História Meu Príncipe Mal Encantado - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold, Avril Lavigne
Exibições 32
Palavras 1.351
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Visual Novel
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Exijo um advogado!


Fanfic / Fanfiction Meu Príncipe Mal Encantado - Capítulo 7 - Exijo um advogado!

AVRIL POV 

Acordei com uma forte dor de cabeça, estava na minha suíte, me levantei devagar e fui até o frigobar procurar algo pra beber, minha boca estava parecendo o deserto do Saara de tão seca, quando coloquei minha mão na porta pra abrir o frigobar notei algo estranho, uma aliança dourada que parecia um fuck para-choque de caminhão de tão grossa. 

-Que bom que você já acordou! - Taylor entrou na minha suíte sem nem bater, típico dela fazer essas coisas. 

-Que porra é essa? - Disse erguendo minha mão e mostrando a aliança. 

-Você não se lembra? 

-Lógico que não! Se eu estou te perguntando né Taylor – Ressacas me davam mau humor, alianças misteriosas também. 

-Acho que você tem que sentar pra escutar isso. 

-Taylor o que aconteceu? 

-Você se casou. 

-Como assim? Com quem? 

-Tipo isso, deixei você cinco minutos pra ir ao banheiro quando voltei você tinha sumido, te procurei por todo o canto junto com seu irmão, algum tempo depois você apareceu casada. 

-Casada com quem? Pelo amor de Deus, me fala que não foi com qualquer um. 

-Acho que se fosse com qualquer um seria menos pior – Sentei na cama imaginando com quem teria sido. 

-Me fala com que foi... 

-Foi com o Brian. 

-NÃO! NÃO, VOCÊ SÓ PODE ESTAR BRINCANDO COMIGO! - Levantei da cama andando de um lado pro outro, como assim eu tinha casado com a pessoa que eu mais desprezava nesse mundo? Isso não é um sonho ruim é um fucking pesadelo! Tentei tirar a aliança do meu dedo mas ela não saia, ela estava grudada no meu dedo, uma sensação de desespero começou a nascer dentro de mim, comecei a anda por todos os lados do quarto. 

-Calma Avril! 

-CALMA? VOCÊ ME PEDE CALMA EM UM MOMENTO DESSE? EU ACABEI DE ME CASAR COM A PESSOA QUE MAIS ODEIO NESSE MUNDO!  

-Sim, eu sei! Por isso tem que manter a calma! Precisa pensar no que fazer. 

-Ah eu sei exatamente o que fazer – Eu disse indo em direção a porta. 

-Onde você vai Avril!  

-Vou dar na cara daquele imbecil. 

-Avril você esta de pijama! 

-E desde quando eu preciso me arrumar pra dar na cara de cabeçudo Taylor? - Sai do quarto indo em direção a suíte dele, eu estava com um misto de emoções, no literalmente, não sabia se sentia ódio ou se sentia desespero por toda aquela situação, abri a porta da suíte no pé mesmo, ele estava conversando com o Matt, os dois me olharam assustados. 

-Avril? - O cabeçudo disse se levantando da cama. 

-VOCÊ! SEU IDIOTA! - Fui na direção dele pronta pra esmurrar aquela cara quando alguém me segurou – Matt me solta! 

-Opa opa menininha, você não vai agredir ninguém hoje! Vamos resolver isso como adultos – E foi ai que comecei a pensar um pouco e distribuir a culpa, se Taylor não tivesse me deixado pra ir no banheiro, se Matt estivesse comigo ao invés de estar fazendo apostas em uma mesa de poker, nada disso teria acontecido! Me soltei de Matt e olhei ele e Taylor. 

-VOCÊS DOIS! - Eles arregalaram os olhos – A CULPA DESSA BABAQUICE TODA NÃO É SÓ MINHA E DESSE RETARDADO! A CULPA É DE VOCÊS TAMBÉM! 

-O que? Avril, você está alterada, não sabe o que está falando – Matt veio tentar me segurar do novo. 

-NÃO CHEGA PERTO DE MIM! - Eu disse e respirei fundo – Eu acho que nunca fiquei tão decepcionada na minha vida igual hoje – Respirei fundo de novo, tinha que começar a pensar em como iria resolver tudo aquilo – Mas pois bem, vou ligar pro meu advogado, vamos resolver isso ainda hoje! - Eu disse deixando a suíte do cabeçudo e voltando pra minha, fechei a porta da minha suíte e tranquei só pra certificar que ninguém iria entrar de novo pra em incomodar com toda aquela história, peguei meu celular no criado que tinha ao lado da minha cama, não sabia nem como tinha parado na minha cama quem dirá como meu celular foi parar ali, desbloqueei o mesmo e pelo menos não tinha uma foto minha e do cabeçudo de plano de fundo, rodei minha lista de contatos atrás do número do meu advogado. 

-Fala pequena Avril – A voz do meu advogado invadiu meus ouvidos. 

-Caleb, preciso da sua ajuda. 

-Ai meu Deus! O que você aprontou agora garota? 

Expliquei toda a situação pra ele, e marcamos de nos encontrar amanhã de manhã pra resolvermos o assunto do divórcio, ele disse que não poderia ir hoje pra Las Vegas, não só por que está muito em cima da hora mas também porque hoje era o show dos meninos e o cabeçudo não ia conseguir ir na reunião, apenas mandei uma mensagem pro cabeçudo avisando da reunião que teríamos pra resolver aquela bagunça, eu estava me amaldiçoando mentalmente por tudo aquilo estar acontecendo comigo, por que convenhamos, sou uma pessoa relativamente boa, nunca fiz mal pra ninguém que não merecesse, sempre fui uma boa filha e uma boa irmã, na medida do possível, então não fazia sentido estar sendo castigada desse jeito! Casada com Brian Egocêntrico Jr, tem como piorar tudo isso? 

Passei a tarde na minha suíte praguejando aos sete ventos, só abria a porta pro serviço de quarto quando vinham trazer algo pra mim comer, Matt e Taylor já tinham vindo mais de mil vezes na minha porta pedir desculpas pelo ocorrido, pra mim abrir a porta pra conversarmos melhor, mas é claro que eu nem respondi que dirá abrir a porta, a noite foi caindo e a hora do show foi chegando, por um instante pensei em ir, até cheguei a me arrumar, mas acabei desistindo e fiquei na minha cama jogando esses joguinhos lixo no celular, quando um estrondo fez eu pular de susto. 

-VOCÊS SÃO MALUCOS? - Matt tinha acabado de derrubar a porta da minha suíte junto com seus amigos. 

-Maluca é você de se trancar dentro desse quarto a tarde toda e nem dar uma chance pra ouvir eu e sua melhor amiga! - Matt disse, e preferi não responder – E se você está pensando que vai furar comigo no show, não vai! 

-Eu não sou obrigada a ir! 

-Agora é! - Ele foi até mim, me pegando e me jogando em seu ombro. 

-MATT ME SOLTA. 

-Se eu não soltar vai fazer o que? Vai contar pra mamãe? 

-EU VOU EMBORA DA SUA CASA QUANDO VOLTARMOS E NUNCA MAIS OLHO NA SUA CARA – Ele me colocou no chão. 

-Poxa Avril, faz isso por mim, você sabe como esse show é importante pra mim – Ele abaixou a cabeça e confesso, aquilo me deu uma pontada no coração, respirei fundo. 

-Tudo bem, eu vou por você - Ele sorriu vitorioso e me abraçou. 

-Vamos parti bando de viado. 

Eu tentei ao máximo ignorar meu "marido", que me encarou sem parar até a hora que saímos do hotel, precisava resolver isso logo! Quando chegamos no lugar onde seria o show os funcionários nos direcionaram até uma parte especial do palco reservado para a banda, ouvia o grito dos fãs desesperados pro início do show, fiquei um pouco nervosa pelo meu irmão, por mais que esteja um pouco de mal dele, quando eles entraram no palco e começaram a tocar os fãs foras a loucura, meu "marido", a cada cinco minutos olhava pra mim, estava com Taylor ao lado do palco vendo o show, e eu tinha certeza que ele só estava esperando a hora pra vir despejar um monte de lorota em cima de mim, me culpando por toda aquela situação. Quando o show acabou a banda anunciou a nova gravadora e os fãs gritavam sem parar, tenho certeza que por trás daqueles óculos escuros Matt estava emocionado com tudo aquilo, nos dirigimos de volta pro hotel, não troquei uma palavra com ninguém em todo esse tempo, cheguei no hotel e fui direto pra minha suíte, dando as costas pra todos que combinavam de comemorar no bar, entrei na minha suíte dessa vez sem trancar a porta, erro meu, quando ouço a porta se abrir. 

-Podemos conversar? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...