História Meu Querido Híbrido... {Correção} - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bts, Fluffy, Jikook, Lemon, Mpreg, Namjin, Surubangtan, Taeyoonseok, Yaoi
Visualizações 4.832
Palavras 2.651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ALGUEM ME AJUDA EU NÃO TÔ BEM!!!

É o 3 cap só hoje...

Se bem que isso não é tão ruim assim...

Gente eu só queria avisar que tipo eu quero que essa fic seja uma fic longa de tipo, 50 capitulos para cima então vou me esforçar ^_^

Estamos chegando nos 20 favori-
tos !yay!

Desculpem-me pelos erros ortográficos e Boa Leitura

Capítulo 4 - Negando Sentimentos


Fanfic / Fanfiction Meu Querido Híbrido... {Correção} - Capítulo 4 - Negando Sentimentos

P.O.V Namjoon

Será que ele é idiota? Toda vez que ele escrever lá, a onda do mar vai apagar.

Me levantei e andei até o mesmo.

-Ei, se continuar escrevendo ai a onda vai continuar apagando.- falei apontando pro mar.

-Eu sei, esse é o objetivo... quero escrever tudo o que eu sempre quis dizer pra uma pessoa, mas ela não está mais aqui... então toda vez que a onda ‘’apagar’’ a mensagem eu vou escrever de novo.- ele disse com um grande sorriso no rosto, mas uma lágrima solitária escorria pelo mesmo.

Eu me distanciei e deixei o ômega ter o ‘’momento dele’’.

Me sentei na areia seca e fiquei apreciando a bela vista do pôr do sol, de vez em quando eu olhava para o ômega, só para checar se ele ainda estava ‘’brincando’’  com a areia.

Na ultima olhada que eu dei, percebi que ele estava de joelhos na margem do mar enquanto cobria o rosto com as suas mãos.

Será que ele está bem?

Me levantei da areia e corri o mais rápido que pude na direção dele.

-Jin, está tudo bem?- eu perguntei e me ajoelhei ao seu lado.

-Hy-Hyung... eu sinto tanta falta dela.- ele disse em meio de soluços.

-Sente falta de quem gatinho?- perguntei um tanto confuso com a situação.

-Sinto falta da minha Omma Hyung.- ele disse e se desfez em lágrimas.

Er... como eu devo agir nessas horas? Eu realmente não sei o que eu deveria fazer...

Por impulso eu coloquei a minha mão na nuca do ômega e pressionei o mesmo contra o meu peitoral.

-Não se preocupe, eu tenho certeza que aonde quer que ela esteja ela sente sua falta e que ela está bem.-

O ômega passou a mão no meu peitoral e apertou a minha camisa com força.

-Eu estou sozinho Hyung...- ele sussurrou baixinho e voltou á chorar.

-Errado, você está comigo. Se esqueceu que agora você é parte da minha família?- Perguntei e comecei á fazer carinho na cabeça dele.

Depois de alguns minutos juntos, o ômega estava mais calmo e me soltou.

-Desculpa por isso...- ele falou e enxugou o rosto com a manga da camisa.

-Tudo bem... Chorar faz bem e fico feliz em saber que você confia em mim.- eu falei e passei a minha mão pelo rosto dele.

-Sabe Jin... Eu sei que perder alguém querido dói muito, mas ela está em um lugar melhor. Eu tenho certeza.- Eu falei e então ouvi uma risada baixinha do ômega.

-Hyung seu bobo, ela não morreu... Ela foi comprada.- ele disse rindo com os olhinhos cheios de lágrimas.

-Ah... Já que ela foi comprada, vamos atrás dela.- eu falei.

-Não precisa, eu nem sei se ela está aqui ainda... Eu não sei de nada... Mas do mesmo jeito obrigado por me acalmar e por querer me ajudar.- ele disse me dando mais um belo sorriso.

Aish... como ele consegue sorrir enquanto chora? Como ele pode ser tão sincero e tão verdadeiro comigo?

-Sabe Hyung... eu acabei de aprender que eu não devia ficar triste pelas coisas ruins que aconteceram no passado, eu deveria ficar feliz pelas coisas boas que aconteceram no presente.- Ele disse enquanto me olhava nos olhos.

-Pode parecer mentira, mas eu confio em você... Não sei por que, mas desde que eu te vi na casinha eu senti algo bom... E quando você me escolheu eu fiquei muito feliz.- ele disse ainda me olhando nos olhos.

Eu poderia dizer que tudo aquilo que o Jin estava falando era mentira, mas eu via nos olhos dele que era verdade... Eu também vi que quem estava falando não era o Jin e sim o coração dele.

Sem eu perceber, algumas lágrimas começaram á escorrer pelo meu rosto. Eu estava muito feliz e surpreso com todas essas coisas que o meu gatinho falou. Saí dos meus pensamentos quando...

-Namjoonie não chore...- ele disse e passou o dedão no meu rosto retirando uma lágrima que estava escorrendo.

-E-Eu não estou chorando...- Falei e enxuguei o meu rosto com a minha blusa.

-Está sim, olha só tem lágrimas saindo dos seus olhos.- ele disse rindo.

-Nã-Não são lágrimas eu já falei...-

-Então o que é essa água?- ele perguntou ainda rindo.

-suor...- eu falei e então ouvi o gatinho ao meu lado começar á rir.

-ATA.- Ele disse e se levantou do chão.

-Se importa se formos caminhar?- Ele perguntou e apontou para resto do litoral da praia.

-Tudo bem.- Eu falei e me levantei da areia.

Eu e o ômega começamos á caminhar pela praia em silêncio, até que ele começou á puxar assunto.

-Hyung você tem quantos anos?-

-Tenho 20 anos, e você Jin?- perguntei um tanto curioso.

-Eu tenho 17.- ele disse e deu um sorriso.

-Só isso? É... pensando bem não é a toa que você tem essa carinha de bebê.- eu falei e ri.

-É... eu já vou atingir a maior idade...- ele disse e parou de andar.

Eu parei junto, e observei por breves segundos o ômega ficar fitando o ‘’nada’’.

-Está tudo bem?- perguntei preocupado.

-Hyung, promete que nunca vai me abandonar?- ele perguntou e me olhou nos olhos.

-Nós já não falamos sobre isso?- perguntei fazendo uma careta engraçada.

-É sério, você tem que prometer.- ele disse e estendeu o dedinho.

-Tudo bem, eu prometo.- eu falei e então entrelaçamos os nossos dedinhos.

-É que eu fico mais tranquilo quando alguém me promete algo, principalmente você. Porque eu tenho certeza que você vai cumprir a nossa promessa.- Ele disse e me deu um sorriso.

Depois disso, eu e o Jin ficamos andando e conversando por muuuuito tempo, nós dois começamos a nos conhecer melhor e quando nós íamos jantar... começou á chover.

Peguei o Jin pelo pulso, e nós dois começamos á correr até o meu apartamento.

{A:Não era tão longe já que o Namjoon morava no litoral da praia}

Assim que chegamos no prédio, corremos para a minha torre. E quando chegamos lá... estávamos completamente encharcados.

-Nossa... Essa chuva nos pegou de surpresa.- eu falei rindo.

Olhei para o Jin, e o mesmo estava todo encharcado se tremendo.

-Ei...está tudo bem?-

-Jo-Jonnie...es-está frio.- ele disse enquanto se tremia de frio.

Eu abracei o mesmo e então fomos para o elevador. Assim que entramos nele, eu abracei o Jin com mais força e disse:

-Você realmente está muito frio, vamos nos esquentar assistindo um bom filme. O que acha?- perguntei e vi o ômega assentir que sim com a cabeça.

[...]

P.O.V Jin

Assim que chegamos no apartamento, Joonie correu para o quarto e pegou roupas secas e uma toalha. Ele me entregou as mesmas e então eu fui para o banheiro me trocar.

-Aish... Mais uma vez só uma camisa e uma cueca.- eu falei e ri.

Assim que vesti a roupa seca, coloquei as roupas molhadas no cesto de roupa suja e saí do banheiro.

Entrei no quarto do Moni e ele havia arrumado tudo só para a gente ver o bendito filme, ele estava no outro banheiro se trocando. Enquanto o mesmo estava ausente eu me deitei na cama, me enrolei nos lençóis e fiquei arranhando a minha bolinha de lã.

-Nyan... está tão quentinho.- eu falei enquanto ficava brincando com o meu brinquedinho.

Depois de um certo tempo, Moni saiu do banheiro vestindo só com uma calça de moletom e uma cueca. Ele se sentou na beira da cama e perguntou:

-Não gosta de que tipo de filme?-

-Terror.- respondi e cobri meu rosto com o edredom.

-Okay...- ele disse e colocou o filme.

Moni apagou as luzes e se deitou ao meu lado na cama, ele se cobriu com o edredom e me abraçou.

Hm... o corpo do Moni é tão quentinho... e tão aconchegante...

[...]

Já estávamos á um bom tempo assistindo o filme até que chegou uma parte que me deu muito medo.

-Ah... Que nojo Moni.- eu falei e me encolhi no peitoral dele.

-O que foi?-

-Olha isso, ele está comendo a boca da mulher.- eu falei e continuei encolhido no peitoral dele.

-Mas isso não dói e ele não está comendo a boca da mulher.- ele falou e passou a mão na minha nuca.

-Está sim, olha só a boca dele. Ela está dentro da boca da mulher.- eu falei apontando pra televisão.

-O nome disso se chama beijo e não dói.- ele disse rindo.

-Então por que a mulher fechou os olhos?-

-Porque ela gostou do beijo.- ele respondeu rindo baixinho.

-E por que eles se beijam? Isso é muito nojento.- perguntei nervoso.

-Porque eles se amam e isso não é nojento.- o humano respondeu.

Então... se eles se amam quer dizer que eu posso beijar o Moni? Bom... ele disse que me amava,então não vejo problema.

Olhei para o Moni e sem pensar duas vezes eu aproximei nossos lábios e encostei os mesmos.

Ah... a sentir os lábios do Moni tocando os meus foi tão bom, os lábios dele são fofinhos e são quentinhos...

Depois de um tempinho com os lábios colados, Moni colocou a mão na minha nuca e começou á fazer algo estranho, eu abri um pouco a minha boca e então eu senti a língua dele tocando a minha.

Admito que no início eu achei estranho, mas depois foi ficando bom e eu tentei fazer os mesmos movimentos com a minha língua.

Teve uma hora que o Moni fez movimentos muito rápidos e eu não consegui acompanhar, por isso acabei sem querer soltando um gemido.

Depois de um tempinho, ele separou nossos lábios e me olhou no fundo dos meus olhos.

-Viu... não é ruim.- ele disse rindo.

Eu senti uma pressão muito grande na minha cabeça, então eu me deitei na cama e virei de costas para ele.

Aish... o que eu estava pensando quando eu fiz aquilo? Moni pode ter ficado chateado comigo, mas ele me ama e eu amo ele, então não tem problema né?

Ouvi a televisão ser desligada, então o humano perguntou:

-Posso dormir aqui com você?-

-Pode...- eu respondi e fechei os meus olhos.

Kim Seokjin, o que você fez...?

[...]

Eu acordei de manhã, mas estava com tanta preguiça que eu nem abri meus olhos só fiquei repousando na cama pro um bom tempo.

Depois de criar coragem, abri meus olhos e olhei para o lado, a cama estava vazia...

Me sentei na mesma e percebi que havia um bilhete em cima do travesseiro do Joonie. Abri o mesmo e comecei a ler.

‘’Jin, aconteceu um problema no meu trabalho e eu tive que ir pra lá. Comprei vários ingredientes caso queira cozinhar, caso aconteça alguma coisa eu deixei meu celular antigo aí o meu número é o único salvo, pode me ligar.

Namjoon’’

Hoje eu vou passar o dia sem o Joonie... então eu vou aproveita-lo para conhecer a casa, mas primeiro eu vou tomar um banho.

Me arrastei até o banheiro e me despi, entrei no box e liguei o chuveiro. Aproveitei ao máximo aquele banho, lavei bem o meu pelo e a minha pele, tenho certeza que qualquer bactéria que se estava em mim foi ralo abaixo com aquele banho.

Assim que eu havia terminado de tomar o meu banho, eu saí do box mas... eu esqueci de pegar a minha toalha...

-Ah... eu não quero molhar a casa.- pensei e olhei o banheiro com toda a calma e achei a toalha do Moni.

-Ah, tenho certeza que ele não vai se importar se eu me enxugar com a toalha dele.- pensei e peguei a toalha do mesmo.

Me enxuguei e assim que estava seco a estendi no banheiro.

Pronto, ninguém vai saber.

-Agora roupa... Joonie deixou roupa pra mim?- falei baixinho e saí do banheiro nú.

Procurei pelo quarto, fui á sala, cozinha, no outro banheiro, na área de serviço mas não encontrei nenhuma roupa separada. Entrei no closet do Moni e não tinha nada separado.

Decidi abrir o guarda roupa dele, quando o mesmo foi aberto meus olhinhos brilharam com toda aquela roupa bem passada, cheirosa e bonita.

-É melhor eu não mexer aqui... Moni pode ficar chateado.- pensei, fechei o guarda roupa e saí do closet.

-Ah... eu não quero ficar pelado.- falei e fui á cozinha, peguei o telefone que o humano havia deixado e liguei para o mesmo.

Call On

Namjoon: Oi Jin, aconteceu algo?

Jin: Moni, você não me deixou roupas separadas.

Namjoon: Puxa vida, é verdade... Você está vestindo o que?

Jin: Nada

Namjoon: ESTÁ PELADO?

Jin: Sim, não tenho o que vestir.

Namjoon: Er... se importa de ficar assim até eu chegar?

Jin: Moni... é estranho ficar assim

Namjoon: Por favor, senão eu vou ter que voltar aí.

Jin: Tudo bem...

Jin: Você vai demorar?

Namjoon: Um pouco, por que?

Jin: Estou com saudades!

Namjoon: Também estou, mas agora eu preciso desligar okay?

Jin: Tá bom Moni, Bom trabalho

Namjoon: Obrigado.

Call Off

Assim que a ligação acabou, eu me joguei no sofá e fiquei pensando:

-Aish... e se alguém me ver assim?-

-Deixa disso Jin, estamos no décimo sexto andar, ninguém vai te ver.-

Me levantei do sofá e fui para o quarto do Joonie, entrei no closet dele e disse:

-Hihi, vamos explorar o closet do Moni.-

Eu abri o guarda roupa do humano e de primeira eu só vi roupas, mas eu decidi tirar elas uma por uma só para ver se tinha alguma coisa lá.

Quando eu comecei á tirar o primeiro monte de roupa, eu vi algumas caixinhas no canto do guarda roupa dele. Peguei os mesmo e li a caixinha ‘’Lubrificante Íntimo’’.

-Joonie tem o piu-piu seco?-

Eu olhei para baixo e peguei no meu membro.

-Como saber se você está seco?-

Passei o meu dedo indicador no mesmo e ele estava seco.

-Então é... o que?-

Virei a caixinha e lá tinha as instruções á ser seguidas.

‘’Primeiro: deixe o seu membro ereto, Segundo: despeje o líquido no seu membro, Terceiro: Espalhe o líquido em todo o seu membro, Quarto: Pronto! Seu membro está lubrificado.’’

-Hm...-

Abri o tubo e derramei um pouco do líquido no meu dedo, era muito estranho. Era uma coisa pegajosa e melecada, era uma coisa muito... Sem palavras pra descrever.

Aproximei o dedo melecado do meu nariz e cheirei o mesmo, tinha cheiro de nada. Era uma coisa tão estranha mas sem cheiro.

-Será que tem gosto de alguma coisa?-

Levei o meu dedo até a minha boca e lambi o mesmo.

-UGH, que nojo!- Eu falei e quase cuspi no chão.

É melhor eu não mexer nisso, vou procurar outra coisa...

Eu continuei á tirar as coisas do guarda roupa do Moni, e encontrei uma sacola de plástico no mesmo.

-Hihihi, mais coisas.-

Eu tirei a sacola e a coloquei no chão, abri a mesma e encontrei vários pacotinhos coloridos no mesmo.

Peguei um e li a embalagem: ‘’Sabor morango, proteção dupla’’.

Isso é... remédio?

O pior é que haviam vários desses remédios, e tinha sabor morango,uva,limão.... Quero saber pra que Moni tem tantos desses remédios.

É melhor eu não abrir isso daqui, Moni vai ficar chateado comigo se eu abrir algum desses remédios.

Eu os coloquei dentro da sacola e devolvi ao guarda roupa.

-Bom... acho que já explorei tudo.- Falei e comecei á devolver as roupas aos seus lugares.

[...]

Assim que eu terminei de guardar tudo, saí do closet do humano e me deitei na cama. Peguei o travesseiro do Joonie e abracei o mesmo.

-Nyan, queria que estivesse comigo...-

Fechei os meus olhos e então lembrei do que eu fiz com o Joonie ontem... Seus lábios eram tão fofinhos e quentinhos, e a língua dele era tão gostosa...

-Ah, não acredito que eu estou gostando do meu dono.-

Será que o Joonie sente a mesma coisa que eu sinto por ele?

Fiquei de olhos fechados por um bom tempo e quando eu menos esperei eu acabei dormindo.

 


Notas Finais


Acho que está bom de capitulos por hoje kkk

Amanhã tem mais dois caps para vocês

Um Bju ^_^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...