História Meu querido inimigo - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Angel, Anna Heartfilia, Aquarius, Cana Alberona, Chelia Blendy, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Evergreen, Flare Corona, Gajeel Redfox, Grandeeney, Gray Fullbuster, Igneel, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Mavis Vermilion, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Lucy, Nalu, Natsu, Romance
Exibições 226
Palavras 2.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoal ^^

Não aguentei minha ansiedade e tive que vim posta esse cap, espero que gostem.

Boa leitura!

Capítulo 3 - A decisão


               POV'S LUCY 

natsu está me beijando, se estou surpresa? Sim, muito. Não consigo entender o porque desse beijo, assim do nada.

Tento empurrar ele mais ele me empresa mais ainda, sem permissão alguma ele invade minha boca com sua língua ágil e feroz explorando cada canto da minha boca.

Lucy - pa..pa..ra - tento falar mais ele não me da oportunidade alguma.

Natsu - apenas aproveite - ele sussurra em meu ouvido logo fazendo uma trilha beijos pelo meu pescoço.

Sinto ele desce suas mãos a minha bunda a apertando fortemente,  agora ja chega, quem ele pensa que é? 

Sem escolha eu acabo cogitando a pior ideia, levanto meu joelho e com força  dou uma  joelhada no seu pénis. 

Natsu me solta imediatamente logo levando suas mãos a seu amigo ferido.

Lucy - eu te avisei que se tocasse em mim haveria consequências - começo a anda para longe dele.

Natsu - isso vai ter troco lucy, pode aposta - ouso ele fala mais o ignoro totalmente. 

Não sei qual é a dele, mais me fazer de mais uma em sua cama não vai rolar. Ele não estava se agarrando com a lissana?  o que houve então? Ele acha que eu sou uma substituta é isso? Não,  ninguém nunca me fez de substituta e nunca vai fazer. Ninguém me doma, eu dou as ordens, sempre foi assim e não vai ser hoje que um idiota rosado vai quebrar a regra número um do dicionário de lucy heartfilia. 

Apôs algum tempo andando eu finalmente encontro jellal, ele estava se agarrando com uma garota. Caminho até eles e puxo a garota pelos ombros separando eles dois.

Lucy - desculpa querida mais acho que você vai ter que ir galinha em outro terreiro - falo a chotando dali, ela faz careta mais vai embora.

Olho pra jellal que me encarava curioso, sem da oportunidade eu saio arrastando ele comigo até a saída daquela boate, o jogo na parede e fecho a porta atrás de mim evitando o alto barulho da música. 

Jellal - se queria ficar comigo tanto assim era so ter falado loira - ele diz sorrindo safado e eu apenas reviro os olhos, a erza ficou com esse sem noção?  Não da pra acreditar. 

Lucy - ja estou farta de homens hoje me dizendo o que devo ou não fazer, então fica calado e me escuta - falo com raiva e ele apenas acena com a mão mando eu prosseguir - quero falar sobre uma amiga minha que você ficou há duas semanas numa festa - falo e ele me encara confuso - o nome dela é erza - ele abri sua boca em um perfeito "o" parecendo agora ter me entendido.

Jellal - cara, aquela foi uma foda e tanto - fala sorrindo e eu reviro os olhos.

Lucy - não estou aqui pra falar sobre foda nenhuma,  e sim o que aconteceu depois dela - novamente ele me encara confuso - sério,  não deve ser tão difícil de imaginar o que é - falo irónica e ele me olha agora assustado. 

Jellal - você está querendo dizer que...ela esta grávida e eu sou o pai? - pergunta e eu aceno que sim com a cabeça.

Lucy - vocês estavam bêbados e foram muito irresponsáveis,  agora vão ter que arcar com as consequências. - falo suspirando cansada - aqui esta a chave de casa, ela esta sozinha agora então é uma boa oportunidade pra vocês conversarem sobre o futuro de vocês e essa criança - falo lhe dando a chave - é melhor não fazer nada contra ela ou eu arranco isso no meio das suas pernas - me viro e volto pra boate.

Pronto, minha parte eu ja fiz, agora é com você erza. Vou até gray que estava sentado em uma mesa se pegando com uma garota, esses caras so fazem isso da vida é?

Lucy - vamos garota,  de o fora que hoje eu não to com paciência -  puxo ela pelo braço e a tiro dali mandando ela ir embora, e então me sento ao lado de gray que me olhava furioso.

Gray - eu gostaria que você parece com essa atitude de chegar assim nas pessoas e mandá-las embora - fala sério. 

Lucy - e eu gostaria que você deixa-se de ser um puta-galinha-canalha e arranjasse uma namorada, mais nem tudo sair como a gente quer né amor? - falo irónica e ele bufa com raiva.

Gray - o que aconteceu pra você esta de tão mal humor assim? - pergunta e eu nego suspirando.

Lucy - nada de mais, agora passa essa cerveja pra cá - tomo a cerveja da mão dele e bebo um grande gole da mesma.

Gray - pensei que não gostava de beber - fala.

Lucy - e não gosto, mais estou abrindo uma exceção hoje - falo e ele me olha preocupado - pare de me olhar assim, eu não vou beber até ficar descontrolada - falo bebendo mais um gole da cerveja. 

Gray - é bom mesmo - fala como um irmão mais velho super protetor.

                    POV'S ERZA

acordei e a casa estava vazia,  ninguém na sala nem na cozinha e nem nos quartos, não acredito que eles saíram e me deixaram pra trás. Vou pra cozinha e procuro algo pra comer, e enquanto eu comia pude ouvir a tranca da porta da sala ser aberta, eles chegaram.

Erza - que belos amigos vocês são em, me deixando pra trás sozinha - me viro e não vejo nenhum de meus amigos, e sim - jellal? - falo surpresa - o que esta fazendo aqui e como entrou? - pergunto mais ele continua me olhando sério. 

Jellal - a sua amiga ela, me contou que você está...grávida - ele fala e eu suspiro irritada.

Droga lucy, eu disse que não estava pronta ainda.

Jellal - é verdade?  - eu aceno que sim com a cabeça - você,  você tem certeza que eu sou o pai? não se lembra de ter ficado com mais ninguém? Sei lá,  talvez -.

Erza - eu tenho certeza que é seu - o interrompo - não fiquei com nehum cara depois de você - falo e vejo ele levar suas mãos a cabeça. 

Jellal - isso é,  cara... - ele tenta falar mais se cala.

Erza - olha, eu não vou obrigar você a ficar e da carinho e ver essa criança crescer, tudo que eu quero é que pelo menos ela tenha o seu nome - falo.

Jellal - você tem certeza de que quer ter esse filho? - ele fala e eu o olho assustada - olha, eu sou novo e logo logo vou fazer faculdade, não posso ser pai agora - ele fala me irritando mais ainda.

Erza - eu ja lhe disse, não vou obrigar você a assumir e viver com essa criança - falo.

Jellal - e você? Eu não te conheço e nem sei da sua vida, mais, você quer mesmo ter essa criança? Isso não vai atrapalhar seus estudos? - ele continua falando e eu o encaro.

Erza - agradeço por você ter vindo aqui, mais ja pode ir embora - vou até a porta e a abro - eu não vou aborta meu filho se é isso que você esta querendo dizer - aponto pra porta e ele vem logo passando por mim.

Jellal - pensa sobre isso, aqui meu número,  me liga quando se se decidir - ele sai e eu bato a porta a fechando.

Canalha, como pode me pedir pra aborta meu filho. Me sento no chão encostada na porta. Eu sei que essa gravidez é indesejada mais, não posso aborta essa criança. 

Eu venho de uma humilde família de agricultores,  minha família sempre morou nas terras dos heartfilia's,  eu e lucy somos melhores amigas desde muito novas. Tia layla e tio jude sempre foram os melhores tios comigo,  mesmo nos não tendo nenhum laço sanguíneo. 

Como minha família era muito pobre era eles que pagavam minha escola e meus materiais escolares, tia layla sempre me dizia que ainda ia me ver num grande hospital sendo uma grande doutora. Quando eles me chamaram pra morar nessa casa com a lucy e os meninos eu fiquei muito feliz, e quando eles morreram foi o dia mais triste da minha vida.

Mais eu promete,  no túmulo deles eu promete que eu estudaria e séria uma grande médica,  meus pais sempre me apoiaram, minha mãe sempre liga nas segundas e sextas perguntando como estou, se estou me alimentando bem e como anda meus estudos.

Naquela noite, as garotas da minha sala estavam me atormentando,  ficavam dizendo que eu tinha que me diverti mais, e eu acabei caindo em tentação,  eu o vi, ele sorria e bebia, então nos olhos se encontraram, ele veio falar comigo e nos beijamos, quando eu vi ja estávamos na cama,hora eu nem pensei se estávamos usando preservativo ou não. 

Depois da transa nos fomos embora, estava tudo bem, eu jurava que tínhamos usado camisinha,  mais a uma semana atrás eu tive meu primeiro enjoo. Eu fiquei preocupada caso fosse alguma doença, então eu resolvi ir num médico,  fiz exames e então a doutora veio até mim, ela começou a fazer varias perguntas, como se minha menstruação estava em dia, se eu tive sexo ressente e não usei camisinha...então tudo se esclareceu na minha cabeça, não usamos caminha, e quando a doutora me falou o que desejava não ouvi tão cedo,  eu fiquei sem chão. 

Naquela mesma segunda minha mãe me ligou, eu menti, disse que estava tudo bem e não tinha com o que se preocupar, eu chorei, passei horas chorando, depois disso tive vários enjoos, fiz de tudo para que os meninos não desconfiassem de nada, então a lucy ligou, aquela notícia foi a minha salvação,  eu precisava dela, precisava da minha melhor amiga aqui comigo.

Por isso que...eu não posso, não posso ter essa criança agora, sei que isso é errado mais eu não a quero, quero termina meus estudos e tirar meus pais da vida dura de agricultores. 

Estou me sentindo horrível,  eu nunca pensei que iria odiar tanto uma pessoa em minha vida, e ainda mais que essa pessoa fosse eu...não posso odiar essa criança,  mais ja a odeio, ela está tirando tudo de mim, eu não quero ter ela. Jellal está certo, isso vai acabar com o meu futuro e o dele, o melhor agora é acaba com isso enquanto posso.

Pego minhas chaves e saio de casa, deve ter alguma farmácia aberta, eu procuro e acho uma, era pequena, eu entrei e vi uma mulher de idade, perguntei a ela se tinha aquilo que eu queria e ela me olhou por um longo tempo. Então perguntou se era para mim, com vergonha eu apenas acenti,  ela começou a falar varias coisas de como isso iria estragar a minha vida, que era uma culpa que eu iria ter que carregar comigo para sempre, eu não aguentei e Comecei a chorar, comprei e sai da farmacia.

Cheguei em casa aos prantos, fui pro banheiro e fiquei horas encarando aquilo em minhas mãos,  eu precisava criar coragem...mais era difícil,  muito difícil,  eu comecei a imaginar como seria o rosto daquele pequeno bebé,  se seria menino ou menina, ele ou ela me chamando de mamãe. 

Não dava, não sei quantas horas eu fiquei chorando a ter criar um fio de coragem, levantei minha mão até a altura da minha boca...àquilo era o certo, eu tinha que manter meu futuro intacto.

                  POV'S LUCY

O que é essa Sensação que eu tive agora, é uma Sensação ruim, parece que algo muito ruim vai acontecer, por algum motivo a erza me veio em mente.

Gray - o que foi lucy? Esta se sentido mal? - olhei para gray desesperada - lucy? - ele Pergunta mais uma vez.

Eu tenho que ir pra casa, a erza está precisando de mim, eu sinto isso, eu sinto que se eu não chegar a tempo algo muito ruim vai acontecer. 

Lucy - eu tenho que ir pra casa - falo e ele me olha confuso. 

Gray - bebeu de mais não foi? - Pergunta e eu nego.

Lucy - a erza, eu sinto que algo ruim está acontecendo com ela - falo e vejo seus olhos se arregalaram - agora, eu tenho que ir agora - começo a anda até a saida e gray vem atrás de mim perguntando o que estava acontecendo. 

Espero que eu consiga chegar a tempo, seja lá o que estiver acontecendo com a erza, não é bom, não é nada bom.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, fiz com todo carinho.
Estou muito feliz com todos os favoritos e comentários, vocês não sabem o quanto isso me deixa feliz❤
Beijocas e até o próximo cap😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...