História Meu pai, o gângster - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Hailey Rhode Baldwin, Hayes Grier, Justin Bieber, Magcon
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Christian Collins, Daniel Skye, Demi Lovato, Hailey Baldwin, Hayes Grier, Jack and Jack, Jacob Sartorius, Jacob Whitesides, Justin Bieber, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Ação, Demi Lovato, Hailey Baldwin, Hayes Grier, Jade Picon, Justin Bieber
Exibições 27
Palavras 1.357
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Coé gente? Cheguei... Eu tô muito nervosa sabe por que? Bem, terça eu irei me mudar. "Aff Juh, tu tá nervosa por que vai se mudar?"
Cara eu vou mudar de país, então eu tô muito aterrorizada com isso. Eu não sei falar a língua e eu vou para a escola na primeira semana >.<
Sem
Or

Vamos ao que interessa:

Capítulo 3 - Garota interrompida


Fanfic / Fanfiction Meu pai, o gângster - Capítulo 3 - Garota interrompida

     Eu estou morrendo de dor de garganta! Culpa do Hayes. Se ele não tivesse me empurrado na piscina gelada eu estaria bem...Na verdade estaria morta, mas eu prefiro morrer do que ficar doente...Definitivamente prefiro morrer.
    
     Me sento na cama e me estico, sinto uma dor aguda no meu anti braço, massageio o lugar e sinto um pequeno volume.

     — Que merda é essa?- Falo para mim mesma observando aquele caroço.

     Está parecendo uma picada de mosquito, mas não coça e nem fica vermelho, mas está muito dolorido... dolorido de mais!
    
     Resolvo deixar de lado, talvez se eu não pensar nisso, irá parar de doer.

     Pego meu celular no criado mudo, são 8:00 a.m. Droga! Taylor chegará 8:30.

     Me levanto de pressa, vou direto ao banheiro. Em cima da pia tem uma muda de roupa. Estranho.
    
     Lavo o rosto e escovo os dentes. Pego a roupa e faço uma careta. Seja quem for que deixou essa roupa aqui, ela tem um mal gosto enorme!

     — Não vou vestir isso!- Falei olhando a legging azul e a blusa rosa.
     — Não, mesmo!- resmungo.

     As roupas do meu guarda roupa são muito melhores que essas, muito mesmo.
    
     Visto uma calça preta rasgada no joelho, uma regata branca com um top preto embaixo, calço as meias brancas. Agora só falta o tênis.

    Procuro na sapateira, de baixo da cama, na mala. Não está.

     Céus onde meu tênis foi parar? De qualquer forma, se for preciso deixar Taylor esperando, estou disposta a  tudo!

     Entro na cozinha indo direto para a geladeira, pego uma garrafa de água e me viro encostando no balcão com os olhos fechados.Suspiro fundo e solto o ar pela boca, em seguida abro os olhos. 
Engasgo com a água pelo susto que levo.

     — Seus bando de...- Eu ia xingar, mas eu estou meio assustada.

     Por que diabos, tem um monte de garotos na minha casa?

     Ladrões!

     Engulo seco e ando vagarosamente até a pia sem virar de costas a eles, que me olham meio que, rindo.

     O que está acontecendo aqui?

     Pego uma faquinha discretamente e a seguro atrás das minhas costas. Percebo que minha mão vai ficando úmida, já que a arma está escorregando.

     — Q- quem- Pigarreio, não quero parecer estar com medo, embora esteja, soando frio.
     — Quem são vocês?

     Um garoto moreno se aproxima de mim. Eu estou tremendo muito.

     — Meg! - Ele sorri. Que sorriso lindo! Mas eu fico paralisada.

     Ai não! Eles são sequestradores! Droga.
     Sem pensar eu aponto a faquinha para ele.

     — Ei! Calma! Eu sou um... amigo da sua mãe!

     Por que isso não me convenceu?

    
     — Não são ladrões?- Pergunto ainda com a faca na mão.

     — Não, não...não exatamente!- Ele franze o cenho.

      Como assim? Não exatamente?

     — Nem sequestradores?- Falo

     — Não!- Eles gargalham.

     Poxa,  imaginem se depararem  com quatro garotos que nunca viu na vida dentro de sua casa!
    
     — Você acha que estariamos dentro da sua casa, com todas as portas abertas -Aponta para a porta da cozinha, onde há alguns seguranças andando pelo jardim.

     — E seguranças para todos os lados?

      É! Faz sentido.

     Solto a faca e coloco em cima da pia de novo.

      — Vocês me assustaram!- Falo me sentando em uma das cadeiras que ficam em volta do balcão no centro da cozinha.

     Eles murmuram um "Percebemos" e eu rio pelo nariz.

     — Pelo que percebi, vocês sabem que eu sou, então se apresentem, porque eu não faço ideia de quem vocês são! - Dei mais um gole em minha água que estava parada no balcão desde que eu me assustei.

     — Eu sou o Cameron, Cameron Dallas! - O garoto que eu apontei a faca se apresentou

     — Carter!- Um meio japonês se aproxima de mim, colocando seu braço esquerdo em meus ombros.

     Ainda não confio neles, para terem esse contato comigo.

     — Acho que ainda não temos essa intimidade, Carter!- Tirei o braço dele dos meus ombros.

     — Tudo bem Meggzinha! - Ele vai para o lado do Cameron.

     — E você?- Pergunto ao garoto que está encostado na pia onde eu estava.

     — Eu sou Aaron... Carpenter!-  Ele sorri e eu retribuo.

     — E você? - Aponto ao outro que está sentado em minha frente.

     Ele se inclina para frente e coloca seus cotovelos sobre a mesa e apóia seu rosto nas mãos. Abre um sorriso sem mostrar os dentes.

     — Hayes Grier!

     Me engasgo outra vez, só que agora com minha própria saliva.

     — Ha- Hayes?

     — Se conhecem? - Cameron aponta para mim e em seguida para o estrupício que me jogou na piscina e me fez ficar doente.

     — Este infeliz, inflamou a minha garganta!

     — Eu salvei sua vida!- rebateu

     — Quem pediu para salvá- la?

     — Mas você agradeceu!

     — Eu sou educada!

    
     Ele ia discutir, mas meu celular começa a tocar.

     — Like that? - Carter fala sobre meu toque de celular.

     — Sim, conhece?- Falo

     — Até os cantores!- Aaron diz

     — Sério? Os Jack's são de- sou cortada

     — Atende logo! - O estrupício fala

      Mostro a língua para ele. Ato infantil? Claro, mas eu só tenho 14 anos, sou uma mera criança inocente!

     — Alô?

     — Megan, posso saber por que não buscou o Taylor ainda?

     Puta merda! O Taylor.

     Desligo na cara da Hailey e olho o relógio, estou atrasada 40 minutos. Eu sei que falei que estava disposta a tudo, mas eu tenho o coração mole, gente!

     — Puta merda! O Taylor.

     Me levanto aflita.

     — Quem é Taylor?- Cameron pergunta

     — Alguém tem carro?- Pergunto

     — O Cameron!- Carter aponta para ele.

     — Você vai me levar até o aeroporto!

     — Por que eu faria isso?

     — Por que minha mãe é linda e... aposto que você já quis dar uns beijos nela e eu posso simplesmente cagar você para ela!

     Ele pega algo na barra de sua calça, que deduzo ser a chave do carro dele.
     Sorrio vitoriosa.

     Fácil, fácil.

     Chegamos ao aeroporto. Abro a porta antes que o carro pare e saio correndo.
Meus pés estão mais macios que o normal!

     Ai droga! Esqueci de colocar um tênis!  Agora já era.

        Argh! Hoje eu estou toda errada!

     Avisto Taylor sentado na poltrona, corro até ele, paro na frente do mesmo que me olha com desprezo.

     Tô pouco me lixando!

     Ele se levanta e me segue até o carro de Cameron.

     Os dois ficaram bem amiguinhos pro meu gosto.

                     [°°°]

     Já faz algumas horas que Taylor está aqui e eu fui totalmente esquecida, já que estão dando atenção para o filho de uma boa Kylie.

     Eu estou em meu quarto vendo um filme que eu adoro, "Garota interrompida".

     Ouço batidas na porta e em seguida a mesma sendo aberta sem minha permissão, nela passa Hayes que se deita do meu lado, pauso o filme e fico o encarando.

     — O que foi?- Ele pergunta

     Eu continuo o encarando.Ele sorri.

     — Entendi! Olha eu quero assistir ao filme com você!

     — Mas eu não quero!- Digo curta e grossa.
    
     — E o que você quer?- Sua voz soa totalmente rouca e grave, quase num sussurro. Eu me arrepio e ele percebe, já que sorri e se aproxima.

     Epa! Tá aproximando demais!

     Eu fico paralisada.

     — Eu sei o que você quer!- Ele sussurra olhando em meus olhos, eu faço o mesmo.

     Céus! Os olhos deles estão mais escuros! O que está acontecendo?

    
     O maldito me beijou!

   

    

   

    
    
    


Notas Finais


Como estamos?

Tadinha da Meg shuashuashua Hoje o dia não está para ela. Mas gente, o dia de qualquer um melhora instantaneamente com um beijo do Hayes né? Rsrsrs

Me perdoem se o texto ficar todo torto, mas é que o côco do treco nunca vai certo >.<

Até mais carinhas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...