História Meu Querido Subordinado... •Yaoi,Lemon• - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~P-Kan

Postado
Categorias Ao no Exorcist
Personagens Amaimon, Arthur Auguste Angel, Konekomaru Miwa, Mephisto Pheles, Renzo Shima, Rin Okumura, Ryuji "Bon" Suguro, Shiemi Moriyama, Yukio Okumura
Tags Ao No Exorcist, Hentai, Lemon, Yaoi
Visualizações 1.032
Palavras 3.391
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drabs, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Harem, Hentai, Lemon, Lírica, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hai...sei que já é bem tarde para postar um cap mais eu não quis deixar vocês esperando então ai está...admito que eu realmente me diverti escrevendo esse EP...espero que se divirtam lendo 😘.

Seme: Ativo..."o que come".
Uke: passivo..."o que dá".
Suke: Tem ambas as preferências acima só que é mais passivo do que ativo...
Seke: A mesma coisa que Suke só que muda ele sendo mais ativo do que passivo.

Espero que isso tenha os ajudando em algo...é que tem pessoas que se confundem😊😘.

Capítulo 21 - A Meta Diária.


Fanfic / Fanfiction Meu Querido Subordinado... •Yaoi,Lemon• - Capítulo 21 - A Meta Diária.

POV'S Rin on


— Izumo vai morar aqui com nós dois...


O olho por alguns segundos e então falo. 


— Você só pode estar brincando...


— Ela vai morar aqui a partir de hoje e amanhã eles trarão suas malas. 


— Só temos dois quartos Yukio...não me diga que vai colocar aquela vadia pra dormir na sua cama!!!.— grito. 


— Fala baixo!.— ele diz e assim fecha a porta.— Vai ser só até o nosso casamento e depois...


— E depois oque??,vai se mudar?...vai sair daqui??...ainda ques casar com ela seu merda!?...


— Não torne tudo ainda mais complicado Rin...


— Agora a culpa é minha??...você ainda pode terminar com ela Yukio...eu ainda vou querer ficar com você se você desistir dessa história de se casar!. 


— Não é tão fácil assim!!. 


— Eu não pretendo morar no mesmo lugar que aquela vaca. 


— Da pra parar com os xingamentos?...


— Por que?...isso vai magoar a vadia da sua futura esposa?.— falo em tom de deboche. 


— Eu preciso que você a trate bem...


— Tratar bem o caralho!!!...se acha que vou ficar aqui junto dos dois está bem enganado!. 


— Como assim...


— Não é óbvio?...eu vou me mudar,se ela se mudar pra cá eu vou embora!.


— Não,você não vai!.— ele fala se aproximando de mim. 


— E quem é que vai me impedir...


— Eu... 


— E como pretende fazer isso?...


— Se você se mudar...quem vai te ajudar com a empresa?. 


— Nós temos um trato. 


— Sim!,temos...por isso cumpra a sua parte...caso saia desta casa...como pretende cumprir sua parte do acordo?. 


— Mesmo se eu ficasse aqui com vocês dois...acha mesmo que eu séria sua vadiazinha...se você escolheu ela tem que ficar apenas com ela,eu não vou virar sua amantezinha descartável. 


— Estou com ela por obrigação e não por que escolhi!. 


— Não!,você está com ela justamente por que a escolheu...— falo e assim caminho em direção a porta.— Eu já estou de saco cheio disso...espero que se divirta com ela,vou deixar a casa livre...trate de foder aquela cadela direito seu merda. 


Após terminar minha frase vou para abrir a enorme peça de madeira em minha frente até que Yukio bate forte com sua mão na mesma. 


— Onde vai?... 


— Não te interessa. 


Yukio me vira rápido fazendo assim logo o maior bater com minhas costas na parede. 


— Você não vai sair hoje. 


— E o que pretende fazer para me impedir?...me trancar no seu quarto junto de você?...faça isso,vou adorar conversar com Izumo o do por que... 


— Você não ouse contar nada de nós dois a ela...— ele fala firme como se tivesse me ameçado. 


— Não se preocupe...não pretendo estragar seu casamento,eu quero mais é que vocês dois sejam felizes...foram realmente feitos um pro outro.—


Falo o empurrando com força e assim saio de seu quarto...passo pela sala e então vejo Izumo sentada no sofá,e logo Yukio se aproxima da sala de estar. 


— Yukio...não esqueça do que eu te disse...ela merece todo o carinho possível.— o falo com meus olhos firmes em seu rosto e então logo abro um falso sorriso e digo.— Irei dormir fora...espero que se divirtam...


Falo e assim saio de sua casa.


                    ☆☆☆


— Vou ligar pro Imo...


Se bem que ele e Mephisto estão se dando muito bem desde o último dia em que os vi.Não posso criar mais confusão,irei arranjar um jeito de passar essa noite sem estragar a de ninguém.


Caminho até um parque que havia não muito longe da casa de Yukio.Me sento no balanço e então tento entender tudo o que vem acontecendo desde o dia em que vim morar na Coréia. 


E posso garantir a mim mesmo que tenho bem mais de vinte motivos para ir embora.


Estou me sentindo tão vazio...


Pego meu celular e então disco o número da única pessoa que é capaz de me ajudar. 


LIGAÇÃO on


— Alô?...


— Oi...Rarim,sou eu Rin...


— Rin!!!...meu deus que saudade que eu estava de você...me diz como anda as coisas ai na Coréia?...tem comido direito?...


— Eu quero ir embora...— digo melancólico. 


— Que?...por que??. 


— Eu não quero mais ficar aqui...por favor vem me buscar.


— Rin...você está chorando meu bebê?.


— Eu não aguento mais...— falo choroso mais baixo. 


— Não chora ok...estou com muito trabalho nesses últimos dias...não posso ir pra Coréia agora Rin.


— Eu to com saudade...por favor...


— Vamos fazer assim...eu vou te buscar amanhã se eu conseguir terminar tudo...


— Mas e se você não conseguir?...


— Dai eu te busco final de semana...


— Tenta vir amanhã...estou te pedindo por favor...não me deixa aqui. 


— Aconteceu alguma coisa Rin?...você pode me contar OK...estarei sempre do seu lado.— o maior fala tentando me acalmar. 


— N-não é nada grave...eu só estou com saudades de casa...não quero mais ficar aqui...


— Certo...tentarei ir amanhã tudo bem...


— Ta...


— Eu te amo.


— Também te amo...


— Preciso ir...


— Hum...


— Vai ficar tudo bem?...


— Sim...


— Promete que vai se cuidar direitinho até eu chegar?...


— Prometo...


— Tchau...


— Tchau.


LIGAÇÃO off 


Me pergunto se realmente fiz o certo.Caso eu volte para Tókio irei me afastar de Yukio,Amaimon e até mesmo de Mephisto.Claro que Imo pode ir me visitar,só não digo o mesmo de Mephisto por que ele tem a Universidade e a intriga com seu pai. 


Yukio também poderia ir me visitar caso quisesse mais eu não sei se eu iria querer velo. 


Talvez seja realmente o certo a se fazer.Agora que Yukio irá se casar não tem como eu cumprir minha parte do acordo e tenho certeza de que ele não irá querer se juntar a empresa comigo se eu não comprir com o trato. 


Talvez voltar para Tókio junto de Rarim...seja a melhor coisa para mim. 


Logo sou disperso de meus pensamentos por um alguém do qual não me lembro de conhecer. 


— Oi...você é o Rin certo?...


— Sim...quem é você?. 


O garoto do qual me chama tem um cabelo rosa claro,o maior coloca sua mão atrás da cabeça como se estivesse nervoso e assim sorri e então logo fala. 


— Você não deve se lembrar de mim...mas estudo na sua sala,prazer me chamo Shima. 


— Shima Kinzou??.— pergunto eufórico.— Como você cresceu...por que pintou o cabelo?.


— Ahn...n-não eu sou o Shima Renzou...e meu cabelo é natural. 


— Me desculpe então,eu devo ter te confundido com um velho amigo meu...


— Tudo bem...ter o nome Shima é muito comum em Tókio...então se quiser pode me chamar de Ren. 


— Você é de Tókio?...


— Sim...você também néh?.— o menor diz se sentando no balanço ao lado.— Tudo bem se eu me sentar aqui?. 


— Sim,tudo bem...


— Rin...posso te fazer uma pergunta?. 


— Claro. 


— Qual a sua relação com Yukio. 


Engulo o seco e assim o olho. 


— Por que a pergunta?. 


— Apenas curiosidade. 


— Somos apenas amigos...


— E-então...v-você e e-ele não estão juntos certo?. 


— Não...


— Ahn...entendi...você é hétero. 


— Que?...por que acha isso?. 


— Bom...Yukio é um cara realmente muito atraente igual a você...acho que se ambos fossem realmente gays ou até mesmo bissexuais...já teriam se pegado.— o menos diz receoso. 


— É pode até ser...mais somos parentes seria estranho se ficássemos juntos você não acha?. 


— Quer realmente saber?...eu não acho não...se você realmente ama uma pessoa pouco importa se ela possue o mesmo parentesco que você...pra mim o que realmente importa é o sentimentos dos dois...


— Sei...você faz o tipo romântico certo?. 


— Ahn sim haha.— ele ri nervoso após minha fraze.— Faço mais o tipo love...acho que é por que sou gay,derrepente seja por isso ou por que fui criado por meus tios.


— Não entendi...seus tios são...


— Sim.


— Ohn...


— Rin. 


— Fala...


— Você está com fome?...é que eu ainda não jantei e é realmente muito chato comer sozinho...quital irmos comer alguma coisa juntos?.


— Ta...pode ser. 


— Sério?!?.


— É...pode ser legal. 


— Ahn que demais!.— o menor diz agitado e assim saltando do balanço.


Logo ele vem em minha direção e assim estende sua mão se curvando em seguida. 


— Então...vamos. 


— Você é muito bobo sabia.— falo logo pegando sua mão. 


— E então...tem algum lugar em mente?. 


— Ahn,não...você pode escolher. 


— OK!...tem uma churrascaria muito boa aqui perto...você gosta de carne néh?. 


— Gosto. 


— Legal eu também gosto.


Ele fala e assim começo a rir. 


— O que foi?...só to falando a verdade,eu acho que jamais conseguiria viver sem carne...digamos que sou um vampiro comedor de carne!.— o menor fala e assim pula em minha frente logo tentando fazer o barulho de um vampiro. 


— Isso éra pra ser um vampiro?. 


— É o meu vampiro.— Ren diz rindo. 


Logo o garoto volta ao meu lado e então pergunta baixo. 


— E-ei Rin...


— Fala. 


— P-posso segurar sua mão?...s-sabe para te proteger caso algum lobisomem venha tentar te atacar.— ele fala e assim começo a rir. 


— Shima lobisomens não existem. 


— Você já viu um para dizer isso. 


— Acho que se eu visse um,eles existiriam certo. 


— Se você não tem como provar...como pode saber se eles realmente não existem?. 


— OK,ok...acho que você venceu pode segurar.— falo e assim o menor entrelaça seus dedos aos meus. 


— Você está triste?.


— Ehm?...por que isso tão derrepente?. 


— Bom...suas mãos estão quentes...dizem que a maioria das pessoas que possuem a temperatura corporal instável e tem seu corpo um pouco mais quente do que o do normal tendem a sofrer alterações em seu estado emocional. 


— Você é realmente muito esperto não é mesmo?...aparenta ser um garoto com personalidade de criança e cérebro de um hacker viciado em games. 


— Uou...você descobriu tudo isso apenas em alguns minutos ao meu lado... 


— Não é muito difícil te decifrar.— falo sorridente. 


— Mas...e então...o que é que está te encomodando?. 


— Eu pretendo voltar para Tókio. 


— Sério,por que?...mas acabei de criar coragem para falar com você...não me diga que vai voltar essa semana. 


— Pretendo voltar amanhã. 


— Rin...


— Não fique triste...te passo meu número e assim, podemos nos comunicar pela internet. 


— Awhn...n-não precisa...eu já tenho o seu número.— ele diz enquanto encarava o chão. 


— Uau....— digo espantado. 


Logo chegamos e então Shima se senta em uma mesa qualquer. 


— Hei Shima...— o chamo e assim pergunto baixo.— Você já tem reserva aqui?...não temos que ir falar com aquele cara antes de entrar?. 


— A não...essa churrascaria é do meu tio,ele não se importa...peça o que quiser é por minha conta. 


— A-ahn não acho que isso seja relamente necessário...


— Por favor...me deixa pagar pelo menos dessa vez. 


— C-certo...então você pode fazer o pedido. 


— Ok!!.


Logo Shima faz o pedido e assim a não se passar muito tempo a comida chega.


— Ei Rin...


— Sim?...— falo logo colocando alguns pedaços de carne na boca.


— Isso é um encontro certo?...


Praticamente me engasgo com a carne que estava em minha boca e assim Shima vem ao meu lado se sentando na cadeira que havia ali,e logo me ajudando a desengasgar.


— Eu disse algo errado?...


— Não,e-eu apenas fiquei surpreso...


— D-desculpa...as vezes falo as coisas sem pensar...a-apenas esqueça o que eu disse certo.— ele fala logo abaixando a cabeça e assim volta a comer.


— Sim...— falo baixo enquanto limpo minha boca.


— Sim o que?...


— Isso...pode ser considerado um encontro...


Logo vejo seu rosto corar e um enorme sorriso formar no mesmo enquanto ainda encarava a carne.


— C-certo...


                      ☆☆☆


Logo ambos saimos da churrascaria e assim começamos a caminhar sem rumo. 


— Rin... 


— Fala... 


— Já está ficando tarde...quer que eu te acompanhe até sua casa?...


— Não precisa...eu não pretendo dormir lá hoje...Yukio está com sua namorada e-eu realmente não quero atrapalhar.


— E você vai dormir aonde hoje?... 


— Acho que só vou procurar um hotel para passar a noite...


— Q-quital então você dormir lá em casa...s-sabe apenas por essa noite pra não precisar ir muito longe... 


— Eu não sei...acho melhor não,seus tios não vão gostar de ver um desconhecido na casa deles...


— Eles não se importam muito com isso...vamos dai assim eu não preciso ficar sozinho,só estou fora até essa hora por que meus tios ainda estão trabalhando. 


— Bom...se eu não for causar problemas...tudo bem. 


— Awhn que de mais!!!. 


Ele fala e assim segura minha mão e então vai me puxando até um enorme predio não muito distante da churrascaria. 


Logo entramos no edifício e assim o sigo até o elevador,me escoro no canto da enorme caixa de metal e então Ren aperta o botão do seu andar e logo deita sua cabeça em meu ombro. 


O menor começa a arrumar as mangas de sua blusa e logo me encara.Ele parece analizar meu rosto ainda de lado e então o olhos de canto. 


— O que foi?. 


— Rin...você está namorando?...


— Não,por que a pergunta?. 


— Owhn...é que seu pescoço tem um chupão. 


— A-ahn i-isso foi Amaimon...e-ele adora fazer brincadeiras desse tipo comigo. 


— A...entendo,vocês estão se "conhecendo"...


— Não,na verdade eu já conheço Imo desde criança...somos realmente muito amigos mais não possuímos nada um com o outro até por que ele está namorando. 


— Então você está solteiro?...


— Ér...eu acho que sim.— falo enquanto encaro os botões.


O menor continua a analisar meu rosto e assim o olho e então após alguns segundos olhando um nos olhos do outro Ren aproxima seus lábios dos meus logo os selando. 


Ele afasta sua boca da minha pondo um ponto final naquele selinho e ao ver meu rosto de surpresa ele se apavora. 


— A-ahn s-sinto muito f-foi sem querer e-eu não quis faz...


Logo o interrompo prençando o menor na parede e assim o beijando ferozmente. 


Após separar minha boca da sua volto a encarar os botões e então falo.


— Acho que também fiz sem querer.


O menor e olha surpreso e logo pula em meu colo fazendo assim eu cambalear para trás e em seguida bater com minhas costas na parede.Ren entrelaça suas pernas em minha cintura e assim começa a me beijar eufórico,logo o firmo contra a parede do elevador o colocando sentado na barra de ferro que havia ali. 


Diversos beijos seguidos depois,afasto meu rosto do seu até o menor levar sua boca a meu pescoço e logo começar a beijar o mesmo. 


— Ren...a porta.— falo já saindo da mesma,o menor tira uma chave de dentro o seu bolso de trás e assim a coloca na minha mão. 


— Quarto,303.


Na saida do elevador a terceira porta a fora tinha o seu número e assim logo abro a mesma.Tranco a porta com Ren ainda em meu colo e assim coloco a chave em uma mesinha qualquer.


O deito no sofá e assim vou para tirar sua blusa até que Shima diz ainda entre beijos. 


— Rin...meus tios. 


— O que tem eles.


— Vamos pro quarto. 


Ele fala e assim aponta para uma porta entreaberta,sigo com Ren em meu colo até a mesma logo entrando e então a tranco.


O menor tira sua blusa por completo e assim logo tira a minha,o taco na cama e me ajoelho diante de suas pernas.


— Rin...você é seme?...


— Acho que sou suke.— falo enquanto o ajudo a tirar sua calça e em seguida tiro a minha. 


— Ótimo,por que sou uke.— o menor fala voltando a beijar meu pescoço.


— Ren...essa vai ser minha primeira vez sendo seme.— falo e assim o mesmo me taca na cama fazendo eu me deitar na mesma. 


— Então deixa eu te mostrar como você deve me foder...— ele diz logo se sentando em meu membro ainda coberto pela box preta. 


Ren começa a rebolar enquanto ainda estava sentado em meu membro,o menor trilha meu abdômen por beijos e vai descendo sua boca junto de seu corpo até meu membro. 


Shima logo puxa minha cueca deixando meu membro completamente ereto a mostra. 


— É tão grande...— ele sorri mimado.— Rin...posso quicar sem lubrificante?.— o menor diz animado. 


— Não vai te machucar?. 


— É mais gostoso quando dói.— ele fala e assim logo digo. 


— Vai em frente.


Antes do menor sentar em meu membro ele o abocanha e assim vai o chupando devagar.Com meu membro já rígido Ren o aperta algumas vezes até ver meu pré-goso esquichar. 


Logo Ren tira sua cueca e assim se senta em minha cintura.O menor posiciona meu pau em sua intimidade e logo vai sentado devagar.


— Aawhn...aaaawhn R-Rin...me bate.— ele diz enquanto gemia sem sequer se controlar. 


— Eu n-não posso fazer isso.— digo e assim Ren desce com tudo fazendo meu saco se chocar contra suas nádegas.— Aawhn filho da mãe. 


— Agora você pode.— ele diz e assim deposito forte um tapa em sua coxa fazendo o menor gritar.— D-de novo aaawhn. 


Repito minha ação já deixando uma marca visível de meus dedos em sua pele clara. 


Ren começa a se movimento para cima e para baixo com rapidez,o menor joga sua cabeça para trás enquanto usava uma de suas mãos como apoio para seu corpo e com sua outra mão livre ele começa a se masturbar. 


Agarro com uma de minhas mãos na cabeceira da cama e a outra seguro firme a cintura do menor o ajudando a se movimentar mais rápido. 


— Aaawhn e-eu a-acho que vou uuwhn...— Ren logo solta seu goso em meu peito e assim começa a diminuir seus movimentos. 


— Não para Ren e-estou quase...— falo entre gemidos. 


— E-eu não consigo mais...


O menor fala e então o giro rápido ficando por cima,coloco uma de suas pernas em minha cintura e assim vou a estoca-lo com força.


— Owhn aawhn m-me bate Rin!.— ele fala e assim o marco mais algumas vezes junto das minhas estocadas agressivas. 


Agora entendo o do por que de Yukio gostar tanto de me maltratar.É excitante pra caralho,tirando também que o interior de um homem é muito apertado. 


Logo solto jatos de minha porra dentro de Ren fazendo assim o menor se contorcer de prazer fencando suas unhas em minhas pernas.


Após gosar tiro meu membro de sua intimidade e assim me jogo ao seu lado.Logo Ren escora sua cabeça em meu peito e assim o digo. 


— Eu não sabia que você fazia o tipo masoquista...


— Há muitas coisas que você não sabe sobre mim...mas que se quiser eu não me importo caso descubra.— ele diz ofegante. 


                      ☆☆☆


Acordo com alguns beijos em meu rosto. 


— Rin...acorda...


— Ren?...— pergunto enquanto esfregava as costas de minhas mão em meus olhos. 


— Te trouxe café da manhã.— ele diz sorridente já vestido. 


— Por que não me acordou?...eu teria te ajudado a preparar. 


— Tudo bem...vamos senta e come,te garanto que meus dotes culinários não são tão ruins.— o menor diz sorridente. 


Me ajeito na cama com um lençol cobrindo desde minha cintura pra baixo e assim logo Ren coloca a bandeja em cima das minhas pernas. 


— Onde estão seus tios?...


— Eles foram tomar café fora e então eu me adiantei pra te fazer algo para comer. 


— Obrigado.— falo sorridente. 


— Não precisa agradecer...mais uma coisa que acho que você não sabe sobre mim...é que faço de tudo pela pessoa que gosto.— o menor diz risonho. 


Logo começo a comer junto de Shima e após terminar o menor me empresta uma cueca e assim vou a usar seu banheiro. 


Termino de me banhar e assim visto sua cueca junto de minhas roupas. 


Caminho até sua sala e então me sento no sofá.


— Pronto, já lavei a louça...— ele diz vindo em minha direção,logo o menor senta em meu colo e assim me entrega meu celular.— Toma,ficou a manhã inteira tocando,não se preocupa...eu não atendi. 


— Obrigado...— falo e assim desbloqueio meu celular.


42 chamadas perdidas do Yukio.


— Éra alguém importante?...


— Não. 


— Desculpa não ter te acordado é que você estava dormindo tão tranquilo...que não quis te incomodar. 


— Tudo bem...


Ren me encara por um tempo e assim o pergunto olhando em seus olhos. 


— Quando pretende me contar?... 


— Contar o que?...


— Desde quando estás me seguindo?. 


— Owhn...como descobriu?. 


— Você sabia que eu estava no parque,tem meu número sendo que ontem foi a primeira vez em que nos falamos...e praticamente sabe uma boa parte de coisas sobre mim. 


— Desde sua entrada na universidade...nenhum garoto chamou tanto a minha atenção como você fez...apenas por estar presente seu corpo já me intrigava...minha meta diária desde então éra fazer com que você me notace. 


— Então quer dizer que...


— Ahn...não me faça falar isso em voz alta.— o menor diz corado. 


— Se você não falar como que eu vou saber se estamos pensando na mesma coisa?...— falo sorridente. 


— E-eu...sou loucamente apaixonado por você Rin. 



                 CONTINUA...


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
qualquer dúvida só perguntar que responderei com prazer...obg leitores do meu ♥...bjs da KAN.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...