História Meu sonho - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Haruno Sakura, Itasaku, Kakasaku, Sasusaku
Visualizações 41
Palavras 2.442
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


É a minha primeira fanfic, críticas construtivas são sempre bem-vindas, espero que gostem.

Capítulo 1 - Início de uma nova etapa...


Fanfic / Fanfiction Meu sonho - Capítulo 1 - Início de uma nova etapa...


Acordo com o meu despertador fazendo um barulho infernal "tenho que mudar isso", levanto, tomo banho e escovo os dentes, visto uma roupa qualquer e desço para tomar café. Minha mãe quando me vê desata a chorar e meu pai apenas me olha com uma cara de "sua vez de consolar". Me sento ao lado dela e lá vou eu falar com ela pela vigésima vez a mesma coisa:

- Mãe, não fica assim, vai dar tudo certo, fica só a uma hora de viagem, vai ficar tudo bem... - abraço ela.

Meu irmãozinho Sasori vendo a situação, olha para o meu pai e pergunta:

- Elas tão doida pai?

Quando escutamos, paramos a cena de drama e começamos a rir. "Meu irmãozinho, sempre com seus comentários", conversamos um pouco enquanto tomávamos café até que eu olho para o celular e vejo que já devíamos estar na estrada, apuro meus pais e subo correndo para o meu quarto pegar a única mochila que ainda estava aqui. Entro no meu quarto e bate uma tristeza, faz pouco tempo que viemos para essa casa, antes de mudarmos fizemos uma reforma, eu pintei meu quarto de vermelho, comprei uma cama japonesa, colei meus pôsteres de star wars, fiz do meu quarto meu verdadeiro refúgio, não havia lugar na Terra que fizesse me sentir mais segura que o meu quarto, realmente não queria me separar dele.

Acordo dos meus desvaneios quando minha mãe grita falando que está indo sem mim, "isso é uma das coisas que não vou sentir tanta falta kkk". Desço correndo novamente e me deparo com os meus cachorros, pronto agora que eu choro mesmo, lá fui me despedir deles, eu não aguentei comecei a chorar e falar coisas sem nexo algum, meus pais até pararam de me apressar pra olhar a cena. Depois de algum tempo eu consegui me recompor e entrar no carro.

Eu vou dividir um apartamento na frente da universidade com uma amiga, ela também vai cursar medicina, nós escolhemos essa universidade por causa da infraestrutura e por ser uma universidade federal, já que na cidade onde moramos só há medicina na faculdade privada. Pra ela foi mais difícil ainda convencer os pais dela pois eles sempre foram muito protetores, iguais aos meus.

Durante a viagem eu fiquei acordada, estava muito ansiosa para chegar. Chegando na cidade eu fiquei igual aqueles cachorrinhos quando estão passeando de carro. Aparentemente eu parecia super tranquila, mas por dentro eu estava pirando, à beira de um colapso. Durante o trajeto ao apartamento vi muitos caras maravilhosos, pena que nenhum deles vai ter interesse por mim, o único interesse que normalmente tem por mim é saber a tinta que usei no cabelo e o melhor é a cara quando falo que é natural kkk.

Cheguei no prédio e fui indo na frente, entramos no elevador e paramos no sétimo andar, era um prédio um tanto quanto grande ia até o décimo sétimo andar. Peguei na maçaneta e a porta estava aberta, provavelmente Ino já havia chegado, entramos e nos deparamos com os pais de Ino na cozinha. O apartamento já estava todo mobiliado e tínhamos ido limpar ele dois dias atrás, ainda bem que tinha continuado limpo, não estava com pique pra limpar ele de novo. É um apartamento até que grande, uma suíte, dois quartos, um banheiro, sala de estar e jantar, cozinha e uma sacada com churrasqueira, infelizmente teriamos que usar a lavanderia do prédio que ficava no primeiro andar, que era o andar da academia também. No térreo tinha um salão de festas e uma piscina, no subsolo era o estacionamento. Apesar de ter tantos atrativos nós provavelmente não teríamos tempo para usufruir afinal teríamos aula o dia inteiro praticamente, mas isso veremos com o tempo. Nos instalamos no apartamento, conversamos até que nossos pais decidiram que estava na hora de ir, aí começou aquela sessão de conselhos/regras e os olhares de preocupação, depois de uns 15/20 minutos eles realmente foram, então, quando fechamos a porta vimos que agora era realmente só nós e que não haveriam mais tantas regras, finalmente teríamos um pouco de liberdade, era o início de uma nova etapa na nossa vida e começariamos ela juntas. Ino me olhou e eu olhei pra ela, sorrimos, nos abraçamos e começamos a pular histéricamente, não sou muito dessas coisas, mas fui contagiada por sua alegria e deixei a minha transparecer também.

Fomos assistir TV enquanto não chegava a hora do almoço. Enquanto assistiamos tv criamos nossas próprias regras:

- Sujou lava - eu disse olhando para a tv

- Acabou alguma coisa e você usou por último reponha - Ino disse também encarando a tv

- Nada de coisas jogadas por aí - falei olhando pra ela que sempre tem o custume de tirar as coisas do lugar

- Não precisa jogar na cara - disse virando o rosto para mim e me olhando com cara de tédio - Sabe acho que deveríamos deixar uma coisa clara - me olhou com certo receio - já que somos garotas e nos interessamos em garotos... Né? - falou um pouco mais baixo e eu assenti rindo daquela pergunta - acho então que poderíamos andar do jeito que quisermos dentro de casa, o que acha? - me perguntou com entusiasmo

- Hmmmm - achei um pouco estranho e eu sou um pouco insegura em relação ao meu corpo, mas era a Ino, ela já tinha me visto de roupa íntima mais vezes do que me lembro - ta, por mim tudo bem - ela claramente ficou feliz com a minha resposta

- Olha a hora! - disse ela olhando no celular e acabei levando um susto, pois nos distraimos e já era 12:30 - vamos almoçar no restaurante aqui perto?

- Vamos - falei levantando do sofá indo pegar minha bolsa no quarto.

Saímos, trancamos o apartamento, chamamos o elevador e esperamos, então as portas se abriram e nós estávamos conversando e levamos um susto quando vimos um garoto no elevador, nos olhando com uma cara de curioso e tédio ao mesmo tempo. Ele era ruivo, tinha um olhar profundo e tinha lindos olhos verdes, "ta ai um bom crush", então a porta do elevador foi fechar ele segurou a porta com a mão e falou:

- Não vão entrar? - nós nem tinhamos percebido que tinha se passado certo tempo que estávamos o admirando, assentimos com a cabeça e entramos e ficamos fitando o chão, pois vermelho era a cor do nosso rosto naquele momento, o elevador chegou no térreo e saímos do elevador andando rapidamente para o portão que foi aberto pelo porteiro que já tínhamos feito amizade, ele se chama Sarutobi, é um senhor muito gentil. Saímos, olhamos para trás para gantir que o ruivinho não estava ali, olhamos uma pra cara da outra e começamos a rir, igual duas loucas na rua, nossa, simplesmente não conseguimos parar, até que vimos o portão da garagem se abrindo e saímos da li o mais rápido possível com medo que fosse ele.

Depois de 10 minutos caminhando, chegamos no restaurante, era bem simples mas a comida era uma das melhores e também era bem baratinha, o que tornava ainda melhor. Chegando lá fomos para o buffet e servimos nossa comida, sentamos em uma mesa próxima a porta. O garçom veio anotar nossos pedidos, o cara que eu falava pra Ino que poderia ser o irmão gêmeo dela porque eles eram MUITO parecidos, pedimos suco e ele foi em direção a cozinha e logo nos trouxe o suco. Tínhamos terminado de comer e fomos pegar a sobremesa que era mousse de chocolate "hmmmmmmm meu preferido", nos sentamos e começamos a comer enquanto conversavamos.

De repente, eu vi um cara tão lindo, mas tão lindo que eu até parei com a colher que eu ia colocar na boca, era muita beleza para uma pessoa, meu Jesus Cristinho. Ele tava acompanhado com outro cara, muito lindo também, loirinho dos olhos azuis mas ele, ele era simplesmente escultural, moreno, pálido, olhos ônix que pareciam não ter fim. Eu só vejo que o estou encarando feito uma idiota quando ele olhou pra mim, no mesmo instante eu baixei a cabeça e fui colocar a última colher do mousse na boca rapidão pra ele não pensar que estava olhando... Esse foi meu erro, eu errei a boca e o musse caiu na minha blusa, na hora eu fiquei aliviada pois era uma daquelas blusinhas de ficar em casa mesmo, mas ai eu olhei pra cima e lá estava ele olhando pra mim e eu vi um sorriso de canto se formar e o amigo dele? ele deu risada na minha cara mesmo e eu do jeito que sou acabei sendo contagiada pela risada dele e Ino também, então eles passaram por nós e foram em direção ao buffet, quando passaram o moreno deu uma olhada bem discreta mas eu consegui ver, já o loiro olhou sem vergonha nenhuma e ainda estava rindo de mim, ai eu fiquei brava mesmo, "que audácia desse baka, hunf".

Ino perguntou se eu queria ajuda, falei que iria no banheiro tentar tirar um pouco da sujeira, ela disse que iria pagar enquanto isso, dei o dinheiro da minha parte pra ela e fui em direção ao banheiro. Tentei tirar, mas ficou aquela mancha horrorosa marrom bem no meio dos meus peitos "que raiva do caramba". Sai do banheiro balbuciando palavras de ódio ao moreno que fez eu me perder em seus olhos. Então sinto que bati em uma parede, levento o rosto, a como eu preferia ter batido em uma parede, mas não, era aquele ser perfeito me olhando com desdém:

- Me desculpe... - falei saindo com a cabeça baixa e o rosto vermelho

- Irritante... - falou tão baixo que eu quase não escutei, mas quando eu ouvi, simplesmente parei e levantei a cabeça com brusquidão e o olhei, ele estava para entrar no banheiro, mas ai eu o puxei pelo braço e ele me olhou com raiva.

"Puts, o que eu fiz", meu coração acelerou, "não vou voltar atrás senão vou parecer uma covarde", olhei pra ele com determinação e raiva, não tanto quanto ele aparentava mas, era o suficiente:

- Você deveria respeitar mais as pessoas, principalmente quando são educadas com você! - então o olhar dele mudou e sua postura mudou, sua fisionomia foi para um descontraído debochado e seu corpo pareceu mais leve, colocou uma mão no bolso e pendeu o peso na perna esquerda, então foi levantado a mão direita que estava livre, meu coração começou a disparar mais ainda "meu Deus o que ele vai fazer", então pousou a mão no meu queixo e:

- Quem tu acha que é pra falar comigo desse jeito? - eu gelei, na hora eu congelei.

- Owowow Sasuke, relaxa um pouco, ela tem razão tu foi mó grosso sendo que ela foi educada - era o loirinho, salvando minha pele. Pelo jeito ele viu tudo. E do nada a fisonomia do tal Sasuke mudou para indiferença e entrou no banheiro. Virei para o loirinho.

- Obrigada... - falei baixando o olhar, meio envergonhada por tudo que acabou de acontecer.

- Imagina, por isso que eu ando com ele, tenho que concertar as merdas dele kkk - disse bem despojado. Sorri para ele. - Qual seu nome?

- Sakura e o seu? - disse com entusiasmo

- Naruto e o Senhor simpatia era o Sasuke - falou o loirinho - Prazer em te conhecer menina rosa - falou abrindo um sorriso de orelha a orelha - ei, como pedido de desculpas, quer ir em uma festa hoje a noite? É open bar e não precisa pagar nada, que tal?

- Não imagi.... - fui interrompida por uma certa loira que eu queria espancar naquele momento

- AAAAAA a gente vai sim loirinho, obrigada pelo convite - falou Ino já se insinuando para o Naruto que ficou vermelho na hora.

- Que bom, eu te passo o endereço por mensagem, me passa seu número! - falou o Naruto, os dois me ignorando totalmente.

- Naruto, obrigada pelo convite, mas a gente é nova na cidade e a gente pode acab....

- Mais uma razão pra vocês irem! - falou o Naruto me interrompendo. 

- NÓS vamos sim loirinho, pode ficar tranquilo - Ino passou o número dela para ele e saímos de lá.

Tô ferrada com certeza aquele Sasuke vai estar lá e vai ficar um clima super estranho. Enquanto eu me perdia nos meus pensamentos, Ino não parava de falar que roupa ia usar e que roupa eu ia usar, só a ignorei pois com certeza eu não ia de mini saia. Chegamos em casa e eu fui deitar, sou dessas que dorme o dia inteiro se deixar.

Acordei no susto com uma loira gritando que tava na hora de me arrumar senão ia me atrasar. Levantei com a menor vontade do mundo e fui tomar meu banho. Eu tinha ficado com a suíte então não precisava escolher a roupa ainda. Tomei banho e sai do banheiro enrolada na toalha. Então eu percebi que não sabia que tipo de festa era e não podia escolher a roupa sem saber, obviamente. Sai do quarto e fui no quarto da Ino que estava só de roupa íntima olhando séria para o guarda roupa.

- Que tipo de festa é? - perguntei pra loirinha que estava totalmente indecisa

- Finalmente em testuda! Então, é uma festa na piscina, comemorar os últimos dias de férias e tal e você nunca vai adivinhar onde é a festa - olhei ela com um certo desinteresse e ela continuou - ta eu falo, é aqui no prédio mesmo - na hora eu não acreditei, mas então vi que não era brincadeira, quer dizer que um deles morava aqui provavelmente... então cenas minha esbarrando com o Sasuke regularmente se formaram na minha cabeça "socorro".

 Ajudei Ino a escolher a roupa, ela iria vestir um biquíni de tamanho regular, azul bebê (que davam certo destaque em seus olhos) com detalhes em amarelo, uma saída de praia que era creme toda rendada e uma sandália preta, bem básica e sem maquiagem né, afinal quem quer entrar na água como princesa e sair como um panda. Chegou a minha vez de escolher roupa, Ino me ajudou porque imagina uma pessoa indecisa, essa sou eu. Ela escolheu um biquíni verde com detalhes rosa, uma sandália branca e eu escolhi uma saida de praia que era um vestidinho roxo com detalhes de renda branca na lateral que era transparente. Estávamos prontas, a festa começava 18:30, já era 18:40, "kkkkk atrasada como sempre". Saímos, trancamos o apartamento e chamamos o elevador, dessa vez estava vazio "AMÉM". O elevador chegou no térreo e fomos em direção a piscina, chegando lá meu queixo caiu e tenho certeza que Ino não estava diferente de mim.






Notas Finais


Obrigada por lerem, espero que tenham gostado e eu escrevo mais assim que puder, provavelmente amanhã ou segundo posto outro cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...