História Meu Primeiro Amor - (BoruSara) (MitsuChou) (InoHima) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Chouji Akimichi, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Karui, Konohamaru, Metal Lee, Mitsuki, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Temari
Tags Amor, Borusara, Boruto, Boruto Uzumaki, Boruto X Sarada, Chouchou, Chouchou Akimichi, Colegial, Drama, Himawari, Himawari Uzumaki, Hinata, Hinata Hyuuga, Inohima, Inojin, Inojin Yamanaka, Konoha Highschool, Konohagakue, Metal Lee, Mitsuchou, Mitsuki, Mitsuki X Chouchou, Naruto, Naruto Next Generations, Naruto Uzumaki, Novela, Orochimaru, Rock Lee, Romance, Sakura, Sakura Harumno, Sarada, Sarada Uchiha, Sasuke, Sasuke Uchiha, Shikadai, Shikadai Nara, Shikamaru Nara
Visualizações 219
Palavras 1.694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii pessoal...
Sei que estão ansiosos para o momento hot kk Mas esperem um pouquinho... Ele chegará ;)
Mas então.... Vamos ao capítulo :)

(Capítulo com trilha sonora - LINK nas notas finais)

Capítulo 16 - Fuga


Fanfic / Fanfiction Meu Primeiro Amor - (BoruSara) (MitsuChou) (InoHima) - Capítulo 16 - Fuga

Himawari afundou o rosto no travesseiro.

Soluçava.

Se apoiou nos antebraços.

A fronha estava molhada.

Secou o rosto com o dorso da mão.

Olhou para a janela.

Sentiu um peso no peito.

Nunca mais poderia se falar?

Não, era impossível isso.

Não dava para isso acontecer.

Ou dava?

Se levantou da cama e abriu o guarda-roupa.

Escolheu aleatoriamente algumas roupas e as jogou na cama.

Foi até a porta e entreabriu fazendo o mínimo de barulho possível.

A porta dos pais estava entreaberta e uma luz vinha de lá junto de murmúrios.

Conversavam.

Ela fechou a porta em silêncio e correu pegando uma mochila de baixo da cama.

Enfiou as roupas e algumas coisas necessárias.

Enviou uma grande mensagem pelo celular e o guardou no bolso.

Esperava que ele a lesse logo.

Abriu a janela e olhou para baixo.

Era alto.

Sua sorte era a escuridão da noite.

Hesitou por um momento ao ver a foto de família em sua cabeceira.

Virou o rosto e respirou fundo descendo pela janela.

*****

“...Mal você sabe

Como eu estou quebrando enquanto você dorme

Mal você sabe

Eu ainda estou assombrado pelas memórias

 

Mal você sabe

Estou tentando me montar

Peça por peça

Mal você sabe...”

 

(Link da trilha sonora nas notas finais)

 

****

A garota correu se sentindo pela primeira vez.. Livre.

Subiu num banco empolgada e caminhou se equilibrando.

Salto no fim e abriu os braços inspirando fundo.

Se sentou.

Ali havia marcado com ele.

 Não passou muitos minutos, e ele chegou.

O garoto a encarou.

E ela fez o mesmo.

Largou a mochila no chão e correu até seus braços.

Ele sorriu a abraçando.

Ali não precisavam se preocupar com alguém.

Era tarde, e estavam sozinhos.

Ele tocou sua testa na dela.

Ela fechou os olhos inspirando seu cheiro.

“Eu li sua mensagem”-Ele murmurou.-“Vim correndo”

Ela assentiu-“Desculpa por essa surpresa.’

“Hima”-Ele a chamou colocando as duas mãos em cada lado de seu rosto.-“Não podemos fazer isso”

“O que?”-Ela segurou os pulsos dele se afastando devagar.

“Isso é errado... Eu errei mais cedo e vou consertar... “-Ele suspirou-“Mas não assim”-Ele segurou sua mão-“Não vou deixar você fugir de casa”

****

Já havia uns minutos que Himawari estava muda com as mãos no rosto sentada no banco.

Não estava triste, apenas quieta.

Inojin sentado ao seu lado passou a mão em seus cabelos.

Ela desviou de seu toque.

Ele franziu as sobrancelhas a encarando.

“Você viu como ele me tratou”-Ela disse com a voz embargada-“Eu não sou uma criança’

Inojin suspirou e colocou uma mão no rosto a passando devagar pela face.

“Eu faria o mesmo”-Ele disse sério.

Ela o olhou surpresa.

‘Se eu tivesse um afilha linda, carinhosa, inteligente e amável como você e a visse com um garoto que não mostrou nenhum respeito por ela em minha própria casa.. Eu iria o caçar até o fim do mundo”-Ele murmurou pensativo.

Himawari engoliu em seco e se encostou no banco.

“Eu... Sou isso tudo?”

“Tenho certeza que seu pai ainda tem muitos adjetivos melhores que esses para te caracterizar mas... Ele só tava nervoso ontem... E foi culpa minha.”-Ele a olhou –“Peço desculpas”

A garota ficou pensativa.

“Eu poderia ter pedido para parar... Mas não fiz nada... Não foi só sua culpa”-Ela abaixou o olhar.

O loiro segurou seu queixo e trouxe seu rosto até próximo o dele.

“Eu estou apaixonado por você... E quero ver você bem... Não fugida de casa com sua família louca atrás de você e eu a acobertando...Então Você vai voltar agora.”-Ele disse sério-“E eu vou junto porque quero falar com seu pai.”

****

“...Eu vou esperar, eu vou esperar

Eu vou te amar como você nunca sentiu

A dor, eu vou esperar

Eu prometo que você não tem que ter medo

Eu vou esperar, o amor é aqui e veio para ficar

Então, deite sua cabeça em mim...”

 

****

“Eu avisei que agir daquele jeito não melhoraria as coisas”-Hinata elevou a voz desesperada ao não ter encontrado a filha no quarto e nem pela casa.

Naruto abriu a porta de casa e vestiu o casaco rapidamente, se embolando.

A esposa respirou fundo e o ajudou.

“Boruto vamos?”-Naruto perguntou ansioso.

“Vamos!”-o garoto disse calçando rapidamente os sapatos.

No momento em que o pai pôs os pés na varanda... Viu duas pessoas se aproximando da casa.

Inojin que segurava uma mochila.

E Himawari.

Hinata colocou a mão no peito aliviada e se segurou no batente da porta.

“Himawari!”-Naruto gritou com raiva.

A garota parou de caminhar vendo o pai vir depressa e furioso.

Se encolheu esperando o pior.

Então se surpreendeu.

O pai a abraçou com força.

Ela boquiaberta apenas ficou parada.

“Eu não sabia que tinha te magoado a esse ponto de fugir de mim”-O pai murmurou entre lágrimas.

Himawari relaxou o corpo e o abraçou escondendo seu rosto no peito dele.

“Desculpa”-Ela disse em voz baixa.

Ele se afastou e limpou o rosto com  antebraço.

Segurou seus ombros e a olhou por inteira.

“Você tá bem? Foi pra onde?”

Ela fez sinal com as mãos para que ele se acalmasse.

“Eu to bem... O Inojin... Me convenceu a voltar”-Ela disse envergonhada.

Hinata se aproximou observando a situação.

“Isso é verdade?”-Ela perguntou olhando para o garoto que assentiu.

Ele assentiu.

O pai se recompôs.

“O que você fez foi errado...”-Ele disse a filha

“E perigoso!”-Hinata reforçou.

A garota assentiu.

Ela então olhou para a porta.

Boruto respirava aliviado encostado no batente da porta.

“Eu dei um grande susto em todos não é?”-Ela perguntou arrependida.

A mãe cruzou os braços.

“Vários erros num dia só”-Ela disse a repreendendo.

Himawari viu o irmão caminhar agora calmo em direção a eles.

Passou pelos pais e olhou sério para Inojin.

Depois olhou para a irmã.

“Sua idiota”-Ele disse a puxando e lhe dando um beijo na testa-“Promete que nunca mais vai fazer isso!”

Ela sorriu.

Entendia agora o que Sarad havia lhe dito outro dia.

Sim.

Era bom ter um irmão mais velho.

E era melhor ainda ter Boruto como esse irmão.

“Eu prometo”-Ela murmurou.

Nesse momento Naruto se aproximou do garoto que apenas observava.

Ofereceu a mão.

Inojin levou um tempo para entender.

Então ficou mais claro.

A mochila.

Ele a entregou.

“Obrigado”-O pai disse entregando a Boruto que a pegou.

“Tava meio pesado para ela carregar e...”

‘Não”-Hinata o interrompeu.-“Acho que meu marido está tentando dizer outra coisa”-Ela esclareceu.

Inojin olhou curiosos.

O pai suspirou.

“Obrigado por ter a convencido a voltar.”-Ele disseo olhando sério-“Tenho certeza que qualquer outro garoto se aproveitaria desse momento...”-Ele então olhou para a filha-“De rebeldia.”

O loiro balançou a cabeça negativamente-“Eu gosto da sua filha de verdade... Não incentivaria nunca a fugir”

Hinata sorriu timidamente e tocou no ombro do filho, e passou o braço sobre os ombros da filha.

“Acho que devemos deixar eles conversarem’-Disse.

Boruto hesitou encarando Inojin.

Não sentia mais raiva dele... Estava feliz por ele ter agido bem em trazê-la... Mas ainda sim, a ideia de sua irmãzinha estar com algum cara... O assustava.

****

Após quase uns 40 minutos de conversa que mais parecia um interrogatório .

Naruto se levantou da pequena escada da varanda.

Olhou para Inojin.

“Seus pais sabem que está aqui”-Perguntou olhando o relógio de pulso.

O garoto torceu os lábios e balançou a cabeça negativamente.

O outro passou a mão no cabelo.

“Eu vou ligar quando você for, avisa o que fez”-Disse.-“Agradeço denovo... Eu... Não fazia idéia de onde começar a procura-la”

Inojin assentiu e se levantou.

Os dois se entreolharam por uns segundos.

“Amanhã você pode vir aqui em casa após a escola?”-Ele perguntou.

O garoto arregalou os olhos e travou.

Sua fala simplesmente não saía.

“Eu sei que você gosta dela e ela de você... Eu só tenho que levar um tempo pra me acostumar”-Ele murmrou.

Inojin  balançou a cabeça positivamente.

“Eu posso sim”-Disse finalmente.

Naruto sorriu e esticou o braço.

“Eu preciso de uma noite pra pensar um pouco... Então vamos deixar pra terminar essa conversa amanhã”-Ele disse.-“Mas que fique claro que vocês são novos demais para aquilo...”-O  pai coçou a testa se lembrando.

Inojin apertou sua mão e concordou envergonhado.

Houve um barulho na porta.

Himawari olhou entre a porta.

Naruto colocou as mãos no bolso.

“Até amanhã Inojin”-Disse saindo em direção a porta.

Passou pela filha tocando em sua cabeça.

Ela sorriu timidamente e o encarou.

Ele parou a olhando.

Seus olhos então foram até o garoto.

“Pode ir, mas não demorem’-Ele disse entrando em casa.

Himawari sorriu de ponta a ponta da orelha e correu até Inojin o abraçando.

Ele quase caiu se desequilibrando.

Riu e a beijou na testa.

“Acha que ele vai deixar nós ficarmos juntos?”-Ela perguntou.

O garoto deu de ombros ainda assimilando tudo o que aconteceu.

“Não sei, mas ele me chamou para vir aqui amanhã, para terminar a conversa de hoje”-O loiro disse e colocou as mãos no bolso da calça.-“Acho que as coisas vão melhorar”

Ela o abraçou.

Ele retribuiu apoiando o rosto em sua cabeça.

“Vou contar as horas tá amanhã”-Ela murmurou.

Ele riu.-“Eu também”

Os dois se entreolharam e seus olhos foram em direção a porta entreaberta.

Se olharam novamente.

Ele abaixou o rosto se aproximando do dela.

Selaram os lábios num beijo lento e suave ao mesmo tempo.

“Himawari”-Alguém a chamou num tom calmo, mas a advertindo.

Ela olhou receosa.

A mãe a chamou num gesto para entra em casa.

“Está tarde... Pode ficar tarde para Inojin voltar”

A garota assentiu e olhou para ele sorrindo.

Ele tocou carinhosamente seu rosto, fazendo carinho com o polegar em sua bochecha.

Depois lhe deu um beijo no rosto-“Boa noite”-Murmurou se afastando.

Ela tocou com a palma da mão no local do beijo.

Se sentia nas nuvens.

Caminhou até a entrada sorrindo ainda.

Seu rosto queimava e suas pernas estavam bambas.

Hinata observou o sorriso da filha e a cor de seu rosto... E algumas lembranças vieram a sua mente.

Sorriu fechando a porta.

****

“...Eu vou esperar, o nosso amor está aqui e veio para ficar

Então, coloca sua cabeça em mim

Coloque sua cabeça em mim

Então, coloca sua cabeça em mim

 

Mal você sabe que eu

Eu te amo até o sol morrer”.


Notas Finais


Link da música citada no texto:
https://www.youtube.com/watch?v=L-lp2bejhm4


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...