História Meu pirralho insolente - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang
Personagens G-Dragon, T.O.P
Visualizações 16
Palavras 963
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu voltei, agora para ficar... OK vamos ao capítulo

Capítulo 4 - Atrás do coelho


Fanfic / Fanfiction Meu pirralho insolente - Capítulo 4 - Atrás do coelho

G-Dragon

Acordei com o barulho da chaleira apitando que a água já havia  fervido . Logo o cheiro de café invadi o quarto, me dando disposição para me levantar

Vou ao banheiro e faço uma rápida higiene matinal, com direito a fluor depois de escovar os dentes

Na cozinha Choi estava com um avental cinza, é uma espátula na mão, percebo que o mesmo ainda não havia notado minha presença, se notou está me ignorando-o que é provável-, me aproximo do balcão e fico o observando

T.O.P: panquecas com mel ou calda de chocolate?

GD: os dois! E chantilly por cima!

Ele sorri e revira os olhos ,logo atendendo meu pedido

T.O.P :  coloque uma roupa confortável, daqui a pouco vamos ver se você não enferrujou!

GD: que eu saiba, aqui o velho é você!

 Ele me encara e coloca o prato sobre o balcão, mais precisamente a onde eu estava

T.O.P: coma ! E eu vou te mostrar quem é velho

GD: tá bém, não precisa se estressar!

 Ele vai até o quarto, volto meu olhar para o prato a minha frente, parecia está saboroso! Como tudo e vou ver se o Choi não morreu naquele quarto

Ao entrar me deparo com o mesmo sentado na beirada dá cama, estava amarrando um cadaço dá bota preta que ele normalmente usava quando ia para biomas florestais

Visto uma calça que permita eu me movimentar sem incomodar ou rasgar, uma blusa preta com manga 3/4 , e é claro, minhas facas preciosas

Choi bagunçou um pouco meu cabelo e pegou as chaves do carro, descemos ao térreo e noto a picape que havia lá

"O que ele tá planejando?"

Subo na picape e vejo o mesmo subir ao meu lado, logo estamos estrada fora, ele dirigia sem tirar o olho dá estrada e eu sem tirar os olhos dele - até porque se eu fosse levar isso ao pé dá letra seria nojento- 1,5 depois , chegamos na casa de verão do T.O.P, me lembro de quando eu era menor, ele me trouxe aqui uma vez, eu ia aprender como dissecar um humano sem me melar de sangue por ter acertado uma artéria.... Aaa minha infância, eu devia ter uns o que? 13/14 anos eu acho, bem, mudando de assunto, ele estaciona a picape e logo desce dá mesma, faço o mesmo

T.O.P: você deve conhecer a brincadeira caça ao coelho- faço que não com a cabeça- bem, resumindo, você vai ter que trazer um coelho para o jantar, você tem... 7,5 

GD: mais não é só isso né?

T.O.P : claro que não, você não pode usar nenhuma arma, então passa logo as facas aí

 Faço bico, não acredito que ele vai mesmo pegar minhas facas!

T.O.P: te devolvo depois do jantar! Se não conseguir, vou ter que te ensinar a sobreviver numa selva de novo!

Flashback POV on

T.O.P: na selva, você nunca pode acorda um urso!

GD:então por que estamos fazendo isso?!

Fala enquanto joga a colmeia dentro dá caverna de um urso e logo saindo correndo quando o mesmo acordou por causa do cheiro do mel

T.O.P: é pra você saber a maneira mais eficiente de se livrar de uma situação dessas

Falou ele subindo em cima de uma árvore

Eu tentei subir ,mais não consegui, meus dedos sangravam ,farpas entraram neles, o desespero junto dá adrenalina percorria todo meu corpo

O urso estava cada vez mais perto, quando chegou numa distância perigosa o Choi pulou em cima do mesmo e começou uma batalha feroz com o urso

Choi estava armado apenas pelo pegador de mel, era parecido com uma lança, mais é bem menos resistente

O urso arranhava e tentava morde-lo , ele se esquivava das mordidas e evitava morrer ali

No final , ganhamos uma pele de urso para a sala, e carne para o inverno

Flashback POV off

Pegar coelhos pode ser uma tarefa simples com minhas facas, mais sem elas tenho que me virar em fazer armadilhas com os cipós 

A primeira armadilha que fiz não deu certo, não devo ter amarrado bem, segunda também, terceira, quarta na quinta,toquei o fodasse e joguei o balde contra o arbusto, escutando um barulho depois

Não sei se foi sorte ou pura sorte, mais eu acertei o balde bem na cabeça do coelho

Ao longe vi o Choi me observando, mandei meu sorriso mais desafiador para ele, e peguei o coelho levando até o mesmo

T.O.P: você esqueceu de fazer a volta fiel ,por isso não tava dando certo

GD: hm...

Ele me devolveu as facas e fica limpar o coelho

A noite comemos um ensopado de coelho na frente dá lareira e em cima dá pele de urso espalhada no chão

T.O.P: sempre que for fazer uma armadilha, comece com a amarra e depois faça os nós

GD:  OK,OK ,já entendi!

T.O.P: veremos se você realmente compreendeu amanhã, vai dessa vez atrás de algo um pouco mais difícil.... Que tal uma ave

GD: mais elas não são difíceis de se encontrar por aqui não?

T.O.P: são, mais e quando temos que matar um homem, eo mesmo se esconde em algum lugar dá cidade?

GD: seguimos os rastros, pegamos os possíveis ligadas em que ele iria e ligamos os fatos, se não o acharmos pegamos a família e usamos como isca!

T.O.P:  e então​? Basicamente você irá fazer isso!

GD: OK, mais agora , eu mereço um prêmio não? Garanti a janta de hoje!

T.O.P:  sorte sua que sou uma pessoa piedosa e não vou te colocar para durmi lá fora na neve!

Finjo está indignado e o mesmo me puxa para entre suas pernas, ficamos observando as toras queimado na lareira, logo Choi nos cobriu com uma coberta e eu me encostei em seu peito, sentindo sua respiração calma, seu coração batendo num ritmo calmo e despreocupado

GD: bem, amanhã, vou localizar, sequestrar e matar por você de novo

Sorrio e deixo o sono tomar conta do meu corpo, sentindo os braços quantos dele me envolvendo em um caloroso abraço mesmo sendo de uma pessoa tão fria


Notas Finais


Vou tentar postar mais assim que possível


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...