História Meu Odiado Professor - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aluna, Escola, Professor, Romance
Exibições 74
Palavras 753
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Aqui está mais um capítulo. Espero que gostem.

Capítulo 13 - Declaração


Assim que cheguei em casa comecei a chorar, tudo o que ele me disse me deixou muito magoada. Meus pais não estavam em casa, então eu não precisei esconder a minha tristeza, chorei por bastante tempo, mas decidi que era hora de parar e que se ele pensava isso de mim era porque ele não me merecia.
Mas por mais que eu pensasse isso eu não conseguia parar de pensar nele e no que ele me disse depois. Então resolvi tomar um banho de banheira para ver se clareava meus pensamentos.
Saí da banheira me sentindo relaxada e estava decidida a não correr atrás dele, ele vai ter que conquistar o meu perdão primeiro. Peguei meu celular para ver se tinha alguma coisa importante e me assustei ao ver que ele tinha me ligado várias vezes, fiquei tentada a retornar, mas desisti.
Resolvi passar o dia lendo, mas quando eu estava começando a campainha tocou, guardei o livro que estava lendo e fui atender a porta. Fui surpreendida com um abraço e não tinha dúvidas de quem era, meu corpo se arrepiou na hora e assim que eu senti seu cheiro e o calor de seus braços eu me senti segura.
– Me perdoa Isa por favor, eu não queria ter dito aquilo. Eu estava com raiva por aquele garoto estar te tocando. – ele confessou me olhando nos olhos.
Seus olhos passavam tamanha sinceridade que eu quase cedi e  beijei, mas recobrei o controle a tempo. Eu preciso saber o que ele quer comigo.
– Não queria, mas falou. Palavras machucam e as suas me machucaram muito. – senti meus olhos marejados ao lembrar do que ele me falou.
Mas quando olhei em seus olhos e vi toda a dor que isso causava a ele, me senti desesperada para arrancar toda a dor que ele estava sentindo, não queria ter que ver de novo o olhar que ele me lançava, por isso o abracei apertado.
– Eu sei que te magoei Isa, mas eu nunca quis te causar algum tipo de dor. Eu fui um completo idiota, deixei o ciúme tomar conta. Eu não queria admitir nem para mim mesmo, mas eu te amo Isa mais do seria prudente. – seus olhos demonstravam tanto amor que meu coração bateu mais forte na mesma hora.
Eu não aguentei e o puxei para um beijo urgente, um beijo que nós dois desejávamos. Nos separamos relutante quando o ar nos faltou. Tiago tinha um olhar ardente e cheio de paixão, imagino que não muito diferente do meu. Quando eu fui falar ele tratou logo de me calar com um beijo que eu aceitei alegremente.
– Eu cansei de tentar lutar contra esse sentimento. Eu te amo Isa e isso é tudo o que importa.
Meus olhos ficaram marejados e ele me olhou preocupado tentando entender o que tinha feito de errado, não deixei ele falar nada e o abracei.
– Esperei tanto por isso. Eu também te amo Tiago, nunca pensei que isso pudesse acontecer, mas quando eu menos esperava aconteceu.
– Eu achei que nunca iria sentir alguma coisa tão forte assim, mas isso mudou quando eu te conheci. E por incrível que parece eu me apaixonei na primeira vez que você me enfrentou.
Ri com esse comentário, mas logo fiquei preocupada de novo. Ninguém poderia saber do que aconteceu aqui ou da nossa relação que eu nem sei mais qual é, eu não quero que ele se prejudique por minha causa.
– Mas Tiago você é meu professor, ninguém pode saber da gente. Eu não quero que se prejudique por minha causa.
– Calma, não vamos pensar nisso agora por enquanto vamos só aproveitar. – a carícia que ele fazia em meus cabelos me fazia acreditar que tudo ficaria bem.
– E a propósito seus pais não vão dormir em casa hoje e me pediram para ficar aqui com você.
– Então você veio  aqui só por causa disso? – me afastei dele e lancei um olhar indignado.
– Claro que não Isa, eu estava me corroendo por dentro pelo que eu disse para você, eu estava e ainda estou me sentindo culpado. Não sabia se você me receberia, mas confesso que essa foi uma ótima desculpa para vir aqui e fazer você me ouvir.
– Tiago, já passou eu já te desculpei. E como você disse vamos aproveitar.
O abracei e mais uma vez o puxei para um beijo, não importa o quanto nos beijássemos nunca seria o suficiente para mim.


Notas Finais


Obrigado por lerem. Espero que tenham gostado, comentem, façam críticas, deem dicas. E até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...