História Meu querido híbrido - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Bts Got7 Vhope, Jikook
Visualizações 28
Palavras 2.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom dia🌞
Boa tarde🌥
Boa noite🌙

Gente, eu estive pensado em mudar a fic, pois não tô tendo criatividade para continuar com uma história dessa maneira, então eu vou mudar e tudo que o jimin passou com lobos na floresta, vai ser apenas um sonho. Mil desculpas se vc gostava daquele jeito, mas não me agradou muito sabe....😕. Eu vou mudar a sinopse, ou seja, a fic vai ficar bem diferente, eu não vou fazer outra história porque às vezes da muito trabalho, então eu vou continuar nessa. Mas aviso⚠️. Se vc não gosta de violência, crimes, sangue, tortura e coisas do tipo, recomendo vc não ler essa fic, por que vai ter bastante.

Beijos da omma🌸 (Me chamam de omma agora ok?)

Capítulo 8 - Sonho e mordida.


Fanfic / Fanfiction Meu querido híbrido - Capítulo 8 - Sonho e mordida.

(leia as notas) 

P.O.V Jimin

Eu não conseguia ao menos processar o que ele dizia. Essas coisas não faziam sentido algum. Mas seus olhos me diziam que ele estava faland  a verdade, eram tão únicos mas via-se.... maldade neles. Como se ele sentisse sede por sangue, igual a um vampiro faminto. 

Jm: Olha eu...preciso conversar com meu irmão. Com licença Kook.

Ele assentiu positivamente, mantendo-se imóvel no lugar. Me levantei da grama e fui em direção a Bambam, que estava falando com Yugyeom e, pelo o que eu consegui ouvir estavam conversando sobre a mesma coisa que eu e Kook conversávamos a segundos atrás. Ele parecia estar muito mais apavorado do que eu. Parei de frente para Yugyeom, que estava  de costas para mim, sentando em um tronco de madeira clara. Limpei minha garganta e me pronunciei.

Jm: Bambam?-ele me olha- Podemos conversar?

Bm: Claro, Chimchim.-ele disse com uma expressão de que queria sair o mais rápido possível daqui. Era engraçado mas, ao mesmo tempo preocupante. Fomos para nossa barraca, já que só três pessoas tinham cabanas na mochila, então dormiríamos juntos. Entramos na cabana e, Bambam foi o primeiro a se pronunciar. 

Bm: Jimin, você também tá achando isso muito estranho? Diz que eu não sou o único.-ele suava frio- Quer dizer...lobisomens? Vampiros? Qual é..!!

Jm: Eu sei, é muito estranho. Mas e se for realmente verdade? Ah minutos atrás eu achava que lobisomens, vampiros e essas coisas, não existissem.-disse cruzando meus braços. Aquilo era realmente confuso demais, um dia eles lobos, e agora são humanos. Eu sei que ele está dizendo a verdade mas...é muito confuso.

Bm: Não sei Jim...-ele foi interrompido por Jungkook, que entrou na cabana de uma forma meio agressiva. Outros se assustariam, mas eu? Pra mim, quando está bravo assim, ele fica mais e mais atraente. Sua personalidade nobre e denominadora, me faz querer babar por ele, mas não faria isso pois, Bambam e Yugyeom estavam lá também.

Jungkook não tirava os olhos se mim, nem eu dele. É como se fosse uma corrente que não queria se soltar, uma corrente forte e intensa. Ele me olhava intensamente, mas eu via a raiva no fundo de seus olhos. Às vezes olho para o mesmo, e vejo que ele um olhar de quem matou, ou vai matar. Era assustador.

Jk:Garotos...-ele ainda não tirava seus olhos de mim, me fazendo corar um pouco.- Já está tarde, nós temos que dormir. Vamos acordar cedo amanhã.

Bm: Espere, o que você quis dizer com nós?- Ele pergunta como se tivesse um ponto de interrogação gingante desenhado em sua face.

Jk: Vamos dormir com vocês, apenas por segurança.-ele disse, adentrando a cabana por inteiro, seguido de Yugyeom. Ele chega mas perto de mim, colando nossos corpos e disse.- Venha, vamos dormir. Eu te aqueço.-ele deu um sorriso mínimo, ainda sim lindo.

Jm: C-como vc m-me aqueceria?-perguntei, corado pela aproximação de nossos corpos, que estavam aparentemente grudados. 

Ele não disse nada, apenas se afastou de mim dando um espaço grande. Do nada ele começou a lentamente se transformormar em um lobo, começando pela pele, que foi se trocando por pelos negros. Ele se colocou de quatro, como se fosse um cachorro, e assim começaram a surgir suas orelhas de lobo no topo de sua cabeça, e uma cauda grande e peluda em seu cóccix. Depois seus dentes foram ficando maiores, e surgiu um focinho em seu rosto. Por fim, quando ele já estava completamente transformado, ele caminhou em direção a minha sacola de dormir, demostradando para que eu me deitasse lá. E assim fiz. Fui caminhando até ele, tirando meus sapatos, casaco e boné, Bambam fez o mesmo juntamente com Yugyeom que já estava na forma de lobo. Me coloquei debaixo das cobertas, mas ainda sim estava congelando e Kook pareceu perceber, então chegou mais perto, colando nossos corpos novamente, me aquecendo com seus pelos e, pelo visto, Yugyeom fazia o mesmo com Bambam, que estava deitado de frente para mim. Nos encaramos por um tempo, até ele decidiu de pronúnciar.

Bm: Boa noite Chim.-deu aquele sorriso que eu tanto amo. 

Jm: Boa noite.-disse retribuindo o sorriso.

. . . . . .

Acordei num pulo, estava ofegante e suando bastante, foi quando percebi que não estava na cabana, e sim no num quarto.  As paredes eram cor creme, havia um quadra roupa azul bebe do lado da porta de madeira, e em frente à ele havia um tapete cinza de veludo. Do lado esquerdo da minha cama havia uma escrivaninha cheia de papéis, e do lado direito um banheiro. Após olhar mais um pouco, eu me toquei... Aquele o meu verdadeiro quarto, o que dizer que tudo isso foi, um sonho, Jungkook foi um sonho. Ele não existe e eu não trabalho em um zoológico com lobos. Eu não acredito nisso. Já estava de noite então, aparentemente eu dormi a tarde toda. Ainda estava na cama refletindo quando a energia acaba. Começo a ouvir uns barulhos no telhado até que minha mãe grita:

Sra.Park: JIMIN, POR FAVOR VAI VER O QUE ACONTECEU?? A LUZ ACABOU!!-minha mãe gritou da sala. 

Vesti um caso vermelho, uma calça moletom normal e um chinelo, e por precaução levei comigo um taco de baseball , por que né! Depois daquele vulto sinistro passando pelo telhado, qualquer coisa pode acontecer.

Depois de ter concertado o gerador, fui na varanda ver se tinha algo, ou alguém no telhado ou fora de casa. Já estava de noite, e um silêncio sombrio, fazendo minhas mãos tremerem e suarem frio. Antes que eu pudesse fazer algum movimento um SER chamado Kim Taehyung, aparece de ponta cabeça pendurado no telhado da varanda. 

Th/Jm: AHHHHHHHHH- gritamos juntos, e eu ainda segurava o taco de baseball.

Jm: TAEHYUNG QUE DIABOS VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI??!!!- gritei com o mesmo, largando o taco no chão.

Th: Você não estava respondendo seu telefone, e por que está com taco de baseball?- ele disse me mostrando a tela do celular. Realmente haviam varias ligações perdidas.

Jm: Achei que fosse um predador.- falei como se fosse algo óbvio.

Th: Um predador... Olha eu sei que está tarde, mas você precisa ouvir isso. Eu vi meu pai sai a vinte minutos atrás, e eles estão com todos os policiais e agentes da cidade.

Jm: Para o que?- perguntei.

Th: Acharam um corpo na floresta.- ele disse, dando uma cambalhota para trás, caído de pé na grama.

Jm: Um corpo morto?- falei como se fosse algo absurdo, o que era um pouco.

Th: Não, um corpo dormindo. Sim, corpo morto idiota.-disse subindo as escadas da varanda, parando de frente para mim.

Jm: Você quer dizer...assasinado?

Th: Ninguém sabe ainda, só que era uma garota e, parecia ter seus vinte anos.

Jm: Espera aí, se eles acharam o corpo, então o que eles estão procurando?-perguntei.

Th:  Essa é a melhor parte.-ele deu uma pausa, e depois falou.- Eles só acharam metade do corpo, e nós vamos lá.

Nós já estávamos na frente da reserva, onde tinha escrito "Reserva de Busan" e em baixo "Não ultrapassar a cerca".

Jm: Nós vamos mesmo fazer isso?

Th: Se não tivesse saído, não teria que ir.-disse dando um tampinha no meu ombro direito, ligando a lanterna e, em seguindo pulando a cerca.

Jm: Eu estava tentado descansar, para o treino de amanhã.- disse pulando a cerca.

Th: É claro porque ficar sentado no banco de jogadores reservas, precisa de bastante esforço.- disse irônico.

Jm: Não, porque eu vou jogar esse ano. Aliás vou jogar na primeira fila.

Th: É isso é confiança. Todo mundo deveria ter um sonho, nem que seja um patético irrealista.- disse se referindo quando disse que jogaria esse ano.

Jm: Taehyung, só para relembrar, que parte do corpo nós estamos procurando?- disse mudando de assunto.

Th: Nossa.-ele riu.- Eu nem pensei nisso.- disse continuando a andar, apontando a lanterna para o chão.

Jm: Tá, e se nós encontrarem e a outra metade ainda estiver aqui.

Th-....-ele ficou quieto.- Outra coisa que eu também não pensei sobre.

Fomos conversando o caminho inteiro sobre lacrosse, afinal, era nosso esporte favorito, mesmo não sendo bons nisso. Taehyung de repente me joga no chão, depois se jogando também. Aquilo doeu.

Jm: Ei o que você pensa que está fazen- sou interrompido, pois ele coloca a mão na minha boca, desligando sua lanterna. Só depois quando eu olhei para frente vi havia muitos polícias lá, incluindo o pai de Taehyung. Todos estavam com lanternas e cachorros, cuja a raça pastor alemão. Eles farejavam a terra, provavelmente a procura da outra metade do corpo, assim como nós. Nem querer acabo chutando um tronco de madeira, fazendo um barulho imenso, que atraiu os policiais em nossa direção. Eles apontavam a lanterna para nós.

Th: Jimin...-ele diz olhando os policias, e eu o respondo um "Taehyung...". Ele olhou para mim.- Corre!!-ele se levantou, me ajudando também e, começamos a correr como loucos. Os policiais vinham atras, mas felizmente nós éramos mais rápidos. Eles já vendo que não conseguiriam nos alcançar, soltaram os cachorros. Ele conseguiram pegar Taehyung que caio no chão. Eu tentei ajudar mas ele disse: 

Th: Jimin se esconde eles estão vindo!! Deixa que eu cuido disso. 

Sai de perto e fui me esconder atrás da árvore mais perto e logo a polícia e o pai de Taehyung, o xerife, já estavam lá.

Xerife: Nos deem um momento por favor.- disse aos outros policiais, que saíram do local.- Taehyung, o que faz aqui? Veio tentar investigar crimes novamente com Jimin?

Th: Não pai,eu juro que estou sozinho, eu só vim dar uma caminhada. Não sabia que área é restrita, me desculpe.- disse. Às vezes eu me pergunto como Tae consegue mentir tão bem, eu queria ser assim porque quando eu minto para minha mãe, ela nunca acredita.

Xerife: Tudo bem. Vem vamos voltar.-ele disse pegando no braço de Taehyung, o levando para o carro. 

Já que estava sozinho, e não havia nada para fazer naquela floresta, peguei meu caminho de volta para casa. Eu estava andando tranquilamente até que sinto minha cintura doer, e dentes sendo enfiados nela, depois retirados rápidamente. Doía demais, minha blusa estava encharcada de sangue e eu tentava parar, pressionado a mão no machucado, mas isso só piorava a dor. Eu andava com esforço, me apoiando nas coisas que via pela frente. 

(45:00 depois) 

Eu estava quase abrindo a porta do meu quarto, quando minha visão começa a ficar totalmente azul. Abri a porta do quarto e fui me olhar no espelho e, meus olhos estavam azuis, um azul bem marcante. Depois de ter me visto no espelho eu apaguei e, em vez da minha visão continuar azul, ela ficou preta.

[No dia seguinte]

P.O.V Jungkook 

Acordei com uma terrível dor de cabeça, tentando me lembrar do que havia acontecido noite passada, na lua cheia. A única coisa que realmente me lembro era de um menino. Ele era baixinho e tinha cabelos ruivos. Tinha bochechas gordinhas, olhinhos pequenos e uma farta boca carnuda e avermelhada. Eu lembro bem do sentimento de querer mordê-lo, mas não me lembro se fiz, e se fiz, provavelmente ele agora é um híbrido.

Yg: Bom dia Jungkook, matou bem ontem?- diz meu irmão Yoongi abrindo as cortinas de meu quarto, deixando a claridade do sol adentrar o quarto. Quanto a pergunta dele, bom... sim nós dois somos dois gangstas híbrido, e somos procurados pelo mundo todo, mas não sabem nossa identidade, coisa não muito comum nesse mundo. Se estivéssemos em meu mundo, ninguém acharia estranho, afinal, lá todas as pessoas são híbridas de algo. Mas infelizmente isso não aconteceria pois nossos pais foram assassinados quando éramos crianças. 

Jk: Não me lembro de ter matado alguém na verdade. Só me lembro de um rosto.-disse me sentando na cama, colocando as mãos na cabeça, bagunçando meus cabelos.

Yg: Como era o rosto?- perguntou sério.

Jk: Ele era baixinho, cabelos ruivos, olhos pequenos bochechas gordinha e uma bun...-ele me interrompe.

Yg: Jeon, eu vi você ontem na floresta, te vi mordendo alguém e, pela sua descrição, foi esse menino que mordeste.

Jk: Você o conhece? Sabe quem ele é?

Yg: As únicas coisa que eu sei é que ele estuda na escola de Beacon Hills, e seu nome é Park Jimin. Jungkook, espero que tome conta desse garoto pois, agora você é o alfa dele, deve protegê-lo.

Jk: Eu sei, mas não prometo nada. Se esse garoto morrer em menos de três dias, que nem da última vez, você precisará me acorrentar na próximas luas cheias. Agora vamos atrás desse... Park Jimin.

 

 

 

Continua.....

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Beixooosssss😍😘😌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...