História Meu pequeno humano ( furry ) - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~Ana2424

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Furry
Visualizações 67
Palavras 772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Survival, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá pra você que está lendo essa fic! Como vai?
Bom,hoje acaba o flashback/sonho sobre o passado conturbado do nosso protagonista.
Boa leitura!

Capítulo 9 - O passado: parte 3 (final)


Eu e Miguel acampamos quando a noite caiu,estava escuro e frio mas Miguel acendeu uma fogueira para iluminar o nosso acampamento e para nos aquecermos. 


Naquela noite pensei muito no com o ocorrido de antes,meus pais e os pais do Miguel sendo morto,os outros humanos… 


Miguel: Gabriel. — Ele falou,chamando minha atenção para ele. 


Gabriel: fala,Miguel. — Ele abaixou a cabeça,olhou para o chão então levantou sua cabeça em direção ao céu e ficou olhando as estrelas e a lua. 


Miguel: O que você acha que vai acontecer? — Ele olhou para mim. 


Gabriel:Não sei...— Dei de ombros — Mas espero que não aconteça mais nada de ruim. — Me deitei no chão olhando para o céu,Miguel fez o mesmo. 


Miguel: Sinto falta dos meus pais… — Ele falou,triste. 


Gabriel: Também sinto falta dos meus.  


Miguel: Aqueles malditos! Maldita O.A.F!!! — Ele gritou enfurecido,cerrando o punho.


Gabriel: Um dia vamos mostrar pra eles quem manda!!!


Miguel: É!!! — Ele disse animado. — Boa noite,Gabriel! — Ele se virou de costas para mim pronto para dormir. 


Gabriel: Boa noite,Miguel. — Peguei uma das mochilas – a mais macia – e coloquei na minha cabeça como se fosse um travesseiro. Pensei um pouco sobre tudo e dormir. 


No dia seguinte,de manhã. 


  Eu e Miguel acordamos,minhas costas doíam muito! Cara! Que dor!!! 


Levantamos,pegamos as mochilas,apagamos a fogueira e começamos a andar em direção ao norte,lá,acreditávamos que havia uma base dos Hunters,com certeza eles iriam nos dá abrigo e comida,já que era uma organização contra o extermínio dos humanos e a favor da paz das raças. 


Demoraria três dias para chegarmos lá,mas mesmo demorando um pouco eu e Miguel estávamos determinados nesse objetivo. 


Quebra de tempo. Dois dias depois. 


  Já estávamos perto,eu nem acreditava que já estávamos perto. Minhas pernas já doíam de tanto andar,Miguel estava com muita sede e suando pakas!! 


Gabriel: Aguente mais um pouco,Miguel. Estamos quase lá. 


Miguel: Tô aguentando,cara,mas estou com muita sede. — Ele falou já rouco por causa da desidratação.


Gabriel: Vamos,amigo. Estamos quas...— Fomos surpreendidos por dois Dingos da O.A.F. “ Como nós acharam?” Pensei. Eles atiram na gente mas conseguimos desviar das balas. 


Corremos. Corremos por que nossas vidas dependiam dessa corrida,cada passo era essencial,um tropeço e já éramos.  


Escutei tiros mas não ousei olhar para trás,e se me acertassem? Se eu tropeçasse? 


Até que chegamos na porta dos Hunters. Batemos com força naquela grande porta de metal,desesperados,cansados,suados,famintos. Nem nos importamos com os barulhos de tiros,o desespero tinha tomado o controle dos nossos corpos. 


Aquela grandiosa porta de metal de mais de dois metros se abriu e entramos para dentro daquela grande construção incrível. 


Mas,acabei desmaiando por causa das minhas condições,e so lembro de uma voz – não etendifiquei se era masculina ou feminina – falando o meu nome. 


???:Gabriel! Gabriel! Gabriel…


~Sonho off~


Acordei na minha casa,sem entender o que tinha acontecido. Levantei e pude ver que Diego estava me observando. 


Diego: Bro,o que houve? — Ele perguntou preocupado mas parecendo aliviado por eu ter acordado. 


Gabriel: Não sei...acho que apaguei quando cheguei em casa. Por que você está aqui? — Perguntei olhando em volta. 


Lupin: O humano acordou? — Perguntou um lobo que tinha acabado de sair da cozinha e vinha em minha direção,eu o reconhecimento na hora,era um dos policiais que eu e Diego vimos na lanchonete. 


Gabriel: Por que esse policial está aqui,Diego? — Perguntei confuso sem entender nadica de nada. 


Lupin: Sou o oficial Lupin,eu e meu parceiro,Günther,estávamos perto da sua casa quando vimos você entrando correndo desesperado. Decidimos adrentar a sua residência pois vimos que o senhor estava muito alterado. 


Gabriel: Hum… ok,obrigado,oficial. 


Lupin: Não à necessidade de me agradecer,só fiz o que achei certo. 


Günther: Lupin! O humano já acordou? — gritou uma raposa vindo da cozinha segurando várias rosquinhas. 


Lupin: Sim. 


Günther: Que maravilha! — Ele se aproximou de mim — Olá,rapaz! Tudo bom? — Perguntou a raposa sorridente. 


Gabriel: Estou bem. 


Diego: Ele acordou meio confuso mas está bem,oficial. 


Günther: Que bom que ele acordou melhor...— Ele foi interrompido pelo oficial Lupin que pegou em seu ombro e disse:


Lupin: Temos que ir,Günther! 


Günther: Qual é! — Ele cruzou os braços fazendo um “bico”,Lupin de um sorriso de lado. 


Lupin: fiquem bem,rapazes. Vamos logo,Günther. 


Günther: Tá ok! — Ele bufou e foi em direção a porta ainda com os braços cruzados. O oficial Lupin abriu a porta e saiu,logo em seguida oficial Günther saiu. 


Diego: Vá se arrumar pra escola,Gabriel,não podemos nos atrasar mais do que já estamos atrasados. 


Gabriel: Ok,volto logo. — Subi as escadas da minha casa correndo,fiz minhas higienes matinais troquei de roupa colocando o uniforme da escola,e fui pra escola junto com o Diego. 


Continua…






Notas Finais


Gostou?
Obrigado por ler!
Se gostou de um favorito e comente sobre o que acha para ajudar os autores a melhorar a fic.
Até o próximo capítulo!
Byeeee!!!
~ Câmbio,desligo ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...