História Meu Vizinho Que Disse - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Comedia, Hunhan, Insinuações Sebaek
Exibições 79
Palavras 2.599
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então, gente. DEMOREI MUITO, DESCULPA. Coisas da vida e de gente lenta.

Desculpa não ter dado muito foco pra ChanBaek aqui, mas juro que o Kyung é muito importante pro desenvolvimento da fic!!!!

Enrolei bastante no capítulo, é, eu sei. Peço perdão pelo vacilo.

Boa leitura! <3

Capítulo 2 - Estão se divertindo?


Porque você é muito sexy, lindo.

E todo mundo quer tirar uma casquinha.

É por isso que eu ainda tenho ciúmes.

 

...

 

 

Mais um dia vivendo na pele de um baixinho que ajuda seu vizinho a conquistar garotas. Eu sei, eu sou um cupido bem maneiro, né? Kyung me falou ontem por mensagem que viria pra minha casa hoje, mas não foram exatamente essas palavras.

 

x~

 

3:21 AM:

 

DemoSoo:

 

- Baek, só queria dizer que como você é um inútil que só passa o dia comendo depois do trabalho e da faculdade, eu vou ir na tua casa amanhã. Ou seria hoje? Sei lá. E se tu não tiver comida em casa, eu vou socar essa tua cara de Barbie. Bjs, te amo <3 ps: amo mentir sobre amar alguém.

 

x~

 

Sim, ele realmente me mandou essa mensagem enquanto eu dormia sonhando com batata frita sendo mergulhada no milkshake.

 

O que foi? É realmente bom, experimentem!

 

Estava tendo um dos melhores sonhos, de verdade. E sobre ele mentir sobre amar alguém; fiquei bem triste. Barbie? Barbie é o LuHan, eu sou uma rainha, nada de bonecas pro meu lado. Okay, isso não foi nada hétero de se dizer, mas eu sou. Apenas acho que estou passando tempo demais discutindo com Sehun.

 

Mesmo que pareça - na maioria das vezes - que eu odeio Oh Sehun, eu não odeio. Ele até me faz rir quando eu fico triste  pensando nas merdas que minha família - por parte de mãe - falaram já pra mim. Mas, eu não considero minha família, já que como disse, é a família da minha mãe. A minha está muito bem preservada. Claro que minha mãe de vez em quando dá uns deslizes falando na frente dos meus amigos o quanto meu “pintinho” na infância era bem inho mesmo, mas nada que depois ela não resolva me comprando alguns chocolates e fazendo lasanha. É uma boa mãe, eu sei.

 

E, sério, essa cara de porta já me ajudou demais, sei nem contar as vezes. Só espero que ele não tenha saído espalhando para os amigos dele e para o meu vizinho, Park Chanyeol.

 

Sabe, os dois são melhores amigos e tals, duvido que não contem tudo um para o outro, assim como eu conto tudo para KyungSoo. E se você acha que ser melhor amigo é apenas contar segredinhos e marcar de se encontrar na boate para pegar alguma garota gostosa, você está totalmente errado. Porque amigos como eu, gostam de fazer amigos como Kyung passarem vergonha.

 

É praticamente uma meta dos melhores amigos, sabe? Vocês primeiro negam que são amigos, depois marcam de sair, depois brigam por qualquer merda aí, e finalmente, aceitam que estão totalmente ferrados por já terem feito um com o outro o que os “bff’s” fazem. E sim, a meta de um passar vergonha já está cumprida apenas com esse título/rótulo, ou como você preferir chamar.

 

A questão é o seguinte; estou em uma praça qualquer perto do meu trabalho, comendo um pote de ramén, que por sinal está muito gostoso. A maioria das pessoas ficam me olhando, sei que sou bonito, mas já ‘tá meio assustador.  Já está anoitecendo, e creio que se eu não chegar logo em casa com a comida, Kyung irá me matar por telepatia, do jeito que é impaciente. E sim, eu como meu ‘almoço’ só depois que saio do trabalho e não ligo pro que dizem. Me senti rebelde.

 

Em passos lentos e preguiçosos vou até a lixeira mais próxima da pracinha e jogo o pote vazio de ramén no saco de lixo - praticamente lotado. Limpo os cantos da boca e vou em direção ao supermercado que ficava poucas quadras dalí. Sabe, quando você fica andando por um tempo fica pensando em altas coisas, tipo o porquê da sua quase-senpai não te querer ou não acreditar que você é hétero? Sim, eu sei que eu deveria ter poetizado e ter dito que quando ficamos sozinho pensamos em como fomos burros no passado, mas eu simplesmente prefiro mil vezes pensar no porquê dela não me querer. Coisas da vida.

 

Eu, na verdade, não sabia muito bem o porquê de ser apaixonado por essa garota, sério. Tipo, ela era maravilhosa na minha visão, uma deusa grega, mas nenhum dos meus amigos concordavam com isso. Eles falavam que ela era bonita, mas nem tanto para se jogar na frente de um trem pra salvar a vida dela. Bom, eu já discordava.

Aí vinha a parte de “blá blá blá, casal tem que combinar” coisa que meus amigos falavam que eu e ela não iríamos fazer; combinar. Eles diziam coisas do tipo “Baek, toda menina quer ter o seu grandão para ela ser a baixinha, e não o contrário” e eu nunca quis tanto ser alto em toda a minha vida.

 

Qual é! Eu era menor que a garota que eu era completamente apaixonado, e ainda tinha que suportar essas regras chatas. Não é como se na hora de fazer aquela coisa ou na hora de beijar, alguém fosse  pegar uma fita métrica ‘pra te medir e falar “Ah, desculpe, eu só fico com altos, tchau”

Ou baixos, dependendo do que a pessoa gosta, né. Esse bullying nunca acontece com o KyungSoo, mesmo ele também não sendo alto. Mas daí é diferente já que ele faz jiu jitsu e karatê. É, moleque, vai tirando.

 

Uma coisa que eu acho incrível, são todas as garotas que suspiram e babam pelo Kyung, vê se pode uma coisa dessas! Ou seja, meu melhor amigo arrasa corações, enquanto o meu é arrasado. Vida de trouxa não é fácil. Ele gosta de uma tal Kim Jung Dae, a melhor amiga da minha crush máster, Park Nin Hye. Mas ao contrário do que acontece comigo, ela também curte ele, e, eu acabo vendo eles se beijando algumas vezes na escola e etc. Papel de trouxa completo!

 

E, sim, eu estudo. Faço faculdade de música junto com o KyungSoo, Kai e mais um tanto de gente aí. Ouvi dizer que meu vizinho também estuda lá, mas eu o conheço apenas por ser meu vizinho mesmo. Haha você achava que eu sofria com o Sehun só por ele ser o melhor amigo do Chanyeol? Tá fácil e barato se iludir hoje em dia, né não?! Ele me conhece de lá, daí já viu, né.

 

Fiquei pensando tanto que nem percebi que 'tava na frente do supermercado. Pego um carrinho e entro, sentindo o ar condicionado mexer alguns fios do meu cabelo. Vou admitir que parece que eu vou congelar aqui dentro, sério, quem que deixou a temperatura ideal para pinguins e não avisou?! Como hoje estava um calor dos infernos pela manhã, decidi simplesmente vir de manga curta, mas obviamente eu sempre tenho que me dar mal, nem que seja na temperatura dos ambientes que eu vou. Esfrego os meus braços com as mãos algumas vezes pra ver se esquentava um pouco o meu corpo, mas nada. Então, vou empurrando o carrinho de compras até a parte da padaria. Ah, o quentinho que exalava dos pães recém feitos. Cogitei a ideia de ficar por ali mesmo, mas se eu ficasse isso significaria atrapalhar toda uma fila de pessoas desesperadas por pão. Então só esperei a minha vez pra fazer o pedido e dar o fora dali, e dar um jeito de me aquecer. É uma questão de sobrevivência, aprendi no Discovery Channel.

 

Isso me fez lembrar de quando eu estava assistindo algum tipo de reality show onde um homem e uma mulher eram praticamente jogados numa floresta literalmente pelados. Morro de agonia só de pensar em ter que dormir em cima de galhos e acordar com uma cobra em cima de mim. Sem contar os vários mosquitos que iriam facilmente se aproveitar da minha pele. Agoniante. Certa vez, JongIn falou que gostaria de participar de um desses programas onde você ganha muita grana apenas por ficar vivo por uma semana. Ele disse que é tudo drama de quem participa, e que ‘pra ele seria como uma ida ao zoológico. Kim JongIn é alguém para ser estudado, juntamente a Sehun. Eu disse 'pra ele que não iria assistir o programa se ele participasse nem que me pagassem, por motivos óbvios de: 1°- vergonha alheia, 2°- ver ele pelado deus me livre de todo mal, amém 3°- e por ele ser ele, né.

 

Ele ficou emburrado e disse que seria o vencedor. Eu apenas concordei 'pra ele me deixar em paz e calar um pouco daquela boca.

 

No nosso círculo de amizade tem uma coisa engraçada; JongIn é o que mais parece hétero, mas é o gay assumido do nosso trio. Então resta apenas KyungSoo e eu de héteros. De vez em quando admito que fico triste de ver a carinha do Kai vendo o Kyung ficar com outras garotas e tals, realmente dá um aperto no meu coração ver essa cena frequentemente, já que como eu disse antes, o Soo pega a própria crush. Esse daí nasceu com a bunda virada pra lua. Já eu e o JongIn apenas nascemos com a bunda virada pra lama. E isso não precisa fazer sentido, ok? ok.

 

Crio coragem e vou no setor de bebidas, pegando algumas latinhas de refrigerante de limão e logo depois indo no setor de frios e guloseimas. Acabo por pegar duas lasanhas e dois pacotes grandes de Doritos, aqueles que vêm com um pote de molho. O negócio aqui é pagar de ostentação, gente. Alguns pacotes de bala e… pronto! Só ir pagar e dar graças a deus que na rua está pelo menos um grau a mais que aqui dentro.

 

Fazendo a fila, reparo que tem alguém na minha frente, mas não é apenas uma pessoa, são duas. De repente a pessoa mais alta começa a bufar. Sou muito curioso sim.

 

 

- Cala a boca, Sehun. Não aguento mais 'tu falando do meu vizinho, aguenta esse fogo só por hoje!

 

 

Sehun? Vizinho?

 

 

- Mas ele é tão wow e eu sou tão blé. Tu poderia tentar me animar né, Park Chanyeol!

 

 

Eu devo ter atirado pedra na cruz pra merecer algo assim. É carma!

 

- Tem noção que todo dia é o mesmo assunto, Sehun? Faz assim, tenta esquecer ele ou pega ele de uma vez, só me deixa longe de problemas.

 

Pegar quem de uma vez?!

 

Decido cutucar o ombro do meu vizinho, que discutia sobre o mesmo assunto com Oh Sehun. Ele vira-se lentamente, e quando me vê dá um sorriso.

 

 - Ah, olá, Byun! Como vai? Eu e Sehun esperamos não ter feito nada de errado. - Dá um sorriso nervoso que seria visível até mesmo de Marte.

 

- Não, claro que não! Só queria conversar um pouco com você. - Não era em todo mentira, já que eu queria mesmo algum dia poder conversar com ele. Mas na real, queria que o Sehun se ligasse que eu estava escutando tudo.

 

- Sério?! Nós estávamos falando sobre você agorinha mesmo! - O de cabelos vermelhos dá um grito e sorri pra mim. Boiei legal agora, por que ele gritou?

 

- É! Estávamos falando do quanto você é maravilhoso, anjo, amor da minha vida. - Sehun fala e eu reviro os olhos.

 

- Sehun, eu sou h-é-t-e-r-o, desculpa. - Ele faz uma careta que automaticamente me faz rir e apertar as bochechas dele. Chanyeol - que até então apenas observava e olhava seu braço com um bico nos lábios  - começa a rir. - Tão fofo! Por que não tenta algo com o  Kai? - Perguntei em tom de deboche e Chanyeol caiu na risada.

 

- Não sei, deve ser porque eu gosto de ti e não dele! Enfim, se nos dá licença, eu e Chanyeol temos que conversar sobre coisas importantes como-

 

 - Você! - Gritou Chanyeol, antes de ser puxado juntamente com as compras no caixa.

 

 

- Moço, você esqueceu de pagar! - Grita a moça que ficava no caixa. Sehun volta correndo, dá o dinheiro e volta correndo e empurrando Chanyeol pra fora da loja.

 

 

Eu, hein. Eu pensava que eu era o estranho.

 

 

 

x~

 

 

Já estava muito escuro, e a única coisa que passava na minha cabeça era: O Kyung já deve ter ido embora. Mas aí que eu levo um baita susto de ver uma sombra nas escadas da minha casa.

 

 

- Puta que pariu, KyungSoo! Quer me foder me paga um jantar antes! - Berro, levando uma mão ao coração dramaticamente. Nunca falei tanto palavrão numa frase só, credo. O moreno dá uma risada e sorri, vindo em minha direção.

 

- Já estava na hora, né, BaekHyun. 'Tava parindo ou fabricando as compras por acaso? - Riu.

 

- Estava comprando comida para nós, Kyung. Não seja um mau melhor amigo. - Fiz bico, recebendo os braços do moreno ao redor dos meus ombros.

 

 - Desculpa, pedaço de gente. Vamos logo entrar, uh? Eu estou com fome e frio.

 

 

A verdade é que KyungSoo era e ainda é o meu melhor amigo. É estranho em certa parte já que ele é todo popular sendo capitão do time de futsal. Ele só passa esse lado malvado ou sombrio quando quer mesmo que eu faça algo, mas geralmente ele é assim como vocês podem ver.

 

 

x~

 

 

Quando abri os portões de casa e a porta da mesma, o moreno já foi se deitando no sofá.

 

 

 - Folgado! - Acusei.

 

 - O próprio! - Respondeu e riu.

 

 

Logo após isso, senti um puxão feito pela minha cintura e quando vi, estava sentado no colo do meu melhor amigo. Ele trocava alguns canais de tevê com uma mão,enquanto com a outra segurava a minha cintura, fitando a tela do eletrônico com sua cabeça apoiada em meu ombro. Sinto que ele deixa o volume até que alto num canal de desenhos infantis. Parecia estar passando Bob Esponja ou algo assim.

 

Sou recebido com um abraço. Eu fitava meio perdido os fios de cabelo escuros do outro, enquanto pensava o que levou o criador do desenho a representar os sete pecados capitais nos personagens principais do desenho. Sou surpreendido por lábios no meu pescoço, arrastando-se levemente pela tez. Me arrepio mas logo percebo que são os lábios de um homem aka Kyung no meu pescoço. Me afasto um pouco encarando as orbes desejosas e receosas do moreno. Eu ia falar algo, mas acho que isso poderia estragar a nossa amizade, então apenas relevo, retirando delicadamente suas mãos de minha cintura, me levantando.

 

 

 - Lasanha ou hambúrguer?

 

 

- Você. - Responde Kyung, sorrindo.

 

- Eu ouvi hambúrguer?! Ok, estou indo preparar! - O loiro disse rapidamente, fingindo não ter escutando o outro e correndo para a cozinha.

 

 

x~

 

 

O loiro virava os bifes de carne de um lado para ver se ainda estava crú. Concluiu que já estavam prontos, abrindo os armários e retirando de lá os pães de hambúrguer e os condimentos, tais como o ketchup e a mostarda. Retirou da geladeira fatias de queijo, alface e tomate, colocando no pão juntamente com o bife de hambúrguer. Pegou duas latinhas de refrigerante de limão e foi com a refeição para onde Kyung estava.

 

O moreno dormia sereno e totalmente espalhado pelo sofá cor vinho, e BaekHyun deu um risinho, apoiando a comida na mesinha da sala e retirando seu celular do bolso para tirar uma foto do mais velho.

 

Click!

 

 Logo após, publicou em seu Instagram a foto do seu melhor amigo dormindo. Logo de primeira já havia algumas curtidas e comentários de seus amigos, mas um em específico o fez apertar os olhos e franzir o cenho.

 

 

PCY: Estão se divertindo? :(

 


Notas Finais


Desculpem os erros e o BaekSoo que pegou todos desprevenidos.

PS: comecei a shippar os dois só pelo o que eu escrevi rsrs

Boa noite, anjos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...