História Meu Ômega - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo
Exibições 144
Palavras 635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


olha quem voltooooou
gente, deem muito amor a minha beta reader e inspiração para os caps ~CoxinhaKawaii

Capítulo 11 - Fogo que arde sem se ver...


Fanfic / Fanfiction Meu Ômega - Capítulo 11 - Fogo que arde sem se ver...

Pov’s Kyungsoo

6 meses depois[...]

 

Meu namoro com Jongin não poderia estar melhor, ele me trata bem, me faz esquecer tudo o que há de errado em minha vida, me deixa alegre, feliz, maravilhado. Me mostra as coisas boas da vida, me leva para tomar sorvete, para me divertir. Não pressiona, toma todo cuidado possível comigo, mas eu sinto meu cio chegando, sinto meu cio cada vez mais próximo, e sinto falta de ser tratado como ômega e não como uma boneca de porcelana. Decido aproveitar que estou sozinho com ele e tomar uma atitude.

—Vem.—Saio o puxando, sinto meu baixo ventre latejar e minha lubrificação natural começar a escorrer, ouço Jongin rosnar e solto um gemido sôfrego, quase me esquecendo que estamos no estacionamento do supermercado onde compraríamos sorvete para uma noite de filmes.

—N-Nini..—Chamo gemendo e logo sou prensado no carro, o rosto contra o vidro e minha bunda bem empinada, delirando ao sentir seu membro se esfregando contra mim, aspiro profundamente seu cheiro e sinto ele ficar bem mais forte.

—Kyungsoo, entra no carro. Agora.—Me arrepio com sua voz rouca e entro rapidamente, vendo ele entrar do outro lado e acelerar para casa, rosnando enquanto eu estimulo e brinco com seu membro pulsante.

Chegamos em casa, nessas horas dou graças a Deus por morar sozinho, tiro a blusa de Kai e seguimos para meu quarto, deixando uma trilha de roupas e gemidos pela sala e por todo o corredor.

—Vem....—Entro no quarto e termino de tirar minha roupa, ficando totalmente nu e exposto.

—Kyung...—Olho para Jongin e sorrio ao constatar que seu cio havia chegado ao mesmo tempo que o meu.

—Venha alfa, sou seu. Seu ômega.—Fecho os olhos e logo sinto mãos possessivas e firmes em minha cintura, deixando a marca de seus dedos na mesma, solto um gemidos mais alto e finalmente percebo o quanto amo esse alfa.

Pov’s  Narrador

Kai empurra Kyungsoo até a cama, tirando o resto de suas roupas durante o percurso, abre as pernas do menor e se encaixa entre as mesmas, sentindo a lubrificação natural do ômega encharcar os lençóis.

—Alfa... por  favor...— O menor pede entre gemidos ao sentir a língua de seu alfa rodear seu mamilo, logo o chupando e mordiscando enquanto estimula o outro com a ponta de seus dedos.

—Por favor o que?— Kai roça seu membro na entrada de Kyung, se segurando para não se enterrar de uma vez só naquele interior quente e apertado.

—Me faça seu ômega, meu alfa.— E assim se amaram durante a noite toda e se amariam pelos dias que estavam por vir.

 

Uma semana depois [...]

Kyungsoo acorda dolorido e tenta se sentar, sentindo uma dor enorme em seu quadril e um braço possessivo em sua cintura.

—Amor, eu quero ir tomar banho...—Pede manhoso para seu alfa.

—Vai mas volta...—O mais alto diz rouco e sonolento, libertando seu ômega de seus braços.

Kyungsoo se levanta e faz suas higienes, observa sua marca evidente em seu pescoço, sorri ao passar os dedos pela mesma.

—Está doendo?—Kai pergunta e o abraça por trás.

—Não, meu amor. Não esta doendo.—Jongin o olha confuso.

—Kyung, eu não lembro nada do nosso cio, apenas a hora em que eu te marquei.

—Eu também só lembro disso... Mas o que realmente importa é que estamos juntos, e vamos ficar para sempre.—Kai beija a nuca de seu ômega que sorri encantado com o ato.

—Para sempre, meu pequeno. Para sempre. Meu ômega.—Kai aperta possessivamente a cintura de Kyung.

—Só seu, meu alfa.— O menor responde e seus olhares se cruzam no espelho, se firmando um no outro e expondo apenas com um olhar tudo o que não dizem em voz alta.

 

 Amor é fogo que arde sem se ver 


Notas Finais


JOGUEI A BOMBA E SAI CORRENDO PRO ALEM
Me contatem no twitter e no facebook para darem sugestoes, pedirem oneshots, lemon e tals...
Facebook: Juh Selenelion
Twitter: @WTF_Selenelion


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...