História Meu Sol - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Dahyun, Momo
Tags Dahmo, Dahyun, Fluffy, Momo, Oneshot, Shoujo-ai, Twice, Yuri
Visualizações 25
Palavras 598
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, FemmeSlash, Fluffy, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá bolinhos c:
Outra oneshot de minha pessoa e era suposto ter ficado maior, mas já que não rolou, a intenção é o que importa.
Gabzão, já que você queria tanto saber o que me passa pela cabeça sobre você espero que suas duvidas sejam (pelo menos um pouco) supridas com esse textinho que eu escrevi com tanto carinho para ti, meu solzinho <3 Espero que goste, te amo!
Boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Meu Sol - Capítulo 1 - Capítulo Único

  Talvez Hirai Momo nunca fosse ter total consciência do bem imenso que me fazia; ou de que ela fazia parte dos mínimos motivos que ainda me faziam sorrir verdadeiramente. Questionava-me mentalmente, observando a tela acesa do celular, se algum dia a loira notaria a importância que obtinha em meu cotidiano. Bem, se não notasse, eu mesmo lhe provaria o fato.

De inicio, não conseguia crer de maneira alguma que nossos caminhos haviam se colidido por um acaso tão incomum. O que mais me surpreendia era: ela continuava ali. Momo permaneceu, quando pensei que ninguém mais pudesse ter essa capacidade. Quando realmente começava a crer que talvez minha melhor versão fosse sozinha, a garota apareceu apenas para me fazer descobrir que estava errada, outra vez. Algo naqueles olhinhos, brilhantes e cheios de emoções não nítidas, me dizia para manter a minúscula esperança — eu a mantive.

Nada daquilo me parecia real, em alguns momentos. A sorte de, agora, ter Momo não aparentava formar parte de minha realidade; aquela que era tão vazia e tediosa. Suas palavras me faziam ter descrença. Por que ela parece ter interesse em se aproximar? Fora a curiosidade que me atormentara por tanto tempo. Conforme as coisas ocorriam, desisti de tentar entender suas razões nada explicitas e passei a aceitar, de bom grado, sua presença reconfortante.

Quando, enfim, permiti sua proximidade foi quando consegui enxergar com clareza as pequenas coisas. Seus comentários bobos e indiscretos me faziam rir com vontade; o que não acontecia há um longo período. Nossos olhares se encontravam e as maçãs de meu rosto involuntariamente coravam, como se tivessem recebido tapas, mas era apenas o efeito que Momo tinha sobre mim. Todo instante em que seus braços me acolhiam ou quando sentia o toque de sua mão na epiderme de meu rosto, em uma demonstração de carinho instantânea, o sentimento de segurança me tomava internamente. Fora Hirai Momo quem me fizera voltar a acreditar que ter alguém onde depositar o meu amor e confiança não fosse assim tão ruim. Quem sabe ela fosse a pessoa certa; no exato instante correto.

Podia ver em Momo a luz que emanava toda vez que ela sorria amplamente ou começava a discutir de forma animada algum assunto aleatório que lhe apetecia. Enchia-me de contentamento ao vê-la se esforçar para nos manter em constante dialogo — como se precisasse me conhecer mais profundamente ou então apenas não nos deixar cair em silêncio, mesmo que o tal não me causasse incomodo algum. Momo incansavelmente adorava me deixar saber o quão era cativada por minhas mechas coloridas; estas que quase ninguém se importava em mencionar sobre. Ainda que não comentasse sobre os fios, focava-se em minhas bochechas e eu até mesmo apreciava seus apertos nas mesmas. A loira fazia com que me sentisse um ser especial, mas será que somente eu avistava seu brilho tão incrível? Será que alguém mais também sentia o calor maravilhosamente acolhedor em seu abraço quentinho?

“Acredite quando digo que vou cuidar de você.”

Enviada por Momo, 12:37 AM

Foi inevitável o sorriso que esticou em meus lábios ao passar o olhar sobre a mensagem recebida. Depois de tanto tempo podia sentir novamente a gratidão borbulhar em meu amago. Grata por ter Hirai Momo como uma confidente. Mesmo que faltasse um pouco de sanidade na loira e que, em grande parte do tempo, me fazia avermelhar as maçãs do rosto, o meu amor por ela não parecia diminuir se quer um centímetro, mesmo com esses detalhes — que, admitindo, eu até gostava.

“Sei disso, meu Sol, sei muito bem.”

Enviada por você, 12:38 AM


Notas Finais


Comentem o que acharam <3
Beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...