História Meu príncipe patriota. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pantera Negra (T'Challa), Personagens Originais, Sam Wilson (Falcão), Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor
Tags Comedia, Luta, Personagem Original, Steve Rogers, Vingadores
Visualizações 129
Palavras 1.557
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello, amores. Chego á vocês com mais um capitulo do nosso casal Deusa egípcia e Príncipe patriota. Os meus amorzinhos! <3

Queria agradecer á todos os lindos e maravilhosos comentários. Sempre fico apaixonada e encantada com o carinho de algumas de vocês que comentam tão lindo. E obrigado pelo apoio e por todo esse carinho que vocês tem com essa minha humilde história! Guardo vocês em meu coração e cada comentário por menor que seja é importante para mim.


Sejam bem-vindo, leitoras novas. É um imenso prazer te-las aqui! Obrigado por acompanharem. E a quem favoritou, meu mais sincero obrigado e meu carinho á vocês.

Espero que gostem!
Duvidas ou erros, estarei nos comentários.

Enjoy!

Ps: Encontro vocês em Ensina-me a amar. Vamos assim, intercalando. Um de uma, um de outra... <3 Bye, amores.

Capítulo 6 - Enroladinha no Capitão.


Fanfic / Fanfiction Meu príncipe patriota. - Capítulo 6 - Enroladinha no Capitão.

 

Mais um dia tedioso na minha humilde e linda vida. Eu estava exausta de ficar parada.

Steve havia proibido terminantemente meus treinos e missões, até minha completa recuperação e liberação médica. Se por um lado, eu estava animada com seus carinhos e cuidados que em alguns momentos, chegavam a ser extremos. Por outro, eu já estava tediada com todo essa vibe parada em minha vida. Caminhava no corredor, cantando Loca da Shakira para chegar na cozinha do complexo. Outro problema, era que todos estavam meio que pirados. Estou brincando! Todos estavam tão super protetores comigo. Obviamente, ninguém era tão protetor quando meu Steve. Mas, ninguém me deixava fazer nada.

Bucky e Falcão sempre estavam me vigiando. E eu não duvidava que isso era um pedido do meu amorzinho Steve, eu não podia chegar nem a dois metros da sala de treinamento. Que alguém já estava atrás de mim. Cheguei na cozinha, e meu capitão já estava lá.

 

- Bom dia, minhas flores do dia. Falei, com todos os Vingadores - com exceção do amado Team Stark, menos Nat e T’Challa que estavam ali - me responderam animadamente. Ah! Eu amava esse povo. Lindos, fofos e maravilhosos.  – Espero que todos tenham dormido muito bem. Desejei, tranquila. E lá estava meu príncipe patriota em toda sua glória, com uma calça jeans e uma blusa azul. - Bom dia, meu amor. Você está um deus grego nesse dia lindo! Disse, o encarando. Ele afastou a cadeira suavemente me dando espaço para sentar em seu colo. 

- Bom dia, amor. Respondeu ele, me fazendo suspirar apaixonada. Sorrindo com a minha conquista recém adquirida, me sentei no colo do meu amado capitão. Como você conseguiu isso, Ísis? Você me pergunta agora. Bem, com certo esforço e alguns bons argumentos. Mas, pessoalmente eu acreditava para o bem da minha auto estima que meu delicioso capitão adorava me ter em seus braços. Enfim, deixe que eu esclareça como consegui isso.

 

 

(Flashback ON)

 

Acordei toda dolorida naquele belo dia. Fazia um dia que tinha sido liberada do hospital, e eu ainda sentia bastante o acidente. Caminhei delicadamente até a cozinha, gemendo pelo caminho. Até encontrar o meu capitão indo com um bandeja de café da manhã para o meu quarto.

- Ísis, o que você está fazendo aqui? Perguntou, preocupado. – Você não devia se esforçar tanto assim. Eu pedi para que você me esperasse, que eu levaria para você o café para você. Afirmou, me olhando. Ele pediu? Pediu e eu esqueci? Como assim?

Juro que poderia ouvir os grilos e o vento do deserto na minha mente, tamanho o vácuo que a cena me jogou.  Imagine comigo, ele estava tão divino. Com uma camisa branca de manga longa e uma calça jeans... Segurando uma bandeja de café da manhã com umas 4 rosas vermelhas lindas em um vasinho.

Meu pai do céu! Que homem perfeito. Eu estou no chão. Lagrimas de emoção apareceram nos meus olhos só com a cena. Puta merda!

- Eu sabia! Gritei, rindo. Colocando a mão na barriga, instantaneamente. Porra! Ele veio até mim, deixando a bandeja de café da manhã ali no chão. Me erguendo em seus braços, tão delicadamente e tão fácil que eu pensei que ele estava levantando uma pena. Passei meus braços em volta de seu pescoço. – Eu sabia que somos almas gêmeas! E eu não me enganei. Disse, rindo e o olhando.

Diferente das outras vezes, não havia aquele olhar sem graça e constrangido. Ou aquele olhar de censura que ele me mandava, quando fazia ou falava besteira. Havia um olhar de puro carinho e apaixonado. Como se eu fosse a coisa mais linda e louca que ele colocou os olhos. Bem, eu era. Meu capitão me colocou na cama, beijando minha testa e saindo para pegar o café da manhã. E voltando, pousando a bandeja em meu colo e sentando na beirada da minha cama.

- Está melhor? Quer algum remédio? Perguntou, solicito. Será que ele tinha alguma ideia mínima do que fazia comigo?

- Quero você... Sentado aqui do meu lado. Disse, bati na cama. Para que ele subisse e ficasse comigo, ele ficou sem graça. E isso já era normal entre nós e mesmo assim, se sentou e permaneceu em silêncio. – Obrigado, amor. Disse, lhe dando um pequeno selinho. Ele entrelaçou suas mãos nas minhas. E esperou até que eu terminasse o café da manhã.

Quando ele retirou a bandeja e voltou a minha cama. Eu me sentei em seu colo, senti que ele ficou muito surpreso. Mas, assim que me encostei nele. Seus braços me envolveram e eu suspirei de alivio e alegria. Alivio por ele não me tirar dali, e alegria...Por encontrar, que você ama e estar nos braços daquele pessoa. E tudo faz sentindo.

- Eu gosto de ficar assim com você. Na verdade, amo muito mesmo! Afirmei, enquanto sentia seus braços me apertarem com extremo cuidado.

- Eu amo ainda mais. Afirmou ele, me dando um selinho tímido.

 

 (Flashback OFF)

 

Desde então, sempre eu me sentava no colo dele. Sempre que eu pudesse, ou fosse apropriado. No início, ele ainda ficava sem graça. Só que com o tempo, ele nem ligava e nem os outros Vingadores que ficavam chocados no começo. Hoje, ele simplesmente afastava a cadeira e me fazia sentar junto a ele. Era tão natural que fazíamos isso sem sequer notar, quase instintivo.

- Dormiu bem, pequena? Sussurrou ele em meu ouvido. Nem preciso dizer que me arrepiei todinha né. O que eu estava passando na mão daquele homem? Muita judiação e vontade. E continuaria passando de bom grado. Mas, havia um limite.

- Dormi, príncipe patriota. Dormiria melhor, só se você estivesse comigo. Afirmei, rindo maliciosa. Steve era tímido e um cavalheiro, então eu sempre ia com calma para que ele não ficasse receoso ou assustado. Eu queria que ele descobrisse o que era estar com alguém e estar amando alguém, com toda calma e amor. E eu respeitaria seu tempo. Mas, isso não significa que eu não faria pequenas explorações ao estilo Ísis, vulgo deusa egípcia guerreira.

Por isso, eu havia traçado o meu plano genial de invadir o quarto dele hoje á noite. Eu me sentia aqueles vilões de comédias infantis que juntavam as mãos e riam dos mocinhos. Eu sei era arriscado, mas eu estava planejando aquilo á semanas.

O dia passou relativamente rápido e eu já estava no meu quarto, colocando minha camisola mais bonita e sexy. Meu capitão teria uma surpresa e tanto, quando acordasse. Já passavam das 23 horas, e provavelmente Steve estava dormindo essa hora. Ele ainda possuía alguns hábitos de seus tempos de exército, acordava cedo e dormia cedo.

Caminhei por entre o corredor escuro, eu sabia que a essa hora todos estavam dormindo. Steve havia intensificado os treinos dos Vingadores, desde que eu me feri na última missão. Ah hoje, eu dormiria juntinho do meu boy magia, do meu príncipe patriota, dono dos meus sonhos eróticos.

Usei telecinese para abrir a porta e fechar com o mínimo de barulho possível. Um leve cobertor o cobria. Provavelmente, por causa do soro. Aquele homem não sentia calor! Injustiça. Eu já estava pifando aqui de nervoso, de calor, de tudo.

Levitei o cobertor o mais lentamente que conseguia. Calmo e lentamente.

OH PORRA!

Pelo amor de Bastet.

Você está brincando comigo?

Isso não se faz. Mentira! FAZ SIM.

Respirei o mais fundo que podia. O cobertor havia parado no ar e eu respirava o mais fundo que podia. Juro que por essa eu não esperava. MESMO! Assim, é muita tentação para uma mulher suportar. Como assim, o meu príncipe maravilhoso patriota dormia só de cueca? Box, ainda? Que tiro, meu Deus! Eu já estava a 15 minutos paralisada com o cobertor no ar, só olhando para a fonte de todo meu descontrole emocional. Eu esperava uma calça de moletom, uma blusinha do exército... Uma coisa menos sexy! E que eu pudesse raciocinar.

O feitiço se virou contra a deusa egípcia feiticeira.

CARALHO, ÍSIS! Se concentra, porra. Gritei na minha cabeça, me obrigando a voltar para a terra. Usei novamente, meus poderes para flutuar sobre a cama. Baixando tranquila, e calmamente até o colchão. Steve suspirou e se mexeu. Prendi a respiração... Oh merda, eu vou ser pega.

- Ísis, amor... Disse Steve. PUTA MERDA! Ele acordou? E se mexeu novamente. Suspirei, nervosa e apaixonada. Ele chamava meu nome, dormindo. Como resistir a isso? Era demais para mim. Meu homem, mesmo! Pai dos meus filhos.

Tentava manter a calma e o profissionalismo naquele momento. Steve era um super soldado fodão, um movimento em falso da minha divina pessoa... E ele acordaria e bye bye, o meu sonho de dormir coladinha nele. Suas mãos me envolveram instintivamente e eu quase pirei. Como um reflexo inconsciente, seu rosto se escondeu em meu pescoço, respirando fundo. CACETE! Eu sou rainha do Nilo, mas tentação tem um limite até para mim.

Baixei o cobertor em cima de nós dois, e permaneci imóvel até dormi. Bem ali, com a respiração do meu príncipe no meu cangote. Ah cara! Eu consegui.

Primeira etapa da missão: Seduzir o Steve. Concluída com sucesso. Amanhã, teremos os resultados.

Eu só queria ver a carinha dele, quando acordasse todo enroladinho em mim. Como um gatinho! Eu era muita sortuda e insana. Ponto para deusa egípcia! Pensei, me entregando ao sono.


Notas Finais


Camisola Ísis > https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/10/a9/f0/10a9f0560652bd643b9ff3dd976d6ca2.jpg
O que será que Steve vai fazer? <3
Isso apenas no próximo capitulo nesse mesmo canal.
Beijo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...