História Meu Príncipe Mal Encantado - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold, Avril Lavigne
Exibições 38
Palavras 1.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Visual Novel
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Um pouco menos de conversa


Fanfic / Fanfiction Meu Príncipe Mal Encantado - Capítulo 6 - Um pouco menos de conversa

AVRIL POV 

Brian veio até mim e minha vista estava cada vez mais turva. 

-Diga Gatinha. 

-Você ta bêbado né? - Eu disse já caindo na gargalhada. 

-Não estou diferente de você linda – Ele dizia mexendo no meu cabelo – Mas porque me chamou aqui? 

-Ué pra gente beber mais! Pra que seria!  

-BOOOAAA. 

TAYLOR POV 

Estava com Matt na suíte dele, tinha conseguido sair sem a Avril notar, que a propósito estava com a cabeça em outro mundo hoje, ela sentou no bar pra beber e juro que nunca vi ela beber tanto, subi pra suíte com o Matt mas com a cabeça nela, ficava pensando se ela ia conseguir se virar sozinha naquele estado, já fazia algum tempo que tinha deixado ela lá e até a agora não tinha visto movimentação estranha de bombeiros ou da policia no hotel, o que significava que estava tudo em perfeitas condições, ou eu acho que estava. 

-Tem certeza que foi uma boa ideia deixar sua irmã naquela situação sozinha? Quer dizer poderíamos nos ver de madrugada. 

-Você está preocupada com a Avril? Ela sabe se virar. 

-Como você consegue não se preocupar! Ela é sua irmã! 

-Exatamente ela é minha irmã, e pelo que conheço ela, não vai fazer nenhuma besteira, Avril é racional, ela pensa mais com a cabeça que com o coração. 

-E o que isso tem haver com a maturidade dela? 

-Quer dizer que ela não vai fazer nada por impulso, ou cometer loucuras, ela sempre pensa antes. 

-Faz sentido, por isso ela nunca fica fixa com uma pessoa. 

-Acho que ela nunca vai ficar fixa com ninguém - Matt riu provavelmente lembrando dos namorados que a Avril teve, que não foram poucos – Lembro até hoje quando era chamado na sala da direção, ela sempre era expulsa por bater em alguém ou xingar. 

-Nossa, eu me lembro, um dia ela me socou na cara, viramos amigas alguns dias depois. 

-Então foi você a menina que ela socou? - Ele fez um cara de surpreso. 

-Eu mesma, minha mãe ficou uma fera e foi na escola falar com a Avril e sua mãe. 

-Eu me lembro desse dia – Ele começou a rir – Ela quase socou sua cara de novo aquele dia. 

-É foi quase isso – Disse rindo lembrando da ocasião, Avril sempre foi explosiva isso não era segredo pra ninguém, estava estampado na cara dela que ela agredia pessoas, mas quando você se torna amiga dela de verdade e ela para de tentar te agredir ela é a melhor pessoa que você por ter na sua vida, perdi as contas de quantas vezes chorei no ombro dela. 

-Se quiser podemos ir ver como ela está se saindo sozinha, agora fiquei um pouco preocupado. 

-Imaginei, vamos – Disse me levantando da cama e caminhando até a porta onde Matt me acompanhou, chamamos o elevador, quando chegamos ao saguão não tivemos muita presa de chegar até o bar, era tudo tão lindo naquele hotel, tudo perfeitamente organizado, tudo tão limpo, conseguia até ver minha calcinha no reflexo no chão de tão limpo que era, e já tenho que pedir desculpas por toda essa neura, sou uma virginiana meio sistemática, gostava das coisas arrumadas e bem limpas, devia ser crime deixar os lugares sujos, gente coisas limpas trazem um prazer tão grande. 

Enfim, fomos andando até chegarmos no bar, quando chegamos os meninos ainda estavam na mesa de apostas, menos Brian, olhei em volta na esperança de achar a Avril e nada. 

-Acho que ela deve ter ido pra suíte dela – Matt disse. 

-Brian não está aqui – Eu disse, e sim eu estava imaginando coisas já que eles se odiavam e nem eles sabiam o porque de tanto ódio, na verdade ninguém sabia, todos conheciam a história dos dois mas ninguém achava que era motivo pra tanto ódio. 

E você deve estar se perguntando o que aconteceu entre esses dois, bem vou resumir de um jeito rápido, quando estávamos no ensino médio Avril tinha um tombo pelo Brian, não era nem uma queda, era um tombo monstruoso, eles acabaram ficando  e ela ficou lá toda iludida escrevendo o nome dele dentro de corações, foi a primeira e única vez que vi ela apaixonada daquele jeito, pois bem, Brian em um dia que acordou com o cu virado resolveu que seria legal magoar a única menina que gostou dele de verdade, então ele beijou a Michelle na frente da Avril, e começou a namorar fazendo questão de esfregar na cara da Avril, e desde esse dia eles nutrem um ódio tremendo um pelo outro. 

-Não acho que seja uma coisa possível isso que você está pensando. 

-Porque não seria possível? Nem eles sabem porque se odeiam tanto.  

-É isso é verdade mesmo – Quando ele disse vimos Avril entrar no bar rindo de braços dados com o Brian. 

-Vocês não vão acreditaaaaaaar – Ela disse chegando perto de nós. 

-Já não estou acreditando – Matt disse olhando aquela cena. 

-Vocês transaram? - Perguntei querendo deixar eles sem graça. 

-MELHOR! - Brian disse olhando pra Avril, eles estavam fodidamente bêbados - NOS CASAMOS! 

-O QUE?!!! - Eu e Matt gritamos ao ouvir aquilo, como assim Brian tinha casado com a Avril? 

-Siiiiim – Ela disse mostrando a grossa aliança dourada em seu dedo – Bonita ne, meu maridão que deu. 

-COMO ISSO ACONTECEU? - Matt perguntou ele estava furioso. 

-Ué do jeito que tem que acontecer numa igreja com um padre e tals. 

-Eu ia te chamar pra ser minha madrinha mas não te achei – Avril disse fazendo um bico. 

-Isso é loucura Avril! - Eu ainda não acreditava no que estava vendo. 

-Fala pra mim que isso é mentira – Matt olhava pra eles. 

-Não, é verdade verdadeira temos uma certidão - Brian colocou as mãos em seus bolsos - Í rapaz, acho que perdi, não faz mal não vamos nos separar mesmo não é docinho de coco? 

-Sim meu macaquinho – Ela disse e eles se beijaram. 

-Agora se me derem licença vou curti com a minha mulher – Brian disse e os dois saíram entrando na parte do Casino. 

-O que acabou de acontecer? - Matt perguntou estático. 

-A Avril casou, com o Brian!


Notas Finais


Durmam com essa hahaha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...