História Meu querido professor - imagine Park Jimin - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 372
Palavras 863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooi, tudobom? Sim, depois de muito enrolar, aqui estou eu, é que realmente fazer hot é difícil pra mim, aliás, ser virgem tem suas desvantagens (Comentário desnecessário como a minha vida) Então, caso tenha ficado uma merda, pesso Desculpas e, CARALHO 65 favoritos, é isso mesmo produção? AAAAAA PORRA Obrigada de coração, seus lindos ❤

BOA LEITURA!

Capítulo 6 - Aluna Levada


Jimin ON



 Movi meu corpo para frente e colei-o com o da s/n, que agora respirava freneticamente. Era tão excitante o jeito em que ela ficava nervosa, que a minha vontade era de foder-lá até não aguentamos mais. Prensei-a contra o armário da sala e levei minhas mãos para sua fina cintura. Aproximei nossos rostos e fiquei fitando seus lábios. Mas antes que eu tomasse alguma atitude, a garota tomou meus lábios para si. Era apenas um selinho, seguidos de mordidas nos lábios de ambos. Pedi passagem com a língua e a mesma cedeu. Nosso beijo foi se intensificando, de calmo para quente em questões de segundos. Agarrei suas belas coxas e fiz força, fazendo-a entrelaçar suas penas em minha cintura, dando mais facilidades para colar meu corpo ao dela. Tendo a impressão que íamos se fundir a qualquer momento. Separei nossos ósculos e olhei fundo em seus olhos, como se estivesse pedindo permissão para continuar. A garota logo assente, dando-me liberdade para os meus atos. Beijei-a boca com destreza e caminhei para a mesa dos professores, deitei-a com delicadeza, como se ela fosse uma boneca de porcelana. Fico entre suas pernas, e suas pequenas mãos param em meu peitoral, que descia e subia rápidamente.

- Jiminnie... _  ela dita com receio.

Eu sabia o que ela iria falar, então apenas acariciei seu rosto pequeno, para passar segurança. Eu a desejava, mas não seria capaz de machuca-lá só para me satisfazer. Aliás, não sou nenhum monstro para fazer isso.

- Você confia em mim, princesa? _ vejo-a fechar seus olhinhos e assentir.

 Dou um sorriso bobo e a beijo novamente, dessa vez calmamente. Eu não estava com pressa, pois sabia que nesse horário haveriam poucas pessoas na escola. Levo minha destra para sua bunda, onde aperto com destreza, enquanto a minha mão vaga passeava por suas belas curvas. Ouço a garota soltar um pequeno arfas contra meu lábios, e segurar meu pescoço firmemente. Separo nossos lábios e ataco seu pescoço, beijando, mordiscando e dando pequenas lambidas no lugar marcado. Sua mão que estava em meu pescoço, desce para a minha camisa de botões, onde abre com certa rapidez, e de uma forma desengonçada. Subo minhas mãos de seu bumbum, e levo para dentro da sua saia, chegando em sua intimidade coberta pelo pequeno pano, este já estava molhado. Pressiono meu polegar em seus lábios já inchados, fazendo-a soltar um gemido manhoso. Fazendo meu falo doer, e apertar ainda mais nas calças em que usava.

 Fico estimulando-a até ela não aguentar mais e pedir para mim fode-la. Não esperei nem mais um segundo e retirei suas peças de roupas, jogando-as em qualquer canto da sala. Puxei seu corpo para mim, roçando meu membro já duro em seu íntimo, fazendo a mesma arquear as costas pelo contato. Apalpo suas costas até o feixo do seu sutiã, onde tiro rápidamente, deixando seus seio já rígidos à mostra. Atacos-os apressadamente. Enquanto chupava um, acariciava o outro, revisando-os. Faço uma trilha de selares até a sua intimidade já despida. Passo minha língua por seu clitóris, arrancando um gemido manhoso e arrastado da garota. Colocava e retirava minha língua, em movimentos rápidos. As mãos da s/n vão para meus fios ralos, onde puxa-os com força, fazendo-me grunhir manhoso.

- Ji-jimin-ah, anda logo com isso! _  pede-me totalmente sôfrega e manhosa.

 Afasto-me do seu corpo e retiro minha calça, volto entre suas pernas e as abro mais, dando me uma visão dos céus. Ela estava clamando por minha atenção, e para me ter dentro dela.

- Se doer, pode descontar em minhas costas, s/n. _ olho- nos olhos com um sorriso para passar segurança.

  Seguro em meu membro e arfo com meu toque, roço-o em sua entrada, e logo penetro lentamente. Vejo uma lágrima involuntária escapar de seus olhos, e logo depois os mesmos são fechados. Entro mais e mais, logo estou por inteiro dentro dela. Fico parado por alguns minutos, até a mesma se acostumar com o meu tamanho. A garota rebola em meu membro, pedindo por mais. Começo a estocar lentamente e fundo, arrancando gemidos baixos da garota. 

- V-vai mais rápido, Jimin! _ pede com dificuldades, por um momento pude ver seus olhos brilhando.

 Aumentei meus movimentos, agora mais rápidos e fundos. Acertando seu ponto G, a minha menina maltratava seus lábios, onde os mesmo se encontravam com sangue.

- Para de segurar, meu amor. Eu quero ouvi-la gemer meu nome _ meu timbre saiu rouco, e autoritário.

 Seguro em seu cintura e pressiono meu corpo ao seu, dessa vez duro e fundo. Fazendo-a gemer alto e arranhar minhas costas descobertas. Continuo nesse ritmo até sentir as paredes vaginais da garota apertar meu membro pulsante.

- Porra! Você é tão apertada, pequena. 

 2,7,10, 20 estocadas para chegar ao meu ápice, junto ao da garota. A sala estava com um cheiro intenso de sexo. Afastei nossas físicas e deitei ao lado da s/n naquela grande mesa. Nossas respirações estavam desreguladas, enquanto nossos peitos desciam e subiam rapidamente. Meu rosto estava estampado um enorme sorriso, já a garota estava com uma afeição cansada. Puxei-a para mim, e a deitei em meu peito. Suas mãos foram para minha cintura, enquanto eu acariciava seus fios, desembaraçando-os.

- Aluna levada.


Notas Finais


Ficou bom? Hum?

Seu comentário é importante pra mim ♡

Fanfic da unnie ^-^ https://spiritfanfics.com/historia/memories-of-a-love-9916419


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...