História Meu Ômega - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Alfa, Bts, Kim, Min, Mongi, Namjoon, Ômega, Rapmonster, Seke, Seme, Suga, Sugamon, Uke, Yaoi, Yoongi
Visualizações 168
Palavras 1.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sem revisão, peço que relevem.

Capítulo 11 - Aos céus


NamJoon é precioso e isso YoonGi soube ali, quando ele se manifestou diante de toda aquela gente.

– Vocês querem que eu me retire da vila? – Nam olhou diretamente nos olhos de sua mãe.

– Filhote, não. Claro que não, você entendeu tudo errado. – HoSeok que tinha o lobo como seu filho tentou o consolar de tal modo que pudesse evitar qualquer mal entendido que estivesse prestes a ocorrer ali. Quando o lobinho colocou os seus pés diante de todos naquela tábula, sentiu algo ruir dentro do seu coração, era como se um ciclo na sua vida estivesse a ponto de se quebrar. Era estranha a sensação, apesar de sempre contar com a sua intuição, se sentia machucado, era como se alguém dentro dele estivesse chorando. Foi ai então que se lembrou das palavras da lua. Era um ômega no final das contas, seria então o seu pequeno lobo sofrendo precocemente?

Que triste vida a do lupino, tinha despertado sua forma animal apenas alguns minutos. Finalmente seria um filho da lua, finalmente poderia participar dos festivais, tinha um alfa, e embora achasse isso um pouco embaraçoso demais, já confiava em YoonGi. Sentia um laço com o homem, e sentiu o seu pequeno coração bater ainda mais forte quando lembrou da sua Lua. Do seu Lua. Porque teria de abrir a mão de tudo isso? Porque as coisas para si eram mais difíceis?

YoonGi.

Para o astro não bastou mais do que os batimentos cardíacos e os pensamentos do seu pequeno ômega para que ele parasse ao seu lado. Estava sendo solicitado, sendo chamado pelo seu pequeno lupino em sua forma mais pura e sincera. NamJoon o chamava com seu coração. Lua então não contestou muito menos hesitou aquele chamado, sabia que seu coração o atrairia mais e mais, estava perdidamente apaixonado por aquele lobo inseguro que sempre lhe foi tão especial.

– Isso é verdade? – YoonGi pode sentir a dor no coração de NamJoon quando ao olhar para a sua mãe recebeu como resposta apenas um aceno e um olhar inquisidor. DanBi não hesitou em medir o seu filhote de cima a baixo e confirmar o que tinha dito no momento que ele pôs os pés ali. Confirmou que o expulsaria mesmo que lhe doesse o coração.

– Eu não minto. – A alfa olhou nos profundos olhos castanhos do seu filhote. Nam estava acuado e segurando ao máximo um choro que logo mais viria à superfície.

– Eu. – NamJoon tentou iniciar um diálogo, ainda que fosse muito difícil devido a situação.

– Bem. – Eu acho que não tenho mais nada para fazer aqui não é mesmo? O lobo sorriu de maneira amarga. Sentia um nó na sua garganta o apertar, seu coração bater descompassado, queria chorar, contar toda a verdade, dizer que a maioria das coisas pela qual levava a culpa não eram de fato responsabilidade sua. Sempre quando algo acontecia NamJoon assumia a responsabilidade pelo ocorrido, tentando quem sabe assim fazer parte do pack, ainda que isso significasse se enganar e enganar os moradores daquela vila.

– Você não pode YoonGi. – SeokJin tentou intervir. – Conte para eles que a culpa não é sua. – Jin tentou, tentou mesmo. Mas já era tarde. NamJoon já não queria ficar ali. O lobo olhou nos olhos felinos do seu alfa e sem trocar uma palavra qualquer, pediu para que fosse retirado daquele local. YoonGi se aproximou do seu lobinho e gentilmente colocou suas mãos naquela cintura. A altura entre os dois corpos era evidente, o que para a lua era apenas mais um dos muitos charmes que seu ômega podia possuir, NamJoon era todo grandão, mas era fofo, frágil, precisava e seria protegido a todo custo.

DanBi, SeokJin, os aldeões da vila não podiam ver a cena que se desenrolava a sua frente, para eles NamJoon apenas chorava cabisbaixo, mal sabiam eles que era a Lua quem consolava o ômega. Os dedos esguios e florescentes secavam lágrima após lagrima, ninguém podia ver ou ouvir. E ninguém viu, quando a lua deu seu primeiro beijo em seu pequeno lobinho. Bem, talvez Kook e HoSeok tenham visto. E por esse motivo ambos choravam e sorriam encantados com a cena que se desenrolava a poucos metros de distância de seus corpos.

NamJoon estava inclinado, com os olhos fechados enquanto os lábios gelados de YoonGi passeavam suavemente por toda a extensão de seu rosto. O alfa beijou os olhos e seguiu caminhando com seus selinhos. Passou por aquelas bochechas macias, a ponta do nariz, suas singelas covinhas até finalmente chegar onde sempre desejou encostar seus lábios. Na boca de NamJoon, e que natureza o perdoasse, talvez para ela estivesse indo demais, mas não resistiu quando ao encostar seus lábios aos de NamJoon sentiu seu interior se acalentar, era como se mil estrelas estivessem explodindo incansavelmente e uma atrás da outra, o quentinho daqueles lábios, a entrega do seu lupino, os arrepios que passeavam por seu corpo, o aroma de chocolate que desprendia daquela pele, tudo, absolutamente tudo fazia com que YoonGi se encontrasse em queda livre, e embora ele literalmente tivesse caído do céu por seu amor, não conseguia achar outra palavra que descrevesse bem aquele momento. O abraçou e encostou seu corpo ainda mais no de NamJoon sentindo como o pequeno arfou timidamente, e então saiu dali, foi em direção aos céus, iria para qualquer lugar que seu ômega desejasse, faria o que seu lobo quisesse a partir daquele instante. Já era tempo de NamJoon ser feliz, e lua lhe daria a sua merecida felicidade.

– Nammie. – YoonGi sussurrou rente aos seus lábios.

– O que? – O pequeno lobo mantinha os olhos fechados, apenas aproveitando a sensação de prazer que aquele contato lhe causava.

– Eu acho que acabei de me viciar. – YoonGi até então ainda continuava com seus lábios encostados ao do maior.

– No que? – NamJoon sorriu e se aconchegou nos braços daquele ser e escondeu seu rosto na curva daquele pescoço. YoonGi tinha cheiro de terra molhada e hortelã, engraçado a cada hora podia inalar um aroma característico vindo da sua Lua.

– No gostinho adocicado dos seus lábios. – E se lua pudesse ver o rosto oculto do seu ômega, certamente iria achar a coisa mais fofa o seu lobo completamente vermelhinho.

– Ya. A gente acabou de se conhecer e de trocar um beijo, você não acha que está cedo para se viciar. – NamJoon tinha de confessar, estava gostando de ter toda aquela atenção para si, se acostumaria facilmente com isso. Escondeu-se ainda mais naquele colo macio e quentinho, agora YoonGi tinha cheiro de praia em noite de verão.

– É claro que não, é que eu sempre pensei que a sua boca deveria ser muito saborosa. –

– Pervertido. –

– Pode me chamar de pervertido mas eu não posso evitar a vontade que tenho de beijar você o dia inteiro. –

– YoonGi. – NamJoon exclamou de forma exagerada e estabanada como sempre. 

– Ai está ele. – Apertou o seu ômega contra seu corpo. Apenas aproveitando o fato de que finalmente podia tocar e amar o seu humano.

– Para onde nós estamos indo? – NamJoon tentou olhar para baixo mas sem conseguir a final. Ambos subiam muito rápido em direção ao céu. Nam podia sentir a temperatura a sua volta diminuir, seu cabelo a ficar levemente úmido e seus lábios arroxeados invés do seu tom habitualmente rosado.

– Para casa, nós vamos para nossa casa. –

– É uma estrela, mas porquê ela está caindo? – Um ancião que estava ao lado das crianças no local de reunião olhava para os céus sorrindo. A pergunta da garotinha era pertinente. Nunca ninguém naquela vila tinha visto coisa tão bela e triste ao mesmo tempo.

– Ela não está caindo meu bem, está subindo. –

– Ela? – A garotinha não entendia, apenas observava a estrela e apontava para o céu.

– Sim, ela. A estrela e a lua. –

– Mas aquele não é o NamJoon? –

– Sim é ele mesmo, ele está partindo. – Os olhos da pequena alfa se encheram de lágrimas deixando que algumas gotinhas escapassem da borda de suas pálpebras.

– Ele não vai voltar? Porque? Eu gosto tanto do humano NamJoon. –

– Nos não sabemos minha menina, nós não sabemos. – TaeOh que observava tudo de um canto mantinha a sua boca totalmente aberta, como de uma hora para a outra o seu filho que era humano podia voar e brilhar tanto quanto como uma estrela? Correu na direção da sua alfa em busca de uma resposta, afinal tinha decidido voltar do meio do caminho para defender o seu filhote e tirar satisfação com sua lobo.

– O que está acontecendo aqui? – TaeOh questionou sua alfa. Essa lhe olhou atenta e assustada.

– Eu Não sei meu bem, eu realmente não sei. –



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...