História Meu ursinho de pelúcia - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 15
Palavras 1.482
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Espero que gostem.

Capítulo 10 - Juntos e idiotas


Fanfic / Fanfiction Meu ursinho de pelúcia - Capítulo 10 - Juntos e idiotas

Acordei e pela luz do sol, estava tarde e estávamos atrasados para ao colégio, tentei levantar e foi ai que percebi que eu dormi em cima do Allan e que ele me abraçava me impedindo de sair. Observei o quão ele era fofo e como sua aparência era angelical enquanto dormia, hesitei em acordá-lo por este motivo, acordado ele parecia ser o próprio fogo.

- Allan? Pode me soltar? - Sussurrei enquanto o mesmo me abraçou mais forte ainda fazendo o contrário do que eu havia falado - Allan? Pode acordar? Estamos atrasados. 

- Shii - Ele sussurrou com aquela voz rouca de sono colocando um dedo em meus lábios em sinal de silêncio - Podemos dormir, não iremos à escola. 

- Quem decidiu isso? 

- Eu, e como você é mais fraca que eu não pode sair - Ele apertou as mãos me puxando pela cintura para mais perto - Agora dorme que eu não estou com vontade de levantar agora. 

- Sabia que você é muito idiota e grosso quando acaba de acordar? - Bufei - Se você não quer ir à aula, por que eu não posso ir? E mesmo, por que eu tenho que te acompanhar? Querido, a vida é minha, agora  solte-me.

- Primeiro: Eu sou idiota aliás sou o seu preferido, segundo: Se você se lembra,você é minha namorada e mesmo que de mentira tem que me acompanhar pois como você diz eu não vivo sem você e em terceiro: Quando você acorda você é doce como um limão.  

- Idiota - Joguei uma almofada em seu rosto.

- Irritante - Ele revidou e voltou a me abraçar fechando os olhos.

- Posso saber o que está fazendo? Eu odeio dormir pois me sinto improdutiva como você sabe e também não sou fã dos seus abraços - Disse e o mesmo sorriu apertando minhas bochechas.

- Você mente muito mal pequena, e está fazendo algo produtivo, me ajudando dormir afinal você é meu ursinho de pelúcia - Ele disse apontando para o meu pijama - Aliás minha ursinha. 

Ele sorriu enquanto o encarei suspirando, não haveria escapatória à não ser continuar ali presa em seus braços em um abraço confortável, e em pouco tempo percebi que ele havia dormido, por mais que aquele abraço e as cobertas fossem ótimas eu precisava fazer algo da vida. Levantei com cuidado para não acordá-lo, me troquei com uma roupa pra inverno diante aquele frio, uma roupa confortável e que realçava meus olhos caramelos e meus cabelos castanhos. 

Desci as escadas encontrando a Lola alegre e surpresa ao me ver, a peguei no colo e apertei suas bochechas rosadas que estavam bem mais coradas devido ao frio. 

- Você dormiu aqui? - Ela disse alegre - Com o Allan? - Sorriu um pouco maliciosa nessa parte nos fazendo rir - Por que não me convidou para dormir com vocês? 

- Eu havia me esquecido de ir ver se estava acordada, porém eu te prometo que vou te chamar da próxima vez. 

Ela sorriu e  coloquei-a de volta no chão e ela voltou a deitar no sofá da sala coberta com um cobertor mudando para ver um filme, e então direcionei meu olhar para a mesa que se encontrava cheia como o esperado. 

- Bom dia, Alícia - Disse o Thomas apontando para cadeira vazia - Sente-se com a gente. 

- Você já é da família não precisa ter vergonha de nós - Disse a Taylor e então sentei à mesa após sussurrar um "Bom dia" aos avós do Allan, foi quando meu celular vibrou e era uma mensagem de Vitor. 

- Posso me retirar da mesa um pouco? - Perguntei e eles afirmaram com a cabeça e então me levantei e fiquei em pé na sala com o celular em mãos. 

Vitor: Senti sua falta docinho,eu viajei faz um ano lembra? Devido ao imprevisto o qual você sabe...Enfim, adivinha quem voltou? Sim, eu voltei por você e estou eufórico com isso.

Como assim ele havia voltado? Eu realmente não estava acreditando. Vitor veio para cá dois anos atrás e vivíamos grudados, conversávamos sobre absolutamente tudo e aliás eu vivia dividida entre ele  e o Allan afinal os dois queriam minha companhia enfim... Tínhamos uma amizade incrível porém... A mãe dele teve depressão após a morte de seu pai e ele teve que voltar para cuidar da mãe, uma atitude linda e que eu admiro muito. 

Alícia: E a sua mãe? Enfim,claro que eu lembro de quando você viajou afinal foi um dia que uma parte de mim foi embora, como assim você voltou? Está aonde?

Vitor: Minha mãe está melhor e agradeço sinceramente por se preocupar com ela...Alícia você não mudou nada afinal continua  extremamente fofa. Eu estou à caminho, chego ai provavelmente de madrugada e aproveitando lembra que eu morava na casa dos meus tios?Eles estão viajando e me deixaram sem chave alguma,se não for algum incômodo eu posso ficar na sua casa?

Iria responder quando senti uma mão rodear minha cintura e um suspiro pesado em meu ouvido. 

- Eu não acredito que esse ser inútil e inconveniente vai voltar, me dê um veneno que não é possível essa praga não morrer Alícia - O Allan disse observando a tela do celular - Ficar na sua casa? Ele é um cara abusado né? Pode responder que eu não deixo e que eu não quero ele perto de você.- Ele disse e ouvi a mesa rindo e achando fofo esse ciúmes pela "namorada".

- Você não precisava desta cena de ciúmes para que fique convincente o nosso " namoro" - Fiz aspas com a mão - eu vou responder o que eu quiser e o que o senhor pensa que está fazendo abraçado comigo dessa forma? 

- Não é isso pequena, e você sabe disso - Ele me abraçou por trás fortemente ignorando meu comentário sobre o abraço - Eu não confio no Vitor e nunca me dei bem com ele como você bem sabe e também eu sempre tive ciúmes de você, isso não é uma cena.

- Onww Allan! Eu não sei se te aperto por sua fofura imensa ou se te aperto até ficar sem ar para aprender a parar com ciúmes idiota - Me virei o abraçando - Ele vai dormir na minha casa sim... Se quiser está convidado já que está com tanto medo de  me perder. 

- Estarei lá e é bom que ele mal fale com você e que nem ouse te tocar, se tocar vai se arrepender de ter voltado - Ele murmurou sério no meu ouvido. 

- Pare de besteira Allan? - O abracei mais forte ainda - Eu que não queria ser sua namorada e ter que aguentar você um belo de idiota e ciumento, eu que só sou sua amiga já sofro bastante com isso - Disse e o fiz rir apesar de que estava sério e incomodado. 

- Por enquanto como já te disse você é minha "namorada" e ainda continua sendo minha melhor amiga ou seja o nível de ciúmes com você é altíssimo pequena - Ele falou me fazendo sorrir. 

- Allan você tem muito ciúmes da sua namorada - Falou a avó do Allan nos fazendo rir - Coitada da garota. 

- Namorada? - Perguntou o Thomas - Eu viajo um pouco e tudo muda? Enfim...Finalmente em Allan? Quanto tempo pra dar uma iniciativa. 

Ele disse nos fazendo rir e então voltamos à mesa e até fiquei com um pouco com receio dos avós do Allan afinal pensando no comentário do pai dele, essa história de 4 anos de namoro ia por água à baixo. Coloquei o celular abaixo  da mesa e então respondi o Vitor. 

Alícia: Desculpe a demora para responder... Houve um certo imprevisto sabe? Mas é claro que você pode, você sempre será bem vindo. 

- Tia Ali? Eu estou te vendo - Falou a Lola me fazendo rir e sussurrar um " Você é uma peste garota '' porém com esta frase dela o Allan puxou meu celular por baixo da mesa e analisou o que eu havia escrevido. 

- Eu me chamo imprevisto agora senhorita Alícia? - Ele falou me fazendo rir - Ele sempre será bem vindo? Bom saber... Deixa eu só escrever uma coisa aqui pra ele... 

- Ah você vai escrever! Se escrever eu te mato Allan! E eu definitivamente não estou brincando. 

- Vem me matar então - Ele disse me desafiando recebendo um olhar nada agradável da minha parte e começamos a correr, eu atrás dele como se fôssemos Tom e Jerry e ríamos do quão nós éramos retardados juntos. Foi assim até  que cansamos de correr e sentamos no sofá e eu peguei meu celular de volta ligando a TV  num anime. 

- Você é um idiota Allan - Me virei ainda sentada no sofá e estava ofegante. 

- Você também é pequena. 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Desculpe a demora para postar motivo: Escassez de idéias.
Gostaram? Eu amo ler os comentários então comentem à vontade.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...