História Meu querido professor (Jikook) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Preconceito, Romance, Traição
Exibições 345
Palavras 677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiii gente ,espero que gostem do capitulo ok ?. BOA LEITURA.

Capítulo 3 - Garoto hostil !


Fanfic / Fanfiction Meu querido professor (Jikook) - Capítulo 3 - Garoto hostil !

-Eu consegui! Comemoro sorridente quando finalmente termino toda equação com perfeição.

-Estou feliz por você . Ele me abraça de lado .

-Ei!. O empurro após alguns segundos. –O que pensa que esta fazendo ?.

-Eu apenas.... Seu rosto estava tão vermelho quanto a blusa que ele usava no dia. –Me desculpe.

-Eu sou homem, não gosto de coisas como essa, afinal nem amigos somos. Meu tom de voz é ríspido . –Não se aproxime tanto de mim .

-Eu realmente fico feliz por estar compreendendo o que eu ensinei. Ele se afasta endireitando os óculos.

-Tem que ficar feliz mesmo, não é mais que a sua obrigação me fazer aprender. Me levanto e o encaro cabisbaixo. – Minha mãe esta te pagando uma fortuna para que eu passe naquela merda de vestibular.

Seu silencio agora preenchia todo quarto, respiro fundo e não meço minhas palavras para continuar os insultos.

-Eu agora poderia estar terminando meus mangas mais estou fazendo uma merda de uma equação, o que isso vai influenciar meu futuro?. Ele apenas escutava tudo enquanto mexia nas pontas dos dedos. – Não fique feliz por mim, fique feliz por estar ganhando a merda do seu salário.

-Acho que devemos continuar amanhã. Ele diz se levantando e recolhendo os papeis e pastas que estavam sobre a pequena mesa de centro.

-Você não vai a lugar algum. Bato em sua mão e todos os papeis antes recolhidos se espalham por todo chão, ele se abaixa sem me olhar e se põem de joelhos recolhendo folha a folha . –Você não veio aqui e não estragou tudo que eu havia planejado, agora faça seu trabalho.

Ele me ignora e continua a recolher as folhas espalhadas no chão. - Olhe pra mim. O empurro e ele cai de bruços esticado em todo chão. - eu disse para olhar pra mim. Ele me ignora e tenta buscar os óculos que haviam se perdido durante sua queda, irritado o viro de imediato pra mim e sento sobre sua cintura agarrando e suspendendo seus braços até a altura de sua cabeça em forma de redenção.

-Eu disse para olhar pra mim. Ao terminar minha fala tudo que pude ver eram duas pequenas azeitonas brilhando em um rosto todo vermelho, ele queria chorar, eu não podia acreditar.

-Eu acho que devemos continuar nossa aula amanhã. Sua voz era fraca e saiu totalmente falhada. –você pode por favor me soltar. Ele se referia as minhas mãos o segurando.

-Você está se negando a me dar aulas ?. Aperto seus pulsos e me aproximo de seu ouvido. – Minha mãe não vai gostar nada disso. Eu sussurro e assim o solto de uma só vez.

-Não se preocupe te mandarei por e-mail dois artigos sobre a nossa próxima aula. Ele se levanta de uma só vez e age como se nada tivesse acontecido. –Agora você pode ... . Seu rosto se torna vermelho novamente e assim percebo que quando ele ergueu seu tronco eu continuei sentado, mas agora eu estava em seu colo.

-.... . Agora quem estava vermelho era eu, me levanto como um fleche e observo algo sem importância enquanto ele recolhe os papeis caídos no chão.

-Não se preocupe ,você não será prejudicado. Ele fala e eu permaneço olhando como o vento fazia minha cortina balançar.

-foda-se !. Digo saindo do quarto. - Eu não me importo com nada disso.

“Eu só podia estar louco” Bato a porta do banheiro e jogo agua em meu rosto, o que havia de errado comigo pra ser tão grosseiro e hostil com alguém. A culpa na verdade era toda e exclusivamente minha, o que eu estava fazendo jogando toda culpa naquele pequeno ser de olhos que pareciam pequenas azeitonas brilhantes.

-Não se preocupe Jungkook, amanhã me colocarei em meu lugar. Ele sorri de lado enquanto se despede de mim.

Eu suspiro fundo e bato a porta de uma só vez quando ele finalmente dá as costas.

-Esse não é Jungkook que eu conheço. Digo para mim mesmo enquanto me jogo no sofá. - Definitivamente tem algo errado comigo. 


Notas Finais


Eu sei que foi curtinho mais estou meio ocupada ultimamente ,prometo que no próximo capitulo terá pontos de vista diferentes. Muito obrigado por terem lido e ate o próximo, se você gostou deixe seu comentário porque me influência a melhorar ainda mais pra vocês. BEIJOSSSS !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...