História Meus Maiores Heróis - Livro 1 - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Colegial, Comedia, Drama, Humor, Morte, Poderes, Revelaçoes, Romance, Sobrenatural, Suspense
Visualizações 30
Palavras 3.164
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Confusões de inicio de aula


Fanfic / Fanfiction Meus Maiores Heróis - Livro 1 - Capítulo 2 - Confusões de inicio de aula

15/04/2003

Faltam 168 dias

[...]

-Você vai ficar com a gente Kate! — Diz Lilan animada

-Kate? Já colocou apelido nela? — Pergunta Frank.

-Sim! e se reclamar chamo de princesa ou Barbie!

-Ao menos pergunte a ela sobre isso.

-Não precisa, eu nunca tive um apelido desse tipo na minha vida então... Fico feliz em ser chamada assim - Fala Katerin sorrindo.

-Viu só!? - Diz Lilan olhando para Frank - Vem Kate, vou te apresentar aos meus outros amigos -  ela guia Katerin até uma mesa no refeitório

Lá já haviam mais 2 pessoas esperando por eles, um deles era Jack um garoto alto, forte e negro, tinha a aparência de um jogador de futebol americano (coisa que ele era), e a outra era Sofi uma garota de estatura baixa, cabelos vermelhos, pele parda e unhas bem chamativas.

-Eae Lilan, chegou atrasada de novo! Me conta o que a professora disse tô precisando de algo pra me fazer rir! — Diz Jack

-Nada, Jack, nada!

-Como assim? Você consegui enganar a professora Lamar?como?

-Anos de prática em desculpa Jack, você chega lá! — Diz Lilan se gabando.

-Resumindo o Frank livrou ela de novo, com essa já são 454? — Pergunta Sofi

-457 — Diz Frank aborrecido.

-Sim, mas.. você disse que precisava de algo pra rir Jack...aconteceu alguma coisa? —  pergunta Lilan.

-É, aconteceu sim, o treinador quer me colocar no banco de reserva no próximo jogo — diz jack

-Sério?Ele só pode ser doido! —  exclama Sofi

-Sim — concorda Lilan

-Valeu pessoal mas...minhas notas cairam, ele disse que se não melhorarem eu vou pro banco no proximo jogo, e é sem discussão.

-Ele é maluco!colocar o melhor do time no banco por causa de nota! - diz Frank irritado.

-Essa escola é maluca por inteiro. — diz Sofi

-É verdade - concorda Frank.

Eu também concordo, principalmente por eu estar nela.

-Sim, mais...deixa eu apresentar a vocês a garota nova, o nome dela é Katerin, mas podem chamar de Kate, e como podem ver ela é a barbie versão real! — Exclama Lilan

-Menos Lilan, menos — diz Frank

-obrigada.É um prazer conhecê-los.

-Wooow que educada, olá meu nome é Jack, bom te conhecer também!

-Meu nome é Sofi.Seja bem-vinda.

-Bom, fiquem com ela eu vou pegar a comida — Diz Lilan.

-Claro, Lilan pega pra mim mais um prato completo, aquele com, arroz, feijão, bife e batata-frita, e pede pra tia caprichar na batata hein! — Diz Jack a garota.

-Claro, e você Sofi?

-Não tô com fome valeu!

-Imaginei, Katerin você vai querer algo? — Pergunta Lilan.

-Quero a sopa, se não for pedi muito.

-Claro que não, eu vou lá buscar.

-Deixa eu ir te ajudar, afinal só o prato do Jack precisa ir só uma pessoa buscar! — Frank diz ironicamente, com um tom calmo.

-Hahahah, só você Frank! — Diz Jack rindo.

-Não fala assim, Frank! — exclama Lilian irritada.

-Mais é a verdade —  Retruca Frank.

Os dois vão buscar os pratos descutindo.

-Esses dois são impossíveis! — exclama Sofi.

-É verdade, mas é melhor assim não é? — Pergunta Jack.

-Sim, imperfeito mais ainda assim perfeito!Mas eu nem perguntei, eai novata, gostando da escola nova? — Sofi pergunta olhando para Katerin (Ela olhava para os nítidos e claros olhos azuis de Katerin.Para Sofi garotas como Katerin só existiam em filmes)

-Sim, é muito legal! — Exclama ela animada.

-Isso é no inicio!todos os novatos falam isso — Diz Jack

-Sério? — Pergunta Katerin confusa.

-Sim, olha lá, aquele é Billy Coulen —  Sofi aponta para um garoto que estava em uma das ultimas mesas do refeitório — segundo ele no primeiro dia de aula, a escola era legal, agora...vai lá perguntar pra ele.

Katerin olha para Billy que estava imerso em livros e parecendo nervoso.

-É-é eu acho que entendo — Katerin diz com um tom sério e nervoso.

-Mas isso é normal afinal, aqui é a escola Skenrin Lumete, aonde somente gênios entram ou ricasos que conseguem pagar as mensalidades, se formar aqui é o suficiente para sair daqui e conseguir um emprego milionário, mesmo você sendo uma anta sem precendentes! — Diz Sofi.

-Resumindo: Se forme e saia rico! — diz Jack

-Hahaha, vocês falaram tanto sobre estudo, mas...e vocês? por acaso estudam como o Billy? — Pergunta Katerin.

-Estudar?Hahahaha, nem precisamos, graças aqueles dois é que chegamos até aqui, eles são o wikipédia andante, pro que eles sabem! — Exclama Jack.

-Eles são os nerds mais legais, eles sempre nos ajudam no que precisamos — Diz Sofi.

-Eu imagino, eles parecem ser bons amigos.

-É são! podem não ser os perfeitinhos, um é irônico demais, e a outra é uma palhaça, mas ainda assim são a combinação perfeita. — Diz Jack.

-Eles são namorados?

-Sim, apesar de não parecer, eu acho que eles talvez são assim, pelo fato de terem sido amigos por muito tempo antes de namorar, ai quando eles começaram a namorar, não conseguiram parar de se tratar da mesma forma — Diz Sofi.

-Isso é... Bem complicado — Diz Katerin.

-Um pouco — confirma Jack.

-E você e o Jack Também namoram?

-Eu e ela? — Jack que começou a rir — Nem morto! Eu já tenho namorada.

-E aonde ele está?

-Tá em coma — Diz Sofi — a doida ligou pra gente, dizendo " Pessoal, eu descobri uma coisa, nós estamos em perigo, não posso falar agora, conto pessoalmente", e no final nunca contou, isso que dá falar no telefone, e não olhar para os lados quando atravessa a rua.

-Será que era brincadeira? — Pergunta Katerin.

-Não, a Rene não brincaria assim, além do mais, os pais dela são policiais, ela não brincaria com coisa séria.

-Nossa! — exclama Katerin.

-Se ao menos a Psi dissesse o que a Rene queria dizer, mas ela não fala, diz que a Rene que tem que falar —Diz Sofi

-Quem é Psi? — Pergunta Katerin

Essa seria eu

-Psi?ela é uma garotinha bem irritante que as vezes aparece por ai, se você ver por ai, uma garotinha com tamanho de uma criança de 7 anos, com um cabelo ruivo bem anormal, com uns tons mais claros e outros mais escuros, vestida de branco, e com uma pulseira na mão direita que parte do dedo maior, saiba que é ela, ela é bem estranha, além de ter um QI de 420 — Diz Frank, chegando antes de Lilan a mesa, ele coloca o prato de Jack na mesa.

-420!!???É quase o dobro do de Ainstein! — Exclama Katerin super surpresa.

-Ainstein!?ela poderia ganhar o prêmio Nobel, ela um dia nos mostrou que uma teoria de Ainstein está errada!ela sempre some e aparece, segundo ela "Há pessoas atrás de mim, eles querem saber meus segredos, mais...eles são poderosos demais nas mãos deles" e algo do tipo — diz Lilan.

-FBI? — Pergunta Katerin.

-Provavelmente — Diz Lilan.

-Nossa ela parece legal — Diz Katerin.

-Obrigada! — Fala a garota aparecendo sentada ao do lado de Katerin.

-Hum?Como assim?Você? — Diz Katerin surpresa olhando para a garota ao seu lado. Apesar de estar mais surpresa pelos olhos quase brancos da garota, um branco levemente acidentados, eras lindos, e hipnotizantes.

Katerin é tirada do transe pela garota.

-desculpe te assustei? — Perguntou a garota rindo.Sua risada era charmosa e calorosa, ela fazia com que qualquer pessoa triste risse com ela.

-Eles te deixaram entrar? — Pergunta Katerin a ela.

-Eles nem mesmo me viram.

-É melhor você ir, essa escola é rígida se te pegare... — Kate que é interrompida pela garota.

-Não se preocupe, eles não vão nem mesmo olhar para cá, pode-se dizer que agora para eles, nós nem mesmo estamos aqui — Afirma a garota.

-Sério? — Pergunta Katerin surpresa.

-Sim — Afirma Psi.

-Acredita nela, eu lido com ela a muito tempo, e posso dizer que ninguém nem mesmo vai cogitar olhar pra cá — Diz Frank

-Isso é estranho — Diz Kate, seu tom de voz demonstrava curiosidade.

-Mas é legal não é? — Pergunta Psi.

-É — Concorda Katerin.

-Mais olha só os meus modos, eu nem mesmo me apresentei, prazer em conhecê-la, pode me chamar de Psi — Diz a garota com um enorme sorriso.

-Psi? — Pergunta Katerin confusa (E pronunciando o meu nome errado)

-Se escreve Psi — Fala ela pegando um papel e caneta — Mas se lê pâss assim — Diz ela que mostra o seu nome escrito na folha para Katerin.

-Entendi...Que nome estranho.

-Nome?— Ela ri — mais esse não é o meu nome.

-E qual é ele então? — Pergunta Katerin curiosa.

-Isso é confidêncial — Diz a garota — Foi um prazer te conhecer, porém temo que eu tenha que ir, tenho assuntos sérios para resolver — ela se levanta.

-Sério? — Katerin pergunta surpresa — O que uma criança teria de sério para resolver?

-Posso ser uma criança, mas tenho que lidar com problemas, que adultos morreram sem saber se realmente existiam.

-É...OK! — Exclama Katerin perplexa.

-Enfim eu vou indo, até mais. — Diz a garota se despedindo.

-Até. — Dizem todos.

A garota então em passos saltitantes, abre a porta do refeitório e some ao passar por ela.

-Achou ela legal? — Perguntou Lilan.

-Ela é bem estranha — Diz Katerin

-Sim, mas ela é legal, meio misteriosa, mas esse é o jeito dela, ela pode ser uma criança, porém ela tem mais autoridade que um adulto, se ela te manda fazer algo, você faz! — exclama Sofi. — Ela tem um grande influência.

-É, ela também sabe de tudo, até sobre você — Diz Jack a Katerin.

-Sobre mim? — Pergunta ela confusa.

-Mais é claro, ela já deve saber sobre sua vida toda, isso é bem aterrorizante, mas é bom se precisar desabafar com alguém, ela nunca te julga além de saber guardar segredo. — Diz Frank.

-Julgar?Acho estranho justo você falar isso, vocês dois se odeiam — Diz Lilan.

-Na verdade não, eu sou meio marrento, então ela apenas joga na minha cara meus pecados, pois sabe que eu sou um caso perdido e que se for mansinha, eu apenas vou tratá-la como uma criança normal, e mandar ela ir brincar, com os outros ela é bem legal, e sinceramente eu agradeço por ela não ser dócil comigo.

-Olha só!ainda bem que ela não está aqui para escutar isso — Diz Sofi.

-Ela nem precisa estar aqui, ela já devia saber que eu iria dizer isso antes mesmo de eu ter pensado em falar.

-E como você sabe disso? — Pergunta Katerin.

-Por quê? por experiência, além do que, ela escreveu no canto da folha "Agradeço pelo elogio, também me amo.

PS:Ainda te acho um idiota sem chance!" — Viu só?ela já sabia.

-Isso é muito esquisito, principalmente por que a sua relação com ela é pior do que a sua e a Lilan — Diz Katerin.

-É bem isso, a Lilan é minha namorada então apesar de brigarmos, eu gosto dela e tento não passar do limite, mas eu e a Psi, somos como água e fogo, mais ainda assim vivemos bem.

-Ownnnt que fofo, ele disse que me ama. — Disse Lilan abraçando Frank.

-Esqueci que você estava aqui.

Esse é o ponto da história que eu queria descrever, isso para que você possa ver a relação que todos tinham.

Até o final dessa história, eu posso te dizer com toda a certeza, que de todos os personagens eu irei ser a mais misteriosa, isso pelo fato de essa historia não ser minha, e sim deles, vou somente deixar algumas coisas que se eu não disser não farão sentido na história, e essas partes irão ser, talvez as partes mais sobrenaturais.


•• FALTA UMA PEÇA ••

Lembra do Bily? Então, ele tinha alguns problemas mentais, e ele acabou tendo um surto, ele levou uma arma para a escola e decidiu que iria acabar com todos os professores, Resumindo: 4 alunos feridos, 2 professores em estado grave e uma aluna morta, essa aluna era a Sofi (Eu bem que disse que não iria garantir a vida de ninguém sem ser o principal).

Ele só se acalmou por que Katerin conseguio render ele, ele no final não foi preso, seu pai era tenente do exército, e usou de suas influências para não manchar sua reputação, mas ele foi expulso da escola.

                         ****

18/04/2003

Faltam 157 dias.

-Droga! droga! Droga! — Esbraveja Frank irritado.

-Olha só, eu sabia que existiam pessoas que falavam em 3° pessoa mas nunca tinha visto uma —Diz Psi Sarcasticamente.

-Pelo menos, uma única vez, CALA A BOCA! — Disse ele nervoso.

-Nossa Frank, tá nervosinho só por que viu sua amiguinha morrendo na sua frente?

-por que! POR QUE VOCÊ não me avisou!? — Seu tom de voz ficou áspero.Talvez esperasse que com isso fizesse a garota o pedir desculpas.

- 1° não tenho a obrigação de fazer isso, 2° eu nunca disse que isso iria acontecer com a Lilan.

-Mas deu a entender — Retruca Frank

-Não! não vem me culpar! Você que foi o imbecil da história, querendo proteger cegamente a amada, enquanto tava pouco se importando se o resto explodisse, agora graças a isso, você não conseguiu evitar que ela visse a mesma coisa de novo.

Frank então se acalma e apoia seu rosto em suas mãos

-Por que justo a melhor amiga?Você nem mesmo me ajuda uma única vez!!

-E não ajudei?Quem você acha que arrumou um jeito da Katerin entrar?

-Mais ela é bolsista.

-Bolsista que não entra no inicio do ano letivo!?Você é muito burro!

-Mais isso não vale de nada! — Exclama ele já cansado se ter que discutir aquele assunto — compensar ela ter perdido a melhor amiga colocando outra no lugar.

-Eu só ajudei a Katerin a entrar, a Lilan que quis ser amiga dela.Se ela colocar ela no lugar da Sofi, vai ser por pura vontade dela, não é como se eu realmente me importasse com isso.

-E por que outro motivo você colocaria ela na escola?

-Sei lá, apenas gostei dela, achei uma boa pessoa e resolvi ajudar.

Frank riu alto, sua risada era de puro deboche e descrença nas palavras da garotinha.

-Você ajudando alguém por achar que é legal?Ha-Ha-Ha não me faça rir.

-A Katerin é legal, e sinceramente ela vai fazer mais pela Lilan do que você já fez de bom, que claro sabemos que não foram mais do que já fez de podre, além do que a história da Katerin é muito inspiradora, ela pode parecer fraca, mais é muito forte, ela vai acabar ajudando em muitos momentos.

-O que você quer dizer com ajuda...?

A garota some antes de Frank poder completar sua frase

Frank sai do banheiro e volta para a sala de aula.

                          ****

-Tá tudo bem? —  Pergunta Jack.

-Sabemos que não — Diz Frank amargurado.

-Ela está bem ? — Pergunta Katerin.

-Não, ela está péssima, e eu não sei o que fazer.

-Quer que eu vá falar com ela? — Pergunta Katerin.

-Você acha que pode ajudar?

-Eu não sei, mas eu posso tentar.

-Claro, aqui, toma a chave — Frank entrega uma chave a Katerin.

-Porque você me deu uma chave? — pergunta ela surpresa.

-Nós moramos juntos.Estou te dando a chave para você poder entrar.

-Por que raios vocês moram juntos? — pergunta Katerin confusa.

-A Lilan tem alguns problemas com a família dela.Eu não poderia deixar ela morando sozinha.Ela nem mesmo sabe fritar um ovo! — Exclama Frank.

-Entendi.Tá, vou ver se consigo arrumar uma desculpa para ir embora

Antes de Katerin ir até a diretoria, um anúncio é feito pelo interfone.

"Senhorita Katerin, você está autorizada a se retirar da escola, vá até a porta de saída para que passamos abri-la para você"

-Como assim? — pergunta Katerin surpresa.

Frank então vê ao longe Psi que lhe dá um sorriso, e logo depois sai correndo, desaparecendo na curva de um corredor.

-Filha da...como você faz essas coisas?  — pensou ele — é melhor você ir Katerin, essa escola é meio doida, melhor nem fazer pergunta.

-Tem razão! —  Diz a Garota.

                         ****

Katerin arruma suas coisas, e seguindo o endereço que Frank passou para ela um pouco antes de ela sair, ela chega a casa deles.Ela usa a chave.

-Ok — Diz ela a si mesma sem ainda abrir a borta — ela mora com um homem, e ela tá mal, então isso significa casa bagunçada.Esteja preparada para ver ratos correndo pela casa!

Ela abre a porta a porta e se depara com a casa limpa, sem louças na pia e sem poeira nos móveis.

- É...Ele tem meu respeito.Agora, aonde pode ser o quarto da Lilan.

Katerin entra na casa, e após revistar o primeiro andar decide revistar o segundo. Ela percorre o corredor azul marinho. Ela se depara com 3 quartos, sendo dois com portas laranjas e uma placa escrito " Quarto de hóspedes".O último quarto tinha uma porta Azul escuro, lembravam muito a cor de olhos de Frank, fora que ele carregava na porta uma placa escrito "Nosso quarto".

Katerin bate na porta e chama por Lilan, entretanto ela não responde.

Ela decide entrar no quarto, e se supreende ao ver Lilan sentada no chão do quarto montando um quebra-cabeça de gatinho.

Apesar de como aparentemente Lilan estava, todo o quarto parecia carregar uma carga pesada, as paredes verde limão, davam a impressão de serem cor de musgo.A cama mal dessarumada, os jogos espalhados pelo chão, em contraste com o controle dessarumado, davam mais do que certeza, de que lilan não estava bem.

Katerin entrou e se sentou ao lado dela. Ela se oferecu para ajudar a montar o quebra-cabeça, porém lilan rejeitou dizendo que tinha que fazer sozinha.

Por um tempo ficou um silêncio entre elas, porém Katerin o quebrou. Ela se sentiria mal se voltasse para casa sem ter ajudado a amiga.

-Ela era sua amiga a quanto tempo?

-Desde sempre.

-Puts, deve estar sendo bem dificil.

-é. — Fala lilan triste.

-Ué tá faltando uma peça. — Fala Katerin olhando para o quebra-cabeça no qual faltava uma peça.

-Sim, ela se perdeu depois que eu levei ele pra casa da sofi, a caixa caiu no chão e ela me disse que se achasse depois me devolveria... Agora vai faltar uma peça pra sempre —  Lilan começa a chorar —  Por que... Isso sempre acontece comigo?

-Por acaso outro amigo seu já morreu na sua frente —  Pergunta Katerin.

-Não... Meu irmão.

-Eu pensei que você era filha única.

-E sou, agora sou. — Diz Lilan

-Eu...sinto muito.

-Tudo bem.

-E...o que aconteceu com ele?

-Ele morreu de câncer, nós éramos pequenos quando descobriram, meus pais levaram ele no médico, começaram a fazer o tratamento, mas...ele acabou morrendo na clínica, eu fui a primeira pessoa que encontrou ele, eu desabei.Eu me culpei por não ter estado do lado dele naquele momento, eu...fiquei mal por um bom tempo.

-Olha eu...eu te entendo mas... Não foi sua culpa.

-Não se preocupe, eu não fico mais me culpando por isso, o Frank diz isso sempre pra mim,"Não foi sua culpa, ele agora deve estar em um lugar melhor", eu tenho muita sorte em ter ele do meu lado.

-É tem sim, mais você está deixando ele preocupado, precisa voltar pra escola.

-Tá,eu...eu vou voltar.

-Yes!


Notas Finais


Espero que tenha gostado :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...