História Meu Querido Titio - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Personagens Arthur Torres, Felipe Vaz, Geraldo Saldanha, Isabela Junqueira, Joaquim Vaz, Julia Vaz, Manuela Agnes, Omar Ferraz, Orlando Junqueira, Priscila Meneses, Regina Junqueira, Safira Meneses, Vicente Alencar
Tags C1r, Cumplices De Um Resgate, geraldo, Isabela, Romance Proibido, Universo Alternativo
Exibições 76
Palavras 1.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Agora que a fic começa de verdade..

Capítulo 2 - Titio Geraldo


Mais uma vez, Orlando discutia com sua filha Isabela dentro de seu escritorio. Aquilo era quase uma rotina para os Junqueira. Isa era muito rebelde, e aprontava todas sem se importar com o que lhe aconteceria. Como ela mesma sempre dizia, a vida era muito curta para gastar sendo certinha e seguindo ordens ridículas. No fundo a garota fazia tudo isso para chamar a atenção do pai, que mesmo estando em casa sempre vivia enfiado naquele escritorio, absorto em assuntos de trabalho e acabava esquecendo que Isa sequer existir. Orlando nem percebia o quanto estava magoando Isabela, sua princesinha.

— Aprontou quatro vezes em dois dias, agora passou dos limites Isabela. Além de ter colocado essas mechas rosas em seu cabelo, que por sinal ficaram ridículas, e de ter feito um escandalo no jantar no qual pedi Regina em casamento ainda fez a Marina ficar toda suja de esterco e se demitir. Agora chega! Sua rebeldia acaba por aqui Isabela. Te mandarei pro internato na Suíça e ponto final! - Orlando decidiu, firme.

Isa continha a vontade de chorar na frente de seu pai. Estava ficando cansada e de toda ter de ouvir sermões e ameaças saírem da boca de Orlando. Ultimamente eram somente coisas ruins que ela escutava vindas do pai. Nenhum carinho, nenhum abraço nem palavras de afeto eram dirigidas a ela. Isabela sentia que seu pai a odiava, não podia haver outra explicação.

— Quer me mandar pra Suíça me mande. Nem se importa comigo mesmo. Sequer percebeu que não gostava nenhum pouco daquela velha da Marina como minha professora, e que eu simplesmente odeio aquele chato do Omar, que quer transformar em meu irmão. Nem consegue enxergar que tudo que faço é apenas para ver se consigo chamar sua atenção, porque nem carinho consegue ter tempo para me dar mais. Quer saber, Orlando. Cansei. Você pra mim é apenas um completo estranho, pois meu verdadeiro pai morreu a dois anos junto com mamãe. - Isa desabafou, enxugando suas lagrimas, que mesmo ela lutando para que não caíssem acabaram demonstrando o tamanho de seu sofrimento. Olhou para aquele que se dizia seu pai mais uma vez, e saiu do local, batendo a porta.

Orlando parou, abalado com as palavras da filha. Sequer percebeu o quanto havia magoado sua querida Isabela. Seu tesouro, a coisa mais importante da vida dele. Mas, faria de tudo para que ela estivesse feliz. 

Isa levantou os olhos de sua revista de moda que estava lendo ao ouvir os passos de seu pai vindo em sua direção. Bufou. Estava certa de que mais um sermão viria. Afinal, era somente isso que seu pai parecia saber fazer com ela. Brigar. No entanto a morena surpreendeu-se ao ver que alguém conhecido o acompanhava e abriu um sorriso largo, logo se jogando nos braços do rapaz que acompanhava seu pai, que encabulado, a abraçou de volta.

Era seu tio Geraldo. A quem ela não via desde seus seis anos, mas a quem também sempre fora muito apegada. Ele havia se tornado num homem BEM gostoso com o passar dos anos, constatou ela. 

— Titio Geraldo! A quanto tempo não lhe vejo. - Diz, sentindo um arrepio passar por sua coluna ao olhar para a boca carnuda e chamativa de seu tio. Aquela visão estava lhe proporcionado pensamentos nada apropiados.

Geraldo nervoso afastou-se da morena logo em seguida. Sentiu-se estranho de te-la em seus braços depois de tanto tempo. A ultima vez que vira Isabela ela era uma menininha de seis anos, agora havia se tornado uma mulher. Desviou o olhar da jovem, ainda desnorteado.

— Sabia que iria gostar da surpresa filha. - Orlando sorriu. - Seu tio Geraldo tem agora doutorado em lecionar, e a partir de hoje ele vai ser seu professor particular.

Isabela animou-se bastante ao ouvir isso. Teria seu titio gostosão como seu professor particular, e se dependesse dela ele seria muito mais que isso..

— Que ótima noticia! - Exclamou, empolgada. - Pelo menos agora terei um professor que preste. - Sussurrou entredentes, mas Orlando e Geraldo conseguiram ouvir.

Geraldo abafou uma risada, enquanto Orlando sentiu-se incomodado com o comportamento da filha. Parecia que Isabela nunca iria aprender a ter bons modos.

— Bem, vou me encontrar com Regina. Devem ter muito para conversar. Nos vemos depois. - Foi em direção a Luna e deu-lhe um beijo na testa.

– Ah, papai. Espera. Hoje é a audição para a vocalista da banda C1R. Por favor, me deixa ir. Meu sonho é entrar naquela banda. - A morena pediu, pela milésima vez.

O rosto de Orlando se enrijeceu.

– Mais uma vez. Minha resposta é negativa Isabela. Quero nem pensar em te ver envolvida com a musica. Essa carreira nem leva a nada, e sabe muito bem disso. Agora, preciso ir. - Dizendo isso, Orlando saiu de cena.

Geraldo e Isa ficaram sozinhos. Apenas se encarando. O homem queria muito puxar um assunto com sua sobrinha, mas apenas de olha-la ele parecia perder a voz e sequer sabia o que falar. O tempo havia passado e Isabela havia crescido.. E se tornado numa mulher linda, e gostosa. O moreno praguejou. Nem deveria ter esses pensamentos em relação a Isa. Ela era menor, e sua sobrinha. Por Deus! Respirou fundo, limpando a garganta e tentando não pensar em mais nada.

– Então, Isa. Como o tempo passou. Tornou-se numa mulher muito linda desde a ultima vez que a vi. - Geraldo sorriu largamente, fazendo Isabela derreter-se ao ver seus dentes brancos e perfeitos.

– Sim, titio. Agora sou uma mulher, e bem experiente. - Isa aproximou-se e sussurrou no ouvido de Saldanha, que acabou entendendo muito bem o duplo sentido da frase proferida pela menina. Afastou-se e suspirou. Mal havia chegado e Isabela ja estava o deixando louco.

– Er, bem. Quer me mostrar a casa, Isabela? - Sugeriu,  subitamente nervoso com o fato de estar sozinho com a jovem morena.  

Isabela abanou a cabeça em negativa.

– Desculpe titio, mas agora tenho compromisso. - Isa falou, e vendo a expressão confusa de Geraldo, resolveu explicar. - Vou fazer o teste para ser vocalista daquela banda que mencionei. Meu pai não vai me impedir de realizar meu sonho, e vai me ajudar titio. - Sorriu, convicta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...