História Meu Passado Obscuro - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla
Personagens Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli
Tags Karol Sevilla, Ruggarol, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Exibições 63
Palavras 1.062
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capitulo de acabar com os corações!
Boa Leitura

Capítulo 10 - Reencontro!


Fanfic / Fanfiction Meu Passado Obscuro - Capítulo 10 - Reencontro!

Olá, Sou eu

Eu estava me perguntando se depois de todos esses anos

Você gostaria de encontrar, para falarmos sobre tudo

Eles dizem que o tempo deveria te curar

Mas eu não me curei nem um pouco

Olá do outro lado

Eu devo ter ligado mil vezes para te falar

Me desculpe por tudo que eu fiz

Mas quando eu ligo parece que você nunca está em casa

Olá do lado de fora

Pelo menos eu posso dizer que eu tentei te dizer

Me desculpe por partir seu coração

Mas não importa, claramente isso não te machuca mais

Hello - Adele

*Ruggero Pasquarelli*

Acordei cedo, pois não queria me atrasar para a primeira viagem internacional do Matteo, me vesti e desci até a cozinha. Lina estava arrumando a roupa do pequeno.

Ruggero: Bom dia Lina! - dei um abraço nela

Carolina: Bom dia! 

Ruggero: E o Augustín?

Carolina: Ainda está dormindo - ela falou sorrindo

Matteo: Nós já vamos papai? - ele falou ansioso

Ruggero: Sim - eu sorri enquanto ele pulava

Carolina: Se comporte Matteo e faça o papai se comportar também - ela me olhou sorrindo

Matteo: Pode deixar titia - ele abraçou Lina e saimos

(***)

*Karol Sevilla*

Chegamos em Paris, a cidade do amor, mas não estou com o amor da minha vida. Respirei fundo e entrei no apartamento que Michael alugou, assim que colocamos as malas no chão pude sentir suas mãos me tocando, fechei os olhos e senti seus lábios me tocarem.

Michael: Eu te amo - ele me guiava até a cama

Karol: Também te amo Ruggero - falei ainda de olhos fechados

Michael: Você me chamou de Ruggero? - ele me soltou na cama

Karol: Eu...- fiquei assustada sem saber o que falar

Michael: Me fala a verdade, nunca esqueceu ele né? - ele me apertou

Karol: Você ta me machucando - falei enquanto fechava os olhos

Michael: Você me enganou esse tempo todo - ele me jogou no chão

Karol: PARA! - gritei dando um tapa nele

Michael: Você não fez isso - ele me olhou transtornado e eu apenas levantei correndo pra fora do apartamento em direção a cidade.

(***)

*Ruggero Pasquarelli*

Bem chegamos em Paris, sim fui para a cidade do amor, não sabia se era pra lembrar dela ou porque o destino me levou, mas hoje é aniversário do Matteo e prometi trazer ele pra França.

Matteo: Papai?

Ruggero: Oi Matteo - eu levantei da cama

Matteo: Não vamos conhecer a cidade? - ele me olhou entusiasmado 

Ruggero: Okay... Vamos - ele pulou eufórico 

(***)

Matteo: Mamãe? 

Ruggero: O que você disse? - olhei confuso pra ele

Matteo: É a mamãe ali - ele apontou para uma mulher de cabelos castanhos encostada em um banco.

Ruggero: Não é a mamãe Matteo, ela morreu - segurei o choro e Matteo se soltou da minha mão correndo até ela

(***)

*Karol Sevilla*

Depois da briga que tive com Michael corri até uma praça e sentei em banco para colocar tudo pra fora, sim eu amo o Ruggero, eu devia odiar, mas não consigo. Eu estou destruída por dentro, chorei feito criança até que senti uma mãozinha tocar minha perna.

Matteo: Mamãe? - ele sorriu

Karol: Matteo? - eu olhei assustada - isso é uma visão?

Matteo: Não mamãe, estou aqui - eu agarrei ele com todas as minhas forças

Ruggero: Matt...- ele apareceu fitando meu rosto

Karol: Ruggero - eu respirei fundo

Ruggero: Matteo, sua mãe morreu, esqueceu? - ele puxou Matteo dos meus braços

Matteo: Mas é ela - ele me olhou confuso

Karol: Por que ta tirando ele de mim mais uma vez?

Ruggero: Você morreu quando entrou naquele avião - ele me olhou sério

Karol: Eu sei que nunca devia ter deixado o Matteo, me perdoa filho - tentei pegar ele, mas Ruggero não deixou

Ruggero: Fica longe dele! - escutamos fogos de artíficios e eu não sei porque, mas abri a boca e saiu uma canção

Karol: Essa é uma história que eu nunca contei

Eu tenho que tirar isso do meu peito e deixar ir

Eu preciso pegar de volta a luz interior que você roubou

Você é um criminoso

E roubou como se você fosse um profissional

Toda a dor e verdade

Eu visto como uma armadura de batalha

Tão envergonhada, tão confusa

Eu estava quebrada e ferida

Agora sou uma guerreira

Agora tenho uma pele mais espessa

Sou uma guerreira

Estou mais forte do que jamais fui

E minha armadura é feita de aço, você não pode entrar nela

Sou uma guerreira

E você nunca poderá me machucar novamente

Fora das cinzas, eu estou queimando como fogo

Pode guardar suas desculpas, você não é nada além de um mentiroso

Eu tenho vergonha, tenho cicatrizes

Que eu nunca mostrarei

Eu sou uma sobrevivente

De mais formas do que você imagina

Porque toda dor e verdade

Eu visto uma armadura de batalha

Tão envergonhada, tão confusa, eu não estou quebrada ou ferida

Porque sou uma guerreira

Agora tenho uma pele mais espessa

Sou uma guerreira

Estou mais forte do que jamis fui

E minha armadura é feita de aço, você não pode entrar nela

Sou uma guerreira

E você nunca poderá me machucar novamente

Tem uma parte de mim que eu não consigo recuperar

Uma garota pequena que cresceu rápido demais

Bastou uma vez, nunca mais serei a mesma

Agora estou pegando minha vida de volta hoje

Nada que você possa dizer

Porque você nunca vai aceitar a culpa de qualquer maneira. - Parei de cantar quando vi ele chorar, segurando Matteo.

Ruggero: Karol eu... - ele estava dizendo algo quando senti alguém me puxar

Michael: Que belo reencontro amor - ele me deu um beijo

Ruggero: Amor? - ele me olhou confuso

Michael: Então esse é nosso filho Ka? - ele segurou a mão de Matteo

Karol: Michael para com isso! - eu o fitei

Michael: Entra no carro - ele me encarou

Karol: O que?

Michael: Eu mandei você entrar no carro - ele falou apontando

Karol: NÃO - eu gritei

Michael: Entra logo - ele empurrou pra dentro do carro e travou as portas, ele deu partida e eu apenas olhei pra trás vendo Matteo e Ruggero ficando ali. Respirei fundo para não chorar, quando levantei os olhos vi um clarão imenso na nossa direção.

Karol: MICHAELLLLLLL - eu gritei desesperada e depois apagamos.

 


Notas Finais


My God!
A música que ela cantou é warrior da Demi.
Acidenteeeeeee :(
Spoiler: A doença dela se agravou mais
Bjuss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...