História Meu vampiro protetor. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Originais
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charli, Charlotte, ChiNoMimi, Cotton, Dajan, Dakota, Debrah, Dimitry, Giles, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lynn, Lysandre, Manon, Melody, Nathaniel, Nette, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Thomas, Viktor Chavalier, Violette, Wenka, Willi
Visualizações 14
Palavras 1.106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Alguns personagens são os de amor doce com nomes modificados.

Capítulo 2 - Meu vampiro protetor--Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Meu vampiro protetor. - Capítulo 2 - Meu vampiro protetor--Capítulo 2

Eu cheguei em casa, as luzes estavam apagadas. Minha mãe estava dormindo então eu caminhei com o garoto em meus ombros até o meu quarto. Eu o deitei na minha cama e olhei pra ele.

Ele tinha cabelos pretos e olhos pretos.

 Eu parei de olhar pra ele, fiz um curativo em seu pescoço o cobri, eu coloquei meu pijama, deitei no lado dele e dormi.

De manhã...

O dia amanheceu, eu me levantei da cama deixando o garoto dormindo. Eu fiz minhas higienes, coloquei meu uniforme da escola e fui até a cozinha falar com minha mãe.

Mãe:filha o café está pronto.

Dianex:obg mãe, parece estar delicioso *eu preciso contar a ela oque aconteceu ontem*

Eu respirei fundo e disse.

Dianex:mãe, eu preciso te contar uma coisa.

Mãe:que coisa?

Dianex:é que quando eu voltei ontem do cemitério eu vi um garoto machucado no chão então já que estava tarde eu o trouxe pra cá.

Mãe:por que não me contou antes? Onde ele está?

Dianex:*ainda bem que ela não ficou brava* ele está lá no meu quarto.

Mãe:está bem querida eu vou chama-lo para tomar café, se apresse se não você vai se atrasar pra a escola.

Dianex:*minha mãe tinha que me lembrar dessa escola logo agora*

Eu tomei meu café bem rápido, saí de casa e fui caminhado para escola deixando o garoto com a minha mãe.

--Dianex off ^^^ Cris on--

Eu acordei num quarto e disse.

Cris:ai minha cabeça, onde eu estou? Como eu vim parar aqui?--digo olhando envolta.

Eu saiu do quarto e desço as escadas até encontrar uma mulher de cabelos ruivos acima do ombro e olhos prata.

???:olá, bom dia Belo rapaz!--diz sorrindo.

Cris:bom dia senhora.

???:não se preocupe, minha filha achou você inconsciente no meio da rua ontem a noite então ela te trouxe pra cá então fique a vontade.

Cris:muito obrigado vou sim.

Alguns minutos depois...

Cris:obg, o café estava ótimo.

Ela sorriu e disse.

???:de nada meu bem, qual é seu nome?

Cris:meu nome é Cristian.

???:prazer, meu nome é Isadora sou mãe da dianex.

Cris:bem, obg por tudo senhorita, tenha um bom dia.

Isa:de nada meu bem, tenha um bom dia.

Eu saiu da casa.

--Cris off ^^^ dianex on--

Chegando na sala de aula eu vi o garoto de cabelos vermelhos sentado ali no fundo, bastante calado e com um olhar sombrio me observa oque faz eu sentir um pequeno arrepiou mais eu tento manter a postura.

Algumas horas depois...


Bem a aula havia acabado, eu me levantei, olhei para o garoto de cabelos vermelhos e sai da sala caminhando pela rua. Eu olhei de canto de olho e vi que ele estava me seguindo.

???:ei! Garota espera!

Dianex:oi! Oque você quer!?

Eu falei com esse tom de voz pois eu não me esqueci oque eu vi ontem, eu sei que oque eu vi não era normal.

???:eu só quero saber pra onde foi você levou aquele maldito Cris, era pra aquele idiota estar morto.

Dianex:Cris? De que quem você está falando? e quem deveria está morto? *deve ser o garoto que eu salvei ontem!*

???:não banque a inocente comigo! Eu vi você o levando ele ontem a noite! Por que você fez isso?!

Dianex:*oque esse cara está pensando? É claro que eu não poderia ter deixado ele lá pra morrer* ele estava ferido! Oque queria que eu fizesse!? Deixa-se ele lá?!

???:você cuidou dele? Eu não estou acreditando! Aquele cara não é normal! Ele é um lobisomen! Ele é um ômega um lobo sem bando! Ele quer matar pessoas só por diversão e você o salvou! Sabe a quanto tempo eu estou tentando matar esse desgraçado!?

Dianex:hahaha um lobisomem hahaha e me diz oque você é então?

A discussão Continua, estávamos tão nervosos que nosso sangue fervia.

???:você quer saber oque eu sou? Tudo bem eu vou te contar tudo! Eu sou um vampiro! Satisfeita? Eu salvei sua vida! Eu me arrependi de ter feito isso era pra eu ter deixado ele te matar!

Dianex:pera, você ouviu meu pedido de Socorro? Você é um vampiro sério.

???:É sim eu ouvi e nem sei por que salvei uma mera mortal como você e você nem agradece.

Dianex:eu nem sei como agradecer desculpe.

Cris:a sim a mais uma coisa, vê se não se intromete mas no meu caminho ou você vai se arrepender, agora só por sua causa eu vou ter que passar mais 3 meses caçando aquele maldito.

Dianex:verdade a culpa foi minha é eu sinto muito--digo segurando as lágrimas nos olhos--me desculpe eu não irei mais te atrapalhar.

Ele desaparece bem rápido sem ao menos se despedir. Eu fiquei muito maior tudo, agora eu sabia que não existia só lobisomem com também existia vampiros. Fui caminhando até chegar em casa, eu vejo que minha mãe não estava.

Bem, eu não sabia o nome da quero vampiro nem onde ele morava mais eu deixei isso de lado pois eu me lembrei que eu ia falar com a minha mãe sobre a tal erva brakmar. Eu subo as escadas tirei o uniforme botei uma camiseta azul e uma saia Branca.

Dianex:*eu quero saber por que minha mãe é cheia de segredos e nunca me conta*pronto, agora eu vou falar com a minha mãe.

Eu desci as escadas.

Dianex:mãe!

Mãe:estou aqui na cozinha!

Eu fui até a cozinha e perguntei.

Dianex:mãe precisamos conversar.

Mãe:agora não, eu tenho que te falar sobre aquele garoto.

Dianex:*ela está falando do Cris aquele lobisomem, vou escutar bem* oque ele disse?

Mãe:Ele disse que seu nome era Cristian e ele é super educado! Você tinha que ver!

Dianex:*minha não viu nada* voltando ao assunto eu gostaria de saber oque são e pra que servem as ervas brakmar?

Minha mãe começou a ficar agitada d9 nada.

Mãe:como você soube disse é por que você quer saber?

Dianex:aquele homem Richard me falou que só você sabe onde encontrar essa tal de erva brakmar e que não conta pra ninguém, onde tem isso? E pq? *não, uma humana como minha mãe não pode estar envolvida nesse tipo de coisa*

Mãe:bom, é uma erva bem rara e perigosa, ela serve pra transformar um humano em uma criatura não humana.

Dianex:Esta bem, mais você guarda isso ou planta?

Mãe:isso foi uma plantação de brakmar passada a gerações por nossa família, eu cuido dessa plantação desde que minha avó morreu ela era uma feiticeira.

Dianex:*minha avó era uma feiticeira? Interessante*

Mãe:bem, mais não existe apenas a erva brakmar mais também existe a erva bonta, eu cuido desses dois tipos até hoje eu só dou elas pro Richard, pq ele parece uma pessoa confiável mais de qualquer jeito eu não sei se posso confiar nele.

Dianex:então você cuida dessas ervas por causa da minha avó, eu também acho que aquele tal de Richard não me parece muito confiável.

Eu comecei a perguntar diversas coisas pra ela até que minhas perguntas acabam.

Mãe:bem, chega dessa conversa e  vamos Almoçar, eu fiz um bolo delicioso de chocolate para a sobremesa.

Dianex:certo mãe! Vamos almoçar! *eu preciso encontrar aquele garoto ruivo que deve saber mais sobre isso*

Continua...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...