História Meu querido urso - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~MyuDark

Postado
Categorias One Piece
Personagens Alvida, Bellemere, Boa Hancock, Brook, Cavendish, Coby, Donquixote Doflamingo, Donquixote Rosinante "Corazón", Dracule Mihawk, Eustass Kid, Franky, Jewelry Bonney, Koala, Makino, Monkey D. Garp, Monkey D. Luffy, Nami, Nefertari Vivi, Nico Robin, Nojiko, Personagens Originais, Portgas D. Ace, Portgas D. Rouge, Rebecca, Roronoa Zoro, Sabo, Sanji, Shanks, Tashigi, Tony Tony Chopper, Trafalgar Law, Usopp
Tags Insinuações De Casais, Lawlu, Luffy X Ace, Luna, One Piece
Exibições 102
Palavras 7.131
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meninas e meninos, amores da minha vida... Oh carência viu ¬_¬
Eu queria pedir desculpas pelo festival ficar tão grande, a ponto de separa-lo em 6 partes, mas fazer oq né, ultimo capitulo pra fechar esse festival O.O... Cara eu não sei quantas palavras foi nesse cap, só sei que escrevi pra desgraça, mas foi totalmente com amor, então espero que gostem ⌒.⌒
Bjss e ate la em baixo

Capítulo 14 - O festival de sakuras part 6: We are


Fanfic / Fanfiction Meu querido urso - Capítulo 14 - O festival de sakuras part 6: We are

-Essas foram nami-san e perona-san, vamos aplaudir elas minna-san!! - Disse brook no palco, recebendo o aplauso do publico.

-Agora pra fechar esse festival, a proxima dupla é nossa atração da noite, vamos deslumbrar o imenso talento da dupla, entao esperem para ficarem maravilhados! Disse o moreno, deixando o publico extremamente animados e curiosos, enquanto os outros participantes olhavam brook, com um olhar de "Atah valeu!". - Vamos esperar ate que os moços se aprontem para quando enfim chegar a vez de sua apresentação. - Disse Brook, retirando-se do palco, dando um breve intervalo no festival.

Logo  vivi por sua vez, saiu a procura dos dois moços para enfim arruma-los.

                (......)

-S-Seu pai morreu? M-Mas como? - Disse Law, vendo a expressão de tristeza extrema no rosto do pequeno.

- Isso mesmo, ainda lembro que quando o sabo-kun disse-me aquilo, eu apenas me mantive paralisado, nenhuma reação, nenhuma emoção esboçada. Apenas uma frase dita por mim, foi ouvida por meus irmãos, "Quem?" Lembro que foi isso que eu perguntei a eles, que ainda me abraçavam fortemente chorando rios. A única resposta que ace me deu foi... - a partir dai a face tristonha de luffy, transforma-se em puro ódio. - Doflamingo... - Disse luffy com um semblante completamente assustador.

- ELE MATOU SEU PAI? MAS O QUE DIABOS ESSE HOMEM QUERIA COM VOCÊ?! - Gritou Law, num tom serio.

- Ainda me pergunto isto todos os dias... Bom, depois que o ace me disse aquilo...E-Eu apaguei... Perdi minha consciência... Tudo aquilo por algum motivo foi apagado da minha mente. Acordei 2 semanas depois, porem não estava mais no hospital, eu estava na minha casa.Logo quando fui acordado o ace e o sabo-kun me abraçaram fortemente, pareciam assustados profundamente.

11 anos atrás (4 semanas após o ocorrido)... Residência dos D's.

- Luffy! Voce acordou! Ainda bem. - Disse ace abraçando o pequeno.

- .... - O menor nada respondeu, apenas continuou com um olhar inexpressivo e fraco.

- Luffy, se lembra de algo que aconteceu depois que voce desmaiou no hospital? - Perguntou sabo.

-......- Ainda nada respondeu o moreno, depois de alguns minutos olhou para o loiro que o abraçou, porem o menor continuava com seu olhar inexpressivo.

- Não me lembro de nada... O que aconteceu? - Perguntou luffy com sua voz extremamente baixa e fraca.

 "E-Ele não se lembra? Como ele não se lembra do que aconteceu no hospital?!" - Pensava sabo assustado com o irmão mais novo, ao ver sua face inocente reinar novamente no rosto do menor.

-Luffy... Depois que voce desmaiou... A shirahoshi-chan, cuidou de voce ainda mais. Algumas horas depois... O hospital foi atacado por algumas pessoas más, foram chamadas de terroristas, o hospital foi totalmente destruído e... A maioria dos pacientes e funcionários do hospital morreram, inclusive a shirahoshi-chan, eu sinto muito luffy, porem ace e eu conseguimos lhe tirar daquele inferno. - Disse sabo num tom serio.

-Shira-chan...- Disse luffy derramando algumas lagrimas. - Então quer dizer não foi sonho não é? - Disse luffy num tom choroso, fitando sabo. - O papai... Morreu mesmo?.. - Perguntou o moreno,com esperanças de que fosse apenas um pesadelo que o mesmo tinha tido.

- Sim luffy... Agora somos só nos três. - Disse ace abraçando novamente.

-Oe sabo!! Cadê voce? - Gritou um certo homem de cabelos pretos e barba da mesma cor, com uma longa capa da marinha.

- É... Eu, voce o luffy e o vovô garp. - Disse Sabo dando um longo suspiro.

Pov's Luffy on...

E assim por alguns meses, passamos a morar com nosso avo, quer dizer ate ele nos jogar nas mãos de uma mulher desconhecida, cara quem faz isso? Bom, falando de um cara que jogou uma criança de quatro anos, dentro de uma floresta por uma semana sozinho, não se espera muita coisa né?... Isso mesmo... Com quatro anos, ele me jogou dentro de uma floresta por uma semana e foi embora! Tive que aprender a sobreviver sozinho, aprendi a caçar, fazer fogo, fazer abrigo e etc. Mas voltando ao assunto.

- Oe dandan!! Cadê voce mulher?! - Gritou o homem na frente da casa da mulher. Que nada respondeu.

-Shi! Ninguém fala um piu, não tem ninguém em casa... - Sussurrou dandan aos moços que ali na casa se encontravam. Os mesmos estavam escondidos atrás do balcão. Pensando que poderiam enganar o marinheiro que se encontrava na porta, porem logo apareceu atrás dos moços.

- Ei vocês... Estão se escondendo de mim?
- Disse garp atrás dos moços, que se assustaram automaticamente, ao ver o homem atrás de si.

-Dandan! - Disse garp olhando para a mulher.

-Hai garp-san!- Gritou a moça, logo depois levou um cascudo do homem.

- E-Ei por que eu apanhei?... - Perguntou a ruiva a frente do homem caída no chão.

- Já estou vendo que esse lugar vai ser complicado viu! - Disse ace entrando na sala, logo acompanhado por seus irmãos.

- Quem são esses pirralhos? - Perguntou a mulher fitando os pequenos, que riam da aparência da mulher.

- Ah eles são seus novos filhos! - Disse garp com um leve sorriso.

-.......- A mulher nada respondeu, apenas manteve-se quieta sem esboçar reação alguma. Logo depois que entendeu o que garp havia falado, assustou-se completamente.

- C-Como assim meus filhos?! Ficou doido? Mas nem ferrando! - Gritou dandan ao homem a sua frente. Logo recebendo um olhar mortal.

-Srt. Dandan, ou cuida deles, ou vai para prisão, sua "familia" aqui sao um bando de ladroes! ou seja voce mao tem muitas escolhas não hem...- Disse garp com um leve sorriso convencido.

- S-Seu... Já não basta aquela pirralha... Agora tenho que aturar  mais três pestes. - Disse dandan, chorando dramaticamente.

-Bom o problema é seu! Estou voltando para os estados unidos por alguns anos, boa sorte. - Disse garp a mulher, que o olhava com puro ódio. - Boa sorte garotos, vamos nos valar sempre por vídeos e chat. - Disse garp abraçando fortemente seus netos.

- Ai velho esta quebrando minha coluna! - Disse ace fazendo um biquinho.

Depois do ato do mais velho, ele sai da casa em direção ao aeroporto.

Nas primeiras semanas, parecia que a dandan não gostava muito da gente, o ace nem ligava pra ela, o sabo-kun muito menos, eu meio que depois da perda do meu pai, eu não estava sendo o mesmo...Mas claro nunca deixei de esboçar meu típico e grande sorriso...e claro a dandan nos pôs em uma escola infantil. La conheci varias pessoas interessantes, que ficavam em cima de mim o dia inteiro. Era engraçado ver o ace e o sabo-kun gritando com eles, para saírem de cima de mim. Mas devo dizer que era enjoam-te ouvir todos os dias " Luffy-kun...Voce é tão lindo ♡", " Luffy-kun, quando eu crescer, irei me casar com voce ♡" e etc. As coisas ficaram mais interessantes, quando o ace, o sabo-kun e eu, encontramos a Vivi-chan. Ela morava perto da casa da casa da dandan, e acabamos fazendo amizade, a partir dai comecei a conhecer alguns dos meus melhores amigos.

11 anos atrás... Resistência da família dandan...

- Oe luffy! Aquele marimo idiota esta aqui! - Gritou kid, da porta do quarto do moreno.

- Quem é idiota?! - Gritou zoro fitando o ruivo furioso.

- voce só se ofendeu com essa parte? Mas é um idiota mesmo. - Disse kid calmamente.

- Zorooo!! - Gritou luffy, pulando em cima do esverdeado.

- Oe ace! A bonney acabou com a nossa comida do pic- nique! - Disse vivi, dando um longo suspiro.

- I agora complicou... O luffy acabou com toda comida de casa. - Disse ace, desesperado.

- Meu deus! Agora acabou o nosso lanche, esses esfomeados! - Disse usopp furioso com os dois.

- Relaxa a dandan foi fazer compras! Eu acho, deve ser isso que ela faz com nosso dinheiro que ganhamos do velho. - Disse ace, pensando seriamente no modo de gasto da Administração da verba domiciliar de seus dinheiros. - Aquela baleia me paga! - Disse ace, fazendo um biquinho.

- Ah não, sem comida não rola! - Disse luffy e bonney em conjunto.

                            (.......)

Algumas horas depois, kid apareceu em um carrinho pequeno feito por ele mesmo ( super criativo hehe).

- Bi Bi, fom fom, olha o meu carrinho! - Disse kid, todo se achando, logo luffy e usopp o olharam com seus olhos brilhando.

- Taxista, por favor leve-me ate a festa da vivi, já estou atrasada. - Disse bonney, tentando começar uma brincadeira.

- Ficou doida? Aqui só tem um assento! - Disse kid um pouco sem entender.

- Ah... Mas eu sei que alguém tão magrinha como eu, poderia caber facilmente do seu lado, não acha? - Disse bonney com um pequeno sorriso.

- Voce caber aqui? Hahaha só se o carrinho tivesse reboque! - Gritou kid, rindo da cara da rosada, logo depois levou um potente soco na cabeça.

- Itai... - Logo o ruivo esfregou o local atingido pela rosada.
 
- Que seja então... Construa o reboque! - Disse bonney já sem paciência com o ruivo.Meia hora depois o segundo carrinho já estava pronto, e o ruivo fitava a rosada furioso. E assim os dois saíram, com o ruivo pedalando pela pequena Estrada do morro. Logo encontraram ace sentado em um pequeno banco mexendo no celular.

- Yo ace! - Disse bonney, pedindo para kid parar o pequeno carro.

- Quer brincar com a gente? - Perguntou kid, olhando para ace, como se disse-se " Me ajuda a pedalar, pelo amor de enel!".

- Claro, não tenho nada pra fazer mesmo... - Disse ace desanimado guardando o celular no bolso.

- Ok... Bom estamos brincando que o kid é um taxista e eu sou uma LINDA cliente que quer ir ate a casa da vivi. - Disse bonney explicando a brincadeira para o moreno, que logo a olhou curioso. - O que foi? É tão difícil imaginar o kid assim? - Perguntou bonney curiosa.

-Ah não, imaginar o kid como taxista é fácil... Agora imaginar que voce é linda... Vai ser dose! - Disse ace, dando varias risadas junto de kid da cara da rosada. Logo a moça perdeu a paciência e acertou a cabeça dos dois moços.

Alguns minutos depois, encontrava -se dois carrinhos que puxavam o carrinho da rosada, logo depois acharam no caminho Luffy e Robin,sentados na calçada cantando com seus fones de ouvidos.

-Yo luffy-kun,.... robin-chan voce por aqui! - Disse a rosada sorrindo para os dois.

- Yo bonney, vejo que já achou  empregados... - Disse Robin sorrindo para a rosada.

- Ah quem me dera, esses imprestáveis não servem nem para isso... - Disse bonney dando um longo suspiro.

- Então se vira, pra escalar o morro sozinha pra casa da vivi sua ingrata! - Gritou ace e Kid saindo do carro.

-Ei ei relaxa ai, eu tava brincando seus bobos!. - Disse a moça com um pequeno sorriso.

- Ne luffy-kun voce poderia brincar com a gente? Precisamos de mais um taxista! Ah Robin-chan pode ser mais uma cliente. - Sugeriu a rosada ao moreno.

- Ok, não estou fazendo nada mesmo!.

- Eu preciso ir, minha mãe acabou de mandar mensagem hehe, tchau pra vocês.  Ate depois luffy. - Disse a Morena, dando um leve beijo sobre a bochecha do moço, deixando ace um pouco enciumado.

- Ok então vamos la. - Disse Kid, logo o ruivo explicou a brincadeira para o pequeno, que logo ficou pensativo.

- Boa sorte luffy... Com a bonney no seu carrinho.... É capaz de voce achar petróleo!.. - Gritou Kid entre risos da cara da rosada, que acertou a cara do moço rapidamente. - Itai... Perco os dentes, mas não perco a piada! - Disse Kid, caído no chão com hematomas. Logo a rosada pode ver um pequeno sorriso no rosto de luffy. Não um sorriso tradicional que ele dava, e sim de deboche e zoação da cara da rosada.

- E o senhor! Pode tirar esse sorrisinho besta da cara! - Disse bonney fitando o pequeno.

- Pra que? Voce quer emprestado pra ver se fica mais bonita?! - Gritou Luffy entre risos sendo seguido por ace e Kid que riam junto do moreno.

- Ora... Vocês três querem morrer? - Disse bonney, vendo os moços correrem para longe. - Voltem aqui!.

         (.....)

- Ei marimo de merda... Acorda!! - Gritou um certo loiro de sombracelhas enroladas.

- Ero-cook maldito! Vai gritar no ouvido da sua mãe, seu tarado miserável! - Gritou de volta o esverdeado furioso.

- O que disse? Quer brigar cabeça de alga marinha?! - Disse sanji, já se preparando para brigar com o "amigo".

- Isso mesmo que voce ouviu, chefe das segundas hemorragias nasais! Pode vir seu amante de hentai! - Disse zoro já do mesmo modo que o loiro, logo quando os estavam se encarando...

- Yamero! - Disse nami, acertando  a cara dos dois moços com muita força.

- N-Nami-swann... É uma honra ser espancado por você... - Disse sanji caído no chão com vários hematomas no rosto.

- S-Sua bruxa... - Disse zoro com uma certa dificuldade por causa de seus hematomas no rosto.

- Sinceramente... Vocês poderiam parar de idiotices e ajudarem a vivi a procurar o luffy e o Law?... - Disse nami calmamente dando um longo suspiro.

- Minha mellorine precisa de ajuda? Vivi-chann!! Já estou indo! - Gritou sanji, saindo correndo do festival com corações nos olhos.

- Tarado... - Disse zoro e nami em conjunto.

 (......)
- Parece que as coisas melhora ai né? - Perguntou Law, ao pequeno.

- Por hora... Sim! Digamos que uma coisa bem grave aconteceu, por um lado ela foi horrível, pelo outro lado foi necessário...

{Voltando ao flashback, antes do sanji-kun e o zoro-kun me interromperem...}
(San: Ah gomen, myumi-chan!) (Zo: Tanto faz...)

- Oe marimo imprestável, quantas vezes tenho que lhe ensinar o modo certo de tratar uma dama?! - Disse sanji, apertando a gola da camisa do esverdeado.

- Quando eu estiver com vontade de ouvir alguma de suas besteiras que saem pela sua Boca inútil... Eu te aviso! - Respondeu o esverdeado, fazendo o mesmo com a gola da camisa do loiro.
 
- Será que Vocês poderiam se amar um pouquinho menos? - Disse vivi ironicamente, fitando os moços.

- Eu prefiro morrer, a amar esse idiota inútil... - Disse sanji, cruzando seus braços.

- Voce faria um imenso favor para mim! Se quiser eu mesmo posso te matar... - Disse zoro calmamente, repetindo o ato do loiro.

- Tenta a sorte, marimo de merda! - Disse sanji num tom extremamente desafiante se aproximando do esverdeado.

- Quer apostar ero-cook? - Disse zoro fazendo o mesmo que o loiro.

-Sinceramente...sera que algum dia voces vao se dar bem?... - Perguntou bonney, dando um longo suspiro.

-Eu me pergunto iso todos os dias bonney... - Disse robin calmamente, tomando uma xicara de cafe e um pedaço de bolo, feito pelo loiro anteriormente.

- Oe sanji-kun, onde esta meu bolo? - Perguntou Luffy animado, pulando nas costas do loiro.

- Esta em cima do balcão... Não esqueça dos caramelos em cima da mesa. - Disse sanji calmamente, com um pequeno pirulito em sua boca. ( Cigarros brevemente, vamo censura isso aqui)

- Sanji, voce também fez pra mim? - Perguntou usopp, aproximando do pessoal.

- Você tem mãos... Pegue voce mesmo! - Disse sanji olhando para usopp dando um longo suspiro.

- Mas voce pegou pro luffy! Por que não poderia ter pego para mim? - Disse usopp Indignado com o loiro.


- O luffy é muito frágil, pode acabar se queimando ou se machucando de alguma forma, Já voce sabe se virar... - Disse sanji retirando-se da cozinha.

- Atah valeu, vou levar isto como um elogio, e fingir que voce se importa profundamente comigo sanji... - Disse usopp, indo pegar seu tão desejado pedaço de bolo de laranja.

Aquela semana foi bem engraçada, nunca me diverti tanto com eles... A bonney tava ficando mais magra, então nossas zoaçoes  pra ela, não ficaram tão efetivas, porem ainda ela ponha-va  aquele batom ridículo em forma de coração, isso já era um motivo para começarmos as piadas ofensivas para a bonney, eu meio que parei de zoar muito ela, depois de ver o sanji-kun espancando os meninos e me dando vários sermões, que não era assim que se tratava uma dama... Mas fazer o que, ....a dandan ainda, parece não ter muita simpatia por nós... Isso me Entristece  profundamente, eu queria poder ter uma bela relação com ela, talvez seja pelo o que o ace disse a ela? " Voce não é minha mae... Minha mãe se chama Rouge! Então não tente agir como tal, Lembre-se  disso..." Achei um pouco rude da parte dele, por mais que eu também apenas queira minha mãe rouge ocupando o lugar de mãe mesmo, não acho que dandan seja uma pessoa má. Dandan também nunca deu muita atenção para nos, sempre quando nos machucávamos, ela nunca ligava, quando um de nos ficávamos doentes e tals,ela nunca se importava conosco.... Ate aquele dia...

(......) 3 meses depois..

Já era meio tarde, 13:45 para ser mais exata, e luffy havia acabado de sair de sua cama. Levantou esfregando seus grandes e brilhosos olhos, com suas pequeninas mãos ( Engole essa chopper O.O). Logo quando desceu para o comodo de baixo, pensou que estava sozinho, ate avistar o loiro, guardando seus livros.

- Sabo-kun! Onde esta o ace-kun e a dandan? -Perguntou o moreno, recebendo toda a atenção de seu irmão mais velho.

- O ace já saiu faz um tempo... Já deve estar voltando... Agora a balei- Iria continuar o loiro, quando viu a face de Luffy o olhar como " Vai, continua..!" - A dandan eu não sei! - Terminou o loiro sem graça, fitando o moreno.

- Ok, vamos tomar sorvete hoje? O pessoal saíram tudo hoje. - Sugeriu luffy ao irmão mais velho.

- Ok, por voce eu faço ate o impossível! - Disse sabo abraçando o moreno. - Agora vamos esperar o idiota do ace chegar!. - Disse o loiro, indo ate a porta junto do pequeno, ate bater de cara com seu irmão.

- Nossa, presta a atenção cacete! Só podia ser voce mesmo né sua anta!. - Disse sabo furioso com o moreno.

- Menos sabo, onde estavam indo? - Perguntou ace um pouco animado.

- Vamos tomar sorvete. Estávamos a sua espera! Vamos. - Disse luffy animado pela passeio com seus irmãos, logo segurou nos braços de seus irmãos e saiu puxando os mesmos.

O passeio se manteve calma e promissor, onde os mesmos caminharam ate a cidade, vendo as mais lindas paisagens, acostumados certamente os moços estavam, pois depois de morar tantos aos naquela cidade, já tornou-se um pouco clichê para os dois mais velhos, porém, luffy ainda se mantinha com seus olhos brilhando, maravilhado pelas imensas paisagens da grande cidade.

Depois de uma bom dia cheio de sorvete e brincadeiras, infelizmente chegou a hora da ida, ate as montanhas novamente, onde se localizava a casa de dandan.

- Perceberam que a dandan esta estranha com a gente por essa semana? - Perguntou ace, tomando seu sorvete.

- Se estranha voce quer dizer um pouco carinhosa e legal... Sim! - Respondeu o loiro calmamente tomando seu sorvete.

-Eu gostei hehe, ela me deixou ajudar ela na cozinha, e estava sendo muito paciente comigo quebrando algumas coisas... - Disse também luffy, tomando seu sorvete de chocolate.

- Temos que ficar atentos , ela pode estar querendo algo em troca, ou talvez ela não seja a verdadeira dandan que conhecemos... - Disse ace, dando um leve sorriso.

- Seus bobos... Ah eu estou gostando dessa nova dandan... - Disse luffy pensativo com um leve sorriso também.

         (.....)

- Oe pirralhos cheguei! - Disse dandan, entrando na casa. - Cadê eles? ... Já saíram de novo! - Disse a mulher dando um longo suspiro. - Vou espera-los um pouco.

 10 minutos depois...

- Meu deus, agora eu to ferrado! Estou andando por essas ruas a 10 minutos e ainda não achei o ace e o sabo-kun... Estou ficando com medo... Já escureceu, e estou sozinho pelas ruas levemente iluminadas. - Disse luffy já apavorado, procurando seus irmãos que perdeu de vista a alguns minutos.

(.......)

- Meu deus cadê o luffy?!!! - Disse ace extremamente apavorado, junto de sabo que procuravam o pequeno por todos os lados.

- O meu luffy não... Meu deus eu vou enfartar! - Disse sabo extremamente desesperado procurando pelo menor.

       (......)

- Já faz tempo que estou esperando eles... Onde se meteram esses meninos? Já estou ficando preocupada! - Disse dandan, inquieta andando de um lado para o outro na sala.

   (.....)

- Continuo a andar pelas ruas escuras com apenas algumas luminárias,acabei entrando em um beco, meu deus onde eu fui parar? - Sussurrou luffy para si mesmo, apavorado seguindo pelo tal beco.

E assim por alguns minutos, o pequeno seguiu por aquela rua, ate se deparar com uma parede, certamente aquele era um beco sem saída. Foi ai que luffy, deu um longo suspiro, do pensando o tempo que gastou para nada. Quando estava voltando pela mesma rua, avistou algumas pessoas em vindo em sua direção, logo pensou em andar para trás, porem a outra direção também permanecia com algumas pessoas do mesmo lado. O pequeno estava cercado, logo as pessoas se aproximaram por completo, e fitaram o pequeno com seus olhos arregalados, aparentemente apavorado. Quando o pequeno pode enfim ver quem era aquelas pessoas, se deparou com 8 homens, mal encarados porem com um sorriso sínico e malicioso nos lábios.

- Ó mas que gracinha temos aqui! O que faz essa hora na rua garotinho?... - Disse um dos homens, pela dedução do pequeno aquele era o líder do grupo que cercava o moreno pelas duas direções.

-P-Por favor... M-Me deixem em paz, eu só quero ir embora...- Disse luffy, tentando ir embora, porem foi impendido por dois homens que o seguraram pelos braços e pela cintura, deixando o moreno apavorado.

- Ah, antes de sair, vamos nos divertir um pouquinho... - Disse o líder se aproximando cada vez mais do pequeno, que era segurado pelos homens atrás do mesmo.

- Não por favor, me deixem ir embora.... SOCORRO!! - Gritou luffy apavorado ainda mais, vendo o sorriso malicioso do homem se alargar ainda mais em seu rosto.


- Pode gritar o quando quiser, ninguém vai te ouvir gritando garoto, a não ser que te ouçam gemendo! - Gritou o homem dando um risada exagerada.

- Fique longe de mim! Sabo-kun...Ace...Me ajudem por favor! - Disse luffy derramando algumas lagrimas, vendo os homens, atrás de si, começarem a tirar sua pequena blusa violentamente.

 

    (.....)

- Ace, vamos! - Disse sabo correndo pelas ruas junto de ace. Certamente os dois irmãos de algum jeito sentiram que seu pequeno, pedia intensamente por ajuda, e os mesmos sentiam seu irmão, como se Soubessem sua localização.

  (.....)

- Dandan, se acalme! Eles devem estar chegando. - Disse um dos homens, tentando acalmar dandan, se já estava completamente preocupada com os pequenos.

- Calma o cacete! Eles estão demorando muito, eu vou procurar eles agora! - Gritou dandan tentando sair da casa, logo sendo impedida por um de seus familiares.

- Dandan se acalme! Vamos esperar um pouco, se eles não aparecerem ate la, nos iremos atrás deles!. - Disse o tal homem, tentando acalmar a mulher. Logo dandan o olhou com ódio, porem a mesma já sabia que seria inútil continuar a resistir e insistir em sair, porem seu coração apertava ainda mais a cada segundo.

     (......)

- Vamos começar a brincadeira...- Disse o homem passando seu nariz pelo pescoço do pequeno, depois dando leves beijos em sua pele macia, delicada e levemente  esbranquiçada. Luffy logo cerrou seus olhos, pois não queria ver aquela cena, e o homem que tinha total controle sobre o pequeno. Depois de uma leve trilha de beijos sobre o pescoço do moreno, o homem deu leves sugadas no pescoço do pequeno, deixando marcado na cor avermelhada, que brevemente ficaria um leve tom de roxo. Luffy odiava aquela boca trilhando por corpo, era uma sensação horrível.... Porem...boa? O que era aquilo que o menino estava sentindo? Por um lado era a pior coisa do mundo, por outro lado, estava já se acostumando com aquela sensação de prazer que nunca tinha sentido antes, o pequeno não entendia nada, aquele era um assunto que o mesmo não tinha conhecimento algum, com aqueles beijos e algum chupões que ainda se localizavam no pescoço do mesmo, infelizmente luffy deixou escapar apenas um gemido, logo se arrependeu profundamente, vendo o sorriso do homem se alargar ainda mais. Luffy estava profundamente enojado, por aqueles lábios gélidos, já estava tento más influências de mais. Logo voltou a gritar os nomes de seus irmãos, com a esperança de que os mesmo vissem a seu socorro.

- Ace, sabo-kun!! Socorro!!! - Gritava luffy enquanto se esperneava e se jogava para tentar enfim se soltar, empurrando o homem que o fitava com um sorriso maléfico e maliciosíssimo.

- ó ele tão teimoso! Que fofinho... - Disse um dos homens que segurava um dos braços do pequenino.

- Hora de te-lo só para mim... - Disse o homem se aproximando do pequeno enquanto luffy o olhava apavorado. Logo...um certo moço passa correndo acertando a cabeça dos dois homens que seguravam o pequeno, desmaiando os mesmos na hora. O homem principal olha incrédulo, seus homens ao chão desmaiados, logo avistou dois pequenos com longos canos de ferro em suas mãos.

- Oe... O que esta fazendo? Quem são vocês?! - Perguntou o homem fitando os dois moços a sua frente.

- Ace! Sabo-kun! - Gritou luffy extremamente aliviado e feliz em ver seus irmãos.

- Como ousa tocar essas mãos imundas no meu pequeno? - Disse ace friamente ao homem.

- Wow que medo, e se eu continuar tocando, o que vão fazer a respeito? - Disse o homem com um sorriso de deboche.

- Eu lhe digo o que vamos fazer... - Disse sabo se aproximando do homem, apertando o cano em sua mão, logo sendo seguido por ace.

(........)

- Foda-se também, eu vou agora mesmo atrás deles! - Disse dandan já alterada, se aprontando para sair da casa

-Dandan-san por que se importa tanto com aqueles pirralhos? - Perguntou o homem fitando a moça a sua frente.

- AQUELES PIRRALHOS SÃO MEUS FILHOS!! E EU OS AMO, E ESTOU PREOCUPADA COM MEUS FILHOS, É NATURAL UMA MAE FICAR PREOCUPADA NÃO ACHA? -Gritou dandan derramando algumas lagrimas, logo sendo interrompida pela porta abrindo. Logo a mulher se deparou com ace e sabo repletos de Hematomas pelo corpo e um pouco de sangue nas mãos, luffy se encontrava nos braços de sabo, com sua roupa um pouco rasgadas e marcas vermelhas pelo pescoço. (nem preciso falar o que foi né) dandan nada disse, apenas correu para a porta e abraçou os pequenos chorando, os três certamente ficaram confusos, era novidade dandan os abraçar daquela forma, ou ate mesmo abraçar eles era novidade. Porem antes de abrir a porta, os moços poderão ouvir a certa gritaria da moça, e principalmente a frase " Aqueles pirralhos são meus filhos e eu os amo!"...

Alguns anos se passaram, conheci varias  interessantes, principalmente a nami-san, franky, tashigi, kaya e etc. Depois dos acontecimentos que tivemos, nos tornamos melhores amigos, e nossa turma estava formada... Muitos nos chamávamos de mugiwara no ichimi ... Shishishi, e ainda tem pessoas que nos chamam assim. Depois tive muitas decepções, alegrias, orgulhos, trauma... A morte do meu amigo usopp...lembro-me que depois que recebi a noticia do desaparecimento e suspeita de possível morte do meu melhor amigo, eu mudei...tive mais uma perda, por alguns meses, eu não fui o mesmo, estava solitário e um pouco depressivo, logo comecei a  me focar em livros e mais livros, acabei gostando muito do mundo dos livros, e a partir dai não parei mais de ler. Anos depois, quando eu fiz 13 anos, me mudei junto do sabo-kun e o ace, que já tinham 16 anos, minha mãe dandan chorava rios, ao nos ver indo embora...Shishishi ainda lembro do dia da minha mudança...

- Bom... É isso, beijinhos e abraços, tchau - Disse ace, quase se retira do da casa,porem é impedido por uma certa ruiva que o apertou bem forte.

- M-Mãe... Esta me e-esmagando! - Disse ace, com uma certa dificuldade para falar devido ao esmagamento da ruiva.

- Shishishi, vocês são tão estranhos... Tchau mãe, vamos nos falar por vídeos e chat.- Disse luffy abraçando a mulher, que o abraçou também.

- Luffy meu filho tome cuidado! Sei que esses idiotas vão te proteger, mas como você é o mais esperto, cuide desses cabeças de vento! - Disse a moça a frente do moreno, o abraçando ainda mais. - Vou sentir tanta saudade de voce meu neko fofo... - Disse a moça entre pequenos choros contidos.

- Espera ai, a srt. Dandan sendo melosa desse jeito? ... Mãe eu não lhe conheço mais! - Disse um certo loiro aproximando-se dos demais.

- Sabo, sabo , sempre vai ser um bobão mesmo... Parece que sua cabeça só foi feita pra levar cascudos... - Disse a mulher abraçando o loiro.

- Valeu hem mãe... Continua assim que eu sempre venho lhe visitar! - Disse ironicamente sabo.

Depois de vários e  vários minutos, com a dandan, digo, minha mãe dando sermões na gente. Finalmente nos saímos hehe.

-Oeeeeeee Luffy!!! - Gritou um certo loiro de sombra celhas enrolada, interrompendo mais uma vez o moreno e sua historia.

- Ah ache você! Ah voce também zumbi de merda, a vivi-chan esta a procura de vocês! Vocês são os próximo. - Disse sanji tentando recuperar seu fôlego.

- Nossa já? Passou rápido... bom torao-san, talvez nós continuaremos depois. - Disse luffy se levantando.

- Ok então... - Disse Law, profundamente chateado por não poder terminar de ouvir a historia.

- Obrigado por ter me ouvido! É um ótimo amigo! - Disse o menor com um lindo e confortante sorriso caloroso.

" Essa sensação de novo... Ah como eu amo esse sorriso..." - Pensou Law, com um leve sorriso.

- Vamos nessa! - Disse Law e Luffy, indo ate vivi para se arrumarem, para enfim se apresentarem como a atração principal da  noite.

 

(.......) Festival de sakuras, palco (19:45)

- Minna-san, estamos de volta com nosso festival, agora a dupla especial da noite... Vamos aplaudir, Law-san e Luffy-san!! - Disse Brook, animado para ver os dois moços cantando. Logo quando subiram no palco, toda a plateia aplaudiu intensamente, principalmente seus amigos que se encontravam no meio.

- Yo minna-san, eu sou o luffy, e vamos cantar uma musica feita por mim... Espero que gostem. - Disse luffy timidamente, logo todas as meninas da plateia ficaram maravilhadas com a figura do moço.

- Kawaii... Luffy-kun!!!! - Gritava as meninas com seus olhos em forma de corações e algumas já tendo sangramentos nasais.

-Aff e elas já vao começar.. - Disse ace, fazendo um biquinho e cruzando os braços.

- Isso não é justo luffy!! - Disse sanji, caído no chão depressivo.

- Bom...vamos começar... - Disse luffy, olhando para Law, indicando para o mesmo começar a musica com um pequeno solo de violão. E assim fez, o maior começou a tocar seu violão.

{Voice Luffy}
 

 I know that I'm running out of time
I want it all, hmm, hmm 
And I'm wishing they'd stop tryna turn me off
I want it all, hmm, hmm
 And I'm walking on a wire
Trying to go higher
Feels like I'm surrounded by clowns and liars 
Even when I give it all away
I want it all, hmm, hmm 


We came here to run it
Run it, run it
We came here to run it
Run it, run it

{Voice Law}

�� Just like fire, burnin' up the way
If I could light the world up for just one day
Watch this madness, colorful charade
No one can be just like me anyway
Just like magic, I'll be flying free
I'mma disappear when they come for me
I kick that ceiling, what you gonna say?
No one can be just like me anyway
Just like fire

 {Voice's of Luffy & Law)

And people like to laugh at you
'Cause they are all the same, hmm, hmm
See, I would rather we just go a different way
Than play the game
And no matter the weather
We can do it better
You and me together, forever and ever
We don't have to worry about a thing
About a thing, no


We came here to run it
Run it, run it
We came here to run it
Run it, run it


Just like fire, burnin' up the way
If I could light the world up for just one day
Watch this madness, colorful charade
No one can be just like me anyway
Just like magic, I'll be flying free
I'mma disappear when they come for me
I kick that ceiling, what you gonna say?
No one can be just like me anyway
Just like fire, fire

{Voice Luffy}

Run it, run it, run it
We came here to run it
Run it, run it


So look, I came here to run it
Just cause nobody's done it
Y'all don't think I can run it
But look, I been here, I done it
Impossible? Please
Watch, I do it with ease
You just gotta believe
Come-a, come on with me

{Voice Law}

Hey, what's a girl to do?
(What, what?)
Hey, what's a girl to do?
(Yeah, what?)
Aah, what's a girl to do?
(What, what?)
Hmm, what's a girl to do?

Just like fire, burnin' up the way
If I could light the world up for just one day
Watch this madness, colorful charade
No one can be just like me anyway

{Voice's of Luffy & Law}

Just like fire, burnin' up the way
If I could light the world up for just one day
Watch this madness, colorful charade
No one can be just like me anyway
Just like magic, I'll be flying free
I'mma disappear when they come for me
I kick that ceiling, what you gonna say?
No one can be just like me anyway
Just like fire, fire


Run it, run it, run it
Just like fire
We came here to run it
Run it, run it..

Por fim  Law tocou seu ultimo solo com o violão e terminou a musica. Ah plateia estava paralisada, mas que voz dos anjos era aquela que o menor possuía? Claro que o maior possuía uma voz linda...mas a voz do menor, era perfeita era louvável e maravilhosa. Logo todos da plateia começaram a aplaudir muito mesmo, aquele certamente foi o melhor festival de todos.

- Bom minna-san é isso espero que tenham gostado do nosso festival, porem ele chegou ao fim... - Disse Brook, num tom tristonho, logo foi interrompido por luffy.

- Brook-sensei, ainda não! - Disse o menor sorrindo para o professor m, que aparentemente estava completamente confuso.

- Queremos apresentar uma coisa... Queremos apresentar nossa escola completa! - Disse luffy ainda no palco, logo chamou seus amigos, que subiram rapidamente para o palco.

- Minna-san espero que gostem da nossa musica! - Disse todos em conjunto no palco.

- É com voce vivi! - Disse luffy, logo vivi pegou a guitarra e começou a fazer seu pequeno solo.

{Voice's Minna)

 


  Arittakeno yume o kakiatsume
Sagashi mono sagashini yuku no sa


Rashinban nante jyutai no moto
Netsu ni ukasare kaji o toru no da


Hokori ka butteta takara no chizu mo
Tashikameta no nara densetsu jyanai!teki na arashi wa dareka no
Biorhythm nokkatte
Omoi sugose ba ii


Arittakeno yume o kakiatsume
Sagashi mono sagashi ni yuku no sa
Pocket no coin, soreto
You wanna be my friend?
We are, we are on the cruise! we are!


Zembu mani ukete shinji chattemo
Kata o osarete iippo lead sa
  Kondo aetanara hanasu tsumorisa
Sore kara no koto to kore kara no kot
  Tsumari itsumo pinch wa dareka ni
Appeal dekiru ii chance
Ji ishiki kajyoo ni!


  Shimittareta yoru o buttobase!
Takara bako ni kyoumi wa nai kedo
Pocket ni roman, soreto
You wanna be my friend?
We are, we are on the cruise! we are!


Arittakeno yume o kakiatsume
Sagashi mono sagashini yuku no sa
Pocket no coin, direto
You wanna be my friend?
We are, we are on the cruise! we are!
We are! we are!

E assim a pequena musica feita pelos mugiwaras acabou, e todos da plateia  já estavam cantando junto com o grupo. Ao termino da musica, todos aplaudiram intensamente. Luffy apenas sorria para todos junto de seus amigos. Law apenas ficou parado apreciando e fitando aquele sorriso, maravilhoso e caloroso do menor, logo sentiu seu peito arder, bater mais rápido e  forte.

" Esse sentimento de novo... Então é verdade... Parece que o luffy-ta laçou meu coração... Vou ter que me acostumar com isso! Agora sei que... Estou completamente apaixonado por Monkey D. Luffy" .. - Pensou Law com um leve sorriso. Enquanto nami olhava o moreno com um sorriso de lado, certamente já tinha entendido tudo.


(2 semanas depois...)

- Robin!! Cadê voce?! - Gritou uma certa alaranjada pelo colégio.

- Nico Robin!! Ah achei! - Disse nami se aproximando da morena.

Depois de alguns minuto...

- O Law gosta do luffy?!!! Ah eu já desconfiava... - Disse a morena  calmamente.

- Bom, eu sei que o luffy é extremamente lerdo nesses assuntos, então é melhor eu falar com ele, e depois eu falo com o Law! Deseje-me sorte nico! - Disse nami correndo pelos corredores a procura de luffy.

- Vamos ver no que isto vai dar, é tudo pelo luffy mesmo... - Disse nami com um olhar inexpressivo.

Depois de alguns minutos rodando de corredor a corredor finalmente encontrou luffy e sanji conversando enquanto andavam calmamente.

-Oe Luffy! - Gritou a ruiva se aproximando dos moços, recebendo de imediato a atenção dos mesmos.

- Nami-Swann!!! - Disse sanji, com seus olhos no formato de corações.

- Ah oi sanji, vou roubar o luffy por um tempinho, ta ok? Ok! obrigado! - Disse nami puxando o pequeno rapidamente, bem deixando sanji responder sua "pergunta".

- Oe Luffy... Quero te fazer uma pergunta... O que voce acha do Law? - Perguntou nami fitando os olhos do menor, que ficou automaticamente corado.

- T-Torao-san?... Ah ele é legal! Sei la... - Disse luffy meio sem graça.

- Ta mais o que voce sente por ele? Voce gosta dele certo? Mas gosta como? - Perguntou nami um pouco receosa em sua pergunta.

- Eu gosto dele como... Como irmão! - Disse luffy, assento do com a cabeça, deixando nami com a cara no chão.

- I-Irmão? Não gosta dele como outra coisa? - Disse nami, confusa com a resposta do menor.

- Deixe-me ver...Não, apenas como irmão mesmo! Ele é muito legal! O torao-san é gente boa. - Disse luffy sorrindo para a ruiva.

- Ok, eu preciso ir! Fui. - Disse nami saindo correndo. Deixando um luffy confuso para trás.

-ok... Isso foi estranho... Cadê o sanji-kun? - Disse luffy olhando para os lados, não avistando o loiro em lugar algum.

E la vai uma ruiva maluca correndo pelos corredores desta vez, a procura de Law, depois de alguns minutos achou o mesmo.

- Oe zumbi!! - Gritou nami, se aproximando do moreno, que a olhou calmamente.

- O que quer nami-ya, estou meio atrasado para alguns assuntos pendentes... - Disse Law, dando total atenção a ruiva.

- Então... Pode parecer um pouco repentina e entranha esta pergunta..mas...o que voce acha do luffy? -Perguntou a ruiva ao maior, que automaticamente ficou corado.

- L-Luffy-ya?... Por que esta fazendo esta pergunta? - Perguntou de volta Law.

- É que.... Ah não vou enrolando... Vou direto ao assunto! É verdade que voce gosta do luffy? E não como amigo ou irmão... Do modo amar mesmo! - Disse a ruiva bem rápido, porem não impedindo que o moreno ouvisse cada palavra.

" Mas que merda de pergunta é essa? Ela desconfia disso? Tenho que negar isto! Por mais que me doa muito, não posso falar pra ela, alem do luffy-ya e a nico-ya, eu não confio muito neles. Eu preciso dar um passo de vê pra enfim poder enfim fazer algo quanto ao luffy-ya... Desculpe meu pequeno, isso vai doer muito pra mim!"

- Eu não gosto dele... - Disse Law num tom baixo.

- Ó ok, desculpe pensei que voce amasse ele! Engano meu... - Disse nami, desculpando-se com o maior.

- E-Eu.. Gostar dele? Por favor né nami-ya, quem poderia amar aquele garoto? Ele nem de colega  passa pra mim, assim como vocês e a nico-ya! Amar ele... Eu pelo menos nunca sentiria nada dele, a não ser dó dele, coitado, pensando que vou fazer algo pra ficar com ele, de defeitos ele tem um monte! Estranho, idiota, esfomeado, iludido, inocente, besta, sem graça, depressivo, sentimental... - Disse Law rapidamente. A cada palavra que o moreno pronunciava, era uma veia que saltava da testa da moça a sua frente, porem logo Law foi longe de mais.

- E aquele sorriso? Ele acha que motiva alguém com aquele sorriso sem graça e besta? Sorriso sem valor ou importância alguma me da nos nervos! - Disse Law, o mesmo estava se odiando por falar da maior qualidade do pequeno, aquele sorriso. A ruiva mantinha-se parada com seus olhos arregalados... Ate que.

- Aquele sorriso fei-. - O moreno foi interrompido, por um tremendo de um soco potente que recebeu em seu rosto, fazendo o mesmo atingir vários armários, ate enfim para na porta do banheiro masculino. Logo a ruiva aproximou -se do moreno, com uma pequena sombra que cobria seus olhos. A ruiva então puxa a gola da camisa de Law  e começou a falar.

- Nunca mais....NUNCA MAIS OUSE FALAR MAL DO SORRISO DO LUFFY!! AQUELE SORRISO PODE PARECER SEM GRAÇA E BESTA PRA VOCE...MAS AQUELE SORRISO ME TIROU DAS SOMBRAS... ELE FOI A LUZ NO TÚNEL ONDE EU ME ENCONTRAVA... TODOS OS MEUS AMIGOS JÁ CONHECEMOS O LADO RUIM DO MUNDO, POREM AQUELE SORRISO FOI NOSSA SALVAÇÃO!! NÃO IMPORTA EM QUE SITUAÇÃO NOS ENCONTREMOS, SABEMOS QUE O LUFFY VAI ESTAR LA POR NÓS!! - Gritou a ruiva furiosa com o moreno derramando algumas lagrimas. Logo soltou a gola de Law e levantou.
- Voce conheceu apenas um pouco do passado do luffy... então não fale ou aja como se conhecesse ele! ...Nunca mais ouse... Falar uma palavra do homem que...EU AMO!! - Gritou nami, olhando para trás, vendo Law paralisar e manter seus olhos arregalados.

-A-Ama?...

Continua..


Notas Finais


É isso lindos e lindas do meu kokoro ♡... O que acharam? Espero que tenham gostado da grande confissão da nami -ㅁ-...E o que acharam dessa babaquice no law? comentem ai ^^

E assim terminou nosso festival, ele revelou muitos segredos, respondeu muitas perguntas...mas é claro que ainda tenho muitas perguntas pra responder, então acalmem o kokoro que já vao ser todas respondidas ^o^, parabéns para todos que pegaram as referencia no passado do nosso pequeno né bills-kun Θ_Θ... Kissus caramelizados ❤ (ɔˆз(ˆ⌣ˆc) e abraços do chopper ʕ ᵔᴥᵔ ʔ

Musicas: Luffy & Law { Pink-Just like fire} e Musica do pessoal: {Obviamente: we are}


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...