História Meu Vício, Minha Sangue-Ruim - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Hermione Granger, Narcissa Black Malfoy, Scorpius Malfoy
Tags Dramione
Visualizações 241
Palavras 2.935
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Capítulo 6 - Amigos?Talvez!


Fanfic / Fanfiction Meu Vício, Minha Sangue-Ruim - Capítulo 6 - Capítulo 6 - Amigos?Talvez!

Eu estava disposto a fazer de tudo para conquistar Hermione, mas por ser quem sou, não faço a menor ideia de como começar. Estávamos a caminho de Hogwarts no Expresso, eu estava ansiando para a chegada, mas um pouco nervoso, o que eu poderia dizer ? Como eu começaria uma conversa com ela sem ela querer me bater ? Ou melhor, como eu falaria com ela sem sentir vontade de beijá-la, ou toca-la ?

Blásio e Théo conversavam animadamente entre si, até que uma cabeleira negra entrou na cabine com um sorriso de orelha a orelha, e era possível de adivinhar que era por causa do Weasley, na mesmo momento em que ela entrou, Théo fechou a cara, revirei os olhos, eu sei o quanto é chato a sensação de um amor não correspondido, mas ela havia deixado claro para ele que não tinha nenhum interesse nele, que eram só amigos, porém Théo é um orgulhoso, e deixou-se permitir em se apaixonar por ela mais do que já era. Pansy sentou ao meu lado sorrindo.

 

-Que sorriso, hein- debochou Théo enraivecido.

-Théo, para com isso!- resmungou Pansy- É sério que vai ficar assim comigo ? Eu te avisei que nosso namoro era de fachada para ninguém ser morto da Guerra..

-E por que desse sorriso ? - perguntou Blásio curioso sorrindo também.

-Ronald me pediu em namoro! Claro que por enquanto escondido, se não o Potter e a Granger vão surtar- riu abobalhada- Falando nisso, viram a Granger ? Ela está enorme com aquela barriga de grávida, nunca pensei que a santinha de Hogwarts ficaria grávida aos dezessete anos. E nunca pensei que diria isso, mas a gravidez fez bem a ela, está linda!

Eu não pude conter o sorriso abobalhado, e Pansy percebeu e franziu o cenho, eu sorri e expliquei a ela o que tinha acontecido, tudo antes da guerra até agora, lógico ela me deu um belo de um tapa na cara como a minha mãe, eu sei que fiz errado, mas será que eu vou levar um tapa de todas as mulheres da escola se descobrirem a verdade.

-Então, quer dizer...que eu sou madrinha ?- perguntou sonhadora.

-Vai com calma! Ela não perdoou o Draco!- falou Blásio- Mas vamos ajudar a ele a conquistar a Granger.

-Mas do jeito que Draco é...vai ser difícil..

-Valeu pelo apoio!- resmunguei .

-É sério! Ela é muito certinha e meiga, e você um ogro agressivo. Vai ter que mudar muito por ela.

-Faço de tudo para tê-la!

Pansy me olhou como se eu fosse um Dementador, porém não foi só ela que me olhou daquela forma, Théo e Blásio, meio que se afastaram um pouco da onde eu estava, revirei os olhos.

-Vocês são patéticos!

-Ufa, voltou! - suspirou Blásio "aliviado", revirei os olhos novamente. Eu sei que sou muito frio quando o assunto é demonstrar meus sentimentos, mas farei de tudo para ser o melhor.

 

Quando chegamos a Hogwarts, todos os alunos se dirigiram ao Salão Comunal, o lugar estava lotado, e haviam algumas crianças novas, conforme eu caminhava, inúmeros alunos de todas as casas exceto de Slytherin, me olhavam inconformados, Pansy me abraçou me confortando, ela era como uma irmã mais nova, e ela sabia o que me fazia me acalmar. Entrei abraçado a ela apertando seu braço me sentindo mal com os olhares.

Mas afinal o que diabos há de errado comigo ? Eu sou um Malfoy, eu não havia cometido erro nenhum, fui forçado a servir um mestiço pela vida de meus pais. Por que tantos olhares irritados para mim. Em meio a tantos olhares de raiva e indignação, eu vi um par de olhos amendoados me observando. Hermione. Ela tinha lágrimas nos olhos ? Ou aquilo era impressão minha ? Ela abaixou o olhar se abraçando mais a Weasley fêmea que me jogou um olhar mortífero.

-O que houve com a Granger ? - perguntou Pansy.

-Eu não sei...cadê o Potter e o Weasley ? - perguntei

-Eles não vieram, eles foram encarregados de trabalhar para o Ministério, a Guerra ajudou muito aos dois, a Granger só voltou por está grávida.- olhei para Pansy e então percebi o "possível" motivo de Hermione está daquela forma, Pan ainda estava abraçada a mim, em forma de apoio por causa dos olhares, eu me afastei rapidamente- O que houve.- sentei-me e lancei um olhar discreto para Hermione que ainda estava abraçada a Weasley, e ela abriu a boca depois fechou.- Blás senta aqui.- ela pois Blás no meu lado, e ao lado dele o Théo. Aquele seria um longo ano.

 

Começamos a refeição normal, até a sobremesa aparecer na mesa sumindo com meu prato inacabado, bufei, sempre acontecia isso comigo, peguei um potinho de pudim que estava na minha frente e comecei enterrando a colher no doce e levando a boca, mas parei ao ver a imagem que me matava a anos. Lá estava Hermione comendo uma banana caramelada. DE NOVO. Não podia está fazendo aquilo comigo, eu não sabia me controlar quando todo o meu sangue circulava pela cabeça de baixo, sinto meu membro pulsar ao vê-la sugar todo o caramelo e logo em seguida mordendo a banana. O que deixou pior, era que por causa da gravidez, os lábios de Hermione ficaram mais carnudos, deixando mais desejável a cena, olhei para o lado, e percebi não ser o único a olhá-la daquela forma, mas a diferença era que eu estava disfarçando, já os outros, a devoravam. Senti meu rosto esquentar de pura raiva e sinto alguém me cutucando.

-Cara! Tu tá vermelho!- falou Blásio- E duro...por que ?

-Que ?-perguntei saindo dos devaneios que aquela castanha me colocou, e olhei para Blásio que apontava com o dedo para meu membro que estava duro feito uma pedra, dobro as pernas tentando disfarçar e incomodo da calça, mas Blásio ao invés de ajudar, começa a rir.- Para com isso, retardado.

-O que houve ? - perguntou Théo confuso, porém não foi nem preciso o Blásio falar algo, Théo olhou em direção as minhas pernas e disparou a rir junto com Blásio, Pansy que conversava com Astória, parou a conversa para olhar o que estava acontecendo. Théo falou algo no ouvido de Pansy que ficou vermelha e se virou novamente para onde estava Astória.

 

-Nem preciso de inimigos quando se tem vocês como amigos!- falei irritado sentindo o membro começar a amolecer.

 

-Não fui eu que fiquei duro com a Granger, cara você está com problemas, ela está comendo uma banana.- falou Théo rindo.

 

-Pense na Pansy fazendo isso- falei irritado, porém parei quando percebi o que tinha acabado de falar, Théo tinha uma cara abobalhada, me estiquei um pouco dando um tapa em sua cabeça.

-Sai com isso duro de perto de mim - falou Blásio me afastando, bufei rindo da palhaçada, mas paramos quando vimos Minerva subir ao centro pondo a varinha em sua garganta.

 

-Boa Tarde para todos os alunos, e os novos alunos!- falou sorridente- Fico muito feliz que muitos aceitaram voltar a Hogwarts mesmo depois da Guerra! O que tenho a dizer é que todos foram guerreiros, e parabenizo a muitos pelo excelente trabalho. E bom, como nossos monitores não voltaram a Hogwarts, anunciarei os novos monitores.- ela pegou um pergaminho pequeno e anunciou os nomes- Suzana Bones- Lufa-Lufa.- uma ruiva meio gordinha surgiu no meio dos alunos que aplaudiam a mesma.- Rogério Daves Corvinal- um garoto que nunca vi na minha vida, ou já vi mas não me lembro, se levantou risonho.

-Gay- falou Blásio, segurei uma longa risada pondo a mão na boca abafando.

 

-Hermione Granger Grifinória- anunciou, eu levei um susto com a barulhada quando todos os alunos da Grifinória, Corvinal e Lufa-Lufa a aplaudiram de pé, cutuquei Blásio para se levantar comigo, aplaudindo junto a outros alunos. Minha morena tinha o sorriso abobalhado no rosto enquanto as amigas a abraçavam, mas quando percebeu que eu a aplaudia, ficou vermelha me fazendo sorrir, agora eu sabia o que podia fazer.- Tudo bem, todos sentem. E por último, Draco Malfoy da Sonserina- não foi surpresa para mim quando só os alunos da Sonserina me aplaudiram, Blásio apontou para Hermione que aplaudia também;

Naquele instante pude sentir que uma pequena chama de esperança havia se acendido com tudo em meu peito me trazendo mais ânimo.

-Após a refeição espero vocês em minha sala!- falou a morcega voltando a se sentar com os outros professores.

-Eu não disse ? - falou Théo- Lovegood estava certa. - sorri um pouco e olhei para Lovegood que tinha o olhar mais doce para nós, acenei para ela agradecendo mentalmente, e ela fez uma pequena referência com a cabeça voltando a falar com Granger e a Weasley.

 

Após a refeição, os monitores escolhidos seguiram Minerva até sua sala, era óbvio, ela jamais iria tomar a sala de Dumbledore, ela sim sempre foi muito fiel ao velho sonhador. Sentei-me em uma cadeira próxima assim como alguns outros alunos, mas ao me virar vejo Hermione em pé, as cadeira haviam acabado, me levantei indicando meu lugar para ela. Ela fez uma leve negação com a cabeça, revirei os olhos e apontei de novo para a cadeira vazia e comecei a contar com os dedos. Todos inclusive Minerva ficaram rindo.

Rendida, caminhou em passos largos até onde estava a cadeira, ela se sentou com dificuldade por causa da barriga, ajudei-a e pude sentir ela estremecer um pouco, mas tentei ignorar.

-Bom, parabéns a todos! Foram escolhidos por serem os melhores de suas casas! Mas como sabem, ser monitor não é fácil e tem regras. Vou dividir duas casas para as rondas e setores do castelo. Bom! Senhor Davis e Senhorita Bons, ficaram nas segundas, quartas , e Senhor Malfoy e Senhorita Granger ficaram terças, quintas!

 

Hermione ergueu a mão.

 

-Sim?-

-Mas e as sextas ?

-As sextas são um dia para um grupo e a outra para outro grupo, pode começar por vocês Senhor Rogério e Susana.- os dois assentiram - Por favor me sigam, vou levá-los até o novo Salão Comunal !- disse saindo da sala- As regras são claras: Nada de bebidas, ou alunos que não são monitores no Salão Comunal dos Monitores, caso tenham trabalhos em duplas vão para o Salão Comunal de suas casas, vocês tem mais duas horas para ronda.

-Duas horas ?- perguntou Bones- O castelo é imenso, como vamos descobrir alguém fora da cama.

´-Muito bem... quatro horas a mais- disse a morcega por fim, subimos umas escadas, quando finalmente chegamos.- A direita é o da Corvinal e da Lufa-Lufa- McGonogall entregou um papel para mim e outro para a Bons. Era a senha.- E a esquerda é o da Sonserina e Grifinória. Até amanhã nas aulas crianças. E senhorita Granger, tem um espaço para o bebê em seu quarto.

-Muito obrigada, Professora- agradeceu a castanha- Qual a senha Malfoy ?- li o papelzinho.

-Grifinson!- falei fazendo careta.

-Credo!- ela falou a senha e entramos pelo buraco, o Salão dos Monitores não mudava muito, bom, não para mim, tinha sofás de couro, uma enorme estante cheias de livros, uma lareira, e tinha uma portinha que provavelmente seria o banheiro, logo na reta da entrada no Salão tinha uma escada com uma porta preta com o brasão da Sonserina, e na reta da estante no lado esquerdo, tinha uma escada com uma porta branca com o Brasão da Grifinória.

-Olha Malfoy, mesmo que Minerva tenha ditado as regras, eu também quero impor algumas, estou grávida e quero respeito, independente do que seja, não quero nenhuma de suas vadias aqui, sem bebidas com seus amigos Sonserinos e não se atrase para as rondas.- ela apontava o dedo para mim, eu só consegui sorrir e assentir, ela abaixou o dedo, e foi em direção ao seu quarto.

Suspirei

Vai ser difícil domar essa Leoa, por que eu tinha que amar justamente a mulher mais difícil e complicada do mundo ? Subi para o meu quarto sem ao menos reparar em como era a decoração, já que eu não fiquei impressionado com o Salão, eu não ficaria com o meu novo quarto, a única vantagem, era que o quarto era só meu, não tinha Blásio, Théo, Crebb para me atormentar, pego algumas roupas na mala e vou em direção ao banheiro, o banheiro já me surpreendeu um pouco, pelo tamanho da porta não imaginava esse tamanho, tinha uma banheira e um box de chuveiro, e ele não era apertado como eu imaginava, dei de ombro, e liguei a água do chuveiro, queria relaxar um pouco.

Me despi por inteiro dobrando minhas roupas e colocando-as em um canto da bancada da pia, e logo em cima minha varinha, entrei no chuveiro quente. Eu agradecia a Merlin por hoje ser segundo e não precisar fazer rondas, hoje eu tinha um dia para descansar e pensar em como eu podia me aproximar da Hermione.

Ah, Hermione!

Por que você tinha que ser tão complicada ? Meus pensamentos sobre ela começaram a pesar, e minha mente me lembrou de hoje de manhã na hora da refeição, de ela comendo a banana caramelada, Merlin, como seus lábios envolviam a banana perfeitamente, e depois sugando,  eu conseguia lembrar de quando eu pedi para ela fazer o mesmo quando joguei a Maldição. Sinto meu membro começar a pulsar dando sinal de vida.

-Ah, agora não- gemi em protesto.

Era impossível não pensar na Hermione daquele jeito, e eu preciso está pensado com a cabeça de cima já que eu quero conquistá-la. Odiava me masturbar, mas eu não tenho opção. Envolve minhas mãos em meu membro e começo com leves movimentos de vai e vem com a mão, fecho os olhos imaginando as mãos de Hermione ao invés da minhas, e começo a fortificar os movimentos e a mexer os quadris. Eu já estava quase chegando ao meu limite e intensifiquei mais os movimentos, encosto minhas costas na parede fria movimentando mais o meu quadril e logo em seguida liberando todo o meu prazer. Limpo minhas mãos na água e continuo meu banho.

Saio do banho com as roupas vestidas, ponho minha varinha no bolso da calça e levanto o olhar, vendo uma pequenina tentando alcançar um livro que estava a quase literalmente sete palmos da sua altura.

-Que livro você quer ?- perguntei, ela deu um pulo pra trás soltando um gritinho ( que por Merlin eu queria que ela tivesse soltando enquanto eu estivesse metendo nela...) e pondo uma das mãos sobre o peito.

-Ai, que susto!- falou ofegante- Nunca mais faça isso...e eu não preciso da sua ajuda !- resmungou voltando a se esticar, me aproximei de onde ela estava olhando para onde os dedos dela tentavam inutilmente alcançar. Estiquei o braço e peguei o livro, o título do livro era Morte Súbita.- Ei, me dê!

-Eu peguei para você, podia falar direito comigo!

-Direito comigo!- repetiu o que eu disse.

-HaHa, engraçada você, hein- dei o livro a ela.

-Obrigada, Malfoy- agradeceu dando as costas para mim, e indo em direção ao um dos sofás, ela estava com dificuldades por causa da barriga então fui até ela e a ajudei.- Por que está fazendo isso ?

-Não posso ? - ela não falou nada.

-Não é isso, é que...não era para estarmos assim...

-Olha, Her...Granger; Eu quero me redimir, quero te ajudar, me desculpe pelo que te fiz, mas não consigo me controlar!

-Eu entendo, Malfoy!

-Entende ?

-Sim, eu fiz terapia com uma bruxa, ela não conseguiu restaurar minhas memórias, ela disse que houve um bloqueio!

Abaixo a cabeça envergonhado!

-Me de uma chance!- pedi de supetão a assustando um pouco, ela me olhou confusa- Eu sei que fiz tudo errado, mas...podemos...ser, pelo menos ..amigos ? Pelo bebê ?

Alexandra era a minha única salvação, eu sei que Hermione faria de tudo por ela, e eu também faria de tudo para tentar ter a Hermione. A vejo suspirar e olhar para a barriga.

-Tudo bem! Mas se eu sentir ou descobrir que está me abusando de novo eu te denuncio para o Ministério!

-Tem minha palavra!- levantei pegando minha varinha- Faço o voto perpétuo!

-Tem certeza ?

-Sim, eu sei que vai ser difícil confiar em mim, não te culpo, mas não quero deixa-la apavorada,- Hermione assentiu se levantando, selamos o voto perpétuo com um aperto de mão amigável, ele só seria quebrado caso eu conseguisse Hermione. - Amigos ?

-Sim- sorriu timidamente- Amigos!

Hermione deu um passo para trás colocando a mão da barriga e fazendo uma careta de dor, eu a segurei para que não caísse no chão, e a coloquei no sofá.

-O que houve ?

-Nada, a Alexandra só chutou minhas costelas- disse Hermione ainda com careta de dor, engoli em seco, eu queria sentir seu chute.

-Eu....posso ? - perguntei com medo da resposta, ela assentiu envergonhada e puxou minha mão e colocando onde Alexandra estava, depois de uns segundos ela chutou, e Hermione deu um leve pulo fazendo a mesma careta de dor. Sinto meus olhos pesarem e se encherem de lágrimas.

Levanto meu olhar para Hermione que estava perigosamente perto, minha respiração falhou ao perceber que estava fitando seus lábios carnudos, ela me olhava com profundidade. Ela piscou algumas vezes e se afastou.

-V-vou tomar u-um banho, M-Malfoy- gaguejou, ela se levantou indo para o banheiro e se trancando lá, me deixando com cara de bobo para trás.

Foi agora que eu percebi, eu tinha um poder sobre ela da mesma forma que ela tinha sobre mim, eu posso conquista-la e posso consegui-la! Já dei meu primeiro passo, agora somos amigos, mas logo, seremos mais do que isso.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...