História Meu querido cupido. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Fantasia, Original, Revelaçoes, Romance
Exibições 6
Palavras 1.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OIIIEEEE!! HOJE TEM CAPITULO NOVOOOOOO!!!

( só isso mesmo )

Capítulo 2 - Seu nome


    Aquele barulho irritante do despertador me fez acordar de meus sonhos. Me levantei e logo senti um cheiro incrivelmente bom, e vinha da cozinha. Caminhei até o comodo, e abri a porta. 

- Ah, olha só quem acordou!

-Até na minha casa você não vai me deixar em paz?

-Claro que não. Vamos, sente-se logo e coma, antes que você fique atrasada. 

-Certo chefe! - Me sentei na cadeira,e ele me deu um prato. 

-UAU! Você cozinha bem em!

-Dá pro gasto...

-Ah, eu esqueci de perguntar seu nome.

-Meu nome? Eu não tenho um nome. 

-Como assim não tem nome?

-Nós cupidos não ganhamos nomes, ganhamos números. E o meu é 54.9

-Eu não posso te chamar com números. Posso te dar um nome?

-Pode, mas me dá um nome legal! 

-Ta, deixa eu pensar... é como escolher o nome de um filho... JÁ SEI! Samuel! Adoro esse nome! Acho lindo!

-Samuel né... Pode ser! Tá, agora coma logo e vamos trabalhar, porque hoje no almoço você vai se encontrar com o senhor bonitão!

-Sim! -Terminei de tomar o café da manhã, e fui me trocar para o trabalho. Saímos de casa e chegamos na cafeteria. Trabalhei como uma condenada até 12:00. Comprei uma marmita e me sentei no mesmo banco de ontem. Avistei um cara vindo na minha direção, era ele.

-Oi de novo! Olha, você comprou marmita!Podia deixar que eu comprava pra você!

-Oi! Comprei mesmo, não sabia que você queria comprar para mim! Mas vamos comer porque estou morrendo de fome! Sabe... eu ainda não sei seu nome. Qual é?

-Ah! Meu nome é Leonardo, pode me chamar de Leo!- Já estava me esquecendo de perguntar.

-Leo! Gostei do nome!

-Ei, por que a gente não se encontra em algum lugar?

-A gente ta se encontrando agora.

-Não, se encontrar para sair, ver um filme, qualquer coisa.

-Ata! Pode ser! Vamos assistir aquele filme que acabou de lançar? Disseram que é muito bom!

-Claro! Vamos hoje, já que é sexta, e amanhã você não trabalha .

-Sim! -Conversamos de vários assuntos, família, filmes, comida... Enfim, de tudo! Voltei para a loja, antes que eu me atrasasse novamente, não queria levar bronca.

    Já era 7:30 e eu saí da cafeteria. Cheguei em casa, e encontrei Samuel deitado no sofá vendo TV.

-O que você está fazendo aqui? 

-Oras... eu não tenho lugar pra ir, então vou ficar aqui por um tempo. Como foi hoje? Progrediu? 

-Sim, ele me chamou para ir ao cinema hoje.

-Ah! Isso me deixa muito aliviado! Vai logo se arrumar garota! Eu posso te ajudar! Tenho um ótimo gosto para roupas!

-Tá, mas vamos logo, ele vai passar aqui ás nove!

    Andamos até meu quarto. Enquanto ele escolhia a roupa, eu me maquiava. Fiz uma maquiagem básica, e passei um gloss nos lábios, só pra dar uma corzinha. Enrolei meus cabelos longos e lisos e negros.

-Eai! Cadê a minha roupa!

-Achei! Você tem uns gostos muito ruins Alice!

-Pare de reclamar e me dê a maldita roupa!

-Nossa estressada! -Ele retirou um cabide do closet. Era um vestido simples mas muito bonito. Era branco creme, com rendas de flores pretas em volta, e um salto nude. Era muito lindo, nem eu lembrava que esse vestido existia.

-Parece que você escolhe muito bem mesmo!

-Mas é claro! Você está falando com um profissional!

-Obrigada Samuel! Meu cupido favorito!

-Hehe! Eu sei! Agora vai logo antes que, você sabe quem ,reclame.

-Quem vai reclamar?

-Ai menina, vai logo antes que eu fique nervoso.

-Tá, já tô indo, tchau. 

    Saí de casa, mas quando fechei a porta, escutei um barulho de algo caindo. O que estava acontecendo? Entrei novamente no apartamento, e quando olhei para cozinha, Samuel estava caído no chão, parecia muito mal.

-SAMUEL! O que está acontecendo!

-Rápido, pegue uma bolsa azul que está no seu quarto.

-M-mas...

-RÁPIDO! -Corri até meu quarto, procurei a bolsa que estava em cima da estante. Andei rapidamente até a cozinha. Samuel estava pálido, estava tentando pegar um copo.

-Calma! Eu pego! -Entreguei a bolsa.

-Obrigado. Pegue um pouco de água para mim!

-Claro!- O copo estava em cima da mesa, peguei-o e coloquei água. Dei rapidamente o objeto pra ele, o mesmo retirava um remédio amarelado da bolsa. O que estava acontecendo com ele? Estou preocupada!

-Consegui! Alice, o que está fazendo aqui! Vá logo antes que o Leo fique bravo!-Ele estava muito branco, falava muito baixo e fracamente.

-Não! Me diga o que está acontecendo com você.

-É só uma tontura, quando ficamos muito tempo fora de nosso habitat, temos que tomar isso. Ande, vá com Leonardo.

-Não vou deixa-lo sozinho!

-POR FAVOR ALICE, É PRECISO QUE VOCÊ VÁ!

-NÃO! MAS QUE DROGA! EU NÃO QUERO IR E DEIXAR VOCÊ AQUI SOZINHO! ME DEIXE CUIDAR DE VOCÊ!- Me exaltei.

-... Faça o que quiser. -Liguei para Leonardo e avisei que não poderia ir para o cinema por questões pessoais, e combinamos de ir outro dia.

    Deitei Samuel no meu colo, e deixei ele dormir um pouco. Acordou depois de cinco minutos dizendo que não estava com sono. 

-Que tal caminharmos na praia aqui perto? Eu estou toda maquiada, e produzida, e não posso jogar isso fora, temos que aproveitar.

-Apoio, não escolhi roupa á toa.

    Andamos até a praia, o cheiro do mar era embriagante. Sentamos na areia e ficamos ouvindo o som das ondas. Me veio uma musica na mente e comecei a cantá-la.

Você diz não deixe desse jeito

Não se preocupe mesmo se eu deixar

Você vai ficar bem por si mesma

Eu lembro quando te vi pela primeira vez

Antes que eu soubesse você cresceu

Embora estejamos dando um final para o nosso relacionamento

Não se sinta mal por mim

Eu vou conseguir vê-la novamente não importa de que forma

 

Me receba alegremente, então

Eu lembro daquele tempo quando te conheci

Eu tinha esquecido completamente, quando eu tinha por volta de 14 anos

A estranheza durou apenas um momento, eu te toquei novamente

Mesmo que eu tenha ido embora por um longo tempo

Sem repulsas

Você me aceitou

Sem você, eu não sou nada

 

Após o amanhecer

Nós recebemos a manhã juntos

Não solte a minha mão

Eu também não vou deixar a sua

Eu me lembro, então

Nós queimamos os restos finais da minha adolescência

Sim, os dias em que não conseguíamos ver um centímetro a nossa frente

Nós rimos, nós choramos

Esses dias com você, esses momentos que agora estão na memória

 

Eu disse, segurando o meu ombro esmagado

Eu não consigo fazer mais nada

Todas as vezes que eu quis desistir

Ao meu lado você dizia

"Criança, você realmente pode fazer isso"


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Essa música no final é do Suga, do BTS, amo ela <3
https://www.youtube.com/watch?v=T8V9a6wl1oI

Comentem!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...