História Meu Querido Servo - Yaoi - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~GretaHouse

Postado
Categorias Originais
Tags Yaoi
Exibições 183
Palavras 307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Capitulo 3


Fanfic / Fanfiction Meu Querido Servo - Yaoi - Capítulo 4 - Capitulo 3

                               CAPITULO III

 

 

― Por onde temos que passar mesmo? ―Pergunto.

―Temos que cruzar lagos flamejantes, cachoeiras, vulcões e montanhas.― Responde Mark como se fosse a coisa mais simples do mundo.

‘’ Por onde diabos essa menina anda?’’ Penso antes de gritar. ― VAMOS TER QUE PASSAR POR TUDO ISSO?

―Sim, mestre. ― É melhor parar de revirar os olhos para mim Mark.

― Continue a andar, continue a andar para achar o cuzão, andar, andar...― Uma voz infantil cantarola.

― QUE PORRA É ESSA FLAME? ― Hoje, eu já estou por aqui.

―Deixa eu ser feliz, estamos andando por horas.

Depois de atravessa um lago tão quente quanto o sol,

―O inferno chegou mais cedo Mark! Como pode algo ser tão escaldante?

― Não quero virar ave escaldada.

Uma cachoeira,

― De quem foi a ideia de por uma entrada secreta dentro de uma maldita CACHOEIRA?

― De um idiota mestre, um idiota.

― Meu pelo está todo molhado.

―Olha só minhas penas.

Um vulcão.

― Fiquem quietos! Não queremos acordar o vulcão.

E uma montanha.

―Oh, Céus! Ninguém merece isso.

― Eu queria ser a Jane nesse momento, mestre.

― Eu não queria ser uma raposa, prefiro uma ave.

― HAHAHAH! Azarados, azarados.

Enfim chegamos ao nosso destino. E o destino vinha na forma de uma enorme caverna cinza e uma peste maior que a caverna.

―De novo. POR ONDE ESSA MENINA ANDA?

―É... Quando a Susy disse peste, eu pensei que era outra coisa. ― Diz Flame com medo e indo se esconder atrás do dono.

― Pois bem, vamos acabar com isso de uma vez. ― Falo irritado.

Pego minha katana e ...

Extra

―Continue a anda, continua a andar, andar, andar para achar o cuzão, andar, andar...

― O que você está fazendo Flame?

―Continue a ignorar, continue a ignorar, ignorar, ignorar...

CONTINUA


Notas Finais


Finalmente!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...