História Meu Príncipe Mal Encantado - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold, Avril Lavigne
Exibições 36
Palavras 1.079
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Visual Novel
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Obrigado por todos os comentários e favoritos <3
Na capa o "casal" que você respeita <3

Capítulo 4 - Unholy Confessions


Fanfic / Fanfiction Meu Príncipe Mal Encantado - Capítulo 4 - Unholy Confessions

AVRIL POV 

-O que você quer aqui Dave? - Dave era um dos meus ex possesivos e mandões, quando a gente terminou ele não aceitou muito bem, me perseguiu por meses. 

-Nada, só fui convidado também. 

-Foi mesmo será? 

-Eu não estou te perseguindo Avril. 

-Então se me da licença estou procurando minha amiga. 

-Ela ainda não desceu... talvez a gente possa conversar um pouco. 

-Eu sabia, fala logo o que você quer! 

-Soube que você está solteira, que aquele seu namorado Phillip te deixou... 

-Ele não me deixou, eu dei um pé nele igual dei em você, e toda a vez que te encontro lembro do porque te dei um pé. 

-Sabe eu mudei muito. 

-Mudou tanto que ainda me persegue, agora se der licença vou procurar meu irmão - Tentei passar e ele me segurou pelo braço. 

-Eu não vim até aqui pra você me rejeitar de novo. 

-Se você não me soltar eu vou gritar – Ele soltou meu braço - Agora me deixa passar antes que eu grite meu irmão e á eu tenho certeza que d onde ele tiver ele vai me ouvir – Ele abriu passagem com os punhos cerrados – Obrigado, maluco. 

TAYLOR POV 

Estava louca atrás da Avril mas essa mulher sumiu! Quando fui até a frente encontrei meu irmão conversando com Matt. 

-Desculpe interromper a conversa dos homens – Eles pararam de falar e me olharam – Algum de você viu a Avril? 

-Ela entrou te procurando – Matt disse - Aproposito feliz aniversario – Ele veio e me abraçou, nessa hora meu coração acelerou e jurava que iria cuspir ele pela boca na cara do crush. 

-Obrigado – Eu ficava tão nervosa na presença dele, não sabia como explicar, era assim desde que conheci ele, quando ele começou a namorar a Valary meu mundo deu uma desabada. 

-Se quiser posso te ajudar a procurar ela – Ele se ofereceu e olhei para o meu irmão. 

-Vão, eu sei que ele também ta curioso pra saber o que ela ta fazendo - Nós dois sorrimos pra ele e fomos em direção a porta. 

-Precisamos conversar sobre aquilo – Matt disse perto do meu ouvido. 

-Claro, vamos subir – Subimos as escadas indo em direção ao meu quarto, quando entramos fechei a porta e me sentei na cama ao lado dele – Sobre o que quer conversar. 

-Sobre você estar certa naquela noite. 

-Em qual das partes daquela noite? - Nos olhamos e rimos. 

-Na verdade sobre tudo, mas principalmente sobre a Val, as coisas estão diferentes dentro de mim em relação a ela, e depois daquela noite tive a certeza que meus sentimentos mudaram por ela. 

-Então você não ama mais ela? 

-Não é como se eu não amasse, é como se eu tivesse um tipo de apego, apego com a família, com o cachorro, com tudo que me envolveu esses anos, mas se você vier comigo pra Las Vegas amanhã prometo não só outra noite daquela mas também prometo esquecer um pouco ela e tentar focar nos meu sentimentos em relação a você. 

-Matt vou ser sincera com você, não quero que termine seu namoro, ou noivado, por minha culpa, principalmente se você não sabe o que realmente quer comigo, eu não quero me envolver com você e no fim você resolver ficar com ela, vou me sentir não só triste mas usada. 

-Só vamos viajar comigo, prometo que vou me resolver, só preciso ficar longe da Val e um tempo com você. 

-Não sei Matt... 

-Taylor – Ele segurou meu queixo fazendo olhar pro seus olhos – Por favor. 

-Como recusar quando você está falando desse jeito, eu vou com você. 

-Isso! - Ele deu um longo sorriso e aproximou seu rosto do meu e antes que nossos lábios se tocassem ouvimos um grande estrondo e varias pessoas gritando, nos levantamos as pressas e corremos até o andar de baixo. 

AVRIL POV 

-BRIAN PARA! PARA VOCÊS DOIS! - Eu gritava tentando acabar com aquela briga, mas o cabeçudo não queria parar de meter soco na cara do Dave, quando meu irmão e Taylor apareceram. 

-EI BRIAN! - Matt se enfiou no meio da briga separando os dois. 

-Amiga o que aconteceu! - Taylor me segurava me afastando do circulo da briga. 

-Foi o Dave ele me agarrou, tentou me beijar, ficou passando a mão em mim enquanto me pressionava na parede, então eu gritei o Brian veio igual um armário e começou a bater no Dave. 

-Pelo menos ele fez uma coisa boa pra você. 

-NUNCA MAIS TOQUE UMA GAROTA SEM A PERMISSÃO DELA SEU NOJENTO – Brian disse e chutou o estômago de Dave que tinha a cara ensanguentada pelos socos de Brian - Você ta bem? - Brian veio até mim perguntando. 

-Sim, obrigado por me defender – Eu disse meio sem graça, nunca pensei que um dia iria agradecer ele por alguma coisa. 

-O que importa é que você ta bem. 

-Alguém pode  caralhos me explicar o que acabou de acontecer? - Matt perguntava sem entender. 

-Depois te explico dude, agora vamos beber – Brian disse e tirou Matt da cozinha levando ele até a sala. 

-Você esta bem mesmo amiga?  

-Eu estou não se preocupa. 

-Então vamos pra algum lugar. 

-Calma, tenho que te dar seu presente! - Eu disse sorrindo sabia que ela iria amar a surpresa que iria fazer, avistei o irmão dela de longe, por sorte ele olhou pra mim e fez um sinal positivo – Vem vamos – Puxei ela até a piscina onde o irmão dela já tinha improvisado um canto com um microfone, um violão e uma bateria ao fundo, os amigos dele iriam me ajudar com meu presente. 

-NÃO! - Ela disse ao ver as coisas - NÃO CREIO! 

-Então comece a crer – Eu ri e fui pra trás do microfone pegando o violão todos já estavam a postos e os convidados rodeavam o lugar, dedilhei o violão e comecei a cantar a musica que tinha feito em especial pra ela. 

BRIAN POV 

Todos começaram a se juntar em um lado da piscina e Matt e eu fomos checar o que era, Avril estava cantando pra Taylor, eu posso odiar ela de todos os jeitos mas admiro sua voz, seu timbre  de voz, pena que ela era um pé no saco! Linda e tão chata, ainda não entendo nosso ódio, só sei que nos odiamos... 

Quando vi aquele cara fazendo aquilo com ela, não sei o que deu em mim, mas parece que eu tinha saído do meu corpo, perdido minha consciência, fiquei cego de ódio.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...