História MEU ROSADO↗Lalisa Manoban & Kim TaeHyung - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Black Veil Brides (BVB), Got7
Personagens Andrew "Andy" Biersack, BamBam, Jackson, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, JR, Jungkook, Lisa, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Bangtan Boys (bts), Blackpink, Bts, Bts And Blackpink, Kim Taehyung, Lalisa Manoban, Lisa, Taelice, V Bts, Vlisa
Exibições 155
Palavras 2.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - 🌹XI🌹


Fanfic / Fanfiction MEU ROSADO↗Lalisa Manoban & Kim TaeHyung - Capítulo 11 - 🌹XI🌹

                ~P.O.V  LISA~

- TaeHyung!! -gritei brava em reprovação a ação do mais velho. - Eu não terminei de fazer ainda. Não é pra pegar!! -bati em sua mão e cerrei as sobrancelhas.

Assim ele vai comer tudo e eu nem fiz as coberturas. Meu Deus parece que não posso tirar o olho um segundo desse menino que ele está aprontando alguma.

- Ok Halmoni. -riu e correu pra sala me deixando puta da vida com uma concha na mão.

Espertinho. Mais um minuto aqui e essa concha já teria se fundido com a cara dele. Preciso de paciência pra fazer isso se não sai tudo errado e Tae tem o dom de me tirar a paz e me deixar doida.

- Oh baby baby baby. -murmurava a letra de Transformer enquanto começava a preparar as duas caldas.

Eu amo Exo. Acompanho eles desde que eles debutaram e meio que são uma inspiração pra mim. Um dia eu quero fazer o teste em alguma empresa para ser trainee e vir a debutar como artista algum dia. Eu e as meninas estávamos pensando em fazer a audição da JYP daqui a 3 meses.
Tomara que de tudo certo. Até lá tenho que treinar bastante todo tipo de dança...menos funk Deus me livre,. sensualizar é uma coisa mas ser vulgar é outra bem diferente. Agora se for para fazer...que seje.

- Ei Pokpak. -ouvi a voz grave do mais velho me tirar de meus devaneios. Levantei o olhar através da bancada da cozinha avistando o mesmo jogado no sofá. - Enquanto você leva a vida inteira pra fazer isso eu estou morrendo aquii! -balançou os braços igual João Bobo e bufou. TaeHyung está impossível.

- Não faz nem meia hora que chegamos em casa, e eu já estou terminando. -o mais velho mudou de expressão e sorriu quadrado correndo de volta para a cozinha. Que sorriso. Senti meu rosto queimar por um breve momento. Ele se apoiou na bancada e ficou ali me observando.

- Que foi? -questionei o mais alto olhando-o confusa. Não estou acostumada a esse tipo de atenção sabe.. de alguém do sexo oposto.

- Não foi nada. -completou. - Apenas gosto de admirar a sua beleza. -mudou a expressão agora para seria o que o deixou ainda mais sexy. - Eu poderia fazer isso a vida inteira.

Error 404.
Agora sim meu rosto deve estar do tamanho da lua.

- C-como você é engraçado TaeHyung. Sempre com piadinhas. -sorri forçado e despejei a calda de chocolate alpino em cima do primeiro prato de panquecas e logo em seguida despejei a calda de frutas vermelhas no segundo prato. - Agora come já que estava me enchendo até o talo do cú por causa disso. -sorri GENTILMENTE e levei ambos os pratos até a mesinha da cozinha.

- Sim senhora, Pokpak. -saiu da bancada e se sentou a mesa.

Voltei para próxima ao canto da cozinha aonde estava a cozinhar e peguei dois capuccinos e os coloquei sobre a mesa também.
Ué não é só por que somos pobres que temos que viver na miséria, eu ajudei minha mãe aqui em casa com muita coisa no modo financeiro mas os meus bicos não duravam nem uma semana por causa de disponibilidade de tempo. Mas a Jennie disse que iria me indicar  em um emprego que é a minha cara. Falando nisso ainda bem que eu me lembrei.. hoje a noite tenho que ir encontrar as meninas.
Mas ainda sim posso passar o dia fazendo companhia ao Tae.

- Nossa Pokpak valeu a pena ter esperado. -mastigou a gororoba feliz da vida levando outra colher a boca. - Que mãos de fada que você tem.

- Eu sei. -falei brincando e dei um gole no capuccino.

- "Eu sei" -afinou a voz me imitando e fez movimentos engraçados com as mãos.

- Ah, mudando de assunto... você quer assistir alguma coisa? -acho que deve estar passando princesinha sofia no SBT.

Tamanho não é tudo não. Só porque tenho 16 anos não significa que não posso assistir esse tipo de coisa... síndrome de TaeHyung.

- Eu quero!! -disse todo animado. Eu já esperava isso dele.

- Bora pra sala então. -cada um pegou seu prato e então fomos para o sofá. Liguei a TV e como esperado estava passado Mundo Disney.

De repente meu celular começa a tocar Wolf - Exo. Alguém estava me ligando.
Levantei minha bunda e o resto do corpo do sofá com a maior preguiça do mundo e desconectei o celular do som. Essas coisas só acontecem comigo, é só eu sentar para o celular começar a tocar.
Olhei para a tela do mesmo que ainda tocava e o nome ali destacado "Andy". Ele é o irmão mais velho da Jennie, somos bem amigos mas não saímos juntos. Só conversamos quando eu vou na casa deles e mais nada. Ele é muito inteligente e simpático mas tem um lado bem frio e ignorante igual a irmã. Mesmo assim ele é uma pessoa boa comigo. Agora o que será que aconteceu para ele ligar?

- Desculpa Tae. Vou ali fora atender. -olhei para o mesmo que estava tão distraído com o desenho que nem prestou atenção direito e apenas acenou positivamente com a cabeça.

Fui em direção a porta e abri a maior me pondo para fora da mesma e sentando no degrau que tem a sua frente. Deslizei o dedo pelo celular e o levei ao pé do ouvido.

- Alô Li. Aqui é o Andy.

- Oi Andy. Eu sei que é você.

- Ah, é verdade. Por um momento eu havia até me esquecido.

O Andy as vezes é meio bobo e fica fazendo isso pra me perturbar.

- Você faz isso de proposito não é mesmo? Palhaço (risos).

- Eu?? Imagina!! Você ta duvidando da minha palavra?? Eu não acredito!! Que ultraje!! Eu sou mais velho que você!!

- Okay!Okay!Vai direto ao ponto trevoso.

- É que a Jennie me disse que você estava precisando de um serviço e eu tenho um perfeito pra você.

- Obrigada Bin Laden Americano. Mas aonde e com o que eu vou trabalhar se caso eu vier a aceitar a sua proposta?

- Você vai trabalhar de assistente de palco, garçonete, cantora e dançarina, e você vai realizar tudo isso no meu bar. E segundamente só para você saber, isso não é uma proposta, você não tem escolha. É sim ou sim.

Ta de brincadeira? Como eu vou fazer tudo isso ao mesmo tempo?

- Eu sou só uma viu Senhor Biersack. Como quer que faça exatamente TUDO isso?? Só se você me ensinar o jutso do Clones das sombras.

- Calma Li. Você vai ser subgerente do bar, digamos que o braço direito do meu braço direito. Mas você vai auxiliar em tudo que estiverem precisando. Se alguém vier a faltar você substituiu entendeu?

- Ata. Agora eu entendi.. Mas qual vai ser meu cargo fixo?

- Seu cargo fixo vai ser o de garçonete mesmo. Estou precisando de uma já que despedi a última.

- Ah. Tudo bem então. Quando eu começo?

- Bom amanhã mesmo. Eu sei que você tem a escola assim como a minha irmã, e como eu abro o bar só nos fins de semana, ta fechado. O que você me diz?

- Eu digo que sim! Obrigada Andy é sério!! Eu estava muito precisando de um serviço. Odeio ficar nas costas da minha Omma. Não posso viver assim a vida inteira.

- Você esta certa Li. Tem que ser uma pessoa pra frente mesmo. Independente.

- Muito obrigada mesmo Andy!! Eu te amo!!

- Olha que eu acabo acreditando..

- Deleta então (risos). Andy agora eu vou ter que desligar. Estou com visita em casa.

- Tudo bem então minha nova contratada. Nos vemos hoje a noite quando você vir aqui e as meninas também.

- Sim senhor. Até mais tarde.

- Até.

Desliguei o dispositivo novel e o coloquei entre minhas mãos igual um sanduíche. Levei até meu pescoço e apoiei meu queixo sobre o mesmo.

Estou muito animada. Tomará que de tudo certo amanhã, não vejo a hora de poder ajudar minha mãe outra vez.
Odeio ser um peso morto.

- Por que você está rindo? -TaeHyung brota atrás de mim com a mão em meu ombro. - E quem é "Andy"? -fez aspas com os dedos e se sentou ao meu lado enquanto eu observava cada movimento seu.

- É o que eu estou pensando mesmo ou é delírio meu? -será que é o que eu acho que é?

Me levantei enquanto TaeHyung continuava me encarando com um enorme interrogação no meio da testa e entrei dentro de casa me jogando no sofá.

Não deve ser, mas vou tirar uma da cara dele agora.

- Isso foi ciúmes ou é impressão minha? -falei toda sacana balançando os dedos e rindo igual uma abestada.

Sabe..é a primeira vez que gosto de alguém, e sempre ouvia as meninas falando sobre os relacionamentos delas e que quando elas estavam perto dos caras pelos quais elas eram afim não conseguiam ser elas mesmas, apenas faziam de tudo para impressionar eles.
Pra mim isso é a maior baboseira. Mesmo não sendo NADA experiente quanto a isso eu acho que você tem que ser você mesmo, por que se não a pessoa não vai estar gostando de você e sim de uma invenção sua.
Mas no fim, elas terminaram com todos esses carinhas aí. Acho que não era amor de verdade.

- Hã? -endagou entrando pela porta e fechando a mesma atrás de sí. - Eu com ciúmes? -fez cara de ofendido e levou a mão direita ao peito. - Assim você me ofende. Eu nunca ficaria com ciumes de você "desse" modo. Você é apenas minha melhor amiga. -senti um enorme frio invadindo meu estomago e uma pontada no coração.

Eu realmente gosto dele?
O cara que praticamente diz ser meu melhor amigo o tempo todo e a todo tempo?
O cara que transa qualquer uma?
O cara que tem o sorriso mais lindo do mundo e me arrepia apenas ao pronunciar uma fala, que cuidou de mim sem ao menos me conhecer...
EU VOU ENLOUQUECER!
A única idiota aqui sou eu.

- Brincadeira.. -me pronunciei o mais baixo possível me ajeitando no sofá e pegando uma almofada para colocar em meu colo.

- Pokpak. -veio em minha direção em passos lentos parando em minha frente e abrindo um sorriso. Ah, esse sorriso, me trás uma imensa sensação de paz e felicidade ao mesmo tempo. Me sinto confortável como se ver esse sorriso fosse o ápice do meu dia.

Assim ele apenas continuou me encarando com as mãos em sua cintura.
Se curvou e levou seus dedos em direção as minhas bochechas puxando as mesma me fazendo abrir um sorriso.

- Assim é bem melhor. -sorriu sem mostar os dentes e se sentou ao meu lado tirando o travesseiro do meu colo.

- TaeHyung! -reclamei tentando tirar o travesseiro de sua mão. - Ele é meu! -quando fiz mais força para puxar ele soltou o que fez acertar bem na minha cara. - A-ai. -endaguei com a mão sobre o rosto.

Esse puto. Se eu não fosse tão educada mandaria ele tomar no centro do orifício anal.

- Tadinha da Lisa. -me provocou na maior cara de pau pegando o travessero outra vez.

- Puto. -dei língua e virei de lado cruzando os braços. - Enfia o travesseiro no rabo.

- Não, muito obrigado. -colocou o travesseiro no colo e puxou minha cabeça com tudo para em cima do mesmo fazendo com que eu me assustasse.

- TaeHyung! O que você esta fazendo? -disse encarando o rosto do mais alto que naquele ângulo parecia uma batata.

- Estou retribuindo do meu jeito. -levou a mão até o topo da minha cabeça e começou a me fazer cafuné.

Meu corpo todo se arrepiou e um sorriso estúpido escapou de meus lábios.

- Eu sabia que gatinhos gostavam de carinho. -fez um aegyo fofo o que me fez sorrir e continou o cafuné.

Eu não estou nem um pouco acostumada com elogios e acho que nunca vou me acostumar.
Pra mim as pessoas apenas falam isso para não me magoar ou por que são meus amigos.

Eu estou feliz.
Será que seria pedir muito para você gostar de mim TaeHyung?

Sai de meus pensamentos e Tae continuava me encarando.
E continuava...até conseguiu me deixar vermelha, verde, azul, sei lá, todas as cores possíveis.

Será que ele teve um piripaque?

No mesmo instante em que eu ia me pronunciar percebo Tae aproximar seu rosto do meu, nos deixando MUITO próximos.

Engoli seco e minhas mãos começaram a soar.
Eu conseguia sentir sua respiração forte bater contra a minha que naquele momento estava falha e quase insistente.

- TaeHyung.. -não tive tempo de terminar minha fala, pois o mais alto já tinha tomado meus lábios.

Ele apertou minha mão e com a mão livre segurou minha nuca cuidadosamente levantando minha cabeça.

Seu beijo era calmo e carinhoso. Seus lábios eram doces e macios. Como algodão doce.
Pediu passagem com a língua e envergonhadamente eu cedi.
Eu realmente não sabia aonde enfiar as mãos então toda atrapalhada as levei até o pescoço dele.
Eu não sabia que isso era tão bom. Não sabia que o gosto de TaeHyung era viciante assim.

De repente a língua dele começa a fazer cosquinha na minha boca e eu não aguentei e comecei a rir no meio do beijo o que fez o mais velho parar e me encarar sem entender xurumelas do que estava acontecendo.

Ainda rindo com a mão sobre o rosto me dei conta no que realmente havia acabado de acontecer.
Me levantei correndo e parei sentada do lado de TaeHyung.

MEU DEUS.
Como é que eu vou.. ai caramba.

- Por que você esta tão assustada assim Lisa? -me perguntou meio preocupado com a minha pessoa.

- É-É-É.. E-E-Eu.. -será que eu não consigo nem mesmo esconder a vergonha que eu estou sentindo agora?

- Não me diga que.. -arregalou os olhos me deixando mais assustada ainda.- FOI SEU PRIMEIRO BEIJO…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...