História Meu querido dongsaeng - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Kpop, Taeseok, Vhope, Yaoi
Exibições 39
Palavras 1.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HSKAJSHAKSAJSHDAJKSA ~EM EPIFANIA~
VENHO AQUI AGRADECER PELOS FAV E OS COMENTÁRIOS!! <3
<3 AMO VOCÊS PESSOINHAS LINDAS DO MEU KOKORO >u< <3

Capítulo 4 - Uma chance


Fanfic / Fanfiction Meu querido dongsaeng - Capítulo 4 - Uma chance

Não sei o que fazer, minha mente não sabe o que processar para eu cair na real sobre tudo isso, quero sair desse pesadelo que me corrói feito ferrugem, meus sentimentos estão desgastados de tanta dor e pior que continuo a querê-lo. Olho para todos os lados e tento imaginar um mundo melhor, fugir de meus pensamentos e me libertar dessa agonia.
Ando pelo quarto, olho para todos os cantos e tento não me desesperar, gritos chamando meu nome atrás daquela porta é o que escuto, isso me aflita.

– Taehyung! Abre por favor! Taehyung!

Chego perto da porta.

– Desista Hoseok, quero ficar sozinho.

– Taehyung... me escuta, só lhe peço isso.

Escoro na porta e me sento no chão.

– Fale.

– Eu... eu sei que fui injusto com você por esconder isso, mas foi pro seu bem, não queria ver você sofrer outra vez ainda mais sem expectativas de uma nova chance. Não percebes que está sendo egoísta com o Jungkook, ele também sente algo por alguém, sei que nunca imaginei que seria o Jimin, mas ele está feliz assim, se queres que Jungkook seja feliz então aceite isso.

– Não é tão fácil assim... não posso parar de amar alguém em minutos.

– Eu sei disso.

– Você é cruel Hoseok, bastava me dizer que eu estaria, talvez, aceitando isso de forma menos humilhante.

– Você também é cruel, mais do que possa imaginar.

– Eu? O que eu fiz? Nunca escondi nada de você.

– Mas me rejeita de forma rude, fingi não entender meus sentimentos por você, sempre fui repudiado, excluído pelo seu coração. Não vê que eu estou no mesmo barco?

– Me desculpa.

– Desculpa? Taehyung não seja idiota, isso não se cura com meras desculpas.

– Sei que fui frio com você, pegue essas desculpas e esqueça tudo.

– Porra Kim Taehyung! – Esmurra a porta.

– Bater na porta não vai resolver nada.

– Minha vontade é de esmurrar sua cara. Seu filho de uma.... Ah! – Suspira.

Me levanto, destranco e abro a porta.

– Então me bate – Vejo Hoseok em pé, com os olhos cheios de lágrimas com uma expressão de surpresa, observo seus punhos fechados, parecia doer apertar seus próprios dedos daquela forma, sorri de forma irônica – Me bata até não conseguir mais. – Lágrimas de sangue corriam pelo meu rosto, meu corpo fervia de ódio e dor – Me bata, por favor. – Hoseok abaixou sua cabeça, respirou fundo, fechou seu punho e veio para cima de mim, socos fortes eu sentia, tentava me defender, mas a decepção dele era mais forte que a minha, meu corpo se rendeu depois do quinto soco em meu corpo, como vidro me senti sendo despedaçado por aquele que dizia me amar.

– P-parece que e-eu faço tanto mal assim para você... Hyung...

Não senti mais nada depois de minhas falas, meus olhos permaneciam fechados, senti algo quente me tocar no peito, abri meus olhos e me deparo Hoseok em prantos tentando coordenar sua respiração com seus soluços. Lágrimas, dor, ódio, decepção, frustração, raiva, amor.

– Me perdoa... – Chora Hoseok – E-eu não queria fazer isso... eu... mas por que faz isso comigo?

Deitou em meu peito, parecia um filho chorando querendo conforto em sua mãe.

– Eu te amo tanto que chega dói... s-só queria você ao meu lado, rir com você, dançar, brincar, ser feliz ao seu lado como sempre fomos.... bastava me aceitar como seu Hyung de sempre... apesar desses sentimentos egoístas que apertam meu peito, aguentaria até o fim para te ter aqui comigo... mas por que me maltrata tanto Tae..? Não sou digno de seu amor? O que o Jungkook tem que eu não tenho? O que ele fez para ser o único?

Tentei pensar numa resposta, mas nada passava em minha mente perturbada.

– Não sei... só o amo..

Hoseok pegou no colarinho de minha blusa me ergueu para perto de seu rosto.

– Por que não podes me amar também?

Seus olhos brilhavam por uma resposta de esperança.

– Desculpa.. eu não posso...

– Se é assim...então tudo bem.

Sua voz ficou rouca e grave, achei estranho e o olhei, seu rosto estava pálido, seus olhos sem vida e com um sorriso anormal, Hoseok levantou, foi em direção a câmera que fica em nosso quarto e a tampou, se virou, fitando-me de uma forma monstruosa, tentei me levantar, mas meu corpo não respondia, ele veio com passos pesados em minha direção.

– Hoseok...? O que pensa que vai fazer?

Me pegou pelo braço e me jogou na cama de bruços, pegou meus punhos e amarrou com o cinto, chegou perto da minha orelha e sussurrou.

– Não se importa de fazer algo diferente hoje, né?

– O-o que vai fazer Hoseok?

– Você vai gostar.

Medo é o que senti, tremia, não acredito que ele irá fazer isso... comigo?
Abaixou minha calça junto com minha cueca, apertou minhas nádegas de forma feroz até ficar marcas nelas, aquilo doía, batia deixando suas digitais, gritava, mas nada adiantava, ele parecia em transe.

– PARA!! HOSEOK! PARA!!

Me contorço tentando me tirar daquela posição, o empurro, dou socos nele para me dar espaço pra fugir, me levanto rápido ajeito minha calça, mas sinto sua mão agarrar minha canela esquerda, me puxou tão forte me fazendo cair de cara no chão.

– AAAI!! ME SOLTA!!

Hoseok sobe em cima de mim, senta entre minhas pernas me imobilizando para não escapar.

– HOSEOK! SAI DE CIMA DE MIM!! SEU PERVERTIDO DE MERDA!!

– Me desculpa por isso... me deixei levar pela raiva... Aaaaaaiiiish!!! Sou um completo idiota... me perdoa.. – Bate na própria testa.

– Não precisava chegar à esse ponto. Espero que não cometa isso de novo, porque se fizer não irei te perdoar nunca mais. Agora sai de cima de mim, você é pesado!! Hoseok!! Sai!

– Não irei até você me dizer o por que de ser tão difícil de me aceitar...

– Mas desse jeito? Me forçando algo que não quero?

– Eu sei que errei nisso, mas me diga... por favor, senão não aguentarei continuar a viver assim.

– Você é meu melhor amigo, meu hyung, não quero que isso se desfaça.

– ...

– Hoseok você é importante para mim, mas não te vejo como um amante.

– Então me dê uma chance!

– Hã?

– Por favor!

Aquela cena me fincava, vendo ele em prantos com tanta agonia, apertando sua blusa em direção ao seu coração, suas lágrimas me machucavam, sua voz tremia junto aos seus soluços, foi ali que percebi o quanto injusto estou sendo com Hoseok, nem enxerguei que ele estava passando pelo mesmo que eu com o Jungkook, mas não sabia o que dizer ou que fazer.

– Kim Taehyung, por favor!

– Não posso hyung... eu não consigo.

– Só uma chance, por favor, me deixe te amar.

– Hoseok hyung!

– Só uma... eu imploro.

Pensei e pensei, será que seria o certo a se fazer, mesmo depois dele ter quase me violentado? Mas o que adianta querer enganar, estarei iludindo-o e isso é pior que tudo. Mas se eu continuar a lamber minhas feridas pelo Jungkook não me dará a vez de tê-lo em meus braços, mas não quero perder sua amizade dessa forma... Aaaaaaaaiiish!! Mas, mas, mas e mas.... é só que consigo pensar...

– Hyung do que adianta eu estar com você, mas pensando nele? Não quero te iludir, isso seria cruel demais de minha parte.

Hoseok abaixa a cabeça e responde com uma voz rouca.

– Não me importo. – Sorri – Estar ao seu lado é o que importa. Irei sofrer um pouco com isso, mas quem não sofre nessa vida, né? Haha

Seu brilho me espantava, era radiante mesmo em tanta tristeza e rejeição, mas desistir não estava em seus planos e isso o admiro.

– Ah... você não vai parar até conseguir, não é?

– É. Rsrs.

– Então, se eu sair com você uma vez, você para com essa ideia?

– Tentarei. – Desvia o olhar.

– Ah... – Suspira – Ok... Só um dia nada mais.

– O-ok!!! – Assentiu alegremente.

– Jung Hoseok hyung – Olha fixamente – Me conquiste.

Seus olhos encheram de felicidade, lágrimas leves caiam em seu rosto de forma hemogênica, estava reluzente, seu sorriso estava largo de tanta alegria. Naquele momento por reflexo toquei seu rosto e fiquei admirando-o.

– O que está acontecendo aqui?

Nós dois nos assustamos e rapidamente viramos para ver quem estava na porta vendo aquilo, era Jin observando cada detalhe da cena Hoseok em cima de mim, com a calça dele aberta e a minha também e nossas blusas amarrotadas, de longe dava para deduzir o que estávamos fazendo. E para minha alegria alguém viu isso. Nossas faces ruborizaram de tal forma que foi até engraçado.

– Vão ficar me olhando ou vão me dizer o que está havendo aqui? Hoseok? Taehyung? – Pergunta Jin.

Hoseok levantou tão rápido que já estava na porta tentando explicar para Jin o que tinha acontecido, graças a Deus ele inventou uma desculpa que fizera ele acreditar.
Depois de tudo todos chegaram em casa, os meninos estavam eufóricos, sorridentes contando o dia deles, como se divertiram, reparei que Jungkook estava meio quieto e envergonhado de algo, eu sabia o que era, parecia tão fofo. De repente uma mão tapa meus olhos.

– Não esqueça, amanhã às 10:00 da manhã iremos sair, ok? – Sussurra Hoseok.

– O-ok.

Sinto um beijo na ponta de minha orelha, sem querer me arrepiei com aquilo. É, espero que amanhã seja um dia melhor que hoje. Meu estômago dói.


Notas Finais


Espero que tenham gostado... até o próximo cap. ^u^

~KD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...