História Meu primeiro beijo - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Cornélio Fudge, Draco Malfoy, Gregory Goyle, Harry Potter, Hermione Granger, Lucius Malfoy, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Ronald Weasley, Severo Snape, Vincent Crabbe
Tags Dramione
Exibições 187
Palavras 681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Escolar, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Obs: este capítulo ficou bem pequeno haha ^^ mas calma que vem surpresas por aí...
Quero agradecer intensamente aos comentários positivos do meu último capítulo, muito obrigada mesmo ♥♥♥♥♥
(Não encontrei uma imagem que retratasse ao capítulo e essa foi a mais próxima que achei :C )

Capítulo 11 - O tropeço de Hermione


Fanfic / Fanfiction Meu primeiro beijo - Capítulo 11 - O tropeço de Hermione

- Draco - chamou Hermione.
- Sim? - respondeu.
- Como sabia que eu estava em perigo? Me enviou um patrono... - perguntou Hermione, analisando a expressão de confuso do garoto - O que foi? - perguntou curiosa.
Draco continuou em silêncio, e depois respondeu.
- Sabe Granger, foi a primeira vez que realizei um patrono - ele olhou para Hermione - Meu primeiro patrono... para você.
Draco sorriu. Hermione também sorriu, porém logo foi alterado por uma expressão de espanto.
- Você nunca executou um patrono? - perguntou boquiaberta.
- Não - respondeu tristonho - Nunca tive pensamentos felizes, mas aconteceu que surgiu um em minha vida - finalizou exibindo um largo sorriso para Hermione.
Ela corou, porém tirou proveito da situação.
- E qual foi esse pensamento? - perguntou sarcástica, mas com o coração disparado.
Draco a olhou séria. O mesmo olhar que ele usava antes de dizer grosserias para Hermione.
Contudo, Draco sorriu.
- Em breve você saberá, Granger.
- "Uau, a essa altura ele teria falado: Granger, cuide da sua vida" - pensou Hermione, contendo o riso - Voltando a minha pergunta, como você sabia que eu estava em perigo?
- Vi algumas bolhas se formando no rio, então deduzi que você estava se afogando - respondeu educado.
- Entendi, na verdade não estava me afogando - Draco a olhou curioso - Me cortei com a faca de Goyle - respondeu Hermione mostrando com a mão aberta o corte que ainda sangrava.
Draco olhava pro corte preocupado.
- Não sou muito bom em feitiços, desculpe - falou entristecido.
- Não se preocupe, não é nada grave é só um corte bobo - respondeu Hermione com um sorriso gentil.
Draco pegou a mão de Hermione, virou e deu um beijo.
- Pronto, agora vai sarar.
Os dois riram. Hermione apreciava o brilho nos olhos de Draco para ela.
- Aonde vamos, afinal? - perguntou ele.
- Acho melhor nos apressarmos antes que o tempo acabe e entregar a faca para Dumbledore.
- Certo, mas não seria melhor ver o Goyle?
Hermione olhou para o loiro confusa.
- Porque?
- Para ver se conseguimos mais provas.
- É, boa ideia. Pode ser então.
Draco concordou com a cabeça e continuaram o caminho ao castelo.
Ventava muito na floresta, tanto que o cabelo de Hermione já não permanecia molhado, contudo ela o deixou preso. As folhas formavam redemoinhos no chão de terra atingindo um grupo inteiro de folhas no rosto de Hermione, não enchergando nada (por um breve momento) ela tropeçou numa pedra indo direto de cara no chão.
Porém, Draco segurou-a na cintura evitando o impacto.
- Obrigada - agradeceu tímida.
Draco ainda estava com as mãos na cintura de Hermione.
- Sabe Granger, você é muito linda - falou olhando intensamente para ela.
Hermione congelou, ficou definitivamente sem palavras. Ela apenas demonstrava o mesmo olhar de Draco para ele, até que seu coração disparou como nunca...
Draco começou a se aproximar do rosto de Hermione. Ela já sentia a respiração dele cada vez mais próxima.
- "Ai... meu... Deus" - pensava angustiada - "Ele... ele vai mesmo me beijar".
Draco se aproximava mais. Sua respiração já era quase que cem por cento sentido e o seu nariz já se posicionava no rosto de Hermione.
Quando seus lábios iriam se tocar. FLAP . Os dois se separaram, apavorados.
- Draco! Porque está aqui? E com essa sujeitinha de sangue-ruim! - gritava Lúcio Malfoy que desaparatou ali em busca do filho.
Os dois se etreolharam, não sabiam se ficavam preocupados com o fato de serem vistos (pois isto é legalmente arriscado) ou com o fato de Lúcio ver Hermione sã e salva nos braços do filho.
- Espere um pouco, como a nascida trouxa pode estar aqui? - perguntou num tom de raiva.
- E agora? - cochichou Hermione, que não obteve resposta.
Quando olhou ao seu lado, Draco já não continha um olhar apaixonante, pelo contrário, ele parecia sombrio diante o pai. Ele parecia... ele, o bad boy que adorava atormentar Hermione Granger, a nascida trouxa metida a esperta.





Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...