História Meu querido urso - Capítulo 13


Escrita por: ~ e ~Myudark

Postado
Categorias One Piece
Personagens Alvida, Bellemere, Boa Hancock, Brook, Cavendish, Coby, Donquixote Doflamingo, Donquixote Rosinante "Corazón", Dracule Mihawk, Eustass Kid, Franky, Jewelry Bonney, Koala, Makino, Monkey D. Garp, Monkey D. Luffy, Nami, Nefertari Vivi, Nico Robin, Nojiko, Personagens Originais, Portgas D. Ace, Portgas D. Rouge, Rebecca, Roronoa Zoro, Sabo, Sanji, Shanks, Tashigi, Tony Tony Chopper, Trafalgar Law, Usopp
Tags Insinuações De Casais, Lawlu, Luffy X Ace, Luna, One Piece
Exibições 107
Palavras 3.180
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yo minna-san!! Quem digita é a yuno (obviamente... quem mais seria? (눈_눈) Eu queria tanto gritar agora... mas não posso por que ja são 3:00 da manha! Mas cara... não dá... eu vou gritar! 90 favoritoooosss!!! \(≧▽≦)/ Cara eu nunca pensei que conseguiria passar de 30 favoritos e ja tou com 90?! Voces são SUUUPPPEEERRR fodas! \(★ω★)/
Mas enfim, falando do cap agr... espero que gostem! Bjss e ate as notas ( ̄З ̄)

Capítulo 13 - O festival de sakuras Part 5: Levanta-te Luffy


Fanfic / Fanfiction Meu querido urso - Capítulo 13 - O festival de sakuras Part 5: Levanta-te Luffy

“O que acha... vamos jogar um jogo luffy?”

-Zoro-kun! Já disse que é pro outro lado! Me siga por favor! – Disse perona tentando guiar o esverdeado até Robin, pois a vez dos dois já havia chegado.

-Perona, eu estudo aqui a muito mais tempo que você, eu sei muito bem onde fica o... o...Perai... Onde estamos indo mesmo? – Disse zoro a rosada, que automaticamente deu um leve tapa em sua própria testa.

-Eu não tenho que agüentar isso... Vamos zoro-kun! Esta na hora de você e a Robin-chan se apresentarem! – Disse perona puxando o braço do moço, até o pátio principal.

            (......)

-Meu deus... onde esta o kenshin-san? Ele esta demorando demais! Vai acabar me atrasando! – Disse Robin, um pouco preocupada.

-Aquele cabeça de vento deve ter se perdido novamente, vamos deixar tudo nas mãos da perona! – Disse nami sorrindo para a morena.

-Espero que ele não tenha saído da escola, depois ter se perdido, saído do pais, acabar sendo preso por possível invasão a outro pais, o pais acabar sendo o estado islâmico, ser definido como um espião, condenado a morte em uma cadeira elétrica ou enforcamento! – Disse Robin, calmamente, deixando nami apavorada.

-Robin! Seu otimismo me assusta profundamente! – Disse nami apavorada. Logo a ruiva olha mais adiante e vê uma certa rosada carregando zoro até o pátio. – Olha eles ai!

-Finalmente kenshin-san! Voce quase atrasou a nossa apresentação! – Disse Robin sorrindo para o esverdeado.

-Bom, eu meio que não me importo com esse festival, pois eu queria estar dormindo agora, mas já que sou obrigado... vamos nessas ensinar a esses bebezinhos como se mita de verdade! – Disse zoro determinado, fazendo as moças aplaudirem o esverdeado.

 (.....)

-Vamos para a próxima dupla! Zoro-san e Robin-san! – Disse brook em cima do palco, que logo aplaudiram a dupla que entrava. Logo todos ficaram em silencio para enfim ouvir a musica.

{Robin e Zoro Voice On}

Party girls don't get hurt
Can't feel anything, when will I learn
I push it down, push it down

I'm the one "for a good time call"
Phone's blowin' up, they're ringin' my doorbell
I feel the love, feel the love

1, 2, 3 1, 2, 3 drink
1, 2, 3 1, 2, 3 drink
1, 2, 3 1, 2, 3 drink

Throw em back, till I lose count

I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier
I'm gonna live like tomorrow doesn't exist
Like it doesn't exist
I'm gonna fly like a bird through the night
Feel my tears as they dry
I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier

And I'm holding on for dear life
Won't look down, won't open my eyes
Keep my glass full until morning light
'Cause I'm just holding on for tonight
Help me, I'm holding on for dear life
Won't look down won't open my eyes
Keep my glass full until morning light
'Cause I'm just holding on for tonight
On for tonight

Sun is up, I'm a mess
Gotta get out now, gotta run from this
Here comes the shame, here comes the shame

1, 2, 3 1, 2, 3 drink
1, 2, 3 1, 2, 3 drink
1, 2, 3 1, 2, 3 drink

Throw em back till I lose count

I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier
I'm gonna live like tomorrow doesn't exist
Like it doesn't exist
I'm gonna fly like a bird through the night
Feel my tears as they dry
I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier

And I'm holding on for dear life
Won't look down, won't open my eyes
Keep my glass full until morning light
'Cause I'm just holding on for tonight
Help me, I'm holding on for dear life
Won't look down won't open my eyes
Keep my glass full until morning light
'Cause I'm just holding on for tonight
On for tonight
On for tonight
'Cause I'm just holding on for tonight
'I'm just holding on for tonight
On for tonight
On for tonight
'Cause I'm just holding on for tonight
'Cause I'm just holding on for tonight
'I'm just holding on for tonight
On for tonight.

Enfim quando a musica terminou, toda a plateia aplaudiu como se não ouve-se amanha, realmente zoro e Robin, haviam se saído muito bem. Agora faltando apenas mais duas duplas para enfim terminar o grande festival. Nami e perona já se preparavam pois seriam as próximas. Do outro lado do colégio, no pátio os moços ouviam varias pessoas gritarrem os nomes de seus amigos, luffy certamente já sabia de que dupla se tratava e dava grande sorriso. Logo continuou seu passado.

-Bom onde eu parei?...Ah é verdade... – Luffy então olha com um olhar triste para Law e abaixa sua cabeça.

-Sim, você me contou o que acontece... pode pular essa parte se quiser. – Disse Law calmamente.

-Ok... assim facilita um pouco pra mim... – Disse luffy.

-Bom... depois do tiro que dei no meu peito... perdi minha consciência... Tudo que me lembro foi meu irmão e meu pai me chamarem desesperados, e ver o mingo sair correndo da casa, depois disso eu apenas vi a escuridão, depois de algumas horas eu comecei a ouvir vozes na minha cabeça, algumas de ace, outras do sabo-kun que chorava enquanto falava, outras de meu pai, e a maioria da makino-san... eu fiquei mais ou menos 1 mês naquele estado... apenas ouvindo vozes e mais vozes, porem elas me confortavam muito! Deixavam aquele lugar escuro... um pouco mais alegre. Tambem tinha a voz da enfermeira junto de um garoto que eu não me recordava da voz, talvez nunca o tinha conhecido. Tambem eu ouvia varias vezes ao dia a enfermeira dizer o nome do hospital... Era Red Line se me recordo bem. – Disse luffy calmamente, logo sua face mudou, após ver Law com um olhar assustado, ele estava pálido e paralisado.

-R-Red  L-Line? – Repetiu o maior com uma voz tremula e fraca.

“Não... isso não! Sera que poderia ser ele?!! Não... só pode ser coincidência! Isso mesmo.. – Pensava Law, enquanto era chamado pelo pequeno.

-Torao-san, você esta bem? – Perguntou o moreno, aparentemente preocupado com o moço a sua frente.

-S-Sim estou... pode continuar! – Disse Law forçando um sorriso, logo o pequeno deixou sua desconfiança de lado e continuou.

11 anos atrás... (1 mês depois do ocorrido) Hospital Red Line .

O pequeno moreno, se encontrava encubado por vários aparelhos, que mediam seus batimentos cardíacos e o deixava vivo, ajudando em sua respiração e etc. Por hora ele se encontrava fora de perigo, porem ainda em coma e por um mês não havia despertado, o que deixava os corações de sua família apertados.

No mesmo quarto encontrava-se a enfermeira especial do pequeno, que cuidava do moreno todos os dias.

-Pequeno... você passou por muitas coisa né? Luffy você é um guerreiro, mas ainda sim  um cabeça oca ! – Disse a enfermeira dando um pequeno sorriso, sendo a expressão calma e serena, logo a expressão da moça mudou para uma tristeza profunda.

-Porem ainda não acordou... estou preocupado com você luffy-kun. – Disse a moça tristemente.

-Quem esta falando comigo?... Ah é a shira-chan, gosto tanto da companhia dela... Shirahoshi é minha enfermeira, ela vem todos os dias para cuidar de mim, ela conversa comigo, mesmo sabendo que não irei responde-la, isso me entristece um pouco, por outro lado me deixa feliz ouvir a voz dela, alegra um pouco essa escuridão que eu me encontro...

-Ó luffy, o ace-kun chegou! – Disse a moça com um sorriso em seus lábios rosados.

Logo o moreno entra no quarto bem devagar, com uma expressão tristonha e depressiva. Sentou-se ao lado do irmão e segurou a Mao do menor, logo começou a derramar algumas lagrimas em seu rosto. Pedindo para o mesmo despertar logo.

-Ace... –Disse o menor com uma expressão triste, se o mesmo pudesse, certamente já teria saído daquele coma e voltado para sua família, porem as vezes as coisas nunca saem como nos esperamos.

-Ah luffy, se você pudesse me ouvir agora... Estou com muita saudade de você irmãozinho! Quero você de volta, seu sorriso, seu otimismo, sua felicidade, seu carinho, suas risadas levemente exageradas, seu senso de humor, seu cheiro, sua fofura... Eu quero você de volta luffy... – Disse ace, entre choros contidos, enquanto acariciava o rosto do menor.

A cada olhar que ace lançava aos aparelhos e aqueles tubos ligados ao seu irmão, era mais uma lagrima que escorria pelo rosto do moreno, o mesmo naquele momento apenas pensava que tudo aquilo seria sua culpa, não deveria ter deixado o menor sozinho, e agora sabia disso, e se arrependia amargamente. Ele sentia ódio de si mesmo, não agüentava ver seu pequeno naquele estado, por mais que estaria fora de perigo, ainda não via seus grandes e brilhosos olhos abertos, e aquilo o preocupava profundamente.

-Né luffy... isso é tudo culpa minha! – Disse ace derramando mais lagrimas.

-Ace, não diga isto! Não foi sua culpa, isso foi minha decisão. – Gritou luffy ao meio da escuridão.

Logo shirahoshi entra na sala, para enfim avisar ace que infelizmente o horário de visitas havia chegado ao fim, e assim o moreno fez, retirou-se da sala, logo após dar um leve beijo sobre a testa do menor.

-Adeus ace... obrigado pelo beijo, apesar de que eu não sinta nada... – Disse luffy num tom triste.

2 semanas depois...

-Oe luffy-kun... já faz um mês e duas semanas que você não acorda... os médicos já estão ficando preocupados. O ace-kun e o sabo-kun  vem todos os dias para te visitar né? Eles são ótimos irmãos. – Disse a rosada enquanto colocava um pano com água morda sobre a testa do menor.

-Sim... eles são ótimos! Amo eles shishishi, mas queria acordar logo para abraçar eles. – Disse luffy com um pequeno sorriso.

-ó falando no ace-kun... ele acabou de chegar! Eu já vou indo, até daqui meia hora luffy-kun. – Disse a rosada ao pequeno, vendo ace entrar no quarto,  Logo retirou-se.

-Ohayo luffy...  parece que ainda não voltou. Tudo bem eu espero quanto tempo for preciso! – Disse ace acariciando a bochecha do pequeno.

-Ace! Como é bom ouvir sua voz! – Disse luffy com um grande sorriso.

-As coisas estão difíceis em casa sabe... A makino-san teve que se mudar para longe, e o sabo-kun esteve estranho por esse mês, o kid tentou alegrá-lo, mas parece que não esta dando certo... Ele ficou o dia inteiro trancado no quarto ontem. Isto me preocupa um pouco, talvez você seria a única pessoa que ele espera passar pela porta do quarto dele. – Disse ace, com um sorriso fraco.

-Sabo-kun... Não sofra tanto por mim. – Disse luffy num tom triste.

-Ele ate começou a gritar seu nome durante a noite em seu sono. Só se acalmou quando pegou uma blusa sua, e logo sentiu seu cheiro... – Disse ace calmamente.

-Oxi... esse sabo-kun tem cada uma, por isso eu o amo! – Disse com um grande sorriso. Porem o seu sorriso logo se desfez por completo, e manteve uma expressão de medo, ao ver seu pequeno braço desaparecer lentamente.

-O que esta acontecendo?! – Disse luffy já assustado vendo seu braço desaparecer por completo.

-O sabo é meio estranho sabe... ele até-. – O moreno foi interrompido pelo imenso barulho que o aparelho começou a fazer, alertando falta de ar para o corpo do menor, logo ace começou a ouvir os batimentos do pequeno falharem e começarem a parar por completo. Desesperado chamou por ajuda a shirahoshi que correu para o quarto rapidamente, acompanhada de vários médicos. Ace via aquela cena horrível, médicos correndo de um lado para o outro, shirahoshi derramando varias lagrimas enquanto ajudava os médicos mais experientes, o medico mais experiente usando o desfibrilador varias vezes no peito do pequeno, para tentar faze-lo ressuscitar, pois seus batimentos cardíacos haviam parado por completo. Ace mantinha-se paralisado e completamente pálido, vendo seu irmão morrer aos poucos.

-Ah entendo... eu estou morrendo, parece que não fui capaz de voltar para eles... – Disse luffy vendo seu corpo desaparecer aos poucos.

-Shirahoshi, vamos tentar mais uma vez! Por favor faça respiração boca a boca no garoto. – Disse o medico a rosada, que obedeceu de imediato, logo quando terminou colocou novamente o inalador, e ligou no Maximo, para que a respiração do menor pudesse enfim voltar e seus pulmões voltassem a funcionar. Depois do ato da rosada, o medico novamente usou o desfibrilador no peito do pequeno, que não reagia aos choques de jeito nenhum. O único som que ace ouvia naquele momento era o monitor de pulsação cardíaca alertando a inatividade dos batimentos cardíaco do pequeno.

Por favor garoto, fique comigo! – Disse o medico novamente dando choques no peito do pequeno, tentando faze-lo voltar a vida. Ainda vendo nenhuma reação do pequeno.

-Vamos garoto, vamos! – Disse o medico novamente fazendo a mesma coisa.

-Luffy-kun, por favor... fica com a gente! Reage luffy-kun você consegue! – Disse a rosada ao lado do moreno, que a nada reagiu.

-Adeus minna! Desculpe ace, sabo-kun e meus amigos, parece que meu fim chegou. – Disse luffy, apenas vendo a escuridão desaparecer aos poucos, e finalmente ver uma pequena luz acima do mesmo. – Ah luz no fim do túnel... tão clichê shishishi. – Disse luffy com um belo sorriso nos lábios.

-Luffy... por favor, eu,,, estou lhe pedindo. – Disse ace com sua cabeça, derramando rios de lagrimas. – Não me deixe... Não deixe... NÃO ME DEIXE!!! – Gritou ace, e logo o corpo de luffy teve sua primeira reação ao aparelho. Logo os médicos se espantaram ao ver o monitor detectar o primeiro batimento cardíaco.

-Voce não pode ir... eu não vou deixar luffy! NÃO VOU!! – Gritou novamente ace, logo o corpo do pequeno teve a segunda reação.

-O que esta acontecendo?... Eu estou brilhando? – Disse luffy, vendo ele brilhar intensamente.

-Vamos continuar! Ele esta reagindo! – Disse o medico usando novamente o desfibrilador.

-Se você voltar... eu lhe prometo que o sabo e eu, iremos lhe proteger sempre! Mas não me deixe luffy, não va para longe da gente! -  Gritou ace chorando e agarrando a Mão do pequeno.

- Vamos garoto, só mais um pouco... – Disse o medico, enquanto shirahoshi já chorava de felicidade se possível.

-Luffy, você é meu irmão pequeno, eu e sabo precisamos de você, venha conosco! Vamos ser livres de verdade luffy! – Gritou ace apertando a mão do pequeno, vendo seu corpo reagir pela ultima vez, e o silencio se alastrar na sala. Ace abaixou a cabeça e começou a chorar.

-P-Por que esta chorando...A-Ace.- Disse um certo moreno, com sua voz extremamente fraca, apertando a mão do maior. Logo ace o olha rapidamente e o abraça fortemente chorando de felicidade.

-Luffy-kun!! Yokatta! – Disse a rosada aliviada, sentando-se no sofá.

-Meu deus, essa profissão ta ficando mais difícil a dia... – Disse o medico com um grande sorriso.

Luffy... por favor... nunca mais me assuste desse jeito, seu idiota cabeça oca! – Disse ace ainda abraçado com o pequeno. Depois de alguns minutos abraçados, ace sente luffy apoiar-se por completo em seu ombro, certamente o mesmo havia apago.

-Luffy! – Disse ace preocupado com o menor.

-Tudo bem ace-kun, ele apenas desmaio pelo cansaço... Ele já esta totalmente fora de perigo e o mais importante, já esta fora do coma! – Disse shirahoshi com um verdadeiro sorriso de alivio, ao ver o pequeno dormir com um pequeno sorriso.

-Yokatta! Bom eu preciso ir pra casa agora mesmo! O sabo vai ter um treco quando ficar sabendo que o luffy acordou! Eu já volto! – Disse ace correndo da sala.

-Esses meninos... Ah luffy-kun, você é incrível! – Disse shirahoshi acariciando os lisos fios de cabelos negros do pequeno.

                                          (....)

Não demorou muito até que ace chegasse a sua casa.... quando chegou   lá.

-Saboooooo!! Cade você seu idiota?! – Gritou ace pela casa. – Ah, no quarto! – Disse ele, e logo dirigiu-se ao quarto do loiro. Logo deu três batidas na porta, ate ouvir o loiro.

-Não quero ver ninguém! Por favor deixe-me sozinho! – Disse o loiro num tom tristonho e depressivo.

-Não quer ver ninguém? Serio? Nem um certo moreno, que acabou de despertar? – Disse ace com um sorriso no rosto, ao ver o loiro abrir a porta imediatamente desesperado.

-Como assim?! Do que você ta falando?! Fala logo seu sardento! Não me mata de preocupação! – Gritou sabo enquanto sacudia o moreno.

-Sim, é isso que você escutou! Nosso caçula finalmente saiu do coma! E... ME SOLTA CACETE! – Gritou o moreno, empurrando o loiro de leve com um sorriso.

-Ta esperando o que seu idiota? Vamos embora! Quero ver o meu pequeno logo! – Gritou sabo, que já estava na porta de casa.

                                (......)

Luffy, havia despertado de seu sono a poucos minutos, sentou-se na cama... vendo aquela luz na luminária, sentia-se aliviado por não estar naquela escuridão...

-Oe luffy-kun... Voce tem visitas! – Disse shira com um sorriso, vendo a expressão de luffy mudar rapidamente e começar a chorar.

-Luffy!! Voce esta bem! – Disse o loiro pulando em cima do pequeno.

-Meu deus sabo, cuidado pra não quebrar a cama!... E JÁ PODE SOLTA-LO SABIA?! – Gritou ace com o loiro que o ignorou completamente.

-Luffy como se sente? Esta melhor? – Perguntou ace fitando o menor com muito brilho em seu olhar.

-Eu estou ótimo! É como se não tivesse acontecido nada! Isso é bem estranho! – Disse luffy calmamente, enquanto tinha seus cabelos levemente acariciados pelo loiro.

-Que bom, ouvir isto luffy! Me deixa mais aliviado. – Disse ace com um grande sorriso.

-Sim agora eu irei poder voltar para casa, ah estou tão contente por ver vocês! – Disse o menor com um grande sorriso, logo retribuído pelos irmãos. – Agora, eu estou animado para ver o papai!! A proposito onde ele esta? – Disse luffy curioso, ao ver o sorriso dos moços a sua frente se desfazerem por completo em questão de segundos. Logo os dois abraçaram luffy fortemente, enquanto luffy apenas ria e abraçava seus irmãos.

-Desculpe luffy!! – Disse os dois moços em conjunto.

-O que? – Perguntou ao seus irmãos que ainda mantinham o abraço que se tornava mais apertado a cada segundo.

-Luffy... o papai.... o papai... morreu!! – Disse sabo entre choros acompanhado de ace que também chorava descontroladamente. O menor ao ouvir a frase dita pelo loiro, não esboçou nenhuma reação, apenas manteve seus olhos arregalados.

{Voice name & Perona}

Would you know my name
if I saw you in Heaven?
Would it be the same
if I saw you in Heaven?

I must be strong and carry on,
'Cause I know
I don't belong
here in Heaven.

Would you hold my hand
if I saw you in Heaven?
Would you help me stand
if I saw you in Heaven?
I'll find my way
through night and day,
'Cause I know
I just can't stay
here in Heaven.

Time can bring you down;
time can bend your knees.
Time can break your heart,
have you begging please,
begging please.

Beyond the door
there's peace I'm sure,
And I know
there'll be no more
tears in Heaven.

 


Would you know my name if I saw you in Heaven?
Would it be the same if I saw you in Heaven?
I must be strong and carry on,
'Cause I know I don't belong here in Heaven

Continua….


Notas Finais


é isso meus amores! Até o prox cap! Fui C= C= C= C= C=┌(;・ω・)┘
Musicas: Robin & Zoro {Sia: chandelier} Nami & Perona {Eric Clapton : Tears In Heaven}


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...