História Meu querido... Meu anjo! - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 13
Palavras 1.997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Se quiserem saber do meu "sumiço" leiam AA notas finais...
ARIGATO ❤

Capítulo 22 - Twenty Second-22


(Fim da tarde de sábado de todos, depois eles estariam já no domingo)

Ameko P.O.V


Percebi seu choro e me levantei para abraçá-lo, eu já desconfiava que o motivo de suas lágrimas eram relacionados a Lu quando...

-Pequeno, porque está chorando agora? Foi só uma brincadeira, é só sorvete... -Disse ao ser envolto em meus braços

-A n-nossa primeira brincadeira foi essa, ela sujou meu nariz com sorv-vete -Ele falava em meio a baixos soluços para não chamar a atenção das pessoas e "outros" casais que estavam lá -Ou casais, afinal, não somos um para que estes se tornem "outros"- em vão, pois mesmo assim algumas pessoas insistiam em nos olhar (Jovens abraçados dentro de uma sorveteria em plena Seul, um chorando e o outro o afagando, cena típica entre casais gays de filmes que se recém-conciliaram, coisa que é totalmente descriminada aqui... Gays) alguns olhavam com pena, como se quisessem me ajudar a fazê-lo parar de chorar, alguns com nojo da cena "gay" e outros (A maioria na verdade) nos olhava com indiferença, como se realmente só quisessem vê-lo sofrer, isso me indgnava, mas não iria começar uma discussão lá com as pessoas que nos olhavam, porque primeiro; Não teria razão, afinal, por mais que eu soubesse que não, elas estavam só nos olhando [Criticando] e não é proibido olhar outras pessoas, e não menos importante o segundo motivo; Yu precisava da minha ajuda, não o deixaria sozinho para discutir com pessoas que não merecem um mínimo da minha saliva 

-Vamos, vou te levar pra casa, lá você pode descançar e conversaremos melhor, com mais privacidade -Deixei o dinheiro sobre a mesa e ele segurou firme em meu braço, o que fez as pessoas nos encarassem ainda mais 

-O-Okay, só me leva daqui...

-N-Nunca mais vou em uma sorveteria, o-odeio sorvete, odeio bebida, me odeio -Disse ainda chorando, só que agora nos direcionavamos ao estacionamento onde deixamos minha moto, resolvemos que seria mais legal ir andando, e foi, até agora ao menos, onde ir andando era desconfortável, pois ele não conseguia parar de chorar agarrado ao meu braço por mais que as pessoas nos encarassem sem vergonha alguma, e o caminho até a moto era relativamente longo, mas depois de algum tempo andando silenciosamente chegamos, eu montei na moto e fiquei esperando que ele também montasse na mesma, mas não, ouvi um "baque" e ao olhar pra trás vi meu pequeno de joelhos no chão enquanto chorava, lágrimas grossas escorriam por seu rosto e ele soluçava alto, não havia ninguém lá, ninguém se não nós dois 


Yukio P.O.V


Eu sou um idiota, um idiota completo, perdi o amor da minha vida, ela nunca vai me perdoar, fui um fraco, e pensar que o motivo da minha fraqueza é o mesmo a quem estou agarrando a um dos braços nesse exato momento, não consigo parar de chorar, as pessoas devem achar que somos um casal de homens que acabou de se reconciliar e que eu estou chorando por termos voltado, chorando de alegria, mal sabem essas pessoas que nos olham, tanto com desprezo quanto com compreensão (Poucas são essas que nos olham assim) que estou aqui, me direcionando a um estacionamento, agarrado ao braço do meu melhor amigo enquanto choro por um simples fato... Tristeza, tristeza por saber que nunca mais terei as palavras de carinho, as carícias, o sorriso pra mim, não terei mais aqueles cabelos negros balançando com o vento enquanto a dona deles -Dona também do meu coração- ri de alguma piada que eu contei, é triste saber que eu vou passar o resto do ano com uma garota que provavelmente agora me odeia e ainda que eu tenha vacilado, vacilado bonito, eu a amo, amo os olhos negros, cabelos lisos, pele macia, sorriso doce, boca... E que boca, tudo, eu perdi tudo, simplismente tudo, eu perdi o amor, eu perdi a vida... Na verdade, a razão dela, eu estou decepcionado comigo mesmo, Hazel sempre disse que acabariamos separados (Por mais que fosse nossa amiga e nos apoiasse) sempre dizia que não fomos feitos um pro outro, ela dizia que na real, eu deveria gostar de outra pessoa perecida com ela (Não na sua frente) e que por medo eu projetava e demonstrava meu amor por essa pessoa naquela pequena garota, mas afinal, quem seria essa pessoa?... E se eu não gosto dela, por que dói tanto? eu não seria capaz de projetar meu amor por alguém nela -Ou seria?- eu gostei dela desde a primeira vez que a vi, que falei com a mesma, desde que Ameko me enturmou com todos, desde que Ameko cuidou de mim me fazendo capaz de voltar a escola, desde que Ameko -Ameko, isso é lá hora de colocar ele no meio das coisas? O que tem ele haver com o meu amor? Exatamente, nada... - eu não aguentava mais andar tanto, minha cabeça já doía novamente quando e chegamos ao estacionamento, não me aguentei e me pus a chorar mais, liberar tudo o que sentia, talvez as lágrimas levassem minha dor consigo, Park já havia montado em sua moto para me levar pra casa quando senti a dor em minha cabeça aumentar e com ela veio uma tontura horrível, foi então que caí, de joelhos, com a cabeça baixa, chorando pelas "pontadas" em minha cabeça, fraqueza em minhas pernas e principalmente pela dor em meu coração

-YU -Ele gritou saindo rapidamente de cima da enorme moto enquanto tentava me levantar

-Yu, o que houve querido? Não se sente bem? -Assenti, pois agora além de dor de cabeça e tontura estava com náuseas

-Vamos, você tem que segurar firme em mim okay? -Assenti novamente enquanto ele me levantava com calma pra não me machucar, eu ainda chorava, será que essas lágrimas não acabam? Será que elas não tem fim? Será que minha dor não tem fim? 

-Vamos pequeno -Disse me colocando sentado sobre o assento da mesma

-O-Okay -Ele logo se sentou e eu segurei o "apoio" da moto com as mãos, mas as mesmas foram tiradas de lá pelas grandes e macias de Ameko

-Eu não te disse pra me segurar firme? O que faz com as mãos aqui? -Quando ele pediu eu segurei ué, achei que fosse só para me levantar do chão, mas não, ele se referia a quando estivéssemos na moto, então logo enlaçou meus braços em sua cintura, por um momento a dor, náuseas e fraqueza passaram, não me controlei, só o abracei forte enquanto me inebriava com seu perfume 


Ameko P.O.V


Com toda certeza se fosse outra pessoa eu já teria morrido sem ar, mas por incrível que pareça quando Yu me abraça, por mais apertado e forte que seja esse abraço (Como agora por exemplo) eu não sinto falta de ar, na verdade sinto que ele entra e saí mais fácil, que passa pelos meus pulmões mais leve, como se quanto mais próximo Yu estivesse melhor o ar ficava, seria possível que... Ele fosse meu ar?... Bom, pra mim era possível, pois quanto mais próximo de mim ele estava, melhor eu respirava, acariciei as "costas" de suas mãos com meu polegar e senti o abraço um pouco mais leve, como já estavamos de capacete

-Vamos, vamos pra minha casa -Disse soltando suas mãos que permaneciam firmes em minha cintura, por vontade própria e não como mais cedo (Por medo de morrer de uma queda em alta velocidade) eu pilotava calmamente enquanto ainda ouvia pequenos soluços do "meu" Yu -Do Yu, errei, afinal, ele não é nada meu além de um grande amigo - vez ou outra sentira minhas costas "balançarem" com estes, no caminho todo a maioria dos sinais de trânsito estavam abertos fazendo com que não demorassemos a chegar em minha casa chegando na mesma estacionei a moto em minha vaga, logo ajudando o pequeno descer

-E-Eu odeio isso, ela me faz sofrer tanto, mas eu a amo demais, ela é meu ar... -Ar, ela era o seu e ele era o meu, irônico não? cada palavra sua era como uma facada em meu peito, mas não demonstraria, afinal, por mais que tenhamos amigos que são gays (Que assumiram publicamente, coisa que eu não fiz até agora, me considero BI a pouco tempo... Mas afinal, só gostei de uma pessoa do mesmo sexo que eu em toda vida e ele  hétero! O Yu é hétero) eles ainda sofrem preconceito e eu não quero sofrer esse preconceito, não sozinho, o Keni tem ao Taony e vice-versa, toda vez que alguém os despreza ou os xinga na rua eles tem o apoio um do outro para enfrentar esse preconceito da sociedade Sul Coreana em relação a homosexuais, eu sofreria as mesmas coisas, só que não teria apoio da pessoa que amo ao meu lado assim como eles tem, pois no momento, a pessoa que eu amo está entrando em minha casa ainda soluçando pelo choro recente, choro causado por lembranças de um amor que ele mesmo estragou, um amor por uma garota pequena, bonita e fofa, eu poderia não aceitar, nem queria admitir, mas ela é realmente atraente a qualquer um, seja hétero, bi ou até mesmo gay, ela é uma pessoa inteligente, tem um bom papo e está sempre informada sobre tudo ao seu redor, ela é perfeita e eu só mais um cara riquinho, bonito e malhado, Yukio é o contrário de mim, bem, ele também é rico e muito, muito bonito (Opinião) mas não é tão malhado, tira sempre boas notas, é inteligente, estudioso, fofo, meigo, gentil com todos, ele é perfeito, assim como ela, e por mais que eu não queira os dois juntos, por mais que eu tenha me afastado bastante dele durante o tempo que passaram juntos (Afinal, me magoava a cada olhar ou sorriso trocado entre eles, eles eram namorados e somos só amigos... Claro, porque ele quer assim... Mesmo que eu nunca tenha me declarado, sei que ele nunca me amaria) eu ainda gostava dele, prova disso é que estou aqui o confortando por estar triste por ter perdido o amor, que não sou eu, pois nunca faria nada do tipo com ele... Nunca o magoaria mesmo tendo motivos para tal -Como ela teve- eu jamais o faria sofrer!

-Eu não estou me sentindo bem, vou para casa okay ? Obrigado anj... Ameko, obrigado Ameko -Disse se levantando, mas como mais cedo ele colocou as mãos na boca e correu em direção ao banheiro agora que sabia todos os cômodos da casa, pois eu a havia o mostrado mais cedo, segui calmamente até o banheiro vendo ele vomitar tudo o que havíamos comido um tempo atrás

-O efeito da bebida não passou? Você está bem? -Disse me aproximando e vi ele levantar a cabeça e negar 

-N-Não sei, demora tanto a passar assim? Talvez por isso eu estou meio tonto, c-certo?

-Acho que não, temos que ir ao médico, não é normal estar vomitando tanto e tonto, olhe pra você, está mais pálido que uma folha de papel -Ele ia responder, porém não o fez porque logo voltou a vomitar e só parou quando já não aguentava mais, encostou-se no box do banheiro como se descansasse

-Não vou a médico algum, eu estou bem, deve ser só cansaço e excesso de stress, é isso... Stress 

-Ah, agora stress faz pessoas vomitarem e ficarem tontas por ai?

-Sim, stress, junto a fim de ano, provas, escolha da faculdade, provável meio que óbvio termino de namoro... -Ele parou e vi seus olhos marejaram enquanto se levantava para escovar os dentes com uma escova que agora era dele, eu guardaria para próximas vezes que ele viesse dormir aqui em casa... Não que eu queria que ele venha dormir aqui por ressaca ou por estar triste, quero que venha como um amigo que passa um tempo na casa do outro, como um melhor amigo que fica um tempo, como um namorado que dorme a noite com seu par -Aish, namorado não, não, não, não - ele estava saindo quando percebi suas pernas bambearem e corri o segurando firme para não bater a cabeça



*CONTINUA?*...


Notas Finais


Eu "sumi" porque estava descansando um pouco já que estou de férias e também porque estava revisando os capítulos (Se ainda restou algum erro ou estão confusos em relação a algo informem nos comentários o capítulo e a parte que eu corrigirei o mais rápido possível) enfim, espero que gostem! ^^
Obrigada por ler até aqui ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...