História Meu novato ciumento (2 temporada) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Homossexualismo, Jikook, Jimin, Jungkook, Sexo, Violencia
Exibições 316
Palavras 2.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Lemon, Luta, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei ❤❤❤❤❤ demorei?! Espero que não.

Capítulo 8 - "Tira a blusa"


Fanfic / Fanfiction Meu novato ciumento (2 temporada) - Capítulo 8 - "Tira a blusa"

 

"Você é a pessoa, por quem me apaixono todos os dias." - (Anônimo)

Fomos para o quarto da Clara, um lugar ao qual eu ia quase todas as vezes depois da aula, e me sento em sua cama deixando meus matérias sobre meu lado os quais peguei em casa antes de vim e vejo ela adentrar o quarto.

-CLARA? -Ouço a voz de sua mãe a Lua, a mesma bufa e revira os olhos.


-QUE?! -Responde em um grito para sua mãe escutá-la de lá de baixo.


-O SEU NAMORADO CHEGOU? -Isso mesmo produção, a mãe da Clara botou na cabeça dela desde a época que FICAVAMOS de que se a Clara me levava para o quarto dela, é porque eu era o namorado dela, então nem eu como a Clara se da o trabalho de explicar isso para ela. 


-CHEGOU, MÃE. -Reponde rindo, rir com a mesma. 


-TÁ BOM, USE CAMISINHA. -Grita e vejo a Clara de branca vira vermelha, rir me divertindo com a cena.


-Para de rir! Que vergonha, será que nem namorando você consegui parar de ser cara de pau? -Pergunta envergonhada enquanto se senta a minha frente.


-Só por que eu rir?! -Pergunto arqueando uma sobrancelha com um sorriso no rosto.


-Não jiMin, porque você riu da minha cara e não ficou nem um pouco incomodado com o que ela disse. -Diz ela rindo. – ‘Vem cá, você já ouviu muito isso, né? -Pergunta me olhando.


-Já, eu deveria ter outra reação? -Pergunto desentendido.


-Ah, esquece, vamos fazer a lição. -Diz rindo, ela pega seu caderno e abre em uma página com um monte de resenha. -Olha, como pegamos um título não muito específico, eu achei legal a gente fazer um cartaz com todo referente ao o que é viver. -Diz me mostrando sua idéia

.
-Deixa eu ver se entendi, fazer um painel com coisas do tipo: coisas que te lembra felicidade. Tipo lasanha? -Pergunto e ela franzi o cenho.


-Como assim lasanha, jiMin? -Pergunta achando engraçado o que eu disse.


-Lasanha me deixa feliz. -Resmungo como se fosse o óbvio, a mesma começa a rir sem parar, acabo por rir com ela, afinal se parasse para reparar, havia sido engraçado, a morena me olha parando de rir aos poucos.


-Você é tão engraçado. -Afirma se perdendo em pensamentos quando sua risada cessa. -Era bom quando tínhamos esses momentos...O Jungkook tem sorte de te ter jiMin. -Afirma sincera e eu apenas sorri em resposta.


-Valeu. -Agradeço a olhando.


-Eu posso te perguntar duas coisas, sem levar na maldade? -Pergunta mordendo o lápis como sempre faz quando está curiosa.


-Pode. 


-Eu já tive alguma chance de virar sua namorada, alguns dia? -Pergunta, aquilo era bem mais que uma pergunta, parecia que ela necessitava daquilo para aliviar algo dentro dela, eu notava isso nela, eu já sentir, então naquele momento eu sentia que se eu dissesse a verdade, poderia machucá-la com as minhas palavras, poderia dizer que ela era muito dada para os garotos então eu apenas a havia como um brinquedo, como diversão, então...


-Sim, você teve bem perto para falar a verdade. -Eu mentir. 


-Segunda pergunta: Você não sente falta de garotas? Da farra? Ou das bebidas? -Pergunta curiosa. Estou me sentindo em uma entrevista! 


-Sinto...mas, eu não sei como dizer, acho que é algo passageiro e eu não preciso mais disso, eu não preciso de bebidas para esquecer algo que já foi feito, como não preciso de mulheres se já tenho uma pessoa que me faz bem. -Digo sincero, ela suspira, parecia que algo a incomodava.


-Entendi, vamos continuar? -Pergunta se referindo ao trabalho. 


-Fala.


-O que? -Pergunta se assustando. 


-Clara, eu te conheço e não é de hoje, pode falar. -Digo disposto a escutar.


-Não, esquece...É bem idiota. -Diz dando um sorriso sem humor.


-Não é isso que eu quero escutar. -Retruco balançando meu lápis entre os dedos.


-Deixa quieto. 


-Então prefere viver a vida sem me dizer?! -Pergunto para presiona-la a me contar. 


- Yes playboy. 


-Arregona! -Zombo.


-Eu não sou arregona! -Diz se sentando ofendida.


-É sim, arregona. -Digo pegando meu caderno. -Vamos fazer a lição então.  -Digo fingindo “deixar para lá” ela se ajoelha na cama me olhando irritado e cruza os braços.


-Não! Eu não sou arregona por isso, jiMin. -Rebate brava.


-Por isso e muitas outras coisas.


- Que saco! Quer mesmo que eu conte?! 


-Pessoa arregona não tem essa capacidade. -Digo com um sorriso sarcástico, eu sempre acabava sabendo das coisas assim.


-Eu gostova e ainda gosto muito de você, não consigo te esquecer e isso é terrível, porque eu sei que você ama o Jungkook e eu nunca vou ter uma chance, mas também não sou o tipo de garota que faz de tudo para os outros terminarem, por isso eu não queria te dizer isso. -Ela simplesmente joga tudo na minha cara, eu não sabia o que dizer.


-Uau. -É a única coisa que sai da minha boca, estava surpreso. 


-Me desculpa. -Ela diz respirando fundo e passando a mão no cabelo e rosto. -Sério, me desculpa...Eu não deveria ter falado isso, eu deveria ter ficado quieta e nem ter começado esse papo, me desculpa jiMin, sério. -Afirma sincera.


-Hey, para! Clara, para de fugir de tudo. Você sempre é assim, fala uma coisa é depois quer retirar, aprende, depois de falado não tem como ser retirado. -Digo pois a mesma tinha essa mania chata de falar algo e em seguida tentar conserta o que disse.  


-Ai que vergonha. -Diz para si mesmo deixando uma lágrima cair. Prazer gente, essa é a Clara que eu conheço que quando se sente totalmente envergonha começa a chorar.


-Clara, não chora ok? Eu não estou rindo da sua cara, não estou te julgando e nem nada, adoraria te ter como namorada porque você é uma garota incrível e sortuda vai ser a pessoa que namorar você, mais eu não posso, me desculpe, eu amo o novato, mas me sinto um idiota por esta fazendo mal a uma pessoa tão legal como você. -Digo sincero, pois apenas de toda a cola e todo jeito impulsivo dela, ela era muito legal comigo e já fomos muito amigo. 


-Valeu, jiMin. -Diz dando um sorriso sem humor.


-Me empresta seu celular? -Peço. Vou ter que fazer com ela, o que me obrigaram a fazer para eu me esquecer de alguém que eu gostava muito. Ela me da o celular e eu vou até sua lista de contatos do whatsapp, clico no meu número é clico em apagar e ele me dar a opção de apagar ou não, dou o celular para ela.


-Olha, eu não estou te obrigado, eu quero te ajudar, se você apagar tudo que te lembra sobre mim, você vai conseguir me esquecer. -Digo sincero. -Eu já fiz isso. 


-Com quem. -Pergunta olhando para a tela e depois para mim. 
-Minha mãe. -Digo sentindo uma dor em meu peito, uma dor forte, não é uma dor carnal, mais era angustiante. Respiro fundo. 


-Eu preciso de mais tempo. -Diz recuando em apagar meu número.


-Tudo bem. -Digo e pego meu celular, vou até a minha lista de contatos e clico em seu número a bloqueando. -Estou apenas te ajudando. -Aviso apagando o número dela em seguida. Ela fica de boca aberta.


-Eu não acredito que você fez isso! -Diz como se eu tivesse cometido um homicídio.


-Não é o fim do mundo, Clara. -Digo rindo.


-Nossa...Nossa...Uau...Você não fez isso. -Diz não acreditando.


-Primeiro: Eu fiz sim. Segundo: Você nem me manda mensagem e se me mandasse eu teria uma passagem vip para o inferno, pois o novato ia fazer questão de me matar. Terceiro: Vai ser bom para você. -Digo sincero.


-Ok....Vamos terminar o trabalho logo, por favor. -Pedi, sabia que ela estava destruída por dentro, me sinto mal por ver outra pessoa se sentir assim e ainda por cima por minha causa e sem eu pode fazer nada. 


●○●


Saio da casa da Clara e passo na minha, abro a porta e entro passando pela porta da cozinha Onde minha tia me para.


-JiMin, como foi na casa da Clara? -Pergunta enquanto cortava alguns legumes. Suspiro.


-Tia, eu não quero conversar agora, foi bem cansativo. -Digo sincero.


-Defina cansativo. -Diz parando a faça e  me olhando séria. 


-Ta bom, deixa eu ver: Eu não trazei com ela. -Digo na cara dura.


-Fico aliviada em saber disso, mais não acredito...Vem aqui. -Manda, reviro os olhos e vou até ela sorrindo. Por que toda vez ela faz isso? Penso ficando a sua frente onde ela cheira o meu cabelo e verifica o meu pescoço.


-Para tia, eu não tô com cheiro de sexo...e essa porra nem tem cheiro. -Digo rindo.


-Tira a blusa. -Manda não me escutando, bufo e largo a bolsa no chão tirando minha blusa xadrez a jogando no chão e em seguida tiro minha camisa cinza ficando apenas de calça. Ela olha para o meu abdômen me analisando. -Vira. -Faço o que ela pedi. 


-Posso ir tomara banho agora? -Pergunto rindo. 


-Pode. -Ela da um tapa em minha bunda me fazendo colocar a mão no local  e olhá-la, ela sorri, sorri tambem, pego minha bolsa e roupa do chão e saio da cozinha indo para o meu quarto, tomo banho e em seguida visto uma roupa confortável indo para casa do novato.


●●○


Entro em sua casa assim que chego e vejo sua tia na sala com seu tio, faço uma careta. Merda, o tio dele não! Penso tentando passar sem ser notado, saio correndo até o quarto do novato mais no caminho dou de cara no cão com uma coisa peluda que passa pelo meu pé. 


-Ai. -Resmungo ainda no chão, sinto algo peludo me lamber e em seguida outro, olho para o meu obstáculo peludo que na verdade era o cachorro do novato o Xião Yong e o Ming Yue...pera! Meu Deus eu esqueci meu cachorro na casa do novato, que tipo de dono eu sou?! -Pode falar, você me derrubou porque eu te esqueci aqui, não é mesmo? -Pergunto e ele late, ele já estava enorme, não tão grande como a raça dele permite, mais ele já estava chegando perto. -Desculpa. -Digo me levantando do chão com o babento do cachorro do novato me lambendo. 


Vou até o quarto do novato limpando a baba da minha orelha, abro a porta e entro vendo o mesmo em meio ao monte de bagunça, desenhando sentado e sua cama. 


-O que esta fazendo? -Pergunto me sentando em sua cama o observando. Ele não me responde, sorri. Ele está bravo. Cutuco ele. -Novato?! -Ele me dá um tapa.


-Para e some do meu quarto. -Manda parando seu desenho e me olhando sério e em seguida voltando a desenhar. Eu ainda vou agarra esse garoto quando ele fazer essa cara um dia. 


-Amor, desculpa, não fica bravo comigo. -Seguro em seu queixo para ele me olhar, mais ele desvia o rosto.


-PARA DE ENXER O SACO, JIMIN. -Grita comigo me fazendo rir. -PARA DE RIR, EU NÃO ESTOU BRINCANDO! -Ele fica bravo quando eu começo a rir enquanto ele fala sério. 


-Tá bravo porque não gozou ou porque eu fui para casa da minha amante. -Pra que eu disse isso? Ele largou o caderno dele e me derrubou na cama de barriga para baixo com seu peso de formiga, me protejo te seus tapas fortes rindo.


-Ela é o que jiMin? Repeti. -Manda, solto uma risada gostosa. 
-Amante...Aí!...Eu disse farsante...Aí tá doendo. -Reclamo recebendo seus tapas sem revidar.


-Fala isso denovo e eu quebro seus dentes. -Ameaça.


-Tá, tá, sai daí. -Mando me referindo a ele sentando em minhas costas, levo um puxão de orelha. -Aí Cacete! -Reclamo.


-Fala direito comigo. -Avisa.


-SAI, PORRA. -Grito.


-Não grita comigo. -Manda, me viro na cama fazendo ele cair ao meu lado, me levanto ficando por cima dele.


-Me da meu Beijo. -Mando rindo segurando com meus dedos na laterais de sua boca. 


-Não, vai lá saber se você não beijou ela?! -Diz me empurrando e se levantando, me sento ao seu lado rindo.


-Beijei, não só como Beijei como também estudamos biologia, corpo huma... -Levo uma cotovelada na costela, reclamo colocando a mão no lugar. 


-Como foi lá?! E para de graça. -Manda.


-Cansativo. -Digo o mesmo que disse a minha tia.


-Como assim “cansativo”? -Ele faz aspas com os dedos na última palavra. Devo falar essa palavra de um modo acusador, só pode. 


-Tá parecendo minha ti- 


-Você tomou banho? -Pergunta me cortando e cheira o meu pescoço, me arrepiando, afasto um pouco dele.


-Tomei.


-Porque você tomou banho? -Pergunta entrando em alerta. Pronto, lá vai.


-Porque eu estava sujo.


-Levanta. -Manda sem ouvir o que eu disse. 


-Kook.- Repreendo.


-Levanta. -Faço o que ele pediu depois de bufa. Ele se levanta na cama já que ele é baixinho e ficou um pouco maior que eu.


-Você não vai fazer a mesma co-


-Tira a blusa. -Pedi depois de analisar meu pescoço. 


-Novato! Não. Para que isso? -Pergunto rindo, ele me olha sério. 


-Tira a blusa. -Reviro os olhos achando desnecessário, mais o faço tirando minha blusa azul moleton sem as mangas e o olho. 


-Pronto, satisfeito? -Pergunto arqueando uma sobrancelha.


-Vira.


-Quer um showzinho também, não? -Pergunto brincando.


-Vira. -Manda denovo, me viro.


-Chega? -Pergunto e sinto ele abraça meu pescoço beijando ali, me arrepio sorrindo. 


-Se eu achasse uma marca em você, você estava fodido.  -Afirma beijando meu pescoço novamente, tiro suas mãos dali e me viro para olhá-lo.


-Quero meu Beijo, ciumento. -Digo sorrindo. Ele sorri também é sela nossos lábios, retribuí. 


Notas Finais


O que acharam?! ❤👀


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...