História Miami Hotel - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Comedia, Drama, Heterossexualidade, Justin Bieber, Romance, Sexo
Visualizações 85
Palavras 1.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de mais nada, quero pedir mil desculpas pela demora, um mês sem postar!!
Tive intervalo de apenas uma semana entre as primeiras provas e as segundas, estava cheia de trabalho e compromissos, ou seja, estava fodida. Mas agora estou de férias, pretendo postar um capítulo toda semana, amém.
Espero que me perdoem e não desistam de mim ou da fic.
boa leitura
xoxo - A

Capítulo 11 - Promise


Fanfic / Fanfiction Miami Hotel - Capítulo 11 - Promise

Scarlett POV

O toque irritante do despertador me faz bufar de frustação, acordei de mau humor e com certeza irei ficar assim pelo resto do dia. Fito o teto e penso seriamente em ficar na cama até amanhã, apenas vendo filmes mas logo desisto dessa ideia pois não posso faltar na faculdade e pretendo continuar com meu trabalho no hotel.

Suspiro pesadamente, criando coragem para levantar, coloco os pés no chão frio e procuro por meus chinelos, sigo para a cozinha cantarolando alguma música que escutei na festa; por algum motivo infeliz lembrei de Justin e de que novamente ele me deixou sozinha na manhã seguinte, não posso falar que fiquei triste com esse ato, nem dizer que isso não me deixou chateada, balanço a cabeça para afastar esses pensamentos.

 

                                                                                                      ||

-Você anda tão distante ultimamente, o que houve? – Questiona Cloe.

-Estou atolada de trabalho, a mãe do meu amigo sofreu um acidente. – Omito a parte em que envolve Justin, não quero que ninguém saiba.

-Sei que está me escondendo algo, mas olha, se quiser me contar vou estar aqui ok? – Abro um sorriso, pois nesse mar de cobras, ter alguém para confiar é muito bom. Antes que eu pudesse responder algo, Britney chega toda eufórica.

-Meninas, vocês já viram o novo cara que está trabalhando no bar? Minha nossa senhora, que homem é aquele. – Faz um gesto com a mão, como se imitasse um leque. Rio da forma dramática como age.

-Já jogou seu charme para ele? – Uma das funcionárias brinca. A loira faz uma cara de decepção e fala:

-Claro que sim, acham que iria perder meu tempo? Mas ele não caiu aos meus pés, acho que ele é gay. – Explana.

-Só porque ele não deu encima de você, não significa que jogue para o outro lado. – Falo, ela apenas dá de ombros e segue para retocar sua maquiagem.

-Vou indo, a gente se vê mais tarde. – Lanço um beijo para minha amiga. Sigo para fora do vestiário, ao passar na frente do bar a curiosidade é grande, procuro o novo barman e fico surpresa ao encontrar aqueles olhos verdes.

-Ryan?! – Fico feliz de vê-lo novamente, pensei que nunca mais o veria.

-Scar – Abre aquele lindo sorriso, impossível de não retribuir. – Há quanto tempo trabalho aqui?

-Acho que um mês. Estou tão contente de te ver.

-Digo o mesmo, agora não poderá negar meu pedido para um jantar. – Galanteia.

-Sinto em lhe informar mas funcionários são proibidos de se relacionar. – Digo e sua feição se torna tristonha.

-Então minhas chances de namorar com você foram por água abaixo. – Brinca. Dou um leve tapa em seu braço rindo da sua careta, ele pega minha mão e dá um beijo casto nela.

-Preciso ir, antes que o chefe me mande embora. – Aceno.

Continuo meu caminho até a cobertura, ao chegar em frente a porta, repasso o mantra que ensaiei no domingo inteiro ‘’aja como se nada tivesse acontecido, caso ele falo sobre o assunto, seja profissional e o mantenha longe’’, repeti isso pelo  menos umas cinco vezes antes de adentrar no hall. Logo seu cheiro se faz presente, meu coração batendo loucamente no peito.

-Se concentra Scarlett – Sussurro para mim mesma.

Subo o lance de escadas indo ao quarto de hóspedes, onde deixo guardado meu uniforme. Quando pronta, vejo um bilhete com a mesma caligrafia masculina e bonita, dizendo para que eu comece a limpeza no quarto principal. Já com os utensílios em mãos, começo meu trabalho: primeiro tiro o pó dos móveis, em seguida troco a roupa de cama e por último, limpo o piso. O processo é longo pois se trata de um cômodo grande.

A noite começa a tomar conta do céu, as estrelas brilham e mesmo sabendo que não devo, sigo para a sacada, admirando a paisagem e o imenso mar que se estende diante dos meus olhos. Uma voz rouca me assusta, me fazendo levar a mão no peito tamanho susto que levei.

- Quem era o homem que beijava sua mão? – Sem mais delongas, Justin vai direto ao assunto.

-Isso não te interessa. – Falo ríspida.

-Claro que me interessa.

-Ah é? E por que?

-Porque você é minha, não suporto saber que outro cara te toca com desejo. – Rio de sua fala, da onde ele tirou essa ideia maluca?

-Desde quando sou sua? Ryan não me deseja, pare com essa maluquice. – Se aproxima de mim em passos rápidos, acabando com a distância que antes havia. Seus olhos transbordam sentimentos, mas o que se destaca mais é a raiva.

-Você é minha desde o momento em que pus meus olhos em você naquele maldito corredor. – Suas mãos apertam minha cintura de forma possessiva, prendendo-me entre a sacada e seu corpo. Tudo em mim entra em combustão, cada célula correspondendo a proximidade de nossos corpos, minha mente gritando para que eu corra o mais longe dele, porém, minhas pernas não obedecem ao comando, tudo está voltado para o homem à minha frente. – Eu vi nos olhos dele o desejo em ter você nua, mas só eu tenho o prazer de te ver assim.

Suspiro baixinho quando seu nariz inspira meu perfume, sintindo todos meus pelos se ouriçarem. Começa uma trilha de beijos suaves por toda a extensão do meu pescoço e dá uma maior atenção aos pontos fracos que me fazem gemer de deleito, nem a brisa da noite é capaz de diminuir nossa temperatura corporal.

-Justin. – gemo seu nome tão baixo, duvidando que tenha ouvida.

-Você me enlouquece de uma forma que nenhuma outra foi capaz. – Admite enquanto morde o lóbulo de minha orelha, sendo inevitável o sorriso bobo ao ouvi-lo dizer isso.

-O mesmo vale para você campeão. – Digo. Ele pega minha mão direta e direciona para sua parte intima.

-Veja como me deixa duro, veja o que faz comigo pequeno anjo. – Prendo a respiração ao sentir toda sua grossura e grandeza, minha intimidade fica ainda mais molhada, desejando urgentemente ser preenchida por ele.

Nossos olhos não se desgrudam, revelando o quanto nos desejamos, sem esconder nada um do outro. Com sua ajuda, começo um vai e vem lente e fico atenta a qualquer movimento ou expressão feita por ele.

Perdemos completamente a noção de tempo, só saímos de nossa bolha quando alguém chama por Justin.

-Justin? Justin, cadê você cara? – A voz começa a ficar mais perto e reconheci de quem é. Jake.

-Merda. – Tiro minha mão rapidamente de seu membro, sua cabeça de esconde no vão do meu pescoço. – Tanto tempo para me interromper, ele faz isso nesse exato momento.

-Pare de ser tarado e vá ver o que seu amigo quer. – Faço um leve carinho em seu cabelo. – Preciso ir embora.

Ambos suspiramos e nos afastamos, a saudade de ter seu corpo perto ao meu começa a aparecer. Vou à sala, encontrando o moreno sentado no sofá.

-Oi Jake. – Sorrio envergonhada pelo modo como seus olhos me observam.

-Viu Justin por ai? – Pergunta.

-Ele está na varanda. – Respondo. – Boa noite, até amanhã.

-Boa noite. – Corro para o quarto, tirando a roupa e colocando meu vestido. Arrumo o uniforme, guardando- o no armário.

Ao descer, um par de olhos caramelados me olham famintos e com uma promessa: isso ainda não acabou.

 

 


Notas Finais


sei que está um coco esse capítulo, mas juro que tentarei melhorar no próximo.
espero que tenham gostado, não esqueçam de comentar e para as leitoras fantasmas: apareçam.
compartilhem com as amigas szsz
xoxo - A

obs: quem quiser falar comigo, meu tt é @drewniggas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...