História Meu Vizinho É Um Alien (Kim Taehyung Imagine) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Alien, Bangtan Boys, Bts, Hentai, J-hope, Jimin, Jungkook, Namjoon, Romance, Suga
Exibições 126
Palavras 2.262
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


SIM, EU ESTOU VIVA E PASSO BEM! HAHAHAHA

Primeiramente peço desculpas por ter sumido por tanto tempo, estrelhinhas, mas por questões pessoais não consegui dar continuidade a fanfic, MAS CÁ ESTOU EU PARA QUEM SABE ALEGRAR A NOITE/O DIA DE VOCÊS!

Se caso esse cap não tiver saído como o esperado I am really sorry, mas eu realmente me dediquei, porque estava com saudades de vocês. :3 ❤

Espero que gostem e por favor me avisem se tiver algo estranho, ok?
PERDOEM-ME POR QUAISQUER ERROS.

BEIJUNDAS DA TIA QUE VOLTOU ❤❤

Capítulo 6 - Trabalho ou Plano de Sedução?


Fanfic / Fanfiction Meu Vizinho É Um Alien (Kim Taehyung Imagine) - Capítulo 6 - Trabalho ou Plano de Sedução?

Aquela semana estava sendo, com certeza, a mais louca que já tive na minha vida.

Me levantei rapidamente ao me lembrar que teria que impressionar alguém um tanto.... Diferente? Por isso corri para o banho e me lavei apressada para poder me arrumar.

“Meu Deus, acho que não estou preparada para isso.” – pensei comigo mesma desesperada. – “Alice, foco! Acorda pra vida e deixa de ser frouxa.” – concluí.

Coloquei meu uniforme e penteei meus cabelos para que ficassem perfeitos - mesmo sabendo que eles não me obedeceriam – e passei uma maquiagem leve. Detesto maquiagem forte e não estou afim de ficar igual as palhacinhas da escola com tinta guache no rosto, parecendo o Bozo.

Hoje eu preciso bolar um plano para ter Kim Alien Taehyung em minhas mãos, senão eu não me chamo Alice Gomes.

Saí de casa o mais rápido que pude para não dar de cara com os meus queridos vizinhos na ida para a escola. Preciso falar com a Marina antes para bolarmos nosso plano juntas. Afinal ela também pretende conquistar nosso querido Kookiezinho. Safada essa minha amiga. – “Olha quem fala né?” – sei que pensaram isso.

Fui direto para a sala de aula, já que ela sempre me espera lá e corri pra perto como quem pede o colo da mãe.

- “Marina, me ajuda! Meus demônios interiores estão surtando. Não sei o que eu faço e...-“ – estava me afobando nas palavras quando ela me corta.

- “Primeiro: Bom dia para você também, coisa laranja. Segundo: Me ajuda você a entender a que raios você está se referindo. Ainda são oito horas da manhã cara!” – ela disse sacudindo as mãos nervosa.

- “Brother, ontem eu prometi para mim mesma que colocaria o plano “Seduzir Kim Taehyung” em ação hoje, só que eu não faço idéia do que fazer. Então você tem que me ajudar. Até porque a senhorita também precisa se “entender” com o irmão gostoso dele.” – concluí me referindo ao crush delícia dela, enquanto notei a mesma ganhando uma coloração um tanto quanto vermelha em seu rosto.

E com toda essa confusão acabei me esquecendo que também teríamos que sair para comprar roupas para o jantar de sexta-feira.

É, minha vida realmente está virando de cabeça para baixo.

- “T-Tudo bem, calma. Vamos pensar em alguma coisa. E não podemos nos fazer de menininhas tímidas que ficam coradas por qualquer “Oi” que recebermos. Até porque não somos assim.” – ela disse respirando fundo.

- “Exatamente! Eu estou sempre pouco me fodendo para tudo. Como que de repente eu fico assim por causa deles?” – falei cruzando os braços.

Eu realmente era do tipo que não me importava ou me abalava com nada. Não posso deixar isso acontecer mais.

- “Então está decidido. Vamos voltar a nós mesmas e mostrar que podemos fazê-los babar por nós em questão de segundos. Antes que a piranha da Suzy resolva passar a nossa frente.” – ela finalizou.

- “Como se não bastasse, ainda tem essa garota. Já ia me esquecendo... Precisamos tomar cuidado com ela.” – me lembrei que não poderíamos baixar a guarda.

- “Até porque da última vez você deu um banho de torta de limão nela e a chamou de palhaça, né? Cara, você é minha heroína, minha ídola.” – falou me puxando o saco com ar de riso.

- “Tá, vamos parar de bajulação. Não me orgulho de ter feito o que fiz, mas ela estava merecendo. Quem ela pensa que é pra falar da minha família?” – falei já enfurecida e Marina concordou.

A cada ano que passa meu ódio para com a Suzy se eleva em um nível extremo. Já estou aturando suas piadinhas e humilhações a muito tempo.

- “Ah e só para te lembrar que precisamos sair para comprar nossas roupas para Sexta-feira, dona Marina. Ainda temos esse bendito jantar, além de tudo.”- a avisei.

- “Meu Deus, que vida conturbada de repente, não? Tudo bem, vamos sair para comprá-las amanhã então.” – disse ela bufando.

Todos já haviam chegado a sala de aula, com exceção apenas dos irmãos-delícia. Já estava ficando impaciente e desanimada quando sinto um toque em meu ombro, me fazendo paralisar na mesma hora.

- “Ei meninas, bom dia!” – sim, era o alien, aquele que tem atormentado minha mente nada inocente.

As pessoas nunca vão se cansar de me dar susto não? Gente eu não tenho coração para isso tudo tá? Ainda não sou de titânio.

- “Olá meninos! Como estão?” – falei confiante.

FUCK YEAH, consegui falar sem gaguejar e sem virar um tomate. Vitória, motherfuckers!

- “Estava pensando que viria junto conosco para a escola hoje! Fiquei decepcionado. Mas você se safou dessa vez, acabamos nos atrasando.” – falou com um sorriso de canto.

ESPERA.

O quê? Como assim “se safou dessa vez”? O que ele quis dizer com isso?

NÃO, ALICE. SE RECOMPONHA!

Marina me deu um cutucão me fazendo voltar a realidade.

- “Ah poxa, eu tive que chegar mais cedo hoje para discutir com a Marina sobre o trabalho e não quis atrapalhá-los. Achei que poderiam estar atolados com a mudança ainda. Mas prometo que os recompensarei por isso.” – respondi a altura com um sorriso de canto, mantendo o contato visual com Taehyung, que logo abriu a boca como quem não esperava por uma resposta daquela. Mas logo voltou a si, sorrindo.

Como eu estou adorando esse espetáculo!

A Alice boazinha não está mais aqui, amigo. Acostume-se porque você ainda não viu nada.

- “Ok, estarei esperando ansioso por isso.” – completou piscando um olho para mim e se sentando na sua cadeira.

“EU ESTOU DERRENTENDO, MEU DEUS. SÓ EU ESTOU SENTINDO ESSE CALOR? HOJE TA QUENTE, NÃO?” – pensei, sacudindo um pouco a gola da camiseta.

Enquanto isso Marina e Jungkook ainda estavam embasbacados, olhando para nós. Pigarreei para que ambos resolvessem falar alguma coisa.

Marina balançou a cabeça voltando a si.

- “É mesmo! Falando nisso precisamos combinar sobre os trabalhos.”- começou – “Que tal se nos dividíssemos, sendo que uma dupla procura na internet pelos computadores do laboratório enquanto a outra procura na biblioteca?” – Marina sugeriu. – “Eu e Alice procuramos na biblioteca e vocês no laboratório.”

- “Por mim a idéia é ótima. Mas o único problema é que não conhecemos nada muito bem por aqui.” – disse Jungkook com uma feição pensativa.

“JÁ SEI! EU SOU UM GÊNIO!! Uma idéia acaba de se passar pela minha mente para colocar meu plano em ação.”- constatei.

- “Não seja por isso, gente. Ao invés disso podemos nos dividir de outra forma. E se eu e Taehyung fizermos a pesquisa na internet enquanto Marina e Jungkook vão a biblioteca?” – sugeri por fim.

VRAU! Sou foda. Escapa dessa agora, Kim Taehyung.

Essa vai ser a oportunidade perfeita! Quer coisa melhor do que poder ficar sozinha com um deus grego entre quatro paredes?

Gostaria de ter o poder de ler mentes para saber o que se passa pela mente do alien e do seu irmãozinho nesse momento.

- “Essa me parece uma ótima idéia. Começamos hoje então?” – Jungkook perguntou animado.

- “Isso aí! O quanto antes acabarmos isso, melhor.” – disse concluindo nosso combinado.

Depois de mais alguns minutos discutindo e mais algumas encaradas do extraterrestre gostoso, o professor deu início a aula. E eu gostaria de dizer que estava prestando atenção a mesma, mas meus pensamentos estavam bem longe dali.

Mas graças ao bom Deus a aula passou rápido, assim como o dia também. Eu não iria aguentar a ansiedade e o nervosismo pelo momento que está por vir.

Assim que o sinal bateu, arrumamos nossas coisas e saímos em direção ao laboratório e a biblioteca.

- “Então é isso, gente. Quando vocês terminarem nos mandem uma mensagem para nos encontrarmos aqui.”- falei já andando junto a Taehyung que parecia um pouco indiferente até o momento.

Todos concordaram e foram para as respectivas salas para fazer as “pesquisas”.

Ainda estávamos em silêncio pela falta de assunto e isso estava me deixando ainda mais nervosa do que antes. Precisava acabar com aquele grilinho ecoando na minha cabeça.

Chegamos ao laboratório e nos sentamos para começarmos o nosso trabalho. Ele continuava em silêncio apenas observando meus movimentos.

- “Você costuma ser sempre quieto assim?” – falei finalmente. Essa foi a única coisa que consegui pensar em falar, porque aquilo estava realmente me incomodando.

- “Hm... Não, muito pelo contrário. Mas costumo ficar mais “na minha” quando me sinto intimidado de alguma forma.” – falou olhando fixamente para mim.

EIN?! INTIMIDADO? Intimidada estou eu, meu filho. Já se olhou no espelho? Como consegue não beijar o próprio reflexo todo dia?

Comecei a sentir minhas bochechas arderem, mas me contive e continuei para ver até onde chegaríamos.

- “Então quer dizer que eu intimido você...?” – perguntei me fazendo de desentendida retribuindo seu olhar intenso.

- “Sim e na verdade você me intimidou desde que a conheci.” – respondeu pensativo, voltando seu olhar para mim novamente.

Depois de tal comentário eu não consegui mais conter a vermelhidão em meu rosto e estava sentindo que essa conversa acabaria de outra forma.

“MEU DEUS. É agora que eu vou enfartar.”

“Por favor, mãe, cuida bem dos meus CDs, dos meu pôsteres e de toda a minha coleção do BTS. Nunca te pedi nada.” – supliquei pedindo aos céus que mamãe me escutasse nesse momento.

- “Mas por quê? De que forma eu intimido você?” – falei o desafiando, tentando controlar a vergonha.

Ele mordeu os lábios, olhando para o chão para depois me encarar.

- “Sabe Alice... Não é todo dia que se encontra uma garota como você por aí.” – falou tranquilamente como se estivesse tomando cuidado com as palavras.

“MARINA, ME SOCORRE, PELO AMOR DE DEUS!! EU NÃO VOU AGUENTAR MAIS UM MINUTO DENTRO DESSA SALA. MEUS HORMÔNIOS VÃO EXPLODIR!!” – gritei em pensamentos.

Ele estava sentado logo ao meu lado, com seu rosto a poucos centímetros do meu e a tentação estava maior que qualquer coisa que eu poderia imaginar.

- “Por favor, seja mais específico.” – pedi, praticamente implorando.

Ele respirou fundo e começou a sua explicação. Explicação aquela que eu esperava ansiosamente.

- “Você sabe... Não se veem muitas garotas ruivas por aí, principalmente quando elas são acompanhadas de uma beleza descomunal como a sua. Além de ser intensa em tudo que faz. Você é... interessante.” – falou enquanto olhava em direção aos meus lábios.

             “PARA O MUNDO QUE EU PRECISO DESCER. ESSE GAROTO ACABOU DE EXPLODIR A MINHA SANIDADE!!” – eu estava gritando desesperadamente em meu interior. – “Alguém, por favor, me ajuda a levantar do chão!! Essa voz grave não está fazendo bem ao meu ser e nem ao meu coração. Ele me acha linda? Isso só pode ser pegadinha.”

Estava me preparando para respondê-lo – ou ao menos tentar – quando o mesmo pega delicadamente uma mecha do meu cabelo e a prende atrás da minha orelha, admirando o processo, como se aquilo fosse um pedaço de porcelana que poderia ser danificado com um simples toque. E o mesmo continuava desviando seu olhar para meus olhos, seguido dos lábios.

Meu coração batia acelerado, enquanto eu tentava formular alguma resposta.

Taehyung mantinha seus olhos em meus lábios, com os quais estavam cobertos de luxúria.

Nossos rostos se aproximavam cada vez mais e eu já podia sentir sua respiração batendo em minha face. Sentia meu rosto arder e o desejo de beijar Kim Taehyung se tornava maior a cada segundo. Gostaria de poder sentir seu gosto e aproveitar cada mínimo pedacinho daquilo.

Vindo quase que como um aviso, meu celular começou a vibrar e paramos o que fazíamos na mesma hora. Marina estava me ligando.

“BROTHER! O mundo só pode estar de sacanagem com a minha cara né? Isso tá igual aqueles filmes clichês em que a garotinha é interrompida um décimo de segundo na hora do beijo com o cara. Marina, você me paga.” – pensei atordoada, querendo estrangular o primeiro que aparecesse a minha frente.

Pigarreei e atendi o celular.

- “Não é possível que já terminaram?! O que houve?” – perguntei nervosa enquanto Taehyung estava se recompondo, me olhando confuso.

- “Cara aquela vaca da biblioteca não veio hoje e deixou tudo fechado. Vai ter que ser tudo pela internet mesmo.” – falou bufando pela linha.

- “Afe, tá bom! Venham logo para cá. Já estávamos começando a pesquisa.” – menti, tentando evitar mais uma vez o olhar do garoto ao meu lado.

Desliguei o celular e olhei sem graça para o mesmo, que já havia entendido a situação, por isso tentei afastar qualquer assunto sobre o que se passava na sala a alguns minutos atrás até sermos interrompidos.

“SÓ PODEM ESTAR DE BRINCADEIRA COMIGO! NÃO ACREDITO QUE PERDI ESSA CHANCE!!” – sim, eu estava chorando internamente.

- “É, parece que só vamos ter um recurso agora. Vamos pesquisar todos juntos.” – falei sorrindo fraco e Taehyung balançou a cabeça concordando.

Marina e Jungkook chegaram logo depois e pudemos dar início a nossa tarefa, que com um pouco de tempo e discussão foi finalizada rapidamente.

Fomos todos para casa e os meninos me deixaram na porta. Conversamos bastante durante o caminho e descobri que os mesmos moravam em Busan antes de se mudarem para cá, devido ao trabalho de sua mãe. Mas o que mais me surpreendeu foi quando Taehyung disse que sabia tocar saxofone. Ri comigo mesma.

“Pelo visto alguém tem habilidades com a boca, não é mesmo? DANADO.” – sou uma pervertida, mas espero muito poder comprovar essa minha teoria.

Aquele havia sido um dia e tanto e fui dormir pensando no que poderia ter acontecido caso o celular não tivesse tocado e tivéssemos ficado mais tempo naquela sala.

“EU QUASE BEIJEI KIM ALIEN TAEHYUNG!” – e por fim dormi com um sorriso bobo no rosto.

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Notas Finais


OPAAAAAAAA
TA ESQUENTANDOOOOO O NEGÓCIO HIUHIUHIU
TENHAM CALMA QUE O HENTAI JÁ JÁ VAI CHEGAR
ACALMEM AS PERIQUITAS HAHAH~
❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...