História Meu Querido Professor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 99
Palavras 706
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá!
Essa é minha nova fanfic e eu espero realmente que vocês gostem! Vão ter muitos jogadores e várias histórias no meio dessa fanfic.
Qualquer dúvida vocês podem me perguntar! A fanfic se passa nos anos 70 e esse é apenas um capítulo pra introduzir a história, no próximo vocês conhecerão alguns personagens além da nossa protagonista.
Espero que gostem, boa leitura!

Capítulo 1 - Prólogo.


Fanfic / Fanfiction Meu Querido Professor - Capítulo 1 - Prólogo.

" It's a new dawn, it's a new day, it's a new life for me and I'm feeling good".

Alemanha, 29 de Agosto de 1973.

Diana Fritzenwalden olhava pela janela do trem que a levaria para Neef e se sentia cada vez mais cansada; a viagem estava sendo longa, porém seu fim estava próximo. Ela observava o campo e a ansiedade tomava conta de seu peito, pois em poucas horas conheceria o local que chamaria de casa nos próximos anos, o Internato Johann Wolfgang Von Goethe.

Aos poucos o movimento ia diminuindo e a vista da estação de trem em Neef ficava mais próxima. Diana pegou seu livro, Romeu e Julieta, clássico de William Shakespeare, que também era seu xodó, guardou em sua bolsa de mão e pegou sua outra mala, que era um pouco maior.

Ao descer do trem, procurou o motorista que estava encarregado de levá-la a Bremm, onde se localizava o internato. Ela olhou e olhou, até encontrar um homem alto de paletó com uma placa em sua mão onde estava escrito "Srta. Fritzenwalden", ela sorriu e se dirigiu até o mesmo.

- Srta Diana? - O homem com sotaque italiano pronunciava seu nome.

- Sim senhor! - A doce menina respondeu dando um leve sorriso. 

Ele a encaminhou até o carro que os levaria de volta para Bremm, no caminho Diana perguntava várias coisas sobre a cidade a qual estava encantada e também sobre o internato. 

- O diretor Mourinho é um pouco casca grossa, mas tem um bom coração! Junto a ele sempre está o atrapalhado Jüngen Klopp que é seu secretário e o único que consegue convencê-lo. Os professores em geral são bem rígidos, mas alguns são mais maleáveis que outros, os seus colegas de classe são bem diversificados, mas isso deixarei para que você descubra! - Luigi, o motorista com quem Diana fizera amizade, dava breves resumos sobre o que ela encontraria em Goethe.

Diana se divertia ao ouvir as histórias do famoso Luigi, como era chamado por seus futuros colegas de classe. Luigi era um homem novo, que trabalhava para o internato a uns anos e conhecia tudo e todos. Depois de uma curta viagem, chegaram ao prestigiado internato Goethe. 

Diana P.O.V

Meus olhos estavam maravilhados com tamanha beleza, em meus pensamentos um internato tinha uma aparência no mínimo mais pesada. Bom, eu estava muito errada. Era um lugar lindo, próximo as margens do rio Mosela, se localizava o grande internato Johann Wolfgang Von Goethe.

Luigi, o simpático motorista, me ajudou com as malas e assim nos dirigimos até o grande portão. Ao entrarmos vários jovens já se encontravam lá, eles riam em seus grupos e alguns olhares se voltavam para mim. Apesar das características bem receptivas, me encontrava bastante deslocada, com saudades de casa, da minha família. Luigi me acompanhou até a recepção onde deixei minhas malas, para que levassem até meu quarto e recebi minhas chaves e uniformes.

No caminho do trem tive tempo de ler uma parte do regulamento do colégio e sobre todo o espaço. O colégio era dividido em apartamentos, havia o setor A, que era onde moravam as meninas e o setor B, onde moravam os meninos. Era proibida qualquer festa ou união entre os setores, que não estivessem devidamente supervisionadas e autorizadas pela direção. De acordo com o regulamento, vivemos em constante observação, pois os professores também moram aqui, o critério de divisão também é o mesmo que o dos alunos.

O colégio era cheio de regras, ainda não tive tempo de ler tudo, mas é meu primeiro dia, nada deve dá errado, assim espero. Peguei todos meus pertences e subi para meu quarto que era no terceiro andar, número 13.

Era um lugar bem aconchegante, o que fez eu me sentir um pouco mais em casa. Percebi que haviam quatro camas, sinal que haveriam colegas de quarto, espero que elas sejam legais. Escolhi minha cama que ficava perto da janela e me deitei observando o teto branco.

Essa era a minha nova vida, presa em um internato, sem nenhum amigo e sem minha família. Eu não estava feliz e sentia que não ficaria tão cedo, eu queria minha Munique de volta.

Seja bem vinda ao Johann Wolfgang Von Goethe, Diana.


Notas Finais


O que acharam? Espero que gostem! Um beijão e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...