História Meu nome é Sakura. - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~myoca-chan

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Maito Gai, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Pain, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju, Zetsu
Tags Família, Naruhina, Naruto, Nejiten, Saino, Sasusaku, Shikatema
Exibições 98
Palavras 3.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa noite pra você
Finalmente a história é minha
Boa leitura

Capítulo 11 - Capitulo 10


Quando o por de sol chegou, a Equipe Kakashi já estava embrenhada pelo meio da floresta. Os raios alaranjados que chegavam ao solo por entre a folhagem da árvores fizeram Kakashi erguer a mão.

-Vamos acampar essa noite aqui. - disse. O trio de Chunins logo atrás concorda e começam a retirar de suas mochilas o que iriam precisar para passar a noite.

Naruto pegou uma lona branca. Sasuke, a estrutura de ferro para montar. E Sakura, os pinos e o martelo para a fixação. Tazuna senta num trono de árvore caído por ali e começa a massagear os pés. Ele pega logo em seguida um cantil de sua bolsa e verte um pouco do liquido na boca.

Kakashi por sua vez faz dois clones e pede para que eles vigiem o entorno.

Minutos depois, uma tenda de tamanho médio está montada. Ela está escondida por entre as folhagens densa. A altura dela é baixa. O suficiente para andar engatinhado. Mas o bastante para abrigar todos dentro. Sakura está dando as últimas marteladas num dos pinos de sustentação.

-Quer o que para o almoço, Sakura? - pergunta Kakashi ao chegar perto da menina.

Ela ergue a cabeça e sorri ao ver o ninja de cabelo prateado.

-Acho que deixei um pote de peixe frito num dos rolos lá da minha mochila, Nii-san.

Kakashi sorri e assente. Ele estica o braço para o lado e pega a mochila da garota. Ele a abre e começa a procurar.

-Qual rolo?

-O com madeira vermelha. - diz a dar a última martelada.

Kakashi pega o tal rolo e o abre.

-Hum... o que mais você selou aqui?

-Dois potes de peixe frito, arroz, purê de batatas, ramen, churrascos... - pausa. - Acho que para hoje, peixe frito com arroz ficaria bom.

-Além do meu purê de batatas. - diz Kakashi ao fazer selos com a mão. Imediatamente duas travessas grandes de peixe frito, uma enorme de arroz, outra de tamanho igual de purê de batatas e suco aparecem ali. Naruto, que estava ajeitando a tenda por dentro, coloca a cabeça para for a da tenda e cheira o ar.

-Que cheiro bom... - e inspira. - ...o que é isso, Kakashi-sensei?

Kakashi está ajeita as travessas encima de uma pano quadriculado no chão.

-O nosso jantar, Naruto. - e nisso coloca os pratos por ali.

Naruto sai da tenda e logo pega o seu prato. Sakura revira os olhos.

-Primeiro o cliente, Naruto. - avisa Sakura ao guardar as ferramentas.

Kakashi sorri ao ver o beicinho de Naruto.

-É isso mesmo Dobe. - diz Sasuke ao chegar perto dos dois ninjas. Ele se senta defronte ao Jounin. Tazuna o acompanha e senta na cabeceira do pano. Do outro lado, Sakura se senta. Todos pegam os pratos e começam a se servir. Naruto coloca um pouco de peixe na boca.

-Hum.. que bom! - e engole. - Quem fez?

Kakashi sorri e acena com a cabeça na direção de Sakura.

-Ela. - diz. - Ela costuma fazer as comidas lá em casa.

-Oh, Sakura-chan! Eu não sabia que você cozinhava tão bem!

Sakura cora e coça o nariz.

-B-bem...

Kakashi sorri e estufa o peito, orgulhoso.

-Ela cozinha muito melhor do que isso, Naruto. - diz.

Sakura fica escarlate. Sasuke solta um sigelo sorrisso. Tazuna resmunga.

-Humm... uma criança como ela não pode cozinhar tão bem assim, shinobi-san. - diz. - Ela deve ter te enganado. Deve ter comprado esse almoço em algum restaurante de Konoha.

Kakashi fecha a boca com força.

-Não, Tazuna-san. - pausa. - Eu tenho certeza que ela não fez isso. Lembre-se. Eu já comi outros pratos que ela fez. Sei que ela cozinha bem

Tazuna engole a comida e ergue uma sobrancelha.

-Repito o meu conselho. - pausa. - A idade dela nega a sua capacidade. Eu nem sei como eu aceitei ser escoltado por crianças!

Naruto está prestes a abrir a boca para retrucar. Mas Kakashi ergue a mão, silenciando. Sakura está olha fixamente para o seu prato. Sasuke está dando um olhar mortífero para Tazuna. Afinal, Sakura faz parte de sua equipe!

-E eu repito a minha resposta, Tazuna-san. Ela é perfeitamente capaz.

-Como pode ter tanta certeza. - pausa. - Não está superestimando a sua aluna?

-Não. Não estou não.

Kakashi pega o seu prato e sai da mesa. Ele vai comer dentro da tenda. Sakura fica irritada com Tazuna.

-Você não sabe de nada, velho! - e nisso vai fazer companhia para Kakashi dentro da tenda.

Tazuna fica atordoado e está prestes a retrucar.

-Eu não faria isso. - ameaça Sasuke. - O senhor realmente não sabe de nada. - começa.

Tazuna abre a boca.

-Kakashi-sensei conhece muito bem Sakura. E ele não está mentindo. Isso é um coisa que o Sensei nunca faria! - completa Naruto.

-Vocês crianças acreditam muito nele. - pausa. - Podem estar iludidas. Como podem confiar no que esse ninja fala sobre sua companheira de equipe?

-Isso não te interessa. - diz Sasuke. - É um assunto que diz respeito a nós. Nossa missão é só te escoltar. E é o que vamos fazer. - e volta a comer.

-Ora seu moleque! - e ergue o punho.

Um mão segura a mão do senhor no ar e o puxa para trás. É Kakashi.

-Não erga a mão contra um ninja, senhor. - avisa Kakashi. - Nossa vida é baseada em lutas. E a sua não.

-Está me ameaçando?

-Não. Estou te aconselhando. - pausa. - Sasuke está certo. Nossa missão é te escoltar. E vamos realizar a missão que nos foi designado. Mas, por favor, não mexa com pessoas que carregam mais armas do que você viu na vida.

Tazuna engole seco. Kakashi sorri falsamente e então solta a mão.

-Vamos acabar logo com a janta, rapazes. - pausa. - Sasuke, você cuida da sujeira de hoje. Naruto, você fica com o primeiro turno. Depois será eu. Sakura e por fim, Sasuke. Boa noite. - E nisso volta para a barraca.

Tazuna está irritado.

Minutos de passam. E a equipe, com a exceção de Naruto, está dentro da barraca. A ordem é a seguinte. Sakura, Kakashi, Sasuke e Tazuna. Todos dormem, menos Kakashi. Ele não pode. Logo será sua vez de vigiar. O Jounin está de costas para o chão de lona da tenda. Seus braços apóiam a cabeça. Sua vestimenta é a sua habitual camisa azul colante. Há poucos centímetros da sua cabeça está o seu colete, a blusa azul e a bandana de Konoha. Kakashi suspira e olha, só com olho bom, para o teto.

'Será que estou superestimando Sakura?', indaga. Ele se vira e olha para Sakura. A menina está com a cabeça voltada para o lado do ninja. Ele ajeita uma mexa do cabelo dela, colocando-a atrás da orelha.

'Não...ela tem a capacidade necessária. Sempre teve. Talvez não para se defender dos mais perigosos inimigos...mas o suficiente para agora.' Kakashi sorri. 'Vou ter que pensar num treinamento bom para ela... posso trabalhar mais com os Jutsus elemenntais. Justus mais fortes. Será que Sasuke me deixará olhar pela sua Biblioteca alguns Jutsus? Talvez se eu barganhar por algumas aulas para ele...Hum... a ideia não é má...Alquela bandana que o Hokage conseguiu serviu bastante. Ela pode ativar o Rinnegan por de trás da bandana e ainda ver claramente. Fantástico. Assim ninguém vai saber que ela o possui. Mas... mesmo assim ela deve ficar forte. Ela deve ser a mais forte. A muito mais forte. Pois assim, mesmo quando ela envelhecer, poderá se defender muito bem.' Ele então fecha os olhos. ' A Kaoru-san me disse que não tem muito mais para ensinar para Sakura. Nem mesmo os outros médicos. O que eu faço? Ela precisa sempre estar aprendendo. A única pessoa que poderia ajudar se recusa a voltar para Konoha...Hum... isso é um problema. Mas, talvez eu poderia passar na livraria e comprar alguns livros de medicina...Mas qual? Acho melhor ir com Sakura... Ela poderia escolher por si só alguns...Ela fica tão entusiasmada quando compra um...', e sorri.

Nesse momento Naruto abre a tenda. Kakashi olha para o menino. Este abre um bocejo.

-Sua vez, Sensei. - diz com sono.

Kakashi sorri e começa a se vestir. Segundos se passam e ele sai da tenda, deixando Naruto dormir ao lado de Sakura.

Pela manhã, Kakashi é acordado pelo grito de Sakura. Ele acorda com uma Kunai em mãos.

-Sakura! - diz com o Sharingan desperto. Ele olha pela tenda e sorri. Com a kunai ele coça a cabeço.

-Ora, ora... - diz.

-Nii-san...! - chora Sakura com um braço e perna de Naruto encima dela. Assim com a baba que escorre de sua boca. Naruto está dormindo profundamente. Ele então começa a baixar a mão do ombro da menina para uma região mais embaixo. O sentimento de proteção de Kakashi é desperto e ele rapidamente joga Naruto para longe de Sakura.

-Nii-san! - diz ao abraçar o ninja. Kakashi retribui o gesto e olha feio para Naruto. Este está acordando e vê o olhar sombrio do homem e gela de medo.

-É melhor começar a saber onde coloca as mãos Naruto... - avisa.

Naruto engole seco.

-Sensei!

Kakashi sorri.

-Isso para o seu próprio bem.

Nesse momento Sasuke aparece nas abas da tenda.

-Que confusão ai dentro foi essa?

Sakura cora e esconde a cabeça no ombro de Kakashi.

-Nada, Sasuke. - pausa. - O nosso cliente já acordou?

Sasuke assente.

-Sim. - pausa. - E eu já fiz o café-da-manhã. Temo bolo, leite e biscoitos.

Naruto bate palma.

-Eba! - e empurra Sasuke para sair da tenda.

-Ei Dobe! - reclama.

-Não vem não, Teme!

Sakura e Kakashi suspiram.

-Ele não aprende. - sussura o ninja.

Sakura sorri e assente. Kakashi fita, pensativo, a menina.

-Sakura... - começa. A menina presta atenção. - ...se você não gostou, porque não o tirou de cima de você assim que acordou? - pergunta com um sorriso.

Sakura abre a boca para responde.

-Eu não... - indignada.

Kakashi suspira.

-Eu não sabia que teria que ter essa conversa com você tão cedo... - e balança a cabeça.

Sakura fica escarlate.

-Mas Nii-san eu...!

E com um movimento, Kakashi começa a fazer cócegas na menina.

-HAHAHAHAH! PARA! - se contorce.

-Não. Até você admitir que gostou.

-HAUHAUUHAUA Mas eu não gostei! HAUAHAUAH Só não sabia o que fazer!

-Resposta errada. Vou chamar Pakun para me ajudar se você não coloborar, Sakurita.

Sakura se vira. Mas Kakashi continua com as cócegas.

-HAHAHAHHA! Pára Nii-san! - pausa. - Naruto é só meu amigo! AHAHAHAHAHAH

Kakashi suspira.

-Sério?

-Sério.

-Serio, sério?

-Sim! HAHAHAHAHA

-Mesmo?

-NII-SAN! HAHAUHAUAAHU

Nesse momento Kakashi para e planta um beijo na testa da menina.

-Então vamos nos arrumar Sakura. - pausa. - Temos uma missão RANK-C para terminar. - sorri.

-Sim Nii-san! - e abraça o ninja. - Quannto voltamos vou fazer aquele pudim de leite para o lanche.

-Hum...gostei da idéia. - diz ao quebrar o abraço. - Podemos levá-lo, juntamente com outras coisas, para os campos de treinamento.

Os olhos e Sakura brilham.

-Tipo, para acampar em um dos CT's?

Kakashi assente.

-A equipe 7 toda. O que acha?

-Sugoi! - e nisso faz o sinal de positivo de Gai.

Kakashi suspira.

'Ela realmente passou muito tempo com Gai...'

-Poderia usar os novos pesos que o Tio Gai me deu de aniversário?

Kakashi sorri.

-Claro. - pausa. - E falando em pesos, qual é a calibragem dos pesos que você está usando na missão?

Sakura fica pensativa.

-Hum... dez quilos para cada peso.

-Quantos?

-Cinco. Quatro nos membros e um no tronco.

-Ajuste para quinze. - pausa. - Depois de duas semanas, coloque vinte. Certo?

Sakura assente. Kakashi sorri e bagunça os cabelos da menina.

-Ah, Nii-san! - pausa. - Ele vai ficar horrivel agora! - e começa a pentear os cabelos com os dedos.

-Não vai mesmo. - e planta um beijo na cabeça da menina. - Você é a menina mais bonita de Konoha.

-Você é suspeito.

-Porque?

-Porque você é meu irmão. É claro que você vai me achar bonita. - e nisso sai da barraca, tentando abaixar o cabelo. Kakashi sorri.

'É claro que eu sou suspeito, Sakura. Eu sou seu pai...'

E nisso coloca a sua bandana.

-Espera... - fala. - Eu disse...

'Pai?'

Os olhos de Kakashi ficam arregalados.

'Não.. não... eu sou seu irmão. Irmão mais velho. Não sou seu pai...ou não?' Kakashi termina de amarrar a faixa e cobre o seu olho com Sharingan. 'Não posso seu o Pai dela. Isso implicaria muitas coisas...'

Kakashi abre os olhos, pensativo. Ele se lembra de Sakura ainda bebê dormindo no berço. Ele sorri.

-Ela era tão bonitinha quando dormia. - pausa. - É... - e sai da tenda. Lá for a, vê o trio de seus alundo já estão com as mochilas prontas. Só falta arrumar a tenda e recolocá-la no seu devido lugar. Ele vê Sakura fechando a mochila por ali e a observa.

'Já se passou tanto tempo...Quem são os pais da menina? Por que eles a abandonaram? Que raiva! Como podem ter feito isso com ela!' e fecha o punho. '… como seria a vida dela se ela não tivesse sido adotada pela minha família?'

As imagens de crianças moradoras de rua que ele tinha visto em outras aldeias surgem na sua mente. Seu estomago embrulha.

'Argh! Não posso pensar nisso.. Ela está tendo uma boa vida... ah isso sim... Lembro das primeiras frases que ela montou.' Kakashi sorri e se encosta num tronco. Ele vê a menina ajudar Naruto a desmontar a tenda. Sasuke está retirando os sacos de dormir de dentro da mesma. 'De seus primeiros passos sem se apoiar... Ah como eu adorei contar as histórias... mesmos as mais mentirosas... Ela me fitava e seus olhinhos brilhavam! Como eu adorei essa época. Como...eu sinto saudades...acho que não queria que ela crescesse...Hum...'

Ele se lembra de andar com a menina agarrada no seu pescoço pelas ruas. De contar as histórias para ela. De ver ela pequena dormindo na cama. De fazer bolos e biscoitos com a menina e ver o quanto eles e a cozinha está imunda de farinha e chocolate. Da sua risada infantil. De quando ele trocava as fraldas da menina e esta soltava um sorriso e levanta os braços. Dele ensinado amarrar os sapatos. Dele indo com a menina na praia. Dele ajudando ela a construir castelos de areia. Dele comprando sorvete e ela se sujando toda com o doce. Dele levando ela num parque de diversão. Dele a acalmando num noite cheia de relâmpagos. Dele brincado com menina ainda pequena na piscina. Dela rindo. Do primeiro acampamento que eles montaram. Dela correndo com o pote cheio de pipoca para a sala. Dela chorando ao ralar o joelho e ele tendo fazendo os primeiros socorros. Dela toda feliz por ter feito o primeiro almoço sozinha. Dela se formando na Academia. Dela ficando doente e ele se sentindo inutil. De Sakura sorrindo. Dela fazendo o primeiro plantão no hospital. De Sakura sendo Sakura.

Kakashi sente algo molhado cair na sua pele. Ele nota que ele está chorando silenciosamente e nem tinha pecebido. Pela primeira vez ele notou o inevitável. Para ela, ele tinha sido a pessoa que a criou. Que lhe ensinou tudo. Desde o andar até as técnicas ninja. Para ela, ele tinha sido o pai. Para ela, ela tinha sido a pessoa que lhe deu vigor durante o momento que el tinha perdido o seu Sensei. Para ele, ela tinha se tornado sua filha. E nnão tinha nada que pudesse mudar. O que estava feito, estava feito.

Kakashi sorri e deixou mais algumas lágrimas caírem. Ele tinha conquistado sua família. E não importava quem foram os pais da menina. Ele sabia que a menina o amava como se fosse um pai. Ele como se ela fosse uma filha. E ela a protegeria com a vida. Pois ela era Hatake Sakura, sua filha. E ele Hatake Kakashi, seu pai.

E com essa nova idéia na cabeça, Kakashi começou a dar as primeiras ordens para o grupo. Eles tinham que sair logo dali e continuar a viagem. Tinham que terminar a missão.

Kakashi estava tudo. Alegre, contente, satisfeito, em paz. Um turbilhão de emoções atravessava o coração do homem que pela primeira vez se sentia pai. E ele não sabia definir a emoção. Somente que ela o deixava orgulhoso. Que ela, a emoção, o deixava em paz. E ao mesmo tempo lhe dava um vontade de deixar que nada aconteça a menina. Era uma emoção diferente do que ele definia como primordial para ir lutar para proteger seus companheiros. Era maior. Uma capaz de fazer com ele atravessasse um muro em chamas só para protegê-la. E ele nunca sentiu isso.

'Será que meu pai sentiu isso por mim?', indaga para si.

Mas não importa agora. Não importa se seu pai sentiu isso por ele. O que importa é o que ele sente por Sakura. E isso já é suficiente para fixar esse novo sentimento como amor. Mas não é um amor carnal. Não é paixão. Não. É um mais puro. Mais forte. Aquele que não espera retorno. É um amor que o faz continuar vivendo. Que o faz mover até a lua. Só par ver o sorriso na menina. Menina não. Filha. Sim, Filha. Não qualquer filha. Sua filha. Do verbo ser pai. Pai. Eis uma palavra que ele nunca pensou que pudesse ser um dia. Parando para divager em pensamento, Kakashi, pela primeira vez, nota que foi pai aos 17 anos. No dia que ele segurou a menina nos braços, ele foi pai. Como ele nunca notou isso antes? Como?

Não importa o que o Conselho dirá. Nem o que Danzo ou o Hokage vai dizer. Ele só é fiel agora a uma pessoa. A sua filha. Depois vem Konoha e o restante das obrigações. Sim. O ninja mais fiel de Konoha, já não o é mais. O primeiro lugar na cadeia de lealdade de Kakashi foi e já está sendo ocupado por Sakura há doze anos.

Kakashi sorri. Ele olha para frente e vê o trio juntamente com Tazuna andar pela floresta.

Ele faria de tudo para mantê-la salva. Tudo. Pois ela era sua filha. E ele, o pai.

E então Kakashi sorri e deixou mais uma lágrima cair de seus olhos. Afinal, o homem nunca esteve tão feliz na vida. Ele era...pai.

Notas Finais


Bom foi isso
Kiss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...