História Miau - VHOPE - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, V
Exibições 386
Palavras 1.156
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Só quero dizer que não vai ser uma fic fofa... só um pouco
(Aquela carinha)

Capítulo 2 - Tentamos outra vez


Fanfic / Fanfiction Miau - VHOPE - Capítulo 2 - Tentamos outra vez

Taehyung on

No dia seguinte quando já dava a hora de Hobi chegar da escola no seu turno vespertino preparei-me para entrar na passagem que dava ao seu quarto. Direciono-me até a pequena porta quando sinto meus braços serem segurados e os mesmos serem presos por algemas, viro meu pescoço e vejo os guardas da "justiça" do meu mundo.

- O que?

Eles me levam à grande sala de "demonstração", eles iriam me mostrar como Hobi se sentiria sem eu estar ao lado dele. Me sento na cadeira branca e olho pro grande telão, agora irei assistir Hobi sofrer ao vivo.

- Por que vão fazer isso agora? Ele é só uma criança. Não poderiam me mostrar depois, ele vai sofrer tanto nesse momento.

- Para te mostrar o que acontecerá se pensar em sair do nosso mundo!

Olho para o telão e vejo a porta do quarto de Hobi ser aberta, logo um pequeno menino saltitante e sorridente entra jogando sua mochila do lado da cama. Hobi vai para frente do guarda roupa e bati na porta.

- Miau. - me chamou.

Eu não estava na passagem para sair do guarda roupa e o abraçar, pega-lo no colo e o fazer dormir.

- Miau. - chamou novamente. - vamos Miau saia logo dai!

Ele bateu novamente na porta e a abriu vendo o guarda roupa vazio.

- Mi-au? Onde está você? Eu preciso te contar o que aconteceu hoje na escola.

Eu queria sair correndo e o abraçar, mas estava algemado. Hobi se sentou como índio na frente do guarda roupas e deixou uma lágrima escorrer.

- Miau... eu estava feliz quando entrei no quarto, mas era porque não queria te deixar preocupado. Ontem eu disse que fiz um novo amiguinho e eu fiz, mas hoje ele me deixou sozinho e foi para outros amiguinhos. Eu lanchei sozinho outra vez. - Hobi chorou. - Por favor... Não me deixa sozinho também, não me abandona gatinho. Eu te amo Miau.

Eu queria chorar por ve-lo assim, mas segurei-me.

Eu também te amo Hobi.

Seu rosto estava vermelhinho como seus olhos, seu uniforme encharcado por suas lágrimas. Passaram-se meia hora e eu nunca vi uma criança chorar tanto, ele se deitou no chão e dormiu de tanto me esperar. O telão foi desligado.

- Não pense em ficar lá pra sempre. Soltem ele! Ah, pode voltar amanhã.

Senti minhas mãos serem soltas e eu corri até a passagem saindo pelo guarda roupas. Peguei Hobi no colo e o deitei na cama.

- Eu estou aqui pequeno humaninho.

Cochichei e mechi em seu cabelo, peguei um pijama com estampa de gatos que ele fez sua mãe comprar e tirei seu uniforme escolar junto com seu tênis. O vesti com o pijama e o ajeitei na cama, deitei ao seu lado o abraçando...que sono pesado ele tinha...Nos cobri e lhe dei um beijo na bochecha.

- Eu nunca vou te deixar sozinho.

***

11 anos depois

Taehyung on

Com um tempo Hobi foi crescendo, criando mais responsabilidades e mais corpo. Por conta do ensino médio passou a estudar pela manhã tendo mais tempo de ficar comigo. Com 10 anos de idade as crianças esquecem seus "amigos imaginários" como dizem... Na verdade não somos imaginários. As crianças nos criam e passamos a existir, Hobi me criou assim: Como um gato...ele ama gatos...e me deu o nome de Taehyung, ou Miau como me chama, enfim... Fui para a passagem e eu o esperei bater na porta, ouvindo o som das batidas eu sai o vendo outra vez com suas roupas femininas. Ah, Hobi passou a se vestir assim quando assumiu sua sexualidade para sua mãe que o aceitou de qualquer forma dizendo que não importa como ele era, ela o amaria sempre. O abracei e sentei na poltrona o vendo sentar com aquela mine saia em meu colo. Juro que eu me seguro todos os dias.

- Como foi a escola hoje?

- Como sempre, dever, dever, dever e mais dever.

Sorrio com sua resposta.

- Era melhor quando eu era pequeno e não tinha tudo isso, apesar de continuar com poucos amigos.

- Eles não mechem com você tanto agora né?

- Não, eles estão me aceitando mais agora.

- Não acha que essa roupa está muito curta pra ficar andando por ai?

- Quando começou a ser tão careta?

- Quando começou a ser tão respondão?

Ele sorriu e mecheu em minhas orelhas me fazendo rosnar, beijou minha bochecha e se levantou indo trocar de roupas. Não sei quando, mas Hobi passou a se trocar em minha frente sem ter vergonha alguma. Tirou sua blusa branca e  curta e tirou sua mine saia me dando uma bela visão de sua bunda apenas com uma uma calcinha branca, vestiu uma meia longa cinza e uma blusa comprida branca. Jura que ele não vai vestir nada por baixo?

- Miau, já se apaixonou?

- Sim. - por você. - Por que a pergunta?

- Acho que estou apaixonado.

- Apaixonado? Por quem?

- Não posso dizer.

Ciúmes? Um pouco... Por quem ele está apaixonado? Quem? Ah, eu vou descobri... Ah não importa, não tem chance de Hobi me amar.

- Por que está me encarando tanto?

Nem percebi.

- Não sei.

Levantei-me e fui em sua direção segurando suas coxas o levando até a parede o prensando na mesma.

- Por quem está apaixonado?

- Mi-au? O que está fazendo.

- Por quem está apaixonado?

- Mi-au...

Apertei um pouco sua coxa o vendo gemer baixinho e corar.

- Diz.

- P-por você Miau. - corou mais.

- Por mim?

- S-sim.

- Sobe na cama agora.

- Miau...

- Vai logo.

Ele foi pra cama como eu pedi, não vou mais me segurar tanto.

- Vamos tentar algo diferente.

Fui até a cama e tirei minha camisa a jogando em um canto qualquer do quarto, subi em cima dele e tirei sua blusa longa tendo aquela bela  visão de antes. O beijei calmo e demorado sentido o doce gosto do seus lábios carnudos tirando seu BV, sim, ele era BV. Beijei seu pescoço descendo para seu abdômen, ele segurou minha cabeça e a levantou.

- Miau, eu não quero...

- O que?

- Para por favor...

Sai de cima dele e vesti minha camisa outra vez, ele pegou sua blusa comprida e também a vestiu.

- Desculpas Miau.

- Não tem problemas humaninho, me desculpa.

Fui até ele e o abracei, não pensei que isso iria acontecer.

- Eu gosto de você mas não me sinto bem fazendo isso. - ele disse.

- Hey, tudo bem. Só vou fazer isso quando quiser.

- Prometo não me vestir assim outra vez na sua frente.

- Não precisa, pode continuar a se vestir como quiser.

- Hoseok! Vem almoçar. - sua mãe gritou.

- Vai almoçar, depois volte para fazermos sua lição de casa.

Ele assentiu, se levantou e saiu do quarto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...