História Meu querido papai. (Namjin) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, V
Tags Jin!ativo, Namjin
Visualizações 512
Palavras 1.183
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe a demora.
Desculpe erros ortográficos.
(Capitulo não revisado)
Meu notebook esta com problemas, se alguma palavra estiver sem acento, desculpe-me.

Capítulo 4 - Foder


Fanfic / Fanfiction Meu querido papai. (Namjin) - Capítulo 4 - Foder

 

Afim de sustentar seu filho e a si, o cargo que o possuí não é para menos, dono de uma empresa da qual produz utensílios artificias, utilizados, principalmente, por mulheres sem vida, Namjoon não entra em descasos, ou seja, evita qualquer assunto que possa o prejudicar pessoalmente, financeiramente e familiarmente. Para tapar o buraco inexistente no coração de Jin, o mais velho sai com varias mulheres, procurando a certa para poder ser sua esposa  e, consequentemente, a mãe do mais novo, claro, sem ninguém saber disto.

===================================================================

Respirou fundo, olhando frequentemente para o seu relógio de pulso. Como dito para o seu filho, o moreno fora se encontrar com uma conhecida, por assim dizer. Constatou que a loira estava cinco minutos atrasada, revirou os olhos, estava sendo observador e psicótico novamente. Sorriu,  a jovem moça caminhava em sua direção, deixando que o vestido vermelho destaca-se suas curvas corporais, além de haver um sorriso amarelo em seu rosto fino.

-Achei que não viria. - pronunciou  ao suspirar pela segunda vez.

-Não perderia a oportunidade, sempre me convém rever velhos amigos.

- Bem, de qualquer forma, vamos entrar. - Abriu a porta, logo vendo a lora fazer que sim com a cabeça, e adentrar o estabelecimento. 

Jin havia o seguido. Avistando de longe, Namjoon sorrir para a mulher, que, a partir de agora, passou a odiar. Seus nervos ferveram, poderia a qualquer momento sair deste local sujo, da qual se escondia, e retirar o moreno daquele local, o fodendo logo em seguida, mostrando quem é o submisso e quem é o alpha.

Never judge a book by its  cover.

Socou a parede em sinal de irritação, sentindo seus músculos doerem, para logo constatar que havia sangue escorrendo  em abundancia por sua pele. Gemeu de dor, rasgando uma parte de sua blusa, e, posteriormente, usando o pequeno tecido para enfaixar a sua mão.

-Droga! - exclamou.

Rosnou, percebendo que teria de esperar o mais velho ficar distraído, para, assim, poder entrar de forma cuidadosa  no restaurante, e, assim que o mesmo realizou este adorável ato, Jin atravessou a rua e correu para dentro do lugar, escondendo-se no banheiro, sorrindo ao perceber que a mesa do moreno estava perto e que podia ouvir toda a conversa retardada.

-Ainda me lembro de quando estudávamos juntos, nunca imaginei que Kim Namjoon, de um nerd, viraria este pedaço de mal caminho.- sorriu dócil. 

- É, a vida da voltas, quem diria que a menina mais popular da escola, ficaria ainda mais linda, como vejo agora.

- Me cuido muito bem, posso dizer. Além do mais, Namjoon, posso dizer que o senhor me amava, claro que  ainda vai me achar bonita.

-Não é bem assim que funciona. - disse rindo debochado.

- Mas é claro que funciona assim! - disse. - acho que seriamos um casal perfeito. - Ingeriu um pouco de vinho.

- Bem, ainda precisamos nos conhecer.

- Se deseja assim, falando nisto, estou louca para conhecer seu filho.

- Como já dito, ainda precisamos nos conhecer bem.

- Só digo que quero conhecer seu filho.

-Eu só queria saber como a senhorita sabe que eu tenho um filho........- disse calmo.- nunca lhe falei nada.

-Bem, Namjoon, de tão famoso que voce é, nós ficamos sabendo das coisas.

-Não, minha vida pessoal sempre mantenho em sigilo, quase ninguém  sabe que eu tenho um filho.

-Veja, é bem simp-

-Voce esta espionando o meu filho! - Há interrompeu. 

- Não há motivo para mim realizar qualquer ação, eu só queria saber mais de voce.

- Isto se chama invasão de privacidade, e, com alguém assim, eu não desejo me relacionar. - pronunciou  levantando-se.

Jin colou seu celular para gravar, escondendo um sorriso maroto.

-E-espere. - levantou-se, acompanhando o mais velho. - não pode me deixar aqui sozinha só por causa de um motivo bobo como este.

- Diga o que a senhorita sabe sobre mim!

- Bem, por onde devo começar......-Disse pensativa.

-Adeus! - Disse irritado.

- Não vá! - Gritou!

- Claro que eu vou! Minha vida pessoal é importante, qualquer coisa  que voce descobriu sobre mim sem minha permissão, e, claro, resolver contar, poderá acabar com a minha carreira, sinto muito, porém quero me relacionar com alguém que confie em mim, não com uma louca qualquer que me espione. - Foi em direção a saída.

- Volte aqui seu pedaço de merda!  Não deixe uma dama sozinha em um local como este! Voce deve pagar a conta! Eu não sou louca! O senhor é! Eu vou contar para todos que voce se masturbou pensando no seu fi-

- Feche a porra da sua boca. - falou ajeitando o  seu terno. - Não se preocupe, eu pagarei a conta, mas é melhor voce pensar duas vezes antes de abrir a porra desta boca novamente, caso voce o fizer, eu virei pessoalmente ao seu encontro.

Jin sorriu vitorioso, logo desligando o gravador, salvando o áudio e guardando o  celular em seu bolso novamente. Logo que seu pai pagou a conta e saiu do local, o mais novo o seguiu.

- Papai.

-Jin, o que fazes aqui....?- questionou.

-Ora, papai, só estou aqui para falar contigo.

- Vou perguntar novamente, o que faz aqui....!?Como sabes que eu viria neste lugar!? Por que não esta com a sua mãe ?- falou serio novamente.

- Posso responder tudo depois, porém a questão mais importante é, será que mostrarei este áudio para alguém....- foi a vez de Jin questionar.

- Pare de palhaçadas, Jin! Vamos, entre no carro, em casa voce irá me contar tudo! - Dá as costas para o mais novo, logo voltando a caminhar.

- Espere... - agarra o braço do moreno, impedindo o mesmo de continuar andando. -  Eu já lhe digo, papai, voce pode não acreditar em mim, mas  eu estava te espionando, ouvindo toda sua conversa de agora pouco, e, obviamente, não perderia a oportunidade de gravar tudo, cada xingamento, palavra de baixo calão, tudo que, se revelado, poderia acabar com sua carreira profissional. O que aquela loira não estragou, eu posso estragar, vamos! Acredite que eu tenha este áudio, voce só terá que fazer uma coisa, uma coisa, ai eu pensarei se eu mostrarei a gravação para todas as pessoas da sua empresa.

- O que voce.....ha!...- gritou. 

- Aqui não é um lugar cinco estrelas, Namjoon. - Disse encostando o mais velho na parede do beco, logo esfregando seu corpo no do mais velho.

- Papai, posso lhe contar  um segredinho? Bem, papai, eu quero foder voce.

- Jin! Pare com esta brincadeira! Me solte!

- Chupe! - pronunciou desenfaixando sua mão machucada,passando seus dedos ensanguentados  pelos lábios de Namjoon. - Abra a boca e chupe!

-  O que aconteceu com a s-

- Chupe! Caso contrario, todos ouviram seu vergonhoso áudio.

Sem qualquer reação, Namjoon sentiu sua boca sendo invadida por dois dedos, dedos que iam e vinham, como se sua boca estivesse sendo fodida. Jin, sorriu, logo levando seus lábios em direção ao pescoço bronzeado, lambendo até o queixo, local onde depositou um selar, sentindo seu membro ficar duro apenas ao ouvir Namjoon gemer.

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...