História Meu Querido Tutor - Lutteo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Delfina, Gaston, Jazmin, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Personagens Originais, Rey, Sharon, Simón
Tags Gastina, Lumón, Luna, Lutteo, Matteo, Sou Luna
Exibições 103
Palavras 1.747
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E aí? Como estão?
Bora ler mais um capítulo?

Capítulo 6 - Gosto de Você


Luna acaricia o rosto de Matteo e se aproxima para beijá-lo. Ele se afasta e diz: - Me solta, menina. Odeio que me toquem. Volta pro seu quarto e dorme.

- Você é estranho sabia? Às vezes me toca e se deixa ser tocado e depois age assim.

- Eu ajo do jeito que eu quero, garota. Agora, me deixa em paz e vai dormir.

- Você vai ficar aqui sozinho?

- Não é da tua conta.

- Porque você me trata assim? Às vezes é tão frio e grosseiro e depois carinhoso e volta a ser frio de novo.

- Ou você sobe e vai dormir por bem, ou eu mesmo te faço dormir por mal e te garanto que você não vai gostar dos meus métodos pra dormir. Luna acaba ficando assustada e decide voltar para seu quarto. Ela não conseguia entender porque ele agia desse jeito com ela. Será que ele a odiava? Será que a odiava por ter que cuidar dela?

Matteo estava furioso com si mesmo. Estava se culpando por quase ter beijado Luna. Jamais deveria fazer isso. Ele era seu tutor e nunca poderia ter nada com ela. Era proibido. O homem decide subir para seu quarto e antes de entrar, se aproxima do quarto de Luna. Ele a escuta cantando e fica encantado com a sua voz, mas pra não perder a “pose”, ele decide manda-la ficar quieta. – Eu falei pra você ir dormir, menina. Luna se assusta ao escutar a voz de Matteo na porta de seu quarto.

- Des... Desculpa. Eu já to indo dormir.

- Acho bom mesmo. Matteo fala e dá um sorriso. Ele estava surpreso com a voz dela. Realmente, ela tinha uma voz de anjo. Ele entra em seu quarto e começa a pensar como seriam os gemidos de Luna em outras ocasiões. Se a voz dela era linda assim cantando, imagina fazendo outras coisas? O homem se pega pensando em como seria Luna gemendo seu nome no meio do sexo. Ele fica furioso com esses pensamentos e decide dormir.

O dia amanhece chuvoso e Luna acaba ficando sem saber o que fazer. Ela desce para tomar café e dá de cara com Matteo. – Bom dia. Ela fala.

- Bom dia. Dormiu bem?

- Sim e você?

- Dormi muito bem. Acho que nunca dormi tão bem em toda a minha vida.

- Hum, teve algum sonho bom?

- Sim. E eu diria que foi um sonho maravilhoso.

Sonho On.

Matteo estava deitado. Já estava dormindo quando alguém abre a porta de seu quarto. Era Luna. Ela se aproxima lentamente da sua cama e deita ao lado dele. Ele acaba acordando e pergunta. – Luna? Está fazendo o que aqui?

- Shii, sei que você quer companhia. Vim te fazer essa surpresa. Agora fica quieto e corresponde a tudo o que eu fizer. Depois de falar isso, a jovem se aproxima de Matteo e o beija. Ela acaba ficando por cima dele e depois de um longo beijo, desce sua boca até seu ouvido e sussurra. – Eu quero você, Matteo. Eu quero você.

Sonho Off.

- Matteo, acorda. Luna fala e passa as mãos na frente do rosto de Matteo. Ele sai de seus pensamentos.

- O que foi, menina?

- Nossa, não precisa me tratar assim logo de manha cedo.

- Eu te trato como eu quiser.

- Ta bom, calma. Eu só estava tentando de chamar de volta pra realidade, já que você estava perdido em seus pensamentos. Provavelmente, estava se lembrando do seu sonho não é? Me conta como foi? Matteo se engasga ao ouvir Luna falar isso.

- O que? Claro que não, menina. Come logo e me deixa em paz.

- Ok, senhor mandão.

- Mandão?

- É, mas sabe que mesmo você sendo mandão e chato, gosto de você. Luna fala e dá um sorriso. Ela volta a tomar seu café e Matteo fica a observando por alguns segundos.

Na casa dos Benson, todos comentavam sobre a notícia de que Matteo tinha virado tutor de uma adolescente. Sharon e Reinaldo tinham decidido ir até o haras Balsano e saber o porque de tudo isso. Ana e Ricardo ainda não concordavam com isso. Tudo bem que Matteo havia pedido perdão a todos eles e que estava menos “ruim”, mas ainda não conseguiam acreditar nas boas ações do ex-assassino.

Na Amazônia, Miguel e Monica acordam com dores no corpo. Duas noites dormindo no chão era demais. Os dois estavam machucados, cansados, com fome e não tinham a menor ideia de onde estavam. Eles precisavam achar alguém naquele lugar. Decidiram voltar a caminhar e depois de algumas horas, eles encontraram umas casas. Felizes por terem encontrado casas, os dois correm em direção ao local, mas são barrados por um bando de índios que apontavam arcos e flechas para eles.

Simón estava em seu quarto e não conseguia parar de pensar em Luna. Sentia saudade da época em que podia vê-la todos os dias. Agora que ela estava vivendo com Matteo, não poderia vê-la o tempo todo. E ele não estava gostando nada, nada disso. Apesar de ter sido um bandido perigoso, Matteo tinha seu charme. Claro que Simón não estaria o achando bonito, mas sabia que se ele quisesse, poderia tentar seduzir Luna. O garoto fica assustado ao ter esse tipo de pensamento e deduz que é coisa de sua cabeça. Claro que Luna não iria querer nada com ele. Ela o amava e ficaria sempre com ele. E Matteo, todos sabiam sobre o seu problema com toques. Era impossível rolar alguma coisa entre os dois.

Miguel e Monica estavam muito assustados. Não imaginavam que seriam “atacados” por uma tribo indígena. – Bela recepção, não acha? Miguel pergunta.

- É. Monica fala.

- Quem são vocês? O que estão fazendo aqui?

- Calma, a gente pode explicar.

- Então podem começar. O cacique da tribo fala e todos continuam com suas armas apontadas para eles.

- Bom, eu me chamo Monica e ele é o meu marido Miguel. Nós estávamos viajando de lua de mel e o nosso avião caiu aqui nessa mata. Nós estamos procurando algum lugar pra ficar.

- Então vocês não querem nos fazer mal?

- Não, claro que não. Nós sempre fomos e ainda somos do bem. Não queremos fazer mal a nenhum de vocês. A gente só precisa de um lugar pra ficar e também achar alguma forma de sair dessa mata.

- Ok. Podem abaixar as armas. Todos os índios fazem o que o cacique mandou. – Eu me chamo José e sou o cacique dessa tribo. Vocês poderão ficar aqui com a gente.

- Que bom. Muito obrigada, seu José.

- Me chame apenas de José. Assim como também irei chamar vocês de Monica e Miguel, certo?

- Sim.

- Pelo visto, vocês precisam de roupas limpas, banho e curativos para esses machucados. Minha mulher vai ajudar vocês com tudo.

- Muito obrigado. Miguel se pronuncia pela primeira vez. A mulher de José, Aisha ajuda Monica e Miguel a se instalarem na “casa”.

Reinaldo e Sharon estavam na casa de Matteo. Os dois estavam esperando o homem que estava no escritório. – Reinaldo? Sharon? Estão fazendo o que aqui?

- Eu quero saber que história é essa de você virar tutor de uma adolescente?

- Nossa, papai. Pelo visto o senhor ainda me odeia, não é?

- Não é ódio o que sinto por você, Matteo. Eu já te perdoei, mas não consigo agir como antes.

- E você, Sharon? Ainda me odeia?

- Claro que não, Matteo. O que aconteceu, ficou no passado. Você causou muita dor e sofrimento sim, mas está mudado. Ainda é meio grosseiro e frio, mas agora tem um coração bom.

- Obrigado, Sharon.

- Bom, mas será que dá pra você explicar o que aconteceu pra você virar tutor de uma menina?

- A Tamara contou a vocês, não é? Mas tudo bem. Nesse momento, Luna acaba descendo e dá de cara com Reinaldo e Sharon. – Não precisei nem chama-la.

- Pera aí, mas essa menina é a... Reinaldo fala.

- Luna. Sharon completa a frase.

- Vocês me conhecem?

- E quem não te conhece, querida? Você é muito famosa.

- Eu não conhecia... Até alguns dias atrás. Bom, eu sempre fui amigo do Miguel, pai da Luna e apesar de tudo... Ele sempre acreditou em mim. E há alguns dias atrás, o Miguel e a Monica, pais da Luna, se casaram e foram para uma viagem de lua de mel, só que o avião caiu no meio do caminho e os dois morreram.

- Eu sinto muito por você. Reinaldo fala. – Eu sei bem como é perder alguém que a gente ama muito. Sem “querer”, Reinaldo acaba mandando uma indireta para Matteo, pois ele havia matado Jorge, seu próprio irmão.

- Como pode, uma menina tão nova perder os pais desse jeito?

- Pois é... E antes mesmo desse acidente, o Miguel havia me falado que se alguma coisa acontecesse com ele e sua esposa, era pra mim cuidar da menina. Bom, ela está morando aqui comigo agora.

- Eu imagino como você deve estar se sentindo, querida. Mas, acredito que aqui você vai ser feliz. Sharon fala.

- Sim.

- O Matteo está te tratando bem? Reinaldo pergunta.

- Sim. Comigo ele é bem carinhoso e legal. Me trata super bem. Matteo fica surpreso ao ouvir Luna falar tão bem dele. Ele acreditava que ela iria contar que ele a tratava com frieza e grosseria.

- Que mudança, hein Matteo?

- Pois é. Eu estou mudando e quero fazer tudo diferente. Quero ser um homem melhor, pai.

- Fico muito feliz por você.

- Bom, a chuva está aumentando e acho melhor irmos. Adorei te conhecer, Luna.

- Eu também gostei de te conhecer. Sharon dá um abraço em Luna.

- Até logo, Matteo.

- Até, Sharon.

- Até mais, meu filho. Até mais, Luna.

- Até.

- Até, pai. Reinaldo e Sharon vão embora e Luna faz menção de ir para seu quarto novamente, mas Matteo a chama.

- Porque você não contou a verdade? Porque não disse que eu te trato mal e sou frio com você?

Luna se aproxima de Matteo e fala. – Porque eu gosto de você, Matteo. Você é mandão, chato, frio e grosseiro comigo, mas mesmo assim... Gosto de você. A menina fale sobe para seu quarto.

- Eu também gosto de você, Luna. Mais do que deveria. Matteo fala para si mesmo.


Notas Finais


Gostaram? Odiaram?
Mereço comentários?
Foi por pouco que Miguel e Monica não morrem, hehe. Finalmente, eles encontraram um lugar para ficar.
Luna finalmente conheceu seus futuros "sogros", hehe. Ela ainda confessou que gosta de Matteo. E aí? O que vocês acham que irá acontecer no próximo capítulo?
Espero vocês na próxima semana... Até mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...