História Meu novo amor - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Eldarya
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Ezarel, Iris, Kentin, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nevra, Rosalya, Valkyon
Tags Amor Doce, Eldarya
Visualizações 66
Palavras 1.137
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Fantasia, Fluffy, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


I'M BACK PESSOAS





Desfrutem~

Capítulo 8 - Capítulo VII - Como nos filmes de Fantasia (Mary)


Comecei a pensar em tudo que havia acontecido nesses últimos meses. Muitas coisas aconteceram... Valkyon e Lysandre assumiram um namoro, Castiel eu e Ezarel nos tornamos o melhor trio da escola, superando a víbora da Ambre e suas escravas. Rosalya e Leigh parecem mais apaixonados do que nunca, Armin e Alexy estão viajando com os pais, e convidaram Kentin para ir junto... Imagino o que Alexy fará com o pobre Ken... E eu... Bem... Não sei exatamente o que sinto. Venho tendo pesadelos horríveis, onde Nevra me matava todas as vezes, e todas as vezes ele fazia isso com um sorriso no rosto.

Suspirei e fui fazer minha higiene pessoal, afinal, Nevra me convidou para que eu fosse até sua casa, eu deveria estar no mínimo apresentável. 

Fiz minha higiene e escolhi uma roupa simples: Um vestido rosa, um casaco branco e uma bota marrom. Ri dos meus pensamentos de que Nevra me convidara apenas para me fazer mais de uma na sua lista de mulheres "pegas" por ele. Suspirei novamente e sai de casa, indo ao nosso ponto de encontro: A praia.

Cheguei lá e avistei o mesmo olhando para o mar meio impaciente. Fui sorrateiramente e quando fui dar um susto nele, ele se virou rapidamente e entrelaçou minha cintura, me fazendo ficar completamente vermelha.

- M- me solta! - Eu ria de nervoso, e ele ria da minha cara. 

- E se eu não soltar? - Ele falou e eu assoprei na cara dele, fazendo-o recuar um pouco. 

- Tome, trouxa! - Eu grito e ele ri da minha cara. 

- Vamos logo, Mary, não temos o dia todo. - Ele estendeu a mão para mim e eu coloquei minha mão sob a sua no mesmo instante. E ele começou a me guiar pelo local, chegando até um prédio que eu nunca havia visto na minha vida. Fomos até o 4° andar e entramos no apartamento "43". Ele soltou minha mão assim que entramos no local, e eu pude sentir um vazio em mim... 

- Por que me trouxe aqui? - Eu pergunto e ele fecha a porta. 

- Lysandre e Castiel me ajudaram nisso. - Ele disse meio envergonhado. 

Nevra, envergonhado? Que estranho...

- Ajudaram no quê? - Sentei ao seu lado no sofá e ele suspirou.

 

Fiz um pedido para o céu sangrento


(Eu acredito)
Que isso vai ser só um sonho quando eu abrir meus olhos
Mas não se realizou
Exausto, eu perdi meu caminho
Por favor, me leve para qualquer lugar
Eu faço qualquer coisa

Alguém ajude
Sei que acabou
Alguém ajude
O seu fim foi o meu
Minha fantasia vai engolir tudo
Vai mudar tudo

Ele começou a cantar e eu fiquei pasma. Era a mesma canção que Castiel havia feito para Debrah! Eu...

É apenas uma fantasia
Mas a dor surge como espinhos
Um sinal vazio
Como uma noite que se perdeu da lua
Minha tragédia
Se houver apenas um caminho
Por favor, me salve dessa fantasia

A voz dele era perfeita! Eu estava num tipo de transe...

Saia. Desse sonho. - Eu canto baixinho, e ele parece escutar e então sorriu.

O vício me preenche


E perfura meu coração
Ele surge e me preenche rapidamente
Oh, meu céu queimado e preto
Oh, o amor que cresceu através da tristeza
Eles me sufocam e me fazem vagar todos os dias

Alguém ajude
Sei que é tarde demais
Alguém ajude
Mesmo que seja tarde
Minha fantasia do meu abraço vai parar tudo
Eu quero viver nesse lugar

É apenas uma fantasia
Mas a dor surge como espinhos
Um sinal vazio
Como uma noite que se perdeu da lua
Minha tragédia, se houver apenas um caminho
Por favor, me salve dessa fantasia

Eu estava em completo transe. A voz dele era linda, e se encaixava tão perfeitamente com ele...

Em um único momento, como uma fumaça


Você se espalha por todo meu corpo e eu inalo você

Dor, dor. Eu posso sentir ainda mais dor
Eu posso ser rasgado e cortado por uma faca, mas
Eu só preciso ter você
A sua existência é meu céu e inferno
Você é o limite que separa a linha
Eu prometo ser o seu anjo
Se você prometer ser minha

Eu sinceramente quero chorar agora, ele estava se declarando para mim? Estaria ele realmente fazendo isso?

 

É apenas uma fantasia


A dor surge aqui e ali
Com luzes
Que parecem que vão estraçalhar tudo
Minha tragédia, eu juro por tudo o que eu tenho
Que vou te trazer de volta para minha fantasia

Fantasia 
Em todo lugar
Eu não consigo te apagar
Minha fantasia, fantasia 

É tudo minha, é minha fantasia - Eu digo por fim e ele se aproxima de mim, roçando seu nariz em meu pescoço, inalando meu perfume. 

- Lembra do meu segredo? - Ele diz bem perto do meu ouvido e eu me arrepio toda.

- S- sim... - Eu digo e ele levanta indo até a porta, trancando-a - Nevra?! - Meu pesadelo veio em minha mente e eu comecei a suar frio, levantei-me rapidamente e ele veio até mim lambendo os lábios, como se estivesse faminto. Eu fui me afastando até dar de costas com a parede, e ele me encurralou ali mesmo. 

- Shhh... - Ele pediu para que eu ficasse quieta, e veio até meu ouvido novamente, sussurrando - Não vai doer nada, ok? Só... Aproveite. - Eu pude sentir ele sorrir e então ele foi distribuindo beijos por todo meu pescoço, até chegar perto do meu ombro. Eu não conseguia me mexer de maneira alguma, eu estava em transe. Ele, me assustando, cravou seus dentes na minha pele, me arrancando um leve gritinho. Eu pude sentir meu sangue sendo drenado aos poucos, e uma sensação prazerosa tomar conta do meu corpo. Levei minhas mãos até o cabelo dele, puxando-o um pouco, num pedido mudo para que ele continuasse. 

Nada estava em minha mente naquele momento, só que Nevra era o que eu suspeitava e sim, eles existem. 

Vampiros existem.

Gemi bem baixinho quando ele cravou mais fundo na minha pele, drenando mais do meu sangue. Aquilo doía, mas era prazeroso, era gostoso, era... Não sei explicar, mas era uma ótima sensação.

Ele então se separou de mim e olhou bem no fundo dos meus olhos, e sorriu.

E então...

Eu, por impulso, disse:

Me beije como se fosse uma mentira. Como se eu fosse seu último amor - Disse citando a letra de uma música que Alexy me recomendou, e fui prontamente atendida, recebendo um beijo. 

Ele me beijava como se eu fosse única, e eu correspondia da mesma forma. 

Tudo parece tão... Imaginário demais.

Tenho medo de ser só mais uma fantasia minha. 

Mas quando ele apertou minha cintura, eu percebi que ele entendeu o recado. 

Não era um sonho. 

 


Notas Finais


RERERERERERERERERERERERE



Titia So ama vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...