História Meu Triângulo Amoroso - Capítulo 58


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Romance
Exibições 20
Palavras 982
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 58 - Revelações (Final)


Fanfic / Fanfiction Meu Triângulo Amoroso - Capítulo 58 - Revelações (Final)

Fico chocada com quem eu vejo na minha frente não pode ser

― porque está fazendo isso, eu jamais acharia que você pudesse ser capaz de umas atrocidades dessa

― você confia demais minha cara, mais eu digamos assim sou apenas “braço direito” do verdadeiro mandante dessas “atrocidades” que você diz

― o que? Quer dizer que tem mais um demônio comandando essa legião? Não acredito

― você já vai conhecer quem é

Quando eu olho de lado, surge...

― não, não pode ser você?

Pov.Paola

Me preparava pra dormir, e Alex ainda não chegou pra deitar. De repente o vejo abrir a porta. Ele deita do meu lado

― Alex?

― humm

― precisamos saber se Ana está bem

― liga pra ela

Alex realmente está evitando tocar no assunto de Ana.

[...]

Quando amanheceu, olhei e vi que Alex já tinha saído com meu pai, tomei banho depois desci e fui falar com a minha mãe, encontro ela na cozinha com uma cara de preocupação

― tudo bem mãe?

― ai filha estou preocupada com sua irmã. Diz ela angustiada

― por quê? Eu a olho com medo

― desde ontem que eu ligo e ela não atende minhas ligações

Começo a ficar preocupada, realmente alguma coisa estava acontecendo em New York, e é uma coisa nada boa. De repente meu celular toca olho e sorrio vejo que é uma ligação de Ana

Ligação

― Ana que bom que ligou eu estava tão preocupada eu...

(risada insana)

― ai meu deus

― o que foi filha. Pergunta minha mãe

― oi Paola, acha que eu estava de brincadeira né? Pois não estou, é melhor você começa a pensar em voltar e ajudar sua irmãzinho ou então nunca mais vai vê-la

Eu tentava manter a calma, pra minha mãe não perceber que eu estava preocupada

― e o que você quer Ana?

― Ana? Hum, esta perto de alguém? Isso não importa o que importa é que se você não fizer o que eu quiser a querida Ana vai desaparecer

― escuta Ana, a gente pode conversar melhor, não toma uma decisão assim de antemão ok?

― é melhor voltar ai a gente conversa como vai ser o acordo

Essa pessoa desliga na minha cara

― o que a Ana disse meu bem você me parece nervosa

― é que ela está tendo problemas com o namorado ai quer terminar ela está de cabeça quente é isso.

Eu estou tentando ter pulso firme pra não chorar aqui na frente dela.

― mãe eu vou subir qualquer coisa que precisa me chama ta?

― tudo bem meu amor

Eu subo no meu quarto e começo a me desesperar, pego meu celular e ligo pro Alex

Ligação

― oi

― oi Alex, volta pra casa, para tudo o que você está fazendo... Precisamos comprar passagem para viajarmos hoje à tarde pra Nova York...

Pov. Jeremy

Sinto uma falta medonha do Alex e da Paola sem eles aqui tudo ficou de pernas pro ar, minha mãe, está fazendo a vida do nosso pai um inferno, e ela também está vivendo em um inferno, meu deus e Ana não paro e pensar na nossa transa como ela é gostosa, eu preciso de mais um momento com ela, quer saber vou até o apartamento dela.

Saio do meu prédio e entro no dela, são vizinhos mesmo. Quando chego lá encontro Sr Adam o porteiro atendendo

― ô Adam avisa a Ana que vou subir

― bem dona Ana não está no apartamento

― pra onde ela foi?

― não sei a única coisa que eu sei é que ela sumiu desde ontem

― como assim sumiu?

― não sei ninguém viu ela e nem eu

― se ela aparecer me avisa ta

Quando ia saindo

― Adam você viu a Ana eu bate na porta do apartamento dela e não estava lá?

Eu volto pra trás

― você é o namorado da Ana certo?

― é, porque? Conhece ela?

― sim somos meio que amigos

― estranho ela nunca me falou de você

― somos amigos íntimos. Digo deixando ele bravo e saindo

Pov. Emma

Estava dando uma faxina na casa quando Jamie entra, eu o olho

― que foi Emma?

― você reclama que eu não te conto nada, mais você que anda de segredos pra mim

― como assim de segredos está maluca?

― sei lá

― olha Emma, fica quieta você que é a errada aqui entendeu?

― Jamie quer saber não vou ficar aqui escutando suas idiotices vou pro meu trabalho. Pego minha bolsa deixando a faxina incompleta. Jamie realmente se acha o certo, não vou ficar aqui agüentando os chiliques dele

Quando chego na casa da dona Sarah encontro ela fumando?

― dona Sarah me desculpe chegar assim, a senhora fuma?

― só quando estou nervosa, e Frederick está fazendo de tudo pra me deixar mal, depois do escândalo da nossa separação, mais eu fiquei com metade dos bens dele, e aquela bastarda não vai ver nenhum tostão que seja dos meus filhos

Dona Sarah cada dia que passa se revela mais...

Pov. Delegado

― você mandou analisar as câmeras do hospital Arnold?

― sim, estarão prontos logo, logo

― tenho a intuição, que com essa imagens conseguiremos pegar o culpado

― também acho, mais não sei Jerry as vezes acho que ele não age sozinho, ele ou ela né?

― você tem razão é melhor, contratarmos, o detetive Pietro, ele vai ficar na cola de todos os suspeitos que achamos que teriam bem motivos, e o primeiro de todos é esse tal de Jeremy, que inclusive tem uma fixa na cadeia por seqüestro contra a própria vitima.

― você acha que ele pode ser essa pessoa misteriosa?

― ele tem bastantes motivos pra isso, eu só estou esperando um motivo se quer pra o prender e jogar a chave fora...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...