História Meu Pilar - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens V
Tags Bts Yaoi, Gay, Romance, Taehyung, Yaoi
Exibições 20
Palavras 847
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe-me os erros.

Capítulo 1 - Minha Vida - Introdução.


Ontem não tive um bom dia. Minha vida não é boa para começo de conversa. Tenho inúmeras tarefas para fazer e todas elas são para pessoas nas quais eu não conheço. Trabalho para ajudar minha família, mas o que ganho não é o suficiente nem para mim.

Aqui no reino as coisas acontecem da seguinte forma: tem o rei e a rainha, que atualmente são da família Park, eles ficam constantemente dentro do castelo, junto com seus servos, os quais só têm permissão para sair do castelo por ordem deles e os guardas, que formam todo o exército do nosso reino, atualmente conhecido como Greerish.

Além da família real, os servos que ficam trancados no castelo e os guardas que formam a segurança do reino, têm os cidadãos. A parte na qual eu me classifico. Os cidadãos são divididos em duas alas/castas/setores, como preferir. Existem os Impossíveis e os possíveis, também conhecidos apenas como IM e P, respectivamente.

Os cidadãos IM são aqueles que jamais terão uma oportunidade de ter sucesso na vida, são pessoas nas quais recebem salários baixos, trabalham bastante, quase não dormem, servem o reino inteiro, até os cidadãos P e que nunca, jamais, saíram desse setor para algo melhor que isso. Já os cidadãos P são os que podem ter essa tal oportunidade. As pessoas classificadas como P recebem salários baixos, também trabalham bastante, quase não dormem, servem os guarda, os servos do castelo e a família real, mas que por algum motivo, estes têm algum dia a chance de se tornarem um guarda, um servo da realeza ou até mesmo ter algum parentesco com a família real, o que é o auge para alguém que nasceu P.

O que diferencia uma classe da outra é apenas um fator, o salário. Embora trabalhem igualmente, tenham o mesmo esforço, durmam na mesma quantidade, os Ps recebem mais, pois pertencem a uma classe a cima dos IM e não os servem. Parece até incoerente, mas funciona dessa forma. Não queira nascer em uma família IM, pois dela você nunca sairá e nunca evoluirá, pois essas famílias servem como pilares para todo o reino, se uma delas pilares se tornar uma parte da estrutura, ou seja, ser de uma classe maior e melhor, tudo desabara.

É preciso das rodas para o carro andar e é preciso que alguém seja a roda nesse reino. As rodas são justamente as famílias IM, que fazem tudo fluir, mas não recebem nenhum valor, até menos que as rodas dos carros que as vezes recebem até customização.

Minha mãe nunca me disse de qual classe somos, a única coisa que sei é que sou um P ou um IM, pois se eu fosse de uma classe maior eu teria permissão para entrar no castelo. Ela diz que não é bom que eu saiba de que classe sou, pois adolescentes como eu gostam de se rebelar, por isso que é melhor que eu não saiba onde eu pertenço, para que eu não me rebele contra as classes maiores que criaram essas classes menos só para subirem em cima da gente, por mérito de nada, para não precisarem fazerem nada com as próprias mãos.

Esse tipo de pensamento é o que minha mãe quer que eu evite, pois ela sabe que agir assim pode me causar dor ou coisa pior. Mas eu não acho nada certo uma família ser maior que a outra por causa de nada, só pelo sobrenome. O que o meu sobrenome diz sobre a minha família que não pode ter o mesmo prestigio que a família Park? A única coisa que diz é que somos mais unidos que eles, pois constantemente se ouvem gritos de discussões vindas de dentro do castelo.

Em fim. Ontem não tive um dia bom por que tive que trabalhar para quase todo mundo em um intervalo de tempo de 1 segundo. Todos me pediram para fazer algo, servir alguém ou ir até tal lugar, conclusão: eu não conseguir cumprir nada e recebi bem menos do que eu normalmente recebo.

Ganho por serviços. Se eu vou até tal lugar para fazer algo por alguém, eu ganho por isso. Se eu devo entregar algo no castelo por alguém, eu também ganho por isso. Qualquer coisa que eu faça por alguém eu ganho em troca. Por isso que ontem eu ganhei menos, pois eu não fiz nada por ninguém perfeitamente ou completamente.

O que eu mais queria era não precisar ser quem sou. Eu tenho 18 anos e já trabalho desde os 14. Não é nada legal fazer o que faço e é pior quando não faço certo. A única coisa que me motiva é o meu livro dos desejos. O livro dos desejos é um caderno pequeno no qual eu anoto diariamente o meu maior desejo naquele dia, ontem eu pedi para ter saúde, principalmente mental. Recebi criticas de todo mundo sobre o meu trabalho e ainda tive que suportar o fato de não ter ganhado nada. Hoje eu espero que isso mude e que o meu desejo volte a ser o de antes: ter felicidade. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...