História Meu vizinho possessivo - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Possessivo, Vizinho
Visualizações 540
Palavras 1.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ignorem os erros e boa leitura!

Capítulo 20 - Capítulo 18


Fanfic / Fanfiction Meu vizinho possessivo - Capítulo 20 - Capítulo 18

                   Dia seguinte ~ 7:30 AM

                   Justin's P.O.V

Acordei irritado com a droga do despertador gritando alto no meu ouvido. Bufei, afastando as cobertas para o lado e logo me sentei na cama. Alcancei o celular, que ainda tocava na mesa de cabeceira, e desativei o alarme.

Levantei da cama com raiva e joguei o aparelho na parede fazendo Allana acordar assustada.

- Você está louco? - perguntou enquando se sentava na cama e esfregava os olhos.

- Levanta logo e se arruma, saímos em 30 minutos. - disse ignorando sua pergunta e segui para o banheiro sobre seu olhar confuso.

                           ***

Depois de um banho rápido, segui direto para o closet, onde vesti um dos vários ternos ali presente. Procurei por um sapato, passei o perfume de sempre e saí dali enquando colocava o relógio.

- Só vou pentear o cabelo e podemos ir. - ouvi a voz de Allana e desviei minha atenção para ela, que já se encontrava devidamente vestida e com uma toalha na cabeça.

- Então ande logo, não tenho o dia todo. - Desviei o olhar e passei reto por ela.

                   Allana's P.O.V

O que ele tem? Como uma pessoa pode ser tão...tão...tão bipolar assim? Não que eu me importe, mas eu não sou obrigada a ficar ouvindo grosserias só pq ele está de mal humor. Quem intende uma pessoa dessa? Ontem ele estava todo, sei lá, fofo?! E hoje só pq está estressadinho eu tenho que aguentar suas ignorâncias? Não mesmo.

Fui ao banheiro, terminar de me arrumar, e assim que acabei me olhei uma última vez no espelho e saí do quarto com toda calma do mundo.

- Pensei que tivesse dito pra ser rápida. - foi a primeira coisa que ouvi assim que adrentrei a cozinha.

Olhei pra ele com pouco caso e segui até a geladeira.

- Seja rápida, temos apenas dez minutos. - continuei de costas pra ele enquando preparava um sanduíche.

- Allana, eu estou falando com você.

- E eu estou ouvindo. - sentia seu olhar queimar em minhas costas.

- Então pq não responde? - ignorei sua pergunta e comecei a guardar o que usei. - Allana! - ele estava ficando irritado.

Dei a volta no balcão e me sentei do outro lado, bem na sua frente.

- ALLANA, PORRA! EU ESTOU FALANDO COM VOCÊ E EU NÃO QUERO SER IGNORADO, CARALHO! - bateu com força no balcão e eu me assustei.

- Você é louco. - disse desacreditada e ele ficou vermelho.

- NÃO TESTA MINHA PACIÊNCIA, PORRA! - veio em minha direção.

- ENTÃO NÃO ME TRATE COM IGNORÂNCIA, NÃO SOU OBRIGADA A FICAR ATURANDO SUAS GROSSERIAS. E SE QUER QUE EU TE RESPONDA FALE COMIGO COM EDUCAÇÃO, NÃO TENHO CULPA SE VOCÊ ACORDOU DE MAL HUMOR. - quando terminei de falar minha respiração estava descompassada e minhas mãos tremendo.

- Alli...

- Vamos logo. - passei por ele, saindo da cozinha, e subi as escadas pra escovar os dentes.

                              ***

- Allana, eu... - tentou dizer assim cheguei ao final da escada.

- Não era você que estava com pressa? Então... - me dirigi até a porta e abri e mesma indo direto pro carro.

Fiquei esperando o príncipe entrar no carro e quando ele o fez apenas ficou parado olhando pra frente.

- Babe, me desculpe! - pôs uma de suas mãos em minha perna esquerda e eu permaneci imóvel. - Eu...eu não acordei bem e acabei descontando em você.

- Tanto faz. - Sou dramática mesmo.

- Alli...

- Vamos logo. - tirei sua mão de minha perna e encarei a janela. Ouvi Justin bufar e logo o carro saiu pelos portões.

                            ***

Senti o carro parar no estacionamento do prédio extremamente luxuoso, e assim que pus os pés pra fora, fui prensada com certa brutalidade à porta do carro.

- O-O que está fazendo, Justin? - perguntei com a voz falha devido a proximidade de nossos corpos.

- Não quero que fique chateada comigo, amor! - disse encarando fixamente meus lábios.

- Achei que estivesse atrasado. - disse também encarando seus lábios.

- Você é mais importante. - aproximou nossos rostos e esbarrou nossos lábios. - Me desculpa?

- Justin...

- Me desculpa, babe? - me deu um selinho. - Hum?

- Me...me beija logo, Justin. - ele sorriu largo com minhas palavras e com pressa avançou em minha boca.

Passei meus braços por seu pescoço e arranhei sua nuca o fazendo arfar. Senti uma de suas mãos descerem por minhas costas e logo um aperto forte em minha bunda me fazendo arquear o corpo contra o seu em busca de mais contato.

O ar nos faltou e logo seus lábios já devoravam meu pescoço me fazendo gemer.

- J-Justin! - sussurrei enquando apertava seus braços. - Jus-Awn!

- Tão gostosa! - sussurrou me fazendo arrepiar.

- Justin, para com isso. - tentei empurrá-lo mas foi em vão. No fundo eu não queria que ele se afastasse.

O que está acontecendo comigo?

- Temos que ir, você ja está atrasado. - reuni forças de onde não tinha e consegui o empurrar.

- Eu te amo! - me deu um último selinho e sorriu pra mim enquanto pegava em minha mão seguindo pro elevador.

Entramos no mesmo e Justin apertou o número do andar. Não demorou muito e já estávamos saindo do elevador em um lugar cheio de mesas e secretárias bem vestidas me olhando torto.

- Acho melhor eu ficar no carro. - disse me encolhendo e olhando pro homem ao meu lado. - Não estou bem vestida pra estar aqui. - sussurrei abaixando a cabeça.

- Não vai a lugar algum. - pegou em meu queixo e me fez olhar em seus olhos. - Você é minha mulher, tem que ficar comigo. E não se sinta inferior, você fica linda de qualquer maneira. - disse um pouco alto e me deu um selinho fazendo todos desviarem o olhar rapidamente.

Sorri sem graça e senti minhas bochechas corarem.

- Vamos. - Justin me deu um sorriso de lado e pegou em minha mão seguindo até uma sala no final do corredor.

- Desculpem o atraso. - Justin abriu a porta,sem ao menos bater, e me arrastou pra dentro do que eu percebi ser a sala de reuniões.

- Estávamos apenas esperando você, Bieber. - um homem de meia idade veio em nossa direção nos cumprimentando. - Quem é a bela jovem? Não sabia que tinha uma filha. - senti Justin apertar minha mão enquanto respirava fundo.

- E não tenho. Essa é minha mulher, Allana. - me pôs em sua frente e abraçou minha cintura.

- Oh! Um pouco jovem demais pra você, não? - perguntou o homem com veneno.

- Acho que isso não lhe diz respeito, não? - Justin perguntou sínico e o homem engoliu em seco. - Vem Alli. - Justin seguiu comigo até a grande mesa e se sentou em uma das cadeiras me puxando pro seu colo.

- Justin... - murmurei em seu ouvido incomodada com todos aqueles olhares sobre nós.

- Relaxe, babe. - me deu um rápido selinho e eu escondi o rosto na curva de seu pescoço. - Podemos então começar a reunião?

                              ***

- Foi bom negociar com você, Bieber. - disse o último homem antes de sair da sala e nos deixar a sós.

- Vamos? - perguntei o encarando - Se não formos agora vamos nos atrasar pro jantar da sua mãe.

- Posso ligar e dizer que não vamos poder ir. - disse enquanto entrávamos no elevador.

- Não seja ruim, Justin. Ela deve ter tido muito trabalho pra organizar tudo.

- Tudo bem. - disse depois de um longo suspiro.

                             ***

- Vou tomar banho no banheiro do corredor pra andarmos mais rápido. - disse subindo as escadas com Justin em meu encalço.

- Ou então podemos economizar mais tempo e tomar banho juntos. - disse entrando no quarto.

- Justin! - disse como repreensão e fui até o closet com ele ainda me seguindo.

- Não tem nada aí que eu já não tenha visto. - disse com malícia e minhas bochechas arderam.

- Para de falar essas coisas. - falei envergonhada e ele riu me abraçando por trás.

- Vai tomar banho comigo? - perguntou como sussurro em meu ouvido.

- Não. - disse rápido e saí de seus braços correndo pra fora do closet com as roupas na mão.

                              Duas horas depois...

- Como estou? - perguntei parando de frente pra ele.

- Perfeita! - veio até mim abraçando minha cintura. - Mas esse vestido está muito curto. - puxou a barra do vestido pra baixo e eu bufei.

- Para com isso! - me afastei pegando minha bolsa e ele suspirou pesado.

- Não sai de perto de mim, entendeu?

- Pq essa paranóia toda? Não é só a sua família? - perguntei o encarando.

- Se eu bem conheço minha mãe isso vai muito além de só um jantar comum.

- Oh!

- Então não saia de perto de mim, OK?

- Sim, Justin. Podemos ir agora?

- Vamos.

  

                            ***

- E se eles não gostarem de mim? - perguntei assim que Justin parou o carro no jardim da casa de sua mãe.

- É claro que eles vão gostar, babe. Você é perfeita. - sorriu reconfortante pra mim.

- Está bem! - respirei fundo e saí do carro, sendo seguida por Justin.

- Vamos? - perguntou pegando em minha mão e eu apenas assenti o seguindo até a porta.

Justin parou de frente a mesma e tocou a campainha.

- Meu filho! - vi uma cabeleira castanha se jogar em cima do louro ao meu lado e sorri observando a cena. - Me desculpe a falta de educação que- Allana?

- Pattie?


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...