História Mi angél de la guarda - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Luna Valente, Matteo, Simón
Tags Gastina Romance, Lutteo, Simbar
Exibições 237
Palavras 1.212
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Magia, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey, lovinhos!!!
Voltei com mais um capítulo cheio de surpresas pra vocês!
Boa leituraaaa!

Capítulo 7 - A festa


Fanfic / Fanfiction Mi angél de la guarda - Capítulo 7 - A festa

—Calma Luna, pra que tanta euforia.  — Disse Ângelo.


—Quero muito saber o porquê ela está, você sabe quem ela é? É a mãe do meu protegido.  — Digo com empolgação, o que o faz dar uma risada.


—A resposta é simples, mas o processo para entender é complicado. Bem vou explicar de uma forma bem resumida, ela teve uma vida na terra, repleta de amor, justiça e bondade. E isso é muito raro, e seria um desperdício não trazê-la para o nosso mundo. 


  As palavras de Ângelo fizeram minha boca se tornar um perfeito "O". Realmente  ela era uma mulher muito especial, mas não achei que fosse tanto assim. 


—E então como está indo o seu trabalho como Anjo da Guarda? — Ele me pergunat e eu engulo em seco.


—Bem. E eu preciso te perguntar uma coisa. 


—Diga Luna. — Ele me diz.


—Bem, quando estou com meu protegido, ás vezes tenho tipo "visões", não sei se devo chamar assim, porquê não sei se é minha imaginação ou é uma imagem que vai acontecer. — Ele parece pensativo.


—Me dê uma exemplo. — Respiro fundo ante de responder sua pergunta. 


—Quando estava com Matteo, uma imagem de um rapaz surge em minha mente. — Digo e o poupo dos detalhes, do fato de ter tocado nele. 


—Uau! Você está avançada, normalmente o Anjos só tem isso, após de muita experiência. Luna, você está me surpreendendo. —  Agora me sinto orgulhosa.


  Me despeço dele e volto ao meu trabalho. 


  6 anos depois... 


   
   Matteo  já tinha dezesseis anos. Ele tinha mudado bastante, e a promessa que havia feito a sua mãe no seu leito de morte, tinha caído no mar do esquecimento. Matteo já era um rapaz, era responsável e estudioso, porém era um Mauricinho que se achava melhor que todos, e às vezes perdia a cabeça facilmente. Ele tinha sérios problemas em controlar sua raiva, e já havia se metido em várias brigas. 


  Ângelo tinha razão em dizer que o que eu tinha eram visões, Matteo era exatamente como eu tinha "previsto". Ele era lindo,  muito lindo mesmo. Matteo namorava uma tal de Camila, a garota era ruiva dos olhos escuros. Eu não gostava muito dela, Matteo era como um cachorrinho atrás dela, e isso me deixava muito.... muito.... muito furiosa! 


   Essa sensação é nova e diferente pra mim. Senti algo diferente em meu corpo ao falar essas palavras. 


 
  Matteo iria sair com ela hoje à noite. Eles iriam para uma festa com o pessoal do colégio. Ele se arruma, e eu o admiro. Ela não precisava de tudo aquilo, mas como se importava com a droga das opiniões dos outros,  e principalmente com a da namoradinha dele. 


  Os dois chegam na festa. A festa estava acontecendo na casa da Steph, uma das "amigas"  de Matteo. Matteo já havia tido um caso com a Steph, mas nada muito sério apenas "diversão". Camila estava apresentável, mas ela fazia questão de se achar mais do que era. Aquela festa era ''proibida'', continha bebidas alcoólicas, e outras coisas mais que não vale a penas mencionar. 


  A casa estava lotada, cheia de barulhos de jovens sem noção bebendo, conversando e dando  gargalhadas. As bebidas coloridas eram servidas em copos vermelhos descartáveis. Me perguntava se aquelas meninas notaram que faltava parte de suas roupas, como elas podem se vestir daquela maneira? 


  O italiano estava numa rodinha de meninos e meninas, e conversavam sobre coisas porcas. Camila estava sentada no colo de Matteo, e sua mão segurava um copo como uma bebida rosa. A cada gole, sua língua ficava mais rosa. Me surpreendi por Matteo ainda não ter bebido nada e isso era bom, certo?


—Já volto meu amor, vou ao banheiro. — A ruiva diz e sobe as escadas até o andar de cima, onde se localizava alguns quartos e dois banheiros. 


Ela cambaleou um pouco, pela bebida já ter alcançado seu cérebro. Ignorei o fato, depois de ele ter seguido rumo ao banheiro.


—Bebe um pouco aí cara. — Uma rapaz de cabelo cacheado dia ao Matteo, se eu não me engano o nome dele é Ramiro.


—Não, estou de boa. — Nega ele. Estou muito orgulhosa por ele ter negado o pedido.


Depois de vinte minutos ali conversando, Matteo dirigia o olhar por toda a sala, a procura de Camila, mas seus colegas sempre o distraía com conversas. Matteo decidido a procurar Camila se retira da sala. Ele sobe as escadas, e já no corredor Matteo começa a vasculhar os quartos, á procura de sua namorada. Vê-lo desesperado daquela maneira estava me deixando aflita. Ele desce novamente, já que ela não se encontrava no andar de cima. Aquilo esta o deixando irritado.

  Ele vai para o jardim e se apoia numa mureta. Ele olha para o lado, e vê um casal se agarrando, seu maxilar se aperta e seus punhos se fecham ao reconhecer o cabelo ondulado ruivo de sua namorada. Eu estava tão chocada quanto ele.


—Camila! — Sua voz sai mais grossa que o normal, e isso faz ela se separar do rapaz imediatamente.


—Matteo... — Ela gagueja. Ela é uma pessoa desprezível, como ela pode fazer isso com ele? 


Matteo ia partir pra cima dele, e eu não podia deixar que isso acontecesse. Apoio minha mão no seus ombros numa tentativa de impedi-lo, e pra minha surpresa ele não avança. Não acredito que quebrei uma regra, que podia colocar meu trabalho em risco. Seus peito subia e descia por conta de sua raiva que corria a mil em suas veias.


—Acabou Camila! Me ouviu, acabou! — Ele grita. Céus.


—Não Matteo, eu não queria... ele é... ele me forçou eu não queria, eu juro meu amor. — Ela segura o braço dele, que se solta imediatamente.


—Está mentindo! Como pode ser tão hipócrita desse jeito, e não me chame de meu amor. — Ele fala e entra na sala cheia de pessoas.


Ela vai atrás dele. Como ela ousa? Juro que se fosse humana, daria na cara dela.


—Matteo, meu amor me perdoa. Não quis te trair. — Camila diz, e não sei o porque da insistência, está mais que claro que ela estava consciente do que estava fazendo. Como ele é falsa.

 

—Cala a boca, me deixa caramba. — Matteo grita, e todos voltam a atenção para os dois. 


Camila já estava em lágrimas, e por algum motivo aquilo não me parecia real. Steph aparece atrás de Matteo, e o mesmo se vira pra ela e vê o copo que a loira segurava. Ele toma pra si o copo da mão dela, e vira tudo num gole só. Meus olhos se arregalam, assim como o de Camila. O moreno jogo o copo no chão, e agarra a cintura de Steph. Mas que raios ele está fazendo.


Matteo beija a loira com vontade, a ação dele me surpreende, mas sei que ele queria pagar na mesma moeda o que sua ex-namorada havia lhe feito. Camila sai correndo dali, provavelmente por ter sido humilhada. Provavelmente que nada, tenho certeza que ela saiu dali por causa disso. 


Matteo se afasta de Steph ofegante, e aquilo me deu um aperto em meu coração. Mas porque? Devia estar feliz por ele, ter acabado tudo com aquela... adúltera! Mas não, me sinto... me sinto tão... magoada?


Notas Finais


Será que Luna está começando a adquirir emoções humanas?
E Matteo, realmente sentiu o seu toque?
O que será que irá acontecer depois dessa festa, com Matteo, Steph e Luna?
Pra quem não sabe, Camila é uma personagem de Violetta e que a interprera é Candelária Molfese (acho que é assim que se escreve) , a atual namorada do Rugge.
Gostaram?
Estou tão empolgada que já estou escrevendo o próximo capítulo!
Bjs, até hoje a noite ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...