História Meu querido professor (Jikook) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Preconceito, Romance, Traição
Exibições 462
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente !. (Logo logo postarei um trailer para fic) . Espero que vocês se divirtam lendo , o primeiro capitulo é sempre o mais difícil, então (SORRY BAEEE ) se ficou muito ruim ,rsrsrsrs . BOA LEITURA !

Capítulo 1 - Como tudo começou !


Fanfic / Fanfiction Meu querido professor (Jikook) - Capítulo 1 - Como tudo começou !

Quando o sinal da aula tocou e minha mãe veio me buscar na coordenação, um buraco para enfiar minha cabeça era o que eu precisava.

-Mais uma nota baixa Jungkook !. Minha mãe falava enquanto me arrastava até o carro. –Você sabe que estamos a poucos meses do vestibular, você precisa entrar em uma boa faculdade.

-Eu sei, eu sei!. Falei para que todo o seu mimimi acabasse .

-Parece que não sabe querido. Ela coloca o boletim em minha cara.- Você ficou no nonagésimo lugar na lista de notas esse semestre ,você acha isso uma coisa normal.

-Calma mãe, eu estive ocupado fazendo meus mangas ....

-Você quer que eu aceite isso como desculpas?.  Ela entra no carro e bate à porta com força .- Quero que dê essas suas desculpas pro seu pai quando chegar em casa.

-Eu posso me recuperar. Digo tentando acalmá-la. -Apenas deixe que eu termine meu manga e tudo será resolvido. 

-Eu pago um colégio caro de elite pra você perder tempo com aqueles rabiscos Jungkook ?. Ela me encara e eu respiro fundo. –Você está de castigo durante todo esse semestre, sem essas drogas de desenhos, muito menos internet.

-Eu tenho um prazo mãe ...

-Não me faça capotar esse carro Jungkook. Eu contenho o riso, minha mãe sabia como ser dramática.  –Cortarei a internet e usarei o dinheiro com um coisa que certamente irá te ajudar.

-eu não irei discutir com a senhora. Digo olhando pra os vultos que passam pela janela.

-Se você tivesse algum tipo de argumento nós até poderíamos conversar, mais desenhar Jungkook, desenhar é um argumento pra você?

-Você nunca me entende mesmo. Reviro os olhos. –Não vai ser hoje que vai me entender.

-Eu quero entender é essa nota infeliz. Ela não chama a nota de infeliz e sim a mim. - Se quer desenhar, desenhe, mas quando se formar e estiver em uma faculdade, por agora esqueça tudo isso e foque nos estudos.

Eu tinha que adiar mais uma vez a entrega do meu manga para a editora, para minha mãe tudo não passava de uma ideia idiota de criança, mas para mim se eu conseguisse passar no concurso que a editora japonesa Shūeisha fazia anualmente eu seria o cara mais feliz e talvez rico que pudesse levar o nome da minha família.

Eu me joguei no chão do quarto e observei o teto, haviam algumas estrelas de papel alumínio que já estavam se descolando e quando o vento produzido pelo ventilador se chocava com elas, suas perninhas ia cada vez se desgrudando mais e mais. Tudo era completamente interessante quando eu ia estudar matemática.

#-#-#-#-#

As oito e quarenta e seis minha família se reuniu ao redor da mesa para discutir a minha situação. Eu observava o anime que meu irmão assistia na sala e não me importava muito com o que meus pais diziam, era sempre a mesma conversa todo o semestre.

-Eu realmente não sei o que fazer com ele. Papai alisava os poucos cabelos. – Já tiramos a internet, a TV, já o obrigamos a estudar com a tia Ji Day, mais pra ele nada é suficiente.

-Estou pensando em contratar um professor particular. Mamãe expos sua sugestão. – Temos que fazer ele passar em uma boa universidade custe o que custar.

-Pois eu acho um perda de dinheiro. Papai bebeu agua. - Nós temos a tia Ji Day, vamos fazer ela dar aulas pra ele até que ele se canse da voz dela.

-Isso não vai funcionar. Mamãe também bebe agua. - Eu tenho economias guardadas querido, dessa vez eu irie me sacrificar.

-Se for assim, faça o que for necessário meu bem.

#-#-#-#-#-#-

-O professor chegara as duas da tarde Jungkook, volte da escola e espere ele no seu quarto. Ela diz arrumando minha mochila. - Que uniforme é esse, que cara feia é essa?

-eu não conseguir dormir essa noite, fiquei pensando em histórias e como não podia desenhar tive insônia.

-Sem falar desses desenhos senhor Jungkook, quer que eu aperte essa gravata e te mate enforcado. Ela arrumava meu uniforme. –foram eles que te colocaram nessa situação.

Minha mãe era a única pessoa que mesmo me dando bronca era engraçada.

-seu hálito esta muito ruim hoje. Ela me cheirou. –Tenho que lembrar um rapaz de 17 de escovar os dentes?

-Não irei beijar ninguém. Digo brincalhão. -Agora me deixe ir, porque se eu não perder pelas notas certamente irei perder por faltas.

-Não diga isso nem em sonho, vá embora!

#-#-#-#-#-#-#-

As duas em ponto a campainha tocou, me levantei da cama e me arrastei para abrir a porta.

-Boa tarde!  Observei detalhadamente aquele ser em minha frente. – Eu sou Park Jimin

Dei risada, uma risada alta e estranha, ele apenas me encarou.

-Não me diga que é o tal professor. Falei entre risos . – Você parece uma criança, uma criança com óculos.

Ele não mudava sua expressão, continuava sério e me olhando sem dizer nada.

-Sua mãe me contratou para te dar aulas. Ele parece ignorar o que eu havia dito antes. –Eu posso entrar?

-Mais é claro senhor professor. Debocho.

-Onde vamos dar início às aulas?. Ele se referia ao local.

-Acho que minha mãe foi enganada. Eu ignoro sua pergunta. - Você certamente é mais novo do que eu, aposto que comprou esse certificado de professor e esta engando senhoras com filhos como eu. 

-Então quer começar por aqui mesmo. Ele diz se sentando no chão e colocando suas coisas em cima da mesa de centro.

-Qual é a sua idade cara? . Pergunto . – Se falar que tem mais de 15 eu te expulso daqui por calunia . Faço gracinha .

-Tenho 22 anos . Sua voz sai fina e suave ,como a de uma criança.  –Agora pode se sentar e pegar sua lição.

-Isso só pode ser brincadeira !. 

(...)


Notas Finais


E ai o que vocês acharam do primeiro capitulo?. Até o próximo ! . Se gostou comente e favorite a fic porque é um bom incentivo para mim. BEIJOSSSS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...