História Meu Querido (Terrível) Diário - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 8
Palavras 1.086
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Último capítulo ;-;
Espero do fundo do meu coração que vcs gostem, aliás, que vcs tenham gostado é que vcs tenham shippado bastante todo mundo.
"Me arrependo de não ter notado tanta putaria?", Sim, mas não querendo dar SPOILERS, esse ep tem bastante kkkkkkkk
Brincadeira, sou evangélico.

Capítulo 14 - Sutileza


-Eu estava esperando pra fazer isso desde que você encostou no meu Alex.

(Completou)

Eu me recuperei da paralisia e pude olhar quem era que tinha me salvado.

Era o capeta, quer dizer, era o John

-Oi jo!

(Acenei, meio sem graça)

-Fala aí garoto.

(Acenou de volta)

O sangue que saiu do corpo de Gabriel entrou um uma fenda que tinha ao redor da pedra em que Isabel estava deitada.

O sacrifício estava completo.

Mas John não poderia deixar isso acontecer.

Gabriel tinha jogado a bondade fora, então se meu pai retornasse, ele iria ser a própria maldade em pessoa.

-John, ainda dá tempo?!!

(Pergunto)

-Não sei, mas vou tentar!

(Responde, sem esperança)

-mas se você...

Percebi que não adiantava mais falar, pois o vento que soprava em direção à pedra era tão forte que abafava qualquer ruído do ambiente.

Eu estava sendo puxado, mas eu me agarro em uma saliência no chão, provavelmente uma pedra.

John brilhava de tanto poder, ele estava dando tudo de si só pra salvar o seu amado, ou ex amado, ou sei lá.

As criaturas estavam tentando fugir, mas parecia que tinha um ímã que forçava eles a ficarem juntos.

Era desesperador, parecia que mesmo que o Gabriel fosse responsável pela junção, eles iriam rejeitar de qualquer forma.

Mas assim como o fogo queima, eles tinham que se juntar, era inevitável.

John então cria uma espécie de extensão​ do seu braço feita de luz, parecia com um chicote gigante de luz que estava preso ao braço dele. Com seu braço longo, ele derrubou os dois monstros, assim os dois se uniram mais facilmente.

Ao se unirem uma explosão tomou o ambiente, mas antes de chegar em mim, John me protege se colocando na minha frente e faz um escudo ao redor de Isabel.

Quando a explosão passou, eu olhei ao redor, e agora nós estávamos em uma cratera.

No centro da cratera tinha muita fumaça, John soprou a fumaça com tanta força que até eu senti um pouco de frio, no inferno!

Quando a fumaça se dissipou, pudemos ver o que estava no centro da cratera, era o meu pai, ele estava ajoelhado, parecia inconsciente e estava nú. Agora eu sabia o por que do meu pai ser tão galanteador, o membro dele era enorme!!!!

-ALEX!!!!

(Gritou John, correndo ao encontro do seu amado)

-Mas, o que está acontecendo?

(Pergunta meu pai)

Eu não tinha afinidade o suficiente com ele, na verdade, eu nem sentia falta dele, mas só de saber que ele estava de volta, meu coração até ficou mais leve.

John então se vira pra mim, pisca um olho e faz sinal de OK. Então John volta a abraçar Alex, mas antes ele estala os dedos, me levando de volta pro meu quarto e Isabe também.

Ao chegar no meu quarto minha mãe abre a porta desesperada e diz

-Temos que levar o Richard pro hospital agora!

Corremos até a porta da frente onde a ambulância já está parada com o Richard dentro, eu, Isabel e a minha mãe entramos também e vamos em direção ao hospital.

O caminho parecia​ não ter fim, nos 3 estávamos em lágrimas, juntos.

Chegando no hospital, só o Richard pode prosseguir, nós tivemos que ficar na sala de espera. Preenchemos um formulário sobre o que aconteceu com o Richard.

O médico responsável pelo Richard nos atendeu.

-Vocês são da família?

-Não

(Respondeu a minha mãe)

-E onde eles estão?

-Acho que eles estão viajando.

(Disse Isabel)

-Mas você pode nos dizer o que ouve com ele?

(Pergunto)

-Sim, ele teve uma lesão no crânio, 3 ossos quebrados incluindo o braço e também está com a perna quebrada. Vocês tem certeza que ele só caiu da escada?

(Explicou o doutor)

-Sim, mas isso no crânio é grave?

(Perguntei)

-Não, mas ele está em coma.

-Você fala isso com uma naturalidade, tô chocada...

(Respondeu minha mãe)

{POV Richard}

Minha cabeça estava doendo muito, meu corpo estava imóvel, mas eu não sabia o que estava acontecendo​.

Meus olhos se abrem devagar e agora eu consigo ver onde eu estou, estava numa sala de hospital deitado na cama. Ao meu lado estava Edgar com a cabeça e os braços apoiados na minha cama, ele estava dormindo.

-Ei

(Chamo)

Ele não responde

-OH CARALHO!

(Exclamo)

-Ai meu Deus o que "tacontessendo"?

(Acorda Edgar no susto)

-Oi Ed.

-Richard!!!!

(Diz ele pulando em mim)

-Aiiiiii, para por favor, eu tô todo quebrado!

(Suplico)

-Você estava em coma por 7 anos, mas eu nunca deixei de vir aqui te visitar, a Isabel morreu...

-7 ANOS?!!!!!!! A ISABEL MORREU???!!!!!

(Pergunto desesperado)

-Não, brincadeira, você dormiu por 2 dias. A Isabel tá esperando lá fora.

(Diz ele com Sorrisão no rosto)

- Filho da puta......

-Sim a Tiffany também está lá fora.

(Comentou com um ton sarcástico)

-Eu ainda posso andar?

-Sim, mas a nossa preocupação era se você iria se lembrar de nós...

-Na verdade, quem é você? Bonitão.

-Oi tudo bom? Meu nome é Edgar, e o seu?

-Eu sou Richard bebê.

-Vem sempre aqui, Richard?

-Só quando você vem, delícia.

-Opa, só vem.

Começamos a rir, ele me olhou com um olhar de felicidade. Meu Deus, como eu amava esse garoto.

-Vem cá almôndega.

(Ordeno)

Nós nos beijamos com tanta intensidade que eu senti que o meu pescoço também iria quebrar. Ele colocou as duas mãos no meu rosto, mas uma delas foi descendo o meu corpo até as minhas partes.

-Você sabe que eu tô incapacitado né?

(Perguntei)

-Submisso, você quis dizer submisso.

Ele então subiu em mim, isso doeu, mas eu amei atitude idiota. Ele voltou a me beijar com a mão nas minhas partes, logo botou o meu membro pra fora e começou a masturbar.

-Nossa, você realmente tem habilidade com as mãos.

(Elogiei)

Ele deu um sorriso, me beijou mais uma vez e desceu até o meu pênis, o colocou na boca e começou um vai e vem maravilhoso. Isso sim que era recepção de boas vindas, não é mesmo?

Ele lambia toda a extensão​ do meu camarada, isso me deixava louco.

-E-Eu não vou aguentar!

(Digo)

Quando eu disse isso ele parou de chupar e tirou suas calças revelando seu volume tanto na frente quanto atrás, pois ele tinha o maior bundão.

Ele então tirou a sua cueca, encaixou o meu pênis na sua entrada e começou a forçar. Era apertado, ele era virgem, eu seria o primeiro.

Em fim eu penetrei ele, ele tapou a boca para não gritar. Eu não queria machucar ele, mas eu não podia fazer nada.

Em pouco tempo ele estava cavalgando e parecia estar se divertindo bastante. Até que

-Agora eu que não vou aguentar!

(Exclamou Edgar)

Não demorou e ele gozou, seu jato Atingiu o meu rosto e a minha boca, não parava de jorrar, parecia que não acabava. Logo depois dele, eu também atingi o meu auge e o preenchi com o meu gozo.

Apenas de blusa e com o meu pênis ainda dentro dele, ele se deita encima de mim.

-Você gostou?

(Pergunto)

-Quando podemos repetir?

(Responde ele com uma voz de sono)

-Você não pode dormir, e se alguém chegar?

-............

Ele já estava dormindo.


Notas Finais


Espero que vocês tenham gostado da nossa jornada!!!!









Sim, já tem uma nova história escrita.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...