História Meu nome é Sakura. - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~myoca-chan

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Maito Gai, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Pain, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju, Zetsu
Tags Família, Naruhina, Naruto, Nejiten, Saino, Sasusaku, Shikatema
Exibições 116
Palavras 3.345
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Bom dia pra você.
Boa leitura.

Capítulo 8 - Capitulo 7


Kakashi, Sakura, Asuma, Gai e Kurenai estão entrando no Campo de treinamento 7. Sakura está no ombro de Hatake. Gai e Asuma estão conversando. E Kurenai está carregando a cesta de piquenique.

A menina está alegre. Uma borboleta passa por ali e pousa justamente no nariz de Sakura. Kakashi levanta o olhar e vê os olhinhos verdes de Sakura atentos no inseto. Ele ri secretamente da expressão da menina.

Minutos depois, eles estão ajeitando uma toalha no chão. Kurenai coloca a cesta em cima do pano e se senta. Asuam fica ao seu lado. Kakashi começa a por os alimentos em cima do pano. Gai pega a menina e a leva para brincar no riacho. Kakashi vê a menina correndo atrás de Gai.

-Isso que é juventude! - exclama Gai ao correr.

Kakashi revira os olhos. Asuma ri e Kurenai pega uma maçã para comer.

Os anos foram passando e quando a menina fez seis, Kurenai começou a ensinar o básico de genjutsu.

-Hoje vou lhe ensinar o básico de Genjustu, Sakura-chan. - diz a mulher.

A menina assente.

-Certo.

Logo depois, Kakashi começou a ensinar alguns ninjutsus para a menina.

-Fiquei sabendo que Kurenai ficou bastante impressionada com o seu genjutsu, Sakura-chan. - diz o homem numa das clareiras de um dos campos de treinamento.

-Sim. Kurenai-sensei disse que fiu bem.

Kakashi assente.

-Como está indo com Gai?

-Bem. - pausa. - Semana que vem, Gai-sensei vai me ensinar o Chute Konoha Senpuu.

'Já estão no Konoha Senpuu?'

-Muito bem! - e mexe nos cabelos da menina. Esta sorri. - Agora vou lhe ensinar o básico do Ninjutsu. Mas você só pode praticar comigo, está bem?

Sakura assente.

-Promete?

-Prometo. - diz a menina sorrindo. Em seguida ela abraça o homem de cabelos cinza. Kakashi sorri.

-Bom. Agora vamos lá...

Com oito anos, Kakashi a colocou na Academia de Konoha. No seu primeiro dia, Kakashi a levou de mãos dadas até o portão da academia. Eles estavam caminhando por uma das ruas de Konoha.

-Hoje é o meu primeiro dia! - diz um Sakura bastante animada. - Vou ser a melhor Kunoichi, Shiro-chan!

Kakashi ri.

-Ah se vai Sakura. - pausa. E nisso eles viram numa esquina. No final da rua, os portões da Academia já podem ser vistos. - Agora, lembre-se de que a diversão vem primeiro. Certo?

-Sim.

E então os dois foram caminhando para o pequeno edificio. Na porta, Iruka-sensei estava aguardando os novos alunos.

-Vamos entrando crianças! - diz Iruka ao deixar Ino e Shikamaru passar. O homem com cicatriz levanta o olhar e vê Kakashi com Sakura chegando.

-Yo, Iruka. - diz o homem ao acenar para o mesmo.

-Kakashi-san. - diz o Iruka. Ele abaixa o olhar e vê Sakura. - vejo que está trazendo a pequena Sakura com você. Olá! - diz o homem para a menina. Esta acena timidamente para o homem.

Iruka ri.

-Deixo minha pequena Sakura com você, Iruka. - diz Kakashi antes de se abaixar e colocar um beijo na bochecha da menina. - Agora comporte-se. Seja educada e uma boa menina Sakura. Venho te buscar as sete da noite.

-Hai! - diz alegre antes de abraçar o homem. Iruka estende a mão. Sakura a pega e ambos entram na Academia. Kakachi não se importa com os olhares dos pais dos outros alunos. Ele só vê sua pequena Sakura indo para o seu primeiro dia de aula.

Iruka POV

De uns anos para cá Kakashi-san sempre estava rodeado por uma certa menina. Hatake Sakura. Parecia que ele estava criando a menina. E vou te dizer. Ele dá um ótimo pai. Quando eu vi ele com aquela menina indo na direção da Academia, gelei. Hatake Sakura, a filha de criação de Hatake Kakashi, o famoso ninja copiador iria ser minha aluna.

Fim do Iruka POV.

Sakura POV

Fiz o que meu Nii-san pediu. Segui Iruka-sensei pelos corredores da Academia. Ele me guiou até um enorme sala cheia de alunos. Reconheci logo o garoto de cabelos loiros que Nii-san deixa eu brincar. Uzumaki Naruto.

-Naruto! - disse para o menino assim que entrei na sala. O menino que estava num canto da sala, amuado, logo sorriu ao me ver.

-Sakura-chan! Você vai fazer parte da minha turma! DATTEBAYO! - e me abraçou.

Eu sorri.

-Sim Naruto! - e me dirigi para sentar ao lado do menino.

Os olhos azuis de Naruto brilharam quando me viu sentar ao seu lado. Afinal, todos ali deixavam um cadeira de distância dele. Isso me dá uma raiva! Nii-san disse que não é para ter esse sentimento das outras crianças. Mas eu não gosto de ver Naruto, um dos meus poucos amigos, sozinho.

-Que bom! - diz o loiro. - Vamos poder ser colegas de turma!

Nesse momento senti olhares e sussurros dos outros colegas de classe. Eles estavama falando sobre nós. Tenho certeza. Mas eu não liguei. Estava sentando do lado de um amigo meu. Não de um estranho.

Nesse momento Iruka aumenta o tom de voz e diz:

-Crianças. - pausa. Silêncio na turma. Eu coloco meu caderno e estojo na mesa. Naruto faz o mesmo.

-Vamos treinar aqueles arremessos de Shurikens depois da aula, certo Naruto? - sussurro.

O loiro assente.

-Certo, Sakura-chan!

E então eu começo a prestar atenção na aula de Iruka-sensei. Ele pediu para que todos na sala, um de cada vez, falássemos nossos nomes, idade e o que gostamos de fazer. Descobri que na minha sala estavam: Ino, Kiba, Chouji, Shikamaru, Hinata, Neji, Tenten, Lee, Shino e Sasuke. Além é claro de Naruto e eu. Quando chegou a minha vez, disse em bom tom:

-Meu nome é Hatake Sakura. Tenho oito anos e gosto de música.

Já Naruto, disse gritando:

-Meu nome é UZUMAKI NARUTO. Tenho sete anos e AMO RAMEN!

Quando ele disse isso tentei não rir, ao passo que os outros o fitavam com nojo. Naruto nem se importou, olhou para Iruka e depois se sentou sorrindo para mim.

-Fui bem? - perguntou.

-O melhor. - disse sorrindo.

Logo, Iruka estava escrevendo no quadro as cinco primeiras regras de um Shinobi. Depois, teríamos uma aula de história sobre o mundo Shinobi. O almoço chegou rápido. Iruka nos liberou para o lanche e lá fui eu com Naruto do meu lado almoçar. Ele não trazido seu almoço. Então dividimos o meu. Afinal, meu Otou-san sempre exagera no meu bento. Naruto ficou felicíssimo e como prometido, após o almoço, fomos treinar alguns arremessos com Shirukeins de plástico.

Foi um jogo de tiro ao alvo. Naruto ganhou. Por um centímetro. E ficou se gabando a tarde inteira. As aulas terminaram as três da tarde, mas meu Otou-san pediu para que eu esperasse ele chegar. Então eu fiquei junto com Naruto na biblioteca da Academia. Como ninhuém fica por lá, eu e Naruto fizemos a nossa lição de casa. Quando foi cinco da tarde, já tinha terminado. Olhei para Naruto e disse:

-Quer lanchar?

Naruto ficou alegre.

-Claro! - pausa. - Podemos ir no restaurannte da Academia e pedir um Miso Ramen!

Mexi no meu bolso e retirei as notas que meu pai tinha me dado.

-Só tenho isso daqui. - pausa. - Será que dá?

Naruto fez o mesmo. Só que não tinha nada.

-Eu não tenho nada... -triste.

Fiquei triste também. Mas então tive uma ideia.

-Não fique assim Naruto. - pausa. - Podemos pedir dois sanduiches com o dinheiro que eu tenho.

Naruto ficou confuso.

-Você vai pagar para mim?

-Claro que vou e se o dinheiro só der para um, nós dividiremos.

-Dattebayo, Sakura-chan!

Eu sorrio.

Fomos até o refeitório. Com o que eu tinha deu para comprar dois sanduiches com queijo e presunto. Narutou pulou de alegria quando eu mostrei o sanduiiche dele.

-Muito obrigado, Sakura-chan! - pausa. Ele dá um mordida. E eu dou no meu.

Passamos o final de tarde assim. Lanchamos e depois fomos treinar lançamentos de shurikeins e alguns Ninjutsus que meu Nii-san me ensinou. Quando foi sete em ponto, meu Nii-san chegou no pátio da Academia. Quando eu o vi sai correndo para abraçá-lo. Logo ele abriu um sorrisso por de trás daquela máscara que ele usava em público. Eu já disse que ele é bonito por de trás dela? Não? Mas ele é! Depois, já estava puxando ele para ver que meu amigo Naruto também estava na mesma sala que eu.

Nii-san sorri e mexeu nos cabelos de Naruto. Ele disse que eu tinha pagado um sanduiche para ele. Nii-san ficou surpreso e contente.

-Ah é, Naruto? - disse. - Que bom que vocês estão ficando amigos.

-Sakura-chan é minha amiga, Dattebayo! - e cruza os braços.

Nii-san sorri e concorda.

-Certo.

Eu aceno para Naruto e sigo com meu pai para casa. Quando nós chegamos, contei tudo o que aconteceu. Ele ficou contente. Depois, jantamos e eu fui dormir. Assim que deitei, meu Nii-san foi para o seu emprego como ANBU. Ele selou a casa antes de ir. Só ele, Gai, Kurenai, Asuma e eu podem quebrar. Ele disse que é uma barreira de sangue. E foi assim o meu primeiro dia como Estudante da Academia.

Nas aulas do meu primeiro ano como estudante, só escutava aquilo que meus senseis já tinham me ensinado. E por isso sempre tirei as melhores notas. Todas 10. Meu Nii-san ficou orgulhoso com o meu primeiro boletim. Asuma-sensei estava conversando com meu Nii-san na sala de casa.

-Meu primeiro boletin! - disse alegre ao mostrar um papel-cartão para meu Nii-san. Ele ficou entusiamado e abriu o cartão. Ao ver as notas, exclamou.

-Ora, tudo 10! - e me abraçou. - Meu parabéns!

-Ora, Kakashi, ela é um pequeno prodígio! - diz Asuma rindo, após de apagado outro cigarro com o pé.

Meu Nii-san sorri e me abraçou. Me deu os parabéns novamente antes que eu saisse em disparada para o quarto de música.

Adoro tocar violino. Aprendi rápido. Assim que completei sete anos, as aulas com o meu professor de música, o Senhor Takahashi, ficaram mais complexas. Toquei uma música para o Nii-san no seu último aniversário. Ele adorou e me deu um beijo na bochecha. No dia seguinte, pagou um sorvete para mim e para Naruto.

Naruto e eu nos conhecemos nas minhas idas com o meu Nii-san ou meus Tios ao parque. Logo me afeiçoei para com aquele menino loiro e excluído. Tinha quatro anos na época.

O Primero ano como estudante foi rápido. Como já disse antes, as matérias eram repetitivas. Com o passar das aulas, eu e Naruto fazíamos os deveres de casa na biblioteca. E em seguida iamos estudar alguns rolos de jutsus. Foi quando li algo sobre medic-nin. Estava procurando pelas prateleiras juntamente com Naruto.

-Iruka-sensei vai adorar a minha redação, não vai Sakura-chan?

-Vai sim, Naruto. - disse com os meus olhos procurando por algo interessante na prateleiras.

Naruto chegou perto.

-O que você está procurando?

-Não. Algo interessante. - pausa. - As aulas do Iruka-sensei são tão repetivivas para mim...

Naruto sorri.

-Depois que você começou a me ajudar com os deveres, para mim também! - disse alegre. E então ele puxou um livro qualquer e leu:

-Os Medic-nin.

O nome soou bem na minha mente e então eu puxei o livro da mão de Naruto.

-Está ai, Naruto! - e o abracei.

-Eu sempre acho tudo!. - diz se gabando ao retribuir o abraço.

Peguei aquele livro emprestado e fui para o pátio da Academia. Naruto foi praticar Shurikeins enquanto eu lia por perto. Fiquei interessada no que o livro dizia. Prometi a mim mesma que iria conversar sobre os Medic-nin com o Nii-san. Assim o fiz. Ao chegar em casa, disse da minha descoberta. Nii-san riu e explicou ainda mais sobre os Medic-nin. Fiquei entusiasmada. E ele notou.

-Se quiser ser uma Medic-nin precisa ter um ótimo controle de Chakra e minha inteligência.

Fiquei amuada. Ele notou também.

-Não fique assim. Eu não disse que você nunca poderia ser uma.

-Mas eu preciso ter um ótimo controle de Chakra.

-E você tem, Porque vi que você tinha um controle de chakra anormal para a sua idade.

-Quer dizer que eu sou diferente? - disse com medo. Ele ficou surpreso pela minha reação.

-Não. Não. - pausa. - Isso quer dizer que o seu controle é superior do que os seus colegas da sua idade tem.

Eu assenti.

-Então vou treinar muito para ser uma medic-nin! - disse determinada. Nii-san riu.

-Você vai dar uma ótima médica. - pausa. - Imagine só! Eu com a minha Sakura-chan MÉDICA! - E nisso e começou a fazer cócegas em mim.

-Ha! Há! Há! - rindo. - Pára! Nem Pakun é assim! HAHAHAHAHA!

Ele ergue uma sobrancelha.

-Pakun? - pausa. - Está me comparando ao Pakun? - e faz mais cócegas. - Hein? - rindo.

A partir daquele dia, comecei a estudar muito. Durante o meu tempo de espera por ele ou pelos meus Tios na Academia, eu comecei a me dedicar para a minha meta. Dias depois, Naruto chegou perto de mim na biblioteca:

-O que tanto você lê, Sakura?

-Estou estudando para o meu sonho, Naruto!

Os olhos azuis se iluminam.

-Ah, você também tem um sonho? - pausa. - O meu é ser um Hokage! - disse em voz alta.

Eu sorri para ele.

-E o meu é ser a maior Medic-nin! - entusiasmada.

No meu nono aniversário, meu Niisan me deu um belo presente. Naquele dia, além dos meus Tios, estavam o pequeno sobrinho do Tio Asuma e Naruto. O bolo do aniversário foi feito pela Tia Kurenai. Meu Nii-san foi conversar comigo assim que os convidados sairam e Naruto estava dormindo no sofá-cama da sala.

-Gostou da festa, Sakura-chan? - perguntou.

Eu assenti.

-Foi a melhor! - disse ao abraçar ele.

Ele retribuiu.

-Que bom! - pausa. - Mas ainda eu tenho um presente para você. - disse.

-O que é?

-Eu andei pensando e resolvi que você pode começar a pode em prática o seu sonho. - disse. Meus olhos começaram a se abrir. - Conversei com um Medic-nin do hospital e ele concordou em ser seu sensei até quanod você se forme na Academia! - diz ansioso.

Eu só gaguejei.

-Quer dizer q-q-q-que terei aulas com um Me-me-me-medic-nin ?

Ele riu enquanto assentia.

-Obrigado Nii-san! - e então o abracei. Ele ficou surpreso com o nome que eu o chamei. Afinal nunca tinha chamado ele assim. Mas depois ele relaxou e me deu o maior sorrisso que eu já vi. Depois ele me deu boa noite e adormeci na minha cama.

No dia seguinte, no café da manhã, soube que as minhas aulas abrangeriam a parte da manhã do sábado e do domingo. Afinal, as minhas aulas com os meus senseis Gai e Kurenai ficariam para a parte da tarde do sábado.

Assim transcorreu o meu segundo ano de Academia. Com aulas na Academia durante a semana, exercicíos e treino com Naruto, estudo de anatomia e ervas e nos finais de semana, treino com Gai-sensei, Kurenai-sensei e Kaoru-sensei, a Medic-nin que resolveu me ensinar o ofício. Sakura. - disse o homem. - Porque eu deixei os seus Tios ensinarem a você desde cedo?

Nas primeiras aulas, ela me ensinou as ervas e composição de remédios. Depois, como fui progredindo, estudei todo o corpo humano e etc. Ela ficou impressionada com os meus avanços e com oito meses de estudo, ela começou a me ensinar o Chakra da Cura. Demorei dois meses para aprender a técnica. Todas as noites, quando meu Nii-san estava em casa, eu falava para ele o meu progresso. Ele ficou muito entusiasmado quando eu disse que tinha aprendido o Chakra da Cura.

Os outros dois anos da Academia passaram rápido. Neles, além me aperfeiçoar como uma futura Medic-nin, meu Nii-san me mostrou qual era o elemento mais forte no meu Chakra. Foi num dia nublado de Outono. Um domingo na parte da tarde. Estávamos, eu e ele, treinando. Começamos com um Taijutsu. Chutes e socos. Ele gostou da minha velocidade. Disse que estava indo muito bem. Depois, ele quis ver o meu ninjutsu. Perguntei sobre Genjustu. Mas ele disse que conversava com Kurenai sobre os meus avanços toda semana.

Fiquei chocada ao saber que meu Nii-san perguntava sobre mim para a minha sensei de Genjustu. Quando o sol estava já caminhando para se pôr, eu abri a cesta de piquenique que tínhamos levado. Pequei um sanduiche e deu para ele. Ele agradecei e começamos a comer.

-Sakura-chan... - começou. - Depois de comermos, gostaria de mostrar uma coisa a você. - disse. - Sei que ainda está na Academia, mas você já poderia estar muito bem formada.

-Então porque não me deixa?

-Tudo ao seu tempo. - pausa. - Você ainda é muito jovem para virar Genin. - disse entre outra mordida.

É ele tinha abaixado a máscara!

Está bem. - disse. - Pelo menos quando me formar já terei mas conhecimentos sobre os Medic-nin.

Sério?

Eu assenti.

Sim. Kaoru-sensei me disse que o curso de Medic-nin dura cinco anos, mas eu não posso me formar porque ainda sou estudante. - pausa. - Assim, os cinco anos só contarão assim que me formar. - eu olho para Nii-san. - Mas eu não estou triste! Sei que quando me formar farei o curso em dois anos!

Nii-san mexe nos meus cabelos.

Passei no hospital outro dia e perguntei à Kaoru-san como estava indo seus estudos. - pausa. - Ela me disse que assim que você se formar, você vai começar a estagiar lá.

Eu sorri. Ele pigarreia antes de puxar a máscara de novo para cima.

-Bom Sakura-chan. - disse puxando um papel do seu bolso. - Sabe o que é isso?

-Um papel.

Ele assente.

-Sim, mas não é um simples papel. - pausa. - É um papel que reage ao contato com Chakra.

Fiquei confusa.

-Ele te diz qual é o seu elemento. - completa

Fiquei uma pilha de alegria.

-Sério que vai me ensinar isso, Nii-san?

Ele assente e se levanta. Eu faço mesmo. Ele então termina.

-Se molhar, é água. Se virar pó, é fogo. Se amassar é Terra. Se rasgar no meio é vento. E se queimar, é raio.

Então eu peguei o papel e despejei um pouco de Chakra nele. Eu esperava que fosse água devido ao procedimento de retirada de veneno que Kaoru-sensei me ensinou há duas semanas. Mas o inesperado aconteceu. O papel, respectivamente, molhou, amassou, rasgou-se no meio e uma metade pegou fogo e outra virou pó. Nesse instante Nii-san ficou confuso.

-Algo errado? - perguntei antes de um enorme coceira atingir os meus olhos. Cocei o meu olho direito discretamente.

-Não sei. - e então ele puxou um outro papel. - Pode ter vindo com defeito.

Eu segurei o outro. O papel molhou, amassou, rasgou no meio e uma metade pegou fogo e a outra, virou pó.

A coceira só piorou. E Nii-san ficou perplexo.

-Qual é o meu elemento? - entre um coceira e outra.

-Segundo os resultados, todos. - pensativo. - Isso só acontece com quem... - pausa. Então ele segurou nos meus ombros e falou:

-Coloque uma pequena quantidade de Chakra no seus olhos, Sakura-chan.

E então eu fiz. Mas um queimação veio dos meus olhos e senti as minhas pernas bambas. Nii-san se ajoelhou o meu lado e pediu para que eu levantasse o rosto. Assim eu fiz, mas mantive os olhos fechados. Eles estavam ardendo!

-Querida, abra os olhos. - pediu gentilmente.

Eu abri ao poucos e pude ver a surpresa tomou conta dele.

-O que é? - perguntei com medo. - Tem algo de ruim neles? - exaspereri.

Ele saiu do choque e começou a me acalmar.

-Não. Não. - pausa. - É só que...

-Só o quê? - Levando as mãos nos meus olhos.

-Isso explica o porque do papel-chakra ter ficado daquele jeito... - diz em voz alta.

-Nii-SAN!

Ele riu e afagou meus cabelos. Depois ele puxou um espelho do seu bolso e mostrou a imagem dos meus olhos. Ele fica sem entender o que estava ali na imagem.

-O que é isso?

Notas Finais


Bom foi isso espero que tenha gostado
Kiss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...